MTM
                MTM – O ALICERCE PARA A MELHORIA CONTÍNUA
PORTUGAL




           Workshop “A Dinâmica da Melhoria Con...
Artigo sobre o workshop “A Dinâmica da Melhoria Contínua”,
                 24 de Setembro de 2009, Palmela, Portugal

MTM...
Desde do seu arranque há cinco anos existe entre a Associação MTM Portugal
e a ATEC, um acordo de cooperação nas áreas de ...
Com a ajuda dos formadores de MTM, Alexandre Rios Paulo (MTM Portugal) e
Andreas Bastos (ATEC), os participantes da segund...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

MTM - O Alicerce para a Melhoria Contínua

1.452 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

MTM - O Alicerce para a Melhoria Contínua

  1. 1. MTM MTM – O ALICERCE PARA A MELHORIA CONTÍNUA PORTUGAL Workshop “A Dinâmica da Melhoria Contínua”
  2. 2. Artigo sobre o workshop “A Dinâmica da Melhoria Contínua”, 24 de Setembro de 2009, Palmela, Portugal MTM – O Alicerce para a Melhoria Contínua Palmela, 24 de Setembro 2009 - O título do workshop em si já promete algo: „A Dinâmica da Melhoria Contínua“ - sob este mote a ATEC - Academia de Formação e a Associação MTM Portugal, na pessoa do seu presidente Eng.º António Norberto, lançaram o convite para um workshop interactivo. Aproximadamente 30 participantes aceitaram o convite e nessa manhã ensolarada de Setembro juntaram-se na ATEC em Palmela. O núcleo da economia de Palmela é, a par da vinicultura com vinhos tintos de grande qualidade, a indústria automóvel. Durante os últimos 15 anos, mais de 20 empresas da indústria automóvel estabeleceram unidades de produção no Parque Industrial da Volkswagen Autoeuropa em Palmela. Estes Fornecedores encontram-se integrados nos processos logísticos e produtivos dos modelos Sharan, Alhambra, EOS - e do último filho da família Autoeuropa - o Scirocco. A ATEC tem a sua sede também perto da Autoeuropa. A academia foi criada em 2004 e teve como objectivo criar uma estrutura de formação comum para as empresas promotoras, a VW Autoeuropa, a Siemens e a Bosch. Hoje a ATEC oferece aos seus clientes um amplo portfolio formativo que vai desde a Formação Profissional ao Desenvolvimento Pessoal e Organizacional à formação na Área Técnica e na Área de Qualidade e Métodos assim como Consultoria e Coaching.
  3. 3. Desde do seu arranque há cinco anos existe entre a Associação MTM Portugal e a ATEC, um acordo de cooperação nas áreas de formação, divulgação e consequente aplicação da metodologia MTM. O ATEC Fórum oferece neste sentido excelentes condições para reuniões de trabalho beneficiando o intercâmbio de experiências entre centenas de empresas portuguesas de todo o país. Um bom exemplo: dos quase mil certificados de MTM, que foram emitidos em Portugal desde 2002, 766 foram conseguidos através da ATEC. A metodologia MTM representou uma componente importante no workshop A Dinâmica da Melhoria Contínua. O objectivo deste workshop era demonstrar e aplicar os quatro instrumentos do “Kaizen”, o princípio japonês da melhoria contínua. De manha foram apresentados, em dois grupos paralelos, os “7 Desperdícios” (emergido do sistema de produção da Toyota) e o „5 S“ também conhecido na Alemanha como “O método dos 5 A”. Num segundo workshop, foi dada a conhecer aos participantes o princípio do VSM – Value Stream Mapping. Após o almoço o workshop continuou com o “Seis Sigma” e o “Methods-Time Measurement (MTM). O conceito global do workshop foi desenhado como uma simulação de uma linha de produção, exactamente como na „fábrica real”, com diversos postos de trabalho, um departamento de logística e qualidade, assim como, um cliente, que no fim do processo tinha de se pronunciar sobre o tão importante grau de satisfação do cliente. Os produtos originais desta “fábrica virtual” eram cinco figuras diferentes de Origami - pássaros feitos de papel dobrado. “Origami” é uma antiga arte Japonesa, que consiste na criação de milhares de obras de arte só com o dobrar da folha de papel. Os participantes verificaram rapidamente, que “Origami” não é uma técnica fácil. Após um primeiro ciclo de produção dos cisnes e pombos de papel, os resultados foram expostos em diagramas, que incluíam factores tais como produtividade, tempo utilizado, qualidade e satisfação do cliente.
  4. 4. Com a ajuda dos formadores de MTM, Alexandre Rios Paulo (MTM Portugal) e Andreas Bastos (ATEC), os participantes da segunda ronda MTM puderam experimentar e perceber, quais são os fundamentos da análise de um processo de produção assim como as mudanças necessárias para melhorar o resultado. Num primeiro passo analisou-se o “ponto de situação”, simultaneamente, com a introdução do sistema de codificação do MTM. Cada passo do processo foi registado nas folhas de “UAS” tendo em conta sua prioridade e duração. O resultado foi inequívoco: Os participantes tiveram que anotar quase 40 por cento das suas actividades como “Desperdícios”. Depois de aplicada a teoria, os “trabalhadores” tiveram a oportunidade de fazer sugestões de melhoria e de organizar novamente o seu próprio posto de trabalho. Alguns processos foram eliminados, outros agregados ou desenhados de forma diferente. Com auxílio dos formadores de MTM as tabelas de tempo de MTM foram novamente preenchidas e finalmente avaliadas. Resultado: conseguiu-se reduzir as actividades com “Desperdício” de 40 para somente 18 por cento. Assim, a medição produtividade pode ser aumentada e, ao mesmo tempo, verificou-se uma diminuição efectiva dos postos de trabalho e tempo de trabalho necessários e, consequentemente uma redução dos respectivos custos. Os moderadores relataram reacções de surpresa impressionantes por parte dos participantes, devido ao modelo de „Learning-by-doing” e o método pratico de trabalho. Conseguiu-se, através de exemplos reais transmitir convincentemente, que pequenas mudanças podem produzir grandes efeitos dentro da produção. Idealmente este conceito deve multiplicar-se futuramente pelas empresas em Portugal, aumentando a utilização deste método de análise profissional de MTM. Palmela, 29 de Setembro 2009

×