Industrialização do Brasil

5.268 visualizações

Publicada em

Trabalho feito pelos alunos do IFBaiano, sobre industrias do brasil, monstrando os aspectos desde sua história a atualidade.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
248
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Industrialização do Brasil

  1. 1. INDUSTRIALIZAÇÃO 08/12/2011
  2. 2. Gutemberg Neves Dias;João Vitor Alves de A. Barros; Maikon Mendes Santana; Maira Carvalho de Aguiar; Matheus Souza Duarte; Rafael Azevedo Guimarães; Thyago de Souza Santos.
  3. 3. Denomina-se industrialização a expansão daatividade industrial em um país ou uma região, éo processo irreversível de criação deindústrias, que passam a ser o setor-chave daeconomia, substituindo as atividades primárias(artesões e grupos de produção artesanal).
  4. 4. CapitalColônia TransformaçãoInglesa Agrária Maior ProdutividadeHegemonia Recursos Naval Naturais Conquista da Burguesia Mercado
  5. 5.  Colonialismo – Extração de minérios e riquezas; Investimentos em tecnologia, nas grandes forças, Espanha, Inglaterra e Portugal; Transição Feudo – Capitalismo;
  6. 6. Base da INDUSTRIALIZAÇÃO: Matéria-Prima Grande reservas no Reino Unido. Carvão Mineral Minério de Ferro Produção de Lã
  7. 7.  Mecanização – Industrialização (sistemas de produção); Maiores lucros = Menores custos de produção e Agilidade – As máquinas; Linha de montagem ou produção; Lei Cercamento de terras – Êxodo rural
  8. 8.  Inovações tecnológicas nos transportes e nas máquinas.
  9. 9. Desemprego Mão-de-obra desqualificadaPéssimas condições Falta de SOCIEDADE de trabalho moradia Crescimento Problemas Populacional sanitáriosPoluição ambiental Nenhum direito e sonora trabalhista Salários baixos
  10. 10. S I N D I C A T O S:Trabalho ou um ou outro! Cartismo – Utilizavam vias Políticas Utilizavam da violência – “Quebradores de máquinas”
  11. 11. Difusão da tecnologia: NOVA REVOLUÇÂO INDUSTRIAL
  12. 12.  Poluição ambiental:
  13. 13.  Motor a vapor para esgotar água em uma mina de carvão. 1698; “Máquinas” puxada a cavalo, permitindo a mecanização da agricultura. 1708; Constroem a primeira ponte em ferro fundido. 1776. O primeiro cabo telegráfico submarino é estendido através do oceano Atlântico, entre a Grã-Bretanha e os EUA.1865; A iluminação elétrica foi inaugurada. 1879.
  14. 14. Indústria bélica >1860 Guerras mundiais
  15. 15.  Países europeus em reconstrução; Fábricas européias paradas; EUA em pleno desenvolvimento e em um período de prosperidade;
  16. 16. CICLO ECONÔMICO INDÚSTRIA Outras indústrias, quefornecem materiais para aconclusão do processo de formação do produto final Supermercados ou Revendedoras Matéria-Prima População Minas; Latifúndios; Mineradores; Importados Operários; Produtores rurais;
  17. 17.  O aumento da produção não acompanhou o aumento dos salários. A mecanização gerou muito desemprego; Redução da compra dos amigos europeus, devido à recuperação de suas econômicas
  18. 18. Processo de Industrialização do Brasil Definição de industrialização:É o processo irreversível de criação deindustrias;
  19. 19. Processo de Industrialização do Brasil A industrialização brasileira inicia-se no fim do séc. XIX, intensificada a partir de 1930; Fatores que favoreceram a industrialização: Abolição a escravidão; Imigrantes;
  20. 20. Fases da Industrialização
  21. 21.  Primeira fase: 1808 a 1914 Chegada da família Real; Aberturas de portos; Eliminação de barreiras alfandegarias;
  22. 22.  Fatores desfavoráveis a indústria: Mercado interno pequeno; Desinteresse da elite nacional; Dificuldades de obter e manter bens de produção;
  23. 23.  Fatores que favoreceram a indústria: O ciclo do café, excedente de capital; Infraestrutura; Grande fluxo de imigrantes;
  24. 24.  Crise do café e industrialização Crise mundial 1929; Queda na Exportação do Café; Ciclo do café permitiu acumulação de capitais;
  25. 25.  Segunda fase: 1914 a 1955; Getúlio Vargas; Crise do Capitalismo Mundial;
  26. 26.  Fatores que impulsionaram a indústria: Crise Mundial; Êxodo Rural; Politica Nacionalista de Getúlio Vargas; Mão de obra imigrante;
  27. 27.  Terceira fase: 1956 a 1990; Juscelino Kubitschek (1956-1961); Multinacionais; Tríplice aliança; Ditadura Militar;
  28. 28.  Industria de Base; Industria de bens de consumo não duráveis; Industria de bens de consumo duráveis;
  29. 29.  Fase atual: Fatores de dificuldade: Guerra cambial Concorrência de produtos com a china
  30. 30. Indústria nas cinco regiões brasileiras
  31. 31.  Sudeste: Maior concentração industrial do país; Automobilísticas; Petroquímica; Metalurgia; Mecânica;
  32. 32.  Sul: Petroquímicas; Carboquímicas; Siderúrgicas;
  33. 33.  Nordeste: Agroindústria açucareira; Bebidas; Têxtil; Metalúrgicas; Químicas; Mecânicas;
  34. 34.  Centro-Oeste: Grãos ; Carne para exportação; Carne para consumo interno.
  35. 35.  Norte: Beneficiamento de matérias primas; Produção de laticínios; Processamento de carnes, ossos e peles; Extração de sucos de fruta; Zona franca de Manaus;
  36. 36.  Beneficiamentodo Urânio Beneficiamentodo Algodão
  37. 37.  Beneficiamento da cana-de-açúcar Beneficiamento do Arroz
  38. 38. • Os avanços tecnológicos estão cada vez mais presentes nas industrias brasileiras;• Porém esse avanços não significam substituição da mão-de-obra, mas sim a facilitação do trabalho humano;
  39. 39.  Estudos sobre a I.A.(Inteligência Artificial), revelam que futuramente as máquinas poderão tomar decisões e ver o espaço ao redor; Muitas inovações tecnológicas tem como objetivo não só melhorar a mão de obra, mas também proteger operários;
  40. 40.  Indústrias 100% robotizadas; Um computador central e sensores ligado a todos os outros; Única presença humana no gerenciamento do maquinário.
  41. 41.  Sensor de silício em robôs industriais; O Instituto Fraunhofer já estuda e testa sensores de força e torque; Sensor capaz de dar maior “sensibilidade” aos robôs industriais; Evita acidentes, pois sua função é parar causa haja o risco de um acidente.
  42. 42.  Programação do sensor O sensor ajuda na programação; O programador simplesmente guiará a máquina ensinando a ela o movimento a ser feito.
  43. 43.  Funcionamento do sensor Peça feita de silício; Feita por fotolitografia, mesmo processo da construção de chips de PCs; Em caso de impacto a pastilha altera seu formato em um movimento não visto a olho nu; O movimento altera o fluxo da corrente, ou seja, impede o movimento.
  44. 44.  Benefícios Como é mais simples, o novo sensor é mais robusto, menos sujeito a falhas, e deverá custar apenas uma fração do preço dos sensores similares atuais. Sensor de silicio [Imagem: Fraunhofer ISIT]
  45. 45.  DNA fabril DNA humano, estrutura responsável por carregar nossas características; DNA Industrial, ligar todas as partes de forma organizada e coordenada.
  46. 46.  USB Industrial Agiliza no processo de produção. Facilita na passagem de informações, exemplo, um novo produto. Reduz perdas e danos ao produto final. Essa inovação permite que todas as máquinas estejam interligadas entre si.
  47. 47. Esta é a fábrica-laboratório, onde está sendo testado o novoconceito de fábrica inteligente.[Imagem: Fraunhofer]
  48. 48.  Como a mídia mostra a evolução das máquinas Os filmes sempre tratam a evolução robótica da indústria como algo de alto risco. Os robôs sempre acabam rebelando-se contra os humanos. Humanos dominados por suas criações.
  49. 49.  O filme se passa no ano de 2035. As máquinas são feitas com objetivo de servir os humanos. São dadas limitações, as três leis da robótica, para que nada saia do controle. Ideia da Inteligência Artificial e livre arbítrio.
  50. 50.  As Três Leis da Robótica são leis que foram elaboradas pelo escritor Isaac Asimov em seu livro de ficção I, Robot ("Eu, Robô") que dirigem o comportamento dos robôs. São elas: 1ª lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal; 2ª lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens contrariem a Primeira Lei; 3ª lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou a Segunda Lei.
  51. 51.  A criação dessas máquinas maquinas inteligentes, tem como objetivo facilitar e proteger a vida humana.
  52. 52.  Termo dado a pessoas especialistas em alguma atividade profissional. A tecnologia utilizada em cada empresa é o que indica o nível de aptidão dos funcionários.
  53. 53.  De acordo com Confederação Nacional da Indústria (CNI), 69% das 1616 empresas entrevistadas sofrem com a falta de mão-de-obra qualificada. Na mesma pesquisa 78% das empresas que sofrem com esse problema criam cursos profissionalizantes para tentar suprir a necessidade de empregados especializados.
  54. 54. “Dessas mesmas empresas 52% afirmam que a má qualidade do ensino básico é o principal problema na formação de profissionais qualificados.”(Fonte: Revista Veja/Agência Estado)
  55. 55. Metas do governo para desenvolvimentotecnológico, visando sempre garantir umamaior segurança para a empresa e para aeconomia nacional. (BARROS, 2011)
  56. 56. Associação Comercial e Industrial de Marabá Objetivo: Desenvolvimento com respeito ao meio ambiente Ecologia e Economia-> Ecologia: Crescimento econômico pressupõe transformações em escalas crescentes->Economia: Processo produtivo fundamentado na transformação do capital natural.
  57. 57. Associação Comercial e Industrial de Marabá Objetivos gerais->Mostrar as necessidades de infra-estrutura do município para todos os tipos de órgãos governamentais, estaduais e federais.->Demonstrar, para a iniciativa privada, que há potencial existente para a implantação de projetos industriais, de serviços e comerciais.
  58. 58. Associação Comercial e Industrial de Marabá O que será feito?Levantamento de dados e informações, sobre como a prefeitura e outras entidades industriais tem agido em questão ao desenvolvimento do município.
  59. 59. Associação Comercial e Industrial de Marabá 1ª Fase – Informações GeraisAspectos gerais, Informações sociais, informações sobre a infra-estrutura industrial, atividades econômicas e principais potencialidades.As buscas serão feitas nos órgãos: Biblioteca Municipal, Secretaria, órgãos de fomento Estadual e Federal.
  60. 60. Associação Comercial e Industrial de Marabá 1ª Fase – Informações GeraisTodas as informações levantadas serão comparadas com outras regiões do Estado e do País, procurando as carências e necessidades, perspectivas mercadológicas e técnicas.
  61. 61. Associação Comercial e Industrial de Marabá 2ª Fase – Elaboração do RelatórioConstrução de dados estatísticos e desenhos esquemáticos sobre os principais aspectos de infra-estrutura social e industrial existentes.Planos de investimento do Setor Público para estas áreas.Características sobre atividades turísticas, serviços, industriais e agropastoris do município.
  62. 62. Associação Comercial e Industrial de Marabá 2ª Fase – Elaboração do RelatórioAs necessidades da infra-estrutura governamental serão avaliadas, pois a partir disso sairá a permissão para a implantação dos novos empreendimentos.
  63. 63. Associação Comercial e Industrial de Marabá ConclusãoUma poderosa arma contra a pobreza e a fome é o desenvolvimento industrial sustentável.Uma boa política macroeconômica e uma boa governabilidade figuram conceitos básicos para um trabalho de sucesso.O desenvolvimento industrial gera oportunidades para todos os setores.
  64. 64.  Plano Nacional de Desenvolvimento  Energia;  Transporte;  Alimentação;  Industria de base;  Educação;  Brasília.
  65. 65.  Pontos de estrangulamento; Substituição de importações.
  66. 66.  Expansão da indústria pesada; A construção de usinas siderúrgicas; Grandes usinas hidrelétricas, como a: “Furna localizada em São João da Barra e aTrês Marias”.
  67. 67.  Aumentoua produção de petróleo da PETROBRAS. Com exceção das empresas de energia hidrelétrica.
  68. 68.  Período; Fatores que influenciaram; Principais características do regime; Presidentes do período.
  69. 69.  Promessa; Desvalorização da moeda; Crise.
  70. 70.  Fundo de Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef); Gasoduto Brasil-Bolívia; Portos de Pecém (CE), Suape (PE) e Sepetiba, duplicação de estradas federais.
  71. 71.  Privatização da vale Opinião dos defensores; Opiniões contrarias;
  72. 72.  União Européia; NAFTA - Tratado Norte-Americano de Livre Comércio ; MERCOSUL - Mercado comum do Sul; Pacto Andino - Comunidade Andina de Nações; TIGRES ASIÁTICOS; APEC - Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico; ASEAN - Associação de Nações do Sudeste Asiático.
  73. 73. ASSEAN União EuropéiaNAFTA TIGRES ASIATICOS
  74. 74.  São empresas que possuem matriz em um país e atuam em diversos países; Mercado consumidor, energia, matéria-prima e mão-de-obra baratas; Lucro obtido por estas empresas é enviado para a matriz.
  75. 75.  As dez maiores corporações faturam próximo a US$ 1 trilhão, quase que o dobro do PIB brasileiro; O Brasil é o país emergente mais internacionalizado do mundo, pois aqui operam 405 das 500 maiores multinacionais do planeta.
  76. 76.  Imposto é uma quantia em dinheiro paga para o Estado brasileiro, aos estados e municípios por pessoas físicas e jurídicas; Infra-estrutura; Saúde; Segurança; Educação.
  77. 77.  II – Imposto sobre Importação; IOF – Imposto sobre Operações Financeiras; IPI – Imposto sobre Produto Industrializado; IRPJ – Imposto de Renda Pessoa Jurídica; ITR – Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural; FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.
  78. 78.  Cide – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico; CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. INSS – Instituto Nacional do Seguro Social; PIS/PASEP – Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público;

×