A evolução científica e os modelos atômicos – Parte 2
Experiência de Rutherford
Bombardeamento de uma lâmina de ouro com partículas alfa.
Pb
Po
Au
ZnS
quimica - m)celo mIorim´
Experiência de Rutherford (Conclusões)
A maioria das partículas
alfa atravessam livremente
a lâmina de ouro.
Algumas partí...
Modelo de Rutherford - 1911
Modelo Planetário
Rutherford
Eletrosfera
Região periférica onde os
elétrons giram como planeta...
Modelo de Rutherford – Considerações importantes
Eletrosfera
Núcleo
• Cerca de 10.000 a 100.000
vezes maior que o núcleo.
...
Modelo de Bohr - 1913
Energia
O físico dinamarquês Niels Bohr modificou o
modelo de Rutherford elaborando um novo
modelo a...
Postulados de Bohr
1º Postulado:
“Os elétrons se movem, ao redor do núcleo de um átomo, somente em certas
órbitas circular...
Postulados de Bohr
4º Postulado:
“É emitida radiação eletromagnética se um elétron, que se move inicialmente
sobre uma órb...
e-
Núcleo
Energia Crescente
Energia recebida
E2-E1
Energia
Ondas eletromagnéticas em um espectro descontínuo
Energia liber...
Modelo de Bohr
Modelo Rutherford - Bohr
quimica - m)celo mIorim´
Aplicações práticas
Teste de chamaFogos de artifício
quimica - m)celo mIorim´
Exercício 1
Observações experimentais podem contribuir para a formulação ou adoção de um modelo
teórico, se este as prevê ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Modelos atômicos - Parte 2

289 visualizações

Publicada em

- Experiência de Rutherford
- Modelo Atômico de Rutherford
- Modelo atômico de Bohr

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
289
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modelos atômicos - Parte 2

  1. 1. A evolução científica e os modelos atômicos – Parte 2
  2. 2. Experiência de Rutherford Bombardeamento de uma lâmina de ouro com partículas alfa. Pb Po Au ZnS quimica - m)celo mIorim´
  3. 3. Experiência de Rutherford (Conclusões) A maioria das partículas alfa atravessam livremente a lâmina de ouro. Algumas partículas alfa sofrem desvios ao atravessarem a lâmina de ouro. Uma pequena parte das partículas alfa não atravessa a lâmina de ouro. quimica - m)celo mIorim´
  4. 4. Modelo de Rutherford - 1911 Modelo Planetário Rutherford Eletrosfera Região periférica onde os elétrons giram como planetas ao redor do sol. Núcleo Região central positivamente carregada e de tamanho desprezível, onde está concentrada praticamente toda a massa do átomo. quimica - m)celo mIorim´
  5. 5. Modelo de Rutherford – Considerações importantes Eletrosfera Núcleo • Cerca de 10.000 a 100.000 vezes maior que o núcleo. • Possui uma densidade incompatível com nossos padrões cotidianos. • A eletrosfera é comparada com um grande espaço vazio. • Primeiro modelo nucleado. • Núcleo (p.p.p.) quimica - m)celo mIorim´
  6. 6. Modelo de Bohr - 1913 Energia O físico dinamarquês Niels Bohr modificou o modelo de Rutherford elaborando um novo modelo atômico, baseado em observações experimentais, cujos postulados são: quimica - m)celo mIorim´
  7. 7. Postulados de Bohr 1º Postulado: “Os elétrons se movem, ao redor do núcleo de um átomo, somente em certas órbitas circulares, com quantidades fixas de energia.”. (órbitas estacionárias ) 2º Postulado: “As órbitas são chamadas camadas eletrônicas, representadas pelas letras K, L, M, N, O, P e Q a partir do núcleo, ou níveis de energia representados pelos números 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 ...” quimica - m)celo mIorim´
  8. 8. Postulados de Bohr 4º Postulado: “É emitida radiação eletromagnética se um elétron, que se move inicialmente sobre uma órbita de energia total Ei , muda seu movimento descontinuamente de forma a se mover em uma órbita de energia total Ef. A freqüência da radiação emitida é igual à quantidade (Ei – Ef ) dividida pela constante de Planck h, ou seja: 𝑓 = 𝐸 𝑖−𝐸 𝑓 ℎ ”. 3º Postulado: “ Os elétrons ao se movimentarem numa camada eletrônica não absorvem nem emitem energia.” quimica - m)celo mIorim´
  9. 9. e- Núcleo Energia Crescente Energia recebida E2-E1 Energia Ondas eletromagnéticas em um espectro descontínuo Energia liberada E2-E1 quimica - m)celo mIorim´
  10. 10. Modelo de Bohr Modelo Rutherford - Bohr quimica - m)celo mIorim´
  11. 11. Aplicações práticas Teste de chamaFogos de artifício quimica - m)celo mIorim´
  12. 12. Exercício 1 Observações experimentais podem contribuir para a formulação ou adoção de um modelo teórico, se este as prevê ou as explica. Por outro lado, observações experimentais imprevistas ou inexplicáveis por um modelo teórico podem contribuir para sua rejeição. Em todas as alternativas, a associação observação – modelo atômico está correta, exceto em: Observação experimental Implicação em termos de modelo atômico a) Conservação da massa em reações químicas. Adoção do modelo de Dalton. b) Proporções entre massas de reagentes e produtos. Adoção do modelo de Dalton. c) Espectros atômicos descontínuos. Adoção do modelo de Rutherford. d) Trajetórias de partículas alfa que colidem com uma lâmina metálica. Adoção do modelo de Rutherford. e) Emissão de elétrons em tubos de raios catódicos. Rejeição do modelo de Dalton. quimica - m)celo mIorim´

×