Computador x computação

315 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
315
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Computador x computação

  1. 1. Computador x Computação Computador e Arquitetura de Sistemas Operacionais Professor: Wedber Luiz Lopes Cota
  2. 2. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • O que é Computador ? Visão Geral : - O que computa diversos dados. Também pode ser definido como o calculador, calculista. • Em informática : - Máquina destinada ao processamento de dados; dispositivo capaz de obedecer a instruções que visam produzir certas transformações nos dados, com o objetivo de alcançar um fim determinado.
  3. 3. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : O ser humano, à medida que passou a viver em grupos sociais maiores e mais complexos, teve a necessidade de armazenar e processar uma quantidade crescente de informações. Essa necessidade levou o engenho dos homens a criar meios cada vez mais rápidos e eficientes para trabalhar com esses dados. Com a evolução da sociedade humana e as conquistas tecnológicas, as formas encontradas para o armazenamento de dados foram ficando cada vez mais complexas e capazes de processar uma quantidade maior de informação. Foi assim que a humanidade partiu de engenhos simples, como o ábaco, até chegar aos complexos computadores atuais, capazes de efetuar as mais variadas tarefas em velocidades infinitamente superiores a capacidade humana.
  4. 4. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 01 : 1 – Responda. Como você viria um mundo sem computador ? 2 – Pesquise. Como os nossos antepassados viviam sem uma “máquina de facilidades” ? 3 – Defina as principais funcionalidades de um computador servidor.
  5. 5. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - O Ábaco ; Ao contrário do que muitos imaginam, a origem do computador veio da necessidade de se efetuar cálculos que se tornaram impossíveis sem a utilização de um meio mais sofisticado, superando o uso apenas das mãos, pedras e gravetos. O ábaco, palavra de origem fenícia, surgiu entre os povos do Mediterrâneo em 3.500 a.C. e é utilizado até hoje, por algumas culturas. É um instrumento composto de varetas e bolinhas, utilizado pelos comerciantes para efetuar operações aritméticas.
  6. 6. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Ossos de Napier ; Em 1614, Napier, um matemático escocês, inventou um método diferente de efetuar multiplicações. Criou um dispositivo conhecido como “Ossos de Napier”, formado por um conjunto de barras segmentadas, dispostas de tal maneira que os resultados de uma multiplicação eram obtidos somando-se os números de seções horizontais adjacentes. Antes desse invento, ele introduziu à comunidade científica o cálculo logarítmico. A própria palavra logaritmo foi escrita pela primeira vez por Napier a partir do grego “logos” (que significa razão) e “aritmos” (que quer dizer números). Suas tabelas de logaritmos de funções trigonométricas foram usadas por quase um século, principalmente no auxílio ao estudo da Astronomia.
  7. 7. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Blaise Pascal ; Também conhecida como Pascaline, foi basicamente a primeira calculadora. Em 1642, o filósofo, teólogo, escritor, físico e matemático francês Blaise Pascal, com apenas 18 anos, construiu uma calculadora com rodas e engrenagens. Os números a serem somados eram introduzidos discando-se numa série de rodas dentadas, nas quais haviam algarismos de 1 a 9 impressos. As rodas representavam unidades, dezenas e centenas. Os números introduzidos apareciam em um mostrador. Cada roda, ao completar um giro, fazia a roda à sua esquerda avançar um dígito.A máquina de Pascal, era capaz de efetuar outras operações por meio de um sistema de adições repetidas. Pascal construiu mais de 50 versões de sua máquina de calcular durante sua curta vida (morreu aos 39 anos).
  8. 8. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Tecelagem ; Em 1804, Joseph Marie Jacquard construiu um tear inteiramente automatizado que podia fazer desenhos muito complicados. Esse tear era programado por uma série de cartões perfurados, cada um deles controlando um único movimento da lançadeira. Curiosamente, ele era de um ramo que não tinha nada a ver com números e calculadoras: a tecelagem. Como toda a operação era manual, a tarefa de Jacquard era interminável: a cada segundo, ele tinha que mudar o novelo, seguindo as instruções necessárias para o desenho de uma determinada estampa. Com o tempo, Jacquard foi percebendo que as mudanças eram sempre seqüenciais. E inventou um processo simples: cartões perfurados, onde o “estampador” poderia registrar, ponto a ponto, a receita para a confecção de um tecido.
  9. 9. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Babbage Machine ; Charles Babbage, filho de uma família abastada, cujo pai era banqueiro em Londres, nasceu em 26 de dezembro 1791, em Teignmouth, Inglaterra. Ocupou a cadeira de Matemática na Universidade de Cambridge, mas não comparecia à universidade e nunca proferiu uma conferência. Foi sócio fundador da Royal Astronomic Society (Sociedade Astronômica Real). Dedicou-se a corrigir erros nas tábuas de logaritmos que prejudicavam o trabalho dos astrônomos. Em 1822, Babbage construiu o primeiro protótipo da sua Máquina de Diferenças. Essa máquina, segundo suas palavras, seria capaz de efetuar o “trabalho enfadonho e monótono das operações de cálculo repetidas”. Babbage pediu ao governo britânico uma subvenção para construir uma máquina maior e mais aperfeiçoada e obteve 1.500 libras para desenvolver seu projeto. Em 1833, Babbage projetou a Máquina Analítica, que seria capaz de efetuar uma grande variedade de cálculos. A Máquina Analítica era constituída por um “moinho” e um “depósito”, ambos formados por rodas dentadas. O depósito era capaz de armazenar até 100 números de 40 dígitos. Esses números ficariam armazenados até que o moinho precisasse utilizá-los. Os dados eram introduzidos na Máquina Analítica por meio de cartões perfurados.
  10. 10. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Hollerith ; Em 1890, o matemático americano Herman Hollerith utilizou cartões perfurados para tornar mais rápida a tabulação das estatísticas do censo dos Estados Unidos. Os cartões utilizados por Hollerith tinham 12 fileiras de 20 orifícios, que eram perfurados para registrar dados como idade, país natal, profissão, estado civil e número de filhos. Hollerith fundou a Companhia de Máquinas Tabuladoras e vendeu sua invenção às companhias de estrada de ferro, órgãos do governo e até mesmo para a Rússia. A companhia criada por Hollerith passou a se chamar International Business Machines Corporation (IBM) em 1924. A IBM iria se transformar em uma das maiores empresas de Informática do mundo.
  11. 11. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Computadores Eletrônicos - A era das Válvulas A Segunda Guerra Mundial provocou um rápido avanço da ciência da Informática, pois era necessário descobrir maneiras mais rápidas e eficientes de combater o inimigo. A companhia IBM, em parceria com a marinha americana, passou a desenvolver um projeto de uma máquina capaz de efetuar todos os tipos de operações. O desenvolvimento do projeto ficou a cargo de um jovem matemático da Universidade de Harvard, Howard Aiken. O resultado foi o Mark I, concluído em 1943. Baseado no sistema de numeração decimal, essa máquina recebia dados por meio de cartões perfurados e era capaz de trabalhar com números de 23 dígitos. Efetuava operações de soma e subtração em 0,3 segundo e de multiplicação e divisão em três segundos. Em 1941, o matemático alemão Konrad Zuze construiu um computador baseado no sistema binário, menor e mais eficiente do que o Mark I. Em 1942, Zuze e seu colega Helmut Schreyer desejavam construir um computador com válvulas eletrônicas que controlaria a passagem dos circuitos elétricos por meio de tensões elétricas, sem utilizar peças móveis. Hitler, no entanto, vetou a pesquisa, direcionando todo o potencial da Alemanha para a guerra, que ele acreditava que seria vencida rapidamente.
  12. 12. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Computadores Eletrônicos - A era das Válvulas O matemático inglês Alan Turing desenvolveu uma máquina com duas mil válvulas eletrônicas, com a qual conseguiu interceptar e quebrar os códigos secretos utilizados pelos alemães durante a guerra, com os métodos que Zuze havia planejado. Em agosto de 1942, John Mauchly e Presper Eckert, pesquisadores da Escola Moore de engenharia, propuseram a construção de um computador de alta velocidade que utilizava válvulas eletrônicas. Em 9 de abril de 1943 o exército americano assinou um contrato de 400 mil dólares com a Escola Moore para a construção do ENIAC. O ENIAC possuía 17.468 válvulas e operava com sistema numérico decimal. Tinha 5,5 metros de altura por 25 de comprimento. Ficou pronto no final de 1945, quando a Segunda Guerra Mundial já havia terminado. O ENIAC (Figura 8), apesar de suas dimensões, só possuía memória suficiente para trabalhar com números da operação que estivesse executando. Enquanto o ENIAC estava sendo construído, Mauchly e Eckert já trabalhavam no seu sucessor, o EDVAC, que era capaz de operar com instruções armazenadas eletronicamente.
  13. 13. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • História e Evolução dos Computadores : - Computadores Eletrônicos - A era das Válvulas O EDVAC trabalhava com números binários, o que permitia que o número de válvulas fosse consideravelmente diminuído. John von Neuman, que havia trabalhado no projeto Manhattan, que resultou nas bombas atômicas lançadas sobre o Japão durante a Segunda Guerra, juntou-se à equipe de pesquisadores da Escola Moore em 1944. Em junho de 1945, von Neuman escreveu o primeiro esboço de um relatório sobre o EDVAC, no qual descreve as funções da nova máquina e defende a tese de que o computador é muito mais que uma máquina de calcular, podendo ser utilizado para inúmeras atividades. Em 1949, baseado nas propostas de Von Neuman, o cientista inglês Maurice Wilkes, da Universidade de Cambridge, construiu o primeiro computador operacional que utilizava programas de memória. Mauchly e Eckert fundaram uma companhia para produzir um computador de uso comercial: o UNIVAC. Em 1950, a companhia foi vendida para a Remington Rand. Em maio de 1950, Alan Turing foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento de uma máquina que trabalhava com um programa armazenado, o ACE ( Automatic Computing Engine - Máquina de Computação Automática).
  14. 14. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - IBM IBM é a sigla de International Business Machines, fundada em 1888 significa Máquinas de Negócio Internacionais, e é uma empresa americana que trabalha com produtos voltados para a área de informática, como computadores, hardwares e softwares. A IBM fabrica e vende hardware e software, além de oferecer vários outros serviços de infra-estrutura, como serviços de hospedagem para sites e serviços consultoria, por exemplo, em computadores para empresa, e etc. A IBM é conhecida no mercado como "Big Blue", ou seja, Grande Azul, pois o azul é a cor oficial da empresa.
  15. 15. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - DELL DELL é uma empresa de hardware de computador dos Estados Unidos, empregando mais de 106.700 pessoas no mundo inteiro. A Dell desenvolve, produz, dá suporte e vende uma grande variedade de computadores pessoais, servidores, notebooks, dispositivos de armazenamento, switches de rede, PDA’s, software, periféricos e mais. De acordo com a lista Fortune 500 de 2005, a Dell é a 28ª maior empresa nos Estados Unidos (em vendas). Em 2005, a Fortune Magazine classificou a Dell como a número 1 na sua lista anual das empresas mais admiradas nos Estados Unidos, tomando o lugar do Wal-Mart, que mantinha o lugar por dois anos. Sua sede fica em Round Rock, Texas nos Estados Unidos.
  16. 16. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - CISCO SYSTEMS A Cisco Systems é uma companhia multinacional estadunidense sediada em San José, Califórnia, Estados Unidos da América, com 54.000 empregados em todo o mundo e com um faturamento anual de U$28.48 bilhões em 2006. A atividade principal da Cisco é o oferecimento de soluções para redes e comunicações quer seja na fabricação e venda (destacando-se fortemente no mercado de roteadores e switches) ou mesmo na prestação de serviços por meio de suas subsidiárias Linksys, WebEx, IronPort e Scientific Atlanta.
  17. 17. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - FURUKAWA Fundado em 1884, no Japão, e liderado pela empresa Furukawa Eletric, o Grupo Furukawa atua nos principais mercados mundiais com tecnologias de última geração para soluções em fibras ópticas. Presente em áreas como telecomunicações, eletrônica, sistemas automotivos, energia, metais e serviços
  18. 18. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - GOOGLE Google é uma empresa multinacional de serviços online e software dos Estados Unidos. O Google hospeda e desenvolve uma série de serviços e produtos baseados na internet e gera lucro principalmente através da publicidade pelo AdWords (Serviço de Publicidade).
  19. 19. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - INTEL Intel é uma empresa multinacional de tecnologia dos Estados Unidos, que fabrica circuitos integrados como microprocessadores e outros chipsets.
  20. 20. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - NVIDIA Nvidia é uma empresa multinacional com sede em Santa Clara (Califórnia) que fabrica peças de computador, e é mais popularmente conhecida por sua série de placas de vídeo GeForce.
  21. 21. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atuais grandes empresas de Tecnologia ; - Activision Activision éuma desenvolvedora e distibuidora norte-americana de jogos eletrônicos, cuja maior parte pertence ao conglomerado francês Vivendi SA. Foi fundada em 1 de outubro de 1979 e foi a primeira desenvolvedora e distribuidora independente de jogos eletrônicos para consoles de videogame. Os seus primeiros produtos foram cartuchos para o console Atari 2600. A Activision é agora uma das maiores third-parties de jogos eletrônicos do mundo e foi também a maior publicadora de jogos de 2007 nos Estados Unidos. Ex: COD.
  22. 22. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 02: 1 – Cite mais 5 empresas de tecnologia , seu ramo de atuação, e os principais produtos. Explique também a origem histórica de cada uma. 2 - Verifique os antigos modelos computacionais e defina qual seria o seu sucessor nos dias atuais. Cite modelos e valores. 3 - Escolha uma empresa de T.I citada nos slides e pesquise sobre o principal produto. Cite modelos e valores.
  23. 23. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Classificação dos Computadores por Evolução: A evolução dos computadores é dividida em 5 gerações que se definem desta maneira; - 1ª Geração ; Os computadores foram desenvolvidos nas universidades dos EUA e Inglaterra. Preparados para aplicações científico-militares, esses equipamentos são baseados em tecnologias de válvulas eletrônicas, não tendo, portanto, confiabilidade. O tempo de operação interna era milésimo de segundos (milisegundos). Entende-se por tempo de operação interna o tempo gasto em operações aritméticas e lógicas.
  24. 24. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Classificação dos Computadores por Evolução: A evolução dos computadores é dividida em 5 gerações que se definem desta maneira; - 2ª Geração ; Nos equipamentos de segunda geração, a válvula foi substituída pelo transistor, dispositivo eletrônico desenvolvido em 1947 na BELL LABORATORIES por BARDEEN, BRETTAIN e SHOCKLE. Seu tamanho era 100 vezes menor que o da válvula, não precisava de tempo para aquecimento, consumia menos energia, era mais rápido e mais confiável. Os computadores desta época calculavam em microssegundos. Transistor – Dispositivo eletrônico que serve para retificar e ampliar os impulsos elétricos.
  25. 25. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Classificação dos Computadores por Evolução: A evolução dos computadores é dividida em 5 gerações que se definem desta maneira; - 3ª Geração ; A terceira geração começa em 1965 com a substituição dos transistores pela tecnologia dos circuitos integrados. Os transistores e outros componentes eletrônicos são miniaturizados e montados em um único chip. A finalização desta geração é datada no início dos anos 70 a qual foi considerada a importância de uma maior escala de integração para o início da 4ª geração.
  26. 26. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Classificação dos Computadores por Evolução: A evolução dos computadores é dividida em 5 gerações que se definem desta maneira; - 4ª Geração ; A quarta geração de computadores caracteriza-se pelo uso do microprocessador. O microprocessador é a CPU ( Central Processing Unit) dos computadores, ou seja, Unidade Central de Processamento. No início da década de 70, os CPUs possuíam a capacidade de processar por volta de 100.000 informações por segundo e foram utilizados nos primeiros micros de 8 bits. CPU – Processador central de informações. É nesta pastilha de silício que são processadas todas as informações computacionais. INTEL – Um dos maiores fabricantes de processadores do mundo.
  27. 27. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Classificação dos Computadores por Evolução: A evolução dos computadores é dividida em 5 gerações que se definem desta maneira; - 5ª Geração ; Desde o início da era dos computadores, os especialistas em informática trataram de desenvolver técnicas que permitem aos computadores atuar, como faz o ser humano. Uma das bases de apoio desta nova forma de desenhar um programa é a inteligência artificial. Tradicionalmente, a inteligência artificial é dividida em 3 grandes aplicações: os processos de linguagem natural, que facilitam a comunicação do computador com o usuário; a robótica e tudo associado à visão e manipulação de objetos; e os sistemas especialistas, baseados no armazenamento do conhecimento adquirido. A fim de visualizar a evolução dos microprocessadores, apresentaremos, como exemplo, o quadro de processadores da INTEL e a utilização de cada um deles.
  28. 28. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Classificação dos Computadores por Evolução: A evolução dos computadores é dividida em 5 gerações que se definem desta maneira; - 5ª Geração ;
  29. 29. Escola Estadual Maestro Villa Lobos
  30. 30. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Microcomputadores ; O microcomputador é um conjunto de artifícios eletrônicos capazes de realizar processamento de dados, ou seja, é utilizado para processar informações. E é composto por duas partes distintas: Software e Hardware.
  31. 31. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Microcomputadores ; - Exemplos: Smartphones
  32. 32. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Microcomputadores ; - Exemplos: Desktop’s
  33. 33. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Microcomputadores ; - Exemplos: Computadores de Bordo e GPS
  34. 34. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Microcomputadores ; - Exemplos: Notebook’s
  35. 35. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Microcomputadores ; - Exemplos: Tablet’s
  36. 36. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 03: 1 – Pesquise sobre os principais fabricantes de computadores da nova geração. Cite e explique pelo menos 4. 2 – Pesquise processadores concorrentes da Intel. Cite marcas e valores. 3 – Pesquise 2 marcas e valores dos microcomputadores citados nos slides.
  37. 37. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Componentes básicos:
  38. 38. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Partes funcionais. CPU: Unidade Central de Processamento ou Central Processing Unit em inglês, é responsável pelo controle central do computador, desde a busca dos dados até os cálculos matemáticos necessários para as operações. A CPU coleta os dados recebidos pelos dispositivos de entrada, envia-os ao local correto de processamento, calcula o resultado e o armazena na memória, para depois enviar este resultado para os dispositivos de saída adequados. Ela pode ser comparada com o cérebro humano, pois é a CPU que governa todo o funcionamento do corpo (hardware).
  39. 39. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Partes funcionais. CPU/PROCESSADOR: Um processador é uma espécie de microchip especializado. A sua função é acelerar, endereçar, resolver ou preparar dados, dependendo da aplicação. Basicamente, um processador é uma poderosa máquina de calcular: Ela recebe um determinado volume de dados, orientados em padrão binário 0 e 1 e tem a função de responder a esse volume, processando a informação com base em instruções armazenadas em sua memória interna.
  40. 40. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - TIPOS DE PROCESSADORES:
  41. 41. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - TIPOS DE PROCESSADORES. SOCKETS: Os soquetes são entradas que as placas-mãe possuem para instalação dos processadores. Existem diversos tipos, cada um deles é específico para cada fabricante ou modelo da unidade de processamento que será instalada. Confira abaixo os padrões mais utilizados atualmente e suas respectivas família de chips.
  42. 42. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • TIPOS DE PROCESSADORES. SOCKETS:
  43. 43. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - TIPOS DE PROCESSADORES : Assim como os soquetes, os processadores apresentam diversos tipos, que variam de acordo com a quantidade de núcleos, capacidade de processamento e suporte ao overclock, prática de aumentar a capacidade do chip. Confira abaixo a classificação desses componentes de acordo com esses critérios; Single-core ou multi-core: esta característica indica a quantidade de núcleos de processamento que um processador pode ter, podendo variar de apenas um núcleo até mais de oito núcleos. Quanto maior o número de cores, maior é a capacidade de processar tarefas simultaneamente e acelerar as aplicações do PC. Arquitetura 32 ou 64 bits: essa característica remete à capacidade de processamento de informações do processador. Apenas chips com arquitetura de 64 bits é possível que o PC aproveite quantidades superiores a 3GB de RAM, além de processarem blocos maiores de dados de maneira mais rápida. Compatibilidade com overclock: esta é uma técnica utilizada para aumentar a velocidade nominal do processador e conceder um desempenho extra ao usuário. Processadores que possuem esta capacidade são identificados como “Unlocked”, no caso de Intel, ou “Black Edition”, para AMD. No entanto, é preciso estar ciente que a exigência excessiva de processamento dos chips podem fazer com que esses componentes se desgastem mais rápido, além de obrigar o usuário a equipar a máquina com sistemas de resfriamentos mais eficientes.
  44. 44. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Partes funcionais. Memória RAM: RAM é a abreviação de Random Access Memory, ou seja, Memória de Acesso Aleatório. Este tipo de memória está fisicamente localizada próxima do microprocessador e é passível de expansão com a adição ou substituição dos módulos. Quanto mais RAM a máquina tem, menos freqüentemente ela terá que acessar um disco rígido ou outro dispositivo de armazenamento de baixa velocidade de acesso em busca de dados e instruções. A memória RAM tem uma velocidade de acesso (leitura/escrita) muito mais rápida que as outras formas de armazenamento do computador, tais como CD-ROM, disco rígido, discos flexíveis e fitas.
  45. 45. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Classificação de Memória RAM: Fisicamente a memória RAM se apresenta em forma de módulos de memória que possuem diversas características muito utilizadas para sua identificação, tais como: Número de vias – está relacionado aos contatos localizados na base do módulo e se encaixam no slot de memória. Por exemplo: 30 vias, 72 vias, 168 vias, 184 vias... Quantidade de memória armazenável – é a quantidade de memória que pode ser armazenada nos chips que fazem parte do módulo de memória. Cada chip possui a sua capacidade e a soma delas nos dá a quantidade total de informação que pode ser armazenada. Por exemplo: 16 MB, 32 MB, 64 MB, 128 MB, 256MB, 512MB, 1GB... Número de bits do barramento - Refere-se à quantidade de linhas de comunicação existentes entre o slot de memória e a placa-mãe. Por exemplo: 8 bits, 16 bits, 32 bits...
  46. 46. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Partes Funcionais. Disco Rígido (HD ou HDD): O HD é a memória do computador propriamente dita. Na configuração de um computador, é o número maior. Por exemplo: se o PC tem 2 GB/320 GB, ele tem a memória RAM (memória volátil que se apaga ao desligar o computador) de 2 GB e HD (memória que armazena arquivos e programas e não se apaga quando o computador é desligado) de 320 GB. O primeiro HD para computador, criado pela IBM em 1956, tinha capacidade máxima de 5 MB, o que equivalia a mais ou menos 4 disquetes. Os HD’s, em média, têm 500GB. Mas, vale lembrar que hoje temos HD de até 2TB!
  47. 47. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Classificação de Memória RAM. Slot DDR,DDR2 e DDR3:
  48. 48. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Partes Funcionais. Motherboard (Placa Mãe) : A placa-mãe é, de várias formas, o componente mais importante do computador (não é o processador, contudo ele recebe mais atenção). Se o processador é o cérebro do computador, então a placa-mãe e seus principais componentes formam o principal sistema utilizado pelo processador para controlar o resto do computador. É uma placa de circuito impresso, que serve como base para a instalação dos demais componentes de um computador, como o processador, memória RAM, os circuitos de apoio, as placas controladoras, os slots do barramento e o chipset.
  49. 49. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ;
  50. 50. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; Principais tipos de Slot. PCI :
  51. 51. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; Principais tipos de Slot. PCI X:
  52. 52. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; Principais tipos de Slot. PCI Express e Express 16:
  53. 53. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Partes Funcionais. Fonte de Alimentação : : um transformador de força (que aumenta ou reduz a tensão), um circuito retif Uma fonte de alimentação é um aparelho ou dispositivo eletrônico constituído por quatro blocos de componentes elétricosicador, um filtro capacitivo e/ou indutivo e um regulador de tensão. Uma fonte de alimentação é usada para transformar a energia elétrica sob a forma de corrente alternada (CA) da rede em uma energia elétrica de corrente contínua, mais adequada para alimentar cargas que precisem de energia CC (PC).
  54. 54. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Cabos e Conectores. IDE (Flat) x SATA : As interfaces IDE foram originalmente desenvolvidas para utilizar o barramento ISA, usado nos micros 286. Assim como no barramento ISA, são transmitidos 16 bits por vez e utilizado um grande número de pinos. Como é necessário manter a compatibilidade com os dispositivos antigos, não existe muita margem para mudanças dentro do padrão, de forma que, mesmo com a introdução do barramento PCI e do PCI Express, as interfaces IDE continuam funcionando fundamentalmente da mesma forma. É utilizado para conectar por exemplo, seu HD ao barramento e seu leitor de CD também ao barramento.
  55. 55. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Cabos e Conectores. IDE (Flat) x SATA : O SATA é um barramento serial, onde é transmitido um único bit por vez em cada sentido. Isso elimina os problemas de sincronização e interferência encontrados nas interfaces paralelas, permitindo que sejam usadas freqüências mais altas. Graças a isso, o cabo SATA é bastante fino, contendo apenas 7 pinos, onde 4 são usados para transmissão de dados (já que você precisa de 2 fios para fechar cada um dos dois circuitos) e 3 são neutros, que ajudam a minimizar as interferências.
  56. 56. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Cabos e Conectores. Cabo de Força : Como o próprio nome diz, serve como um meio de transmissão da energia elétrica suficiente para alimentar as necessidades de seu equipamento. Atualmente o padrão de pinos seguem as normas da legislação empregada.
  57. 57. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Cabos e Conectores. Cabo VGA x HDMI : O Cabo VGA é um meio de transmissão de dados utilizado para enviar dados de imagem ao monitor ou projetor de imagens. A sua transmissão é analógica.
  58. 58. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Cabos e Conectores. Cabo VGA x HDMI : O Cabo HDMI é um meio de transmissão de dados utilizado para enviar dados de imagem ao monitor ou projetor de imagens. A sua transmissão é digital.
  59. 59. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Cabos e Conectores. Cabo de Rede : O cabo de rede é aquele “cabo azul” utilizado para realizar a ligação entre computadores e dispositivos em uma rede. Pode ser direto ou cruzado, dependendo de como será utilizado. Obviamente o cabo não precisa ser sempre azul, mas é o mais comum. Há várias tipos, categorias e classificações dos cabos de rede. Estas classificações definem se há blindagem, se há blindagem separada para cada par de fios, a bitola dos fios, dentre outros. Em geral, para velocidades até 100 Mbps e distâncias menores de 100 metros, o cabo UTP de categoria 5 já permite uma comunicação com qualidade.
  60. 60. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Entradas básicas. PS/2 :
  61. 61. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Estrutura de um computador ; - Entradas básicas. USB 1.0, 2.0 e 3.0 :
  62. 62. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de entrada de dados ; - Teclado : Periférico que permite o usuário inserir dados através de diversas teclas, inclusive com combinações.
  63. 63. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de entrada de dados ; - Mouse : Periférico que permite o usuário posicionar uma seta (apontador) através da interface gráfica dos aplicativos. O mouse possui 2 botões padrões, o esquerdo e o direito.
  64. 64. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de entrada de dados ; - Webcam : Periférico de entrada que captura imagens estáticas e em movimento. Utilizada para vídeo conferências.
  65. 65. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de entrada de dados ; - Scanner : Periférico de entrada, também conhecido como digitalizador de imagens. Captura imagens impressas (foto, livros, documentos) através da decodificação de reflexos gerados por impulsos luminosos. Pode ser de mão ou de mesa. Usado em conjunto com um software de OCR(Optical Character Recognition) reconhecimento óptico de caracteres, pode transformar textos impressos em arquivos editáveis.
  66. 66. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de saída de dados ; - Monitor : Principal periférico de saída, exibe ao usuário as principais informações do sistema. Os principais tipos são: LCD, CRT, Plasma, LED. Operam comumente em freqüências entre 60HZ e 80HZ.
  67. 67. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de saída de dados ; - Impressora simples :
  68. 68. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de saída de dados ; - Caixas de Som:
  69. 69. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Periféricos de entrada e saída de dados ; - I/O: São dispositivos capazes de fornecer dados ao sistema e ao usuário no mesmo hardware. Principais exemplos: – Monitor TouchScreen – Joystick (controles de jogos) com funções de vibração e force feedback – Modem – Pendrive
  70. 70. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Unidades de medidas ; - Bit: Os computadores "entendem" impulsos elétricos, positivos ou negativos, que são representados por 1 ou 0. A cada impulso elétrico damos o nome de bit (BInary digiT). Um conjunto de 8 bits reunidos como uma única unidade forma um byte. Referência - b = bit B = byte k = quilo (10^3) M = mega (10^6) G = giga (10^9) Então: Um quilobyte é 1 kB e não 1 KB.
  71. 71. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Unidades de medidas ; - Byte: 8 bits Referência – b = bit B = byte k = quilo (10^3) M = mega (10^6) G = giga (10^9) Então: Um quilobyte é 1 kB e não 1 KB.
  72. 72. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Unidades de medidas ; - Kilobyte (Kb ou Kbytes): 1024 bytes Referência – b = bit B = byte k = quilo (10^3) M = mega (10^6) G = giga (10^9) Então: Um quilobyte é 1 kB e não 1 KB.
  73. 73. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Unidades de medidas ; - Megabyte (MB ou Mbytes): 1024 Kilobytes Referência - b = bit B = byte k = quilo (10^3) M = mega (10^6) G = giga (10^9) Então: Um quilobyte é 1 kB e não 1 KB.
  74. 74. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Unidades de medidas ; - Gigabyte (GB ou Gbytes): 1024 Megabytes Referência - b = bit B = byte k = quilo (10^3) M = mega (10^6) G = giga (10^9) Então: Um quilobyte é 1 kB e não 1 KB.
  75. 75. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Unidades de medidas ; - Terabyte (TB ou Tbytes): 1024 Gigabytes Referência - b = bit B = byte k = quilo (10^3) M = mega (10^6) G = giga (10^9) Então: Um quilobyte é 1 kB e não 1 KB.
  76. 76. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Diretórios e Arquivos ; Diretórios são as raízes dos arquivos de um sistema operacional, seja Windows ou Linux, ex a unidade c: é um diretório, onde se originam todas as pastas do sistema, arquivos, músicas, fotos, etc. Diretório seria o mesmo que pasta. Sub-diretório é um diretório dentro de outro, ou seja, uma pasta dentro de outra. Um arquivo é uma seqüência de informações binárias, ou seja, uma seqüência de 0 e 1. Este arquivo pode ser armazenado para guardar um vestígio destas informações. Um arquivo texto por exemplo é um arquivo composto de caracteres armazenados sob a forma de bytes.
  77. 77. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tipos de Arquivos e extensões; Os arquivos podem ser de diversos tipos. Ex; Áudio, Vídeo, Texto, Planilhas, Projetos, Executável (Que executa uma tarefa) etc. Todos nós já encontramos alguma vez um arquivo cuja extensão desconhecíamos e sequer sabíamos que programa usar para abri-lo. Confira aqui a lista com algumas das extensões mais conhecidas: • .arj - um dos formatos de compressão mais antigos, ainda que hoje em dia não seja muito usado. O programa Unarj descomprime esses arquivos. • .asf - arquivo de áudio ou vídeo executável com o Windows Media Player. • .asp - Active Server Pages. Formato de páginas Web, capazes de gerar conteúdo de forma dinâmica. • .avi - arquivo de vídeo. É o formato dos arquivos DivX. Windows Media Player, Real Player One e The Playa são os mais usados para velos. • .bmp - arquivo de imagem, pode ser aberto em qualquer visualizador ou editor de imagens. Sua desvantagem é o grande tamanho dos arquivos em relação a outros formatos otimizados. Provém do ambiente Windows. .bak - cópia de segurança. Alguns programas, quando realizam modificações em arquivos do sistema, costumam guardar uma cópia do original com essa extensão. • .bat - é uma das extensões que junto a .com e .exe indica que esse é um arquivo executável em Windows. Costuma executar comandos de DOS.
  78. 78. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tipos de Arquivos e extensões; • .bin - pode ser um arquivo binário, de uso interno para algumas aplicações e portanto sem possibilidade de manipulação direta, ou de uma imagem de CD, mas nesse caso deve ir unida a outro arquivo com o mesmo nome mas com a extensão .cue. • .cab - formato de arquivo comprimido. Para ver o conteúdo, é preciso usar um programa compressor/descompressor. • .cdi - imagem de CD gerada por DiscJuggler. • .cfg - tipo de arquivo que geralmente serve de apoio a outra aplicação. Normalmente se escrevem nele as preferências que o usuário seleciona por default (padrão). • .com - arquivo executável em ambiente DOS. • .dat - arquivo de dados. Normalmente armazena informações usadas de forma interna por um programa do qual depende. Costuma ser modificado com qualquer editor de texto. • .dll - este tipo de arquivo é conhecido como biblioteca. Costuma ser utilizado pelo sistema operacional de forma interna, para, por exemplo, permitir a comunicação entre um modem e o computador (driver). • .doc - arquivo de texto capaz de armazenar dados referentes ao formato do texto que contém. Para editá-lo é preciso ter o Microsoft Word ou a ferramenta de sistema Wordpad (bloco de notas), entre outros editores de texto. • .dxf - arquivo importado pela maioria dos programas de modelagem 3D.
  79. 79. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tipos de Arquivos e extensões; • .exe - arquivo executável. Qualquer programa que queiramos instalar em nosso computador terá essa extensão. Fazendo clique duplo sobre um arquivo com esta extensão iniciamos um processo de instalação ou um programa. • .eps - Encapsulated Postscript. Arquivo de imagens exportadas por grande variedade de programas gráficos como Photoshop, QuarkXPress, Freehand e Illustrator. • .fhx - arquivo de Freehand. O x indica a versão do programa que gerou o arquivo. Assim, a versão 9 do Macromedia Freehand geraria um arquivo .fh9. • .fla - arquivo do Macromedia Flash. • .gif - arquivo de imagem comprimido. Editável com qualquer software de edição de imagem. • .html - Hiper Text Markup Language. Formato no qual se programam as páginas Web. É capaz de dar formato a texto, acrescentar vínculos a outras páginas, chamar imagens, sons e outros complementos. Editável com um editor de textos ou software específico. • .hlp - arquivo de ajuda que vem com os programas. • .ini - guardam dados sobre a configuração de algum programa. • .ico - arquivo de ícone do Windows. • .jpg - arquivo de imagem comprimido, pode ser editado em qualquer editor de imagens. • .js - arquivo que contém programação em JavaScript,utilizado em geral pelos navegadores e editável com qualquer editor de texto.
  80. 80. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tipos de Arquivos e extensões; • .log - arquivo de texto que registra toda a atividade de um programa desde que o mesmo é aberto. • .lnk - acesso direto a uma aplicação em Windows. Provém da palavra link (conexão). • .max - arquivo original do programa 3DstudioMax. • .mdb - arquivo de base de dados geralmente gerada pelo Microsoft Access. • .mid - arquivo de áudio relacionado com a tecnologia midi. • .mp3 - formato de áudio que aceita compressão em vários níveis. O reprodutor mais famoso para estes arquivos é o Winamp, ainda que também se possa utilizar o Windows Media Player. • .mpg - arquivo de vídeo comprimido, visível em quase qualquer reprodutor, por exemplo, o Real One ou o Windows Media Player. É o formato para gravar filmes em formato VCD. • .mov - arquivo de vídeo que pode ser transmitido pela Internet graças à tecnologia Apple Quicktime. • .nrg - arquivo de imagem de diso geralmente gerada pelo software de gravação de CDs Nero Burning Rom. • .ogg - formato de áudio comprimido de melhor qualidade que o mp3 e que pode ser reproduzido no Winamp a partir da versão 3. • .ole - arquivo que aplica uma tecnologia própria da Microsoft para atualizar informação entre suas aplicações.
  81. 81. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tipos de Arquivos e extensões; • .pdf - documento eletrônico visível com o programa Adobe Acrobat Reader e que conserva as mesmas propriedades de quando foi desenhado para sua publicação impressa. Os manuais online de muitos programas estão nesse formato. • .php - arquivos de páginas Web dinâmicas. É, por sua vez, uma linguagem de programação que permite transladar para a Web conteúdo armazenado em bases de dados. • .pic - arquivo de imagem editável em qualquer editor de imagens. • .png - arquivo de imagem pensado para a Web que se abre com praticamente todos os programas de imagens. • .ppt - arquivo do software de apresentações PowerPoint, da Microsoft. • .qxd - arquivo do software de editoração QuarkXPress. • .rm - arquivo de áudio do Real, codificado de forma especial para ser transmitido pela Rede graças à tecnologia da Real Networks. • .rar - formato de compressão de dados muito popular e que pode ser manipulado pelo Winrar, entre outros. • .rtf - Rich Text Format, ou formato de texto enriquecido. Permite guardar os formatos de texto mais característicos. Pode ser gerado e editado no WordPad e outros.
  82. 82. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tipos de Arquivos e extensões; • .reg - arquivo que guarda informação relativa ao Registro do Windows. Costumam conter dados relativos a algum programa instalado no sistema. • .scr - extensão dos protetores de tela que funcionam em Windows e que costumam encontrar-se na pasta em que está instalado o sistema. • .swf - Shockwave Flash. Formato muito utilizado e facilmente encontrado na Web. Permite sites ricos em animação e som, gerando pequenas aplicações interativas. Para poder vê-los, é preciso ter instalado o plugin da Macromedia. • .txt - arquivo de texto que se abre com qualquer editor de texto. • .tif - arquivo de imagem sem compressão. Costuma ser usado para o armazenamento de imagens em alta resolução. • .tmp - arquivos temporários. Se não estão sendo utilizados por algum processo do sistema, o normal é que possam ser eliminados sem nenhum problema. • .vob - arquivos de vídeo de alta qualidade, é usado para armazenar filmes em DVD. • .wav - arquivo de áudio sem compressão. Os sons produzidos pelo Windows costumam estar gravados neste formato. • .wri - arquivo de texto com formato gerado pelo editor de texto do sistema, o WordPad. • .zip - talvez seja o formato de compressão mais utilizado. O programa mais popular para comprimir e descomprimir este arquivos é o WinZip.
  83. 83. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 04: 1 – Cite 5 principais extensões utilizadas hoje em dia. Cite também os softwares que as utilizam. 2 – Explique a função do Processador, Memória RAM, HD, Placa mãe, Fonte e Leitores em Geral. 3 – Converta as seguintes unidades de medidas: a) 500 Gigabytes para Megabytes b) 2 Terabytes para Gigabytes c) 100 Megabytes para Kilobytes d) 90 Bytes para bits
  84. 84. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Componentes de Softwares e Hardwares; - Hardware: Hardware é o conjunto de partes mecânicas, elétricas, eletrônicas, magnéticas e eletromagnéticas do computador. É no hardware que os dados (neste contexto o mesmo que informação) entram, são processados e saem. Portanto, hardware é a máquina propriamente dita: teclado, monitor, mouse, impressora ou qualquer outro equipamento (Figura 20). Fazendo-se uma comparação com o ser humano, o hardware é o nosso corpo, e também todos os órgãos internos, responsáveis por processar a comida que ingerimos, as informações que vemos e ouvimos, dentre outras coisas.
  85. 85. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Componentes de Softwares e Hardwares; - Software: Na informática, esta palavra corresponde à parte lógica do computador, ou seja, aos programas. Software é o conjunto de programas e procedimentos relacionados ao computador. Um programa nada mais é do que um conjunto de instruções que possibilita ao computador a execução de uma determinada tarefa. Ele é a parte lógica que dota o equipamento físico (hardware) de capacidade para realizar todo tipo de trabalho. O hardware executa os programas de software, que possuem as instruções que são enviadas para o computador em uma linguagem que este possa entender. Comparando mais uma vez com o ser humano, o software corresponde ao nosso pensamento, ao nosso conhecimento, que indicam como o nosso corpo (o hardware) deve realizar diversas tarefas.
  86. 86. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Componentes de Softwares e Hardwares; - Software. História da parte lógica: O projeto lógico de um computador foi desenvolvido pelo matemático húngaro John Von Neumann (1903-1957). Em sua proposta, Von Neumann sugeriu que as instruções fossem armazenadas na memória do computador. Até então elas eram lidas de cartões perfurados e executadas, uma a uma. Armazenar as instruções na memória, para então executá-las, tornou o computador mais rápido, já que no momento da execução, as instruções são obtidas mais rapidamente. A maioria dos computadores de hoje em dia segue ainda o modelo proposto por Von Neumann, pois apresenta um funcionamento adequado.
  87. 87. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 05: 1 – Cite 5 componentes de Hardware. 2 – Cite 5 softwares e suas utilidades. 3 – Cite 5 problemas com Hardware.
  88. 88. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - Sistema Operacional: O sistema operacional (como Windows XP, 7, 8, Server ou Linux) é o principal programa do computador, que controla todos os recursos existentes nele (dispositivos físicos e funções de outros programas). O sistema operacional (SO) toma conta do computador e facilita a vida dos usuários, deixando que eles se preocupem com coisas mais úteis e produtivas. O SO é responsável pela interface (ligação) entre o hardware e o software ao usuário do computador, como indica a Figura 25.
  89. 89. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - Internet: A Internet é um grande conjunto de redes de computadores interligadas pelo mundo inteiro. Não importa a marca ou modelo do computador a ser utilizado, para que seja possível tal conectividade, basta observar uma regra básica: todos os integrantes devem “falar” a mesma língua. Ou seja, utiliza-se um conjunto de protocolos e serviços em comum para usufruir de serviços de informação de alcance mundial. A comunicação pode ocorrer sob diversas formas, dados puros, voz, vídeo, e a união de todos os componentes, ou seja, multimídia. Porém a multimídia requer cada vez mais velocidade nas transmissões. O “caminho” percorrido por um pacote de dados, a título de exemplo, nem sempre segue diretamente da fonte para o destino, pelo contrário. Mais comum, no entanto, é os dados percorrerem caminhos diversos, passando por ‘N’ computadores até o destino, visando sempre o menor trajeto. Com a aparição e uso mais difundido das Intranet’s, integrando redes internas de grandes empresas com a Internet, a utilização da mesma vem sendo cada vez mais diversificada.
  90. 90. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet: A Internet surgiu a partir da Advanced Research and Projects Agency (ARPA), uma agência norte-americana que objetivava conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. A Internet nasceu a partir da ARPANET, que interligava quatro instituições: Universidade da Califórnia, Los Angeles e Santa Bárbara; Instituto de Pesquisa de Stanford e Universidade de Utah, tendo início em 1969. Os pesquisadores e estudiosos do assunto receberam o projeto à disposição para trabalhar. A ARPA requisitou um sistema de rede que fosse descentralizado. De forma que em caso de guerra, por mais que uma base de dados fosse atingida, a comunicação não fosse interrompida. Deste estudo que perdurou na década de 70, nasceu o TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol - 1974), grupo de protocolos que é a base da Internet desde aqueles tempos até hoje. A Universidade da Califórnia de Berkeley implantou os protocolos TCP/IP ao Sistema Operacional UNIX, um sistema aberto típico do meio universitário, possibilitando a integração de várias universidades à ARPANET. Nesta época, início da década de 80, redes de computadores de outros centros de pesquisa foram integradas à rede da ARPA. Em 1985, a entidade americana National Science Foundation (NSF) interligou os supercomputadores do seu centro de pesquisa, a NSFNET, que no ano seguinte entrou para a ARPANET. A ARPANET e a NSFNET passaram a ser as duas espinhas dorsais (backbone) de uma nova rede que junto com os demais computadores ligados a elas, era a INTERNET.
  91. 91. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet: Dois anos depois, em 1988, a NSFNET passou a ser mantida com apoio das organizações IBM, MCI (empresa de telecomunicações) e MERIT (instituição responsável pela rede de computadores de instituições educacionais de Michigan), que formaram uma associação conhecida como Advanced Network and Services (ANS). Em 1990 o backbone ARPANET foi desativado, criando-se em seu lugar o backbone Defense Research Internet (DRI); em 1991/1992 a ANSNET passou a ser o backbone principal da Internet; nessa mesma época iniciou-se o desenvolvimento de um backbone europeu (EBONE), interligando alguns países da Europa à Internet. A partir de 1993 a Internet deixou de ser uma instituição de natureza apenas acadêmica e passou a ser explorada comercialmente, tanto para a construção de novos backbones por empresas privadas (PSI, UUnet, Sprint,...) como para fornecimento de serviços diversos, abertura essa a nível mundial.
  92. 92. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet. Linha do tempo:
  93. 93. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet. Brasil:
  94. 94. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet no Brasil: Em 1988 a Internet chegou no Brasil, por iniciativa das comunidades acadêmicas de São Paulo (FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e do Rio de Janeiro (UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro e LNCC - Laboratório Nacional de Computação Científica). O Ministério de Ciência e Tecnologia criou em 1989 a Rede Nacional de Pesquisas (RNP), no intuito de iniciar e coordenar a isponibilização de serviços de acesso à Internet no Brasil. À partir da criação da RNP foi também criado um backbone conhecido como o backbone RNP, interligando instituições educacionais à Internet. Tal backbone inicialmente interligava 11 estados a partir de Pontos de Presença (POP - Point of Presence) em suas capitais; ligados a esses pontos foram criados alguns backbones regionais, a fim de integrar instituições de outras cidades à Internet.
  95. 95. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet no Brasil:
  96. 96. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet no Brasil: Em dezembro/1994 foi iniciada a exploração comercial da Internet num projeto piloto da Embratel, onde foram permitidos acesso à Internet inicialmente através de linhas discadas, e posteriormente (abril/1995) através de acessos dedicados. A partir de abril/1995 foi iniciada pela RNP um processo para implantação comercial da Internet no Brasil. Bem como a ampliação do backbone RNP no que se refere a velocidade e número de POP’s, a fim de suportar o tráfego comercial de futuras redes conectadas a esses POP’s. Tal backbone veio a se chamar Internet/BR. Uma primeira etapa da expansão desse backbone foi concluída em dezembro/1995, restando ainda a criação de POP’s em mais estados; além disso, algumas empresas (IBM, UNISYS, Banco Rural) anunciam em 1996 a inauguração de backbones próprios.
  97. 97. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet no Brasil: No Brasil, a instância máxima consultiva é o Comitê Gestor Internet; criado em junho/ 1995 por iniciativa dos ministérios das Comunicações e da Ciência e Tecnologia, é composto por membros desses ministérios e representantes de instituições comerciais e acadêmicas, e tem como objetivo a coordenação da implantação do acesso à Internet no Brasil. A nível de redes, a RNP administra o backbone Internet/BR, através do Centro de Operações da Internet/BR; as redes ligadas a esse backbone são administradas por instituições locais, por exemplo a FAPESP, em São Paulo. Ligado à RNP existe ainda o Centro de Informações da Internet/BR cujo objetivo principal é o de coletar e disponibilizar informações e produtos de domínio público, a fim de auxiliar a implantação e conexão à Internet de redes locais.
  98. 98. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Tecnologias relacionadas ao Computador; - História da Internet no Brasil:
  99. 99. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 06: 1 – Cite as principais provedoras de Internet do Brasil. Pesquise pelo menos um pacote de cada. 2 – Cite 7 versões de Sistemas Operacionais da Microsoft. Comente a evolução. 3 – Cite outros Sistemas Operacionais atuais.
  100. 100. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Proteção Elétrica; - Estabilizador: O estabilizador é um equipamento que tem a função de proteger aparelhos eletrônicos das variações de tensão que recebe da rede elétrica. Portanto, suas tomadas devem trazer energia estabilizada, diferente da energia que vem da rua, exposta a variações.
  101. 101. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Proteção Elétrica; - Nobreak: Um nobreak ou UPS (Fonte de Energia Ininterrupta, na sigla em inglês) é um condicionador que regula a voltagem e a pureza da energia que chega até os eletrônicos conectados a ele. Além disso, nobreak também é responsável por alimentar os dispositivos, em caso de queda de luz, através de uma bateria.
  102. 102. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 07: 1 – Cite a principal funcionalidade de um Estabilizador. 2 – Cite a principal utilidade de um Nobreak. 3 – Cite as principais marcas de Nobreak e Estabilizador. Cite marcas e valores.
  103. 103. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Sistemas de Informação: Um Sistema de Informação (SI) é um sistema cujo elemento principal é a informação. Seu objetivo é armazenar, tratar e fornecer informações de tal modo a apoiar as funções ou processos de uma organização. Geralmente, um SI é composto de um sub-sistema social e de um sub-sistema automatizado. O primeiro inclui as pessoas, processos, informações e documentos. O segundo consiste dos meios automatizados (máquinas, computadores, redes de comunicação) que interligam os elementos do sub-sistema social. Ao contrário do que muitos pensam, as pessoas (juntamente como os processos que executam e com as informações e documentos que manipulam) também fazem parte do SI. O SI é algo maior que um software, pois além de incluir o hardware e o software, também inclui os processos (e seus agentes) que são executados fora das máquinas.
  104. 104. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Rede:
  105. 105. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Banco de Dados: Um banco de dados (sua abreviatura é BD, em inglês DB, database) é uma entidade na qual é possível armazenar dados de maneira estruturada e com a menor redundância possível. Estes dados devem poder ser utilizadas por programas, por usuários diferentes. Assim, a noção básica de dados é acoplada geralmente a uma rede, a fim de poder pôr, conjuntamente, estas informações, daí o nome banco. Fala-se, geralmente, de sistema de informação para designar toda a estrutura que reúne os meios organizados para poder compartilhar dados.
  106. 106. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Banco de Dados. Ilustração:
  107. 107. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Telefonia: Telefonia é a área do conhecimento que trata da transmissão de voz e outros sons através de uma rede de telecomunicações. Ela surgiu da necessidade das pessoas que estão a distância se comunicarem. (Dic. Aurélio: tele = longe, a distância; fonia = som ou timbre da voz). Os sistemas telefônicos tradicionais rapidamente se difundiram pelo mundo atingindo em 2012 um total 1,2 bilhão de linhas e índices de penetração apresentados na tabela a seguir (Fonte: UIT 2013).
  108. 108. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Telefonia: Com o aparecimento dos sistemas de comunicação móvel com a Telefonia Celular o termo Telefonia Fixa passou a ser utilizado para caracterizar os sistemas telefônicos tradicionais que não apresentam mobilidade para os terminais. A figura a seguir apresenta as partes básicas de um sistema telefônico tradicional.
  109. 109. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Telefonia: Para permitir que assinantes ligados a uma Central Local falem com os assinantes ligados a outra Central Local são estabelecidas conexões entre as duas centrais, conhecidas como circuitos troncos. No Brasil um circuito tronco utiliza geralmente o padrão internacional da UIT para canalização digital sendo igual a 2 Mbps ou 1 E1.
  110. 110. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Telefonia. Voz sobre IP (VoIP): Voz sobre IP, também conhecida como VoIP (Voice over Internet Protocol), telefonia IP ou telefonia Internet, é um conjunto de tecnologias, largamente utilizadas em redes IP, Internet ou Intranet, com o objetivo de realizar comunicação de voz. Os sistemas VoIP empregam protocolos de controle, geralmente chamados protocolos VoIP, para o provimento do transporte dos sinais de voz em uma rede IP. Os principais benefícios da utilização do VoIP são a redução do custo operacional devido ao uso de uma única rede para transportar dados e voz, e a flexibilidade, pois facilita tarefas e provê serviços não suportados pelo sistema de telefonia convencional.
  111. 111. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Introdução a Tecnologia da Informação; - Telefonia. Voz sobre IP (VoIP): Para o uso do VoIP é necessária a existência de uma rede de telecomunicações, móvel ou fixa, que dê suporte a esse conjunto de tecnologias, conforme demonstra a figura abaixo.
  112. 112. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 08: 1 – Explique como funciona a Telefonia Móvel. 2 – Pesquise sobre cursos de tecnologia que envolvam telefonia, redes e análise de sistemas. Cite um de cada. 3 – Faça um breve texto de no mínimo 3 parágrafos sobre a importância da tecnologia nos dias de hoje.
  113. 113. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Computador x Computação; - Computador: Um computador é uma estrutura tecnológica que estará em funcionamento. Ou seja, um equipamento a utilizar.
  114. 114. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Computador x Computação; - Computação: É a ciência fundamentada nos algoritmos e na computação sem computador. Ou seja, tecnologia utilizada sem a ferramenta computador.
  115. 115. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Computador x Computação; - Teoria da Computação: Computação pode ser definida como a solução de um problema ou, formalmente, o cálculo de uma função, através de um algoritmo. A teoria da computação, um sub-campo da ciência da computação e matemática, busca determinar quais problemas podem ser computados em um dado modelo de computação. Por milhares de anos, a computação foi feita com lápis e papel, ou giz e quadro, ou mentalmente, às vezes com a ajuda de tabelas. A teoria da computação teve início nos primeiros anos do século XX, antes da invenção dos modernos computadores eletrônicos. Naquela época, os matemáticos estavam tentando descobrir quais problemas matemáticos poderiam ser resolvidos por um método simples, e quais não poderiam. O primeiro passo estava em definir o significado de um "método simples" para resolver o problema. Em outras palavras, eles precisavam de um modelo formal da computação.
  116. 116. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Computador x Computação; - Teoria da Computação: A teoria da computação estuda os modelos de computação genéricos, assim como os limites da computação: - Quais problemas jamais poderão ser resolvidos por um computador, independente da sua velocidade ou memória? - Quais problemas podem ser resolvidos por um computador, mas requerem um período tão extenso de tempo para completar a ponto de tornar a solução impraticável? - Em que situações pode ser mais difícil resolver um problema do que verificar cada uma das soluções manualmente?
  117. 117. Escola Estadual Maestro Villa Lobos • Atividade 09: 1 – Diferencie computador de computação. 2 – Explique a tecnologia da computação. 3 – Cite problemas que podem ser resolvidos pela computação.
  118. 118. Escola Estadual Maestro Villa Lobos WEDBER LUIZ LOPES COTA

×