Apresentação dos Resultados do Primeiro Trimestre de 2010.

63 visualizações

Publicada em

Apresentação dos Resultados do Primeiro Trimestre de 2010.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
63
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação dos Resultados do Primeiro Trimestre de 2010.

  1. 1. Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010
  2. 2. Divulgação de Resultados 1T10 Rubens Menin Comentários de abertura 2
  3. 3. Divulgação de Resultados 1T10 Crescimento com margens diferenciadas; Maior operação no programa MCMV, com 18% dos contratos em análise na Caixa; Redução do Cash Burn; Suporte ao negócio – preparados para continuar crescendo. Destaques 3
  4. 4. 60,5 149,6 22,2% 26,3% - 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 140,0 160,0 1T09 1T10 147,4% 49,0 115,9 18,0% 20,4% - 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 140,0 1T09 1T10 136,4% 272,5 568,5 - 100,0 200,0 300,0 400,0 500,0 600,0 1T09 1T10 108,7% 91,7 195,7 33,7% 34,4% - 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 1T09 1T10 113,4% Receita líquida (em R$ milhões) Lucro bruto (em R$ milhões) e Margem Bruta (%) Lucro líquido (em R$ milhões) e Margem Líquida (%) EBITDA (em R$ milhões) e Margem EBITDA (%) Resultados Financeiros Consistentes 4 Divulgação de Resultados 1T10
  5. 5. Divulgação de Resultados 1T10 Status Abr 13-2010 Em análise (unidades) 812.826 61.632 8% 00-03 SM 479.412 0 03-10 SM 333.414 61.632 18% (VGV R$milhões) R$ 45.670 R$ 6.016 13% Avaliado (unidades) 53.704 (projetos) 289 Assinado (unidades) 408.674 22.612 6% 00-03 SM 203.997 0 03-10 SM 204.677 22.612 11% (VGV R$milhões) R$ 22.800 R$ 2.217 10% Fonte : Caixa, O Dia (18/04/2010) e MRV (20/04/2010) Repasses CEF (em unidades) Crédito Imobiliário Volume crescente de unidades contratas junto à Caixa Econômica Federal (CEF) MRV é o maior parceiro da CEF no Programa Minha Casa Minha Vida Primeira construtora do Brasil a participar do Projeto Piloto da CEF 5 1.842 2.553 3.709 4.702 697 2.539 5.092 8.801 0 1.000 2.000 3.000 4.000 5.000 6.000 7.000 8.000 9.000 10.000 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 Repasses Acumulado noAno
  6. 6. Divulgação de Resultados 1T10  Disciplina financeira constante e redução do cash burn... Cash Burn Variação da Dívida Líquida (em R$ milhões) 6 100,6 123,8 0,1 89,8 75,9 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10
  7. 7. Divulgação de Resultados 1T10 CSC MRV Centro de Serviços Compartilhados MRV Engenharia Investimento em pessoas, processos e tecnologia da informação.... Nova estrutura organizacional - Abrindo espaço para talentos Meritocracia - Novo Plano de Opções de Ações Sede em Belo Horizonte - Menor custo - Melhor atração de talentos Talentos 132 engenheiros e 315 trainees Nossa equipe 7 BPM ECM GED Cognos (Planejamento) SAP - BO (Cubo) Microsoft (Relatórios) BI - Inteligência do Negócio ECM - Gestão de Conteúdo Portal - Colaboração CRM Relacionamento ERP SAP ECC 6.0 MRV Obras RM - Gestão de RH Microsoft Dynamics Microsoft Sharepoint
  8. 8. Banco de Terrenos Lançamentos Vendas contratadas Estoque a valor de mercado Indicadores de Produtividade Endividamento e Dívida Líquida Resultado a apropriar Guidance Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 Desempenho Operacional e Financeiro 8
  9. 9. ... em 31 de março de 2010: • Banco de Terrenos de R$10.923,0 milhões • 110.238 unidades potenciais • Preço médio de R$99,1 mil (foco na baixa renda) • 367 unidades por empreendimento em média ... por fonte de financiamento em mar/10 % permuta / custo do terreno % custo do terreno / VGV Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 Banco de Terrenos (%MRV) SFH - FGTS 91% SFH - SBPE 9% Banco de Terrenos %MRV (em R$ bilhões) Permuta 43% Custo 9% 9,5 10,6 10,9 8,5 9,0 9,5 10,0 10,5 11,0 11,5 set/09 dez/09 mar/10 14,8% 2,9% 9
  10. 10. ... por faixa de preço no 1T10 Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 ... por fonte de financiamento no 1T10 ... no 1T10 • Lançamentos de 24 novos empreendimentos • VGV de R$606,1 milhões – 5.829 unidades • 81% das unidades lançadas elegíveis ao MCMV Lançamentos (%MRV) 268,5 606,1 - 100,0 200,0 300,0 400,0 500,0 600,0 700,0 1T09 1T10 125,7% Até R$130.000 74% Acima de R$130.000 26% SFH - FGTS 81% SFH - SBPE 19% Lançamentos %MRV (em R$ milhões) 10
  11. 11. Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 Vendas Contratadas (%MRV) ... no 1T10 • Total de R$732,7 milhões em vendas • 6.974 unidades vendidas • Velocidade de Vendas média de 16% Vendas Contratadas %MRV (em R$ milhões) 430,1 732,7 - 100,0 200,0 300,0 400,0 500,0 600,0 700,0 800,0 1T09 1T10 70,4% ... por faixa de preço no 1T10 ... por fonte de financiamento no 1T10 Até R$80.000 9% De R$80.001 a R$130.000 71% Acima de R$130.000 20% SFH - FGTS 79% SFH - SBPE 21% 11
  12. 12. Distribuição do Estoque de Unidades à Venda por fase de construção em 31/mar/10 Estoque a valor de mercado em 31/03/10 = R$ 1,5 bilhão Distribuição do Estoque de Unidades à Venda por fonte de recursos em 31/mar/10 Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 Estoque a Valor de Mercado (%MRV) Não iniciada 60% Em andamento 37% Encerrada 3% SFH - FGTS 85% SFH - SBPE 15% 12
  13. 13. Despesas Comerciais (em R$ milhões) Despesas Comerciais / Vendas %MRV (%) e Despesas Comerciais / Receita Líquida (%) Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 Indicadores de Produtividade 9,1% 6,3% 5,8% 4,9% 0,0% 1,0% 2,0% 3,0% 4,0% 5,0% 6,0% 7,0% 8,0% 9,0% 10,0% 1T09 1T10 % da Rec.Líquida % das Vendas 24,8 35,8 - 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 30,0 35,0 40,0 1T09 1T10 44,2% 13
  14. 14. Despesas Gerais e Administrativas (em R$ milhões) Despesas G&A / Vendas %MRV (%) e Despesas G&A / Receita Líquida (%) Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 Indicadores de Produtividade 7,9% 5,3% 5,0% 4,1% 0,0% 1,0% 2,0% 3,0% 4,0% 5,0% 6,0% 7,0% 8,0% 9,0% 1T09 1T10 % da Rec.Líquida % das Vendas 21,6 30,3 - 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 30,0 35,0 1T09 1T10 40,5% 14
  15. 15. 91,6 120,9 359,3 359,9 280,8 147,7 14,4 12 meses 13 a 24 meses 25 a 36 meses 37 a 48 meses Debêntures Financiamento à construção Cronograma de Vencimento da Dívida Endividamento e Dívida Líquida Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 Composição do Endividamento Dívida Líquida (em R$ milhões) mar/10 dez/09 Var. % Dívida total 1.374,6 786,5 74,8% ↑ (-) Disponibilidades (1.226,4) (714,0) 71,8% ↑ Dívida Líquida 148,2 72,5 104,5% ↑ Patrimônio Líquido 2.509,8 2.392,9 4,9% ↑ Dívida Líquida / PL 5,9% 3,0% 2,9 p.p. ↑ mar/10 dez/09 Debêntures - 1ª emissão 1ª série 15/6/2013 CDI + 1,5% a.a. 279,1 272,6 2ª série 15/6/2013 IPCA + 10,8% a.a. 34,0 32,4 Debêntures - 2ª emissão 25/5/2011 CDI + 3,7% a.a. 101,1 101,2 Debêntures - 3ª emissão 1/2/2014 CDI + 1,6% a.a. 524,5 - Financiamento à construção 01/04/2010 a 30/11/2013 TR + 8% a 12% a.a. 378,9 348,0 Capital de Giro - CDI 29/12/2010 a 06/05/2012 CDI + 4,03% a 5,03% a.a. 63,2 35,0 Outros 0,7 1,5 Gastos com emissão de debêntures (7,0) (4,2) 1.374,6 786,5 Saldo Devedor (em R$ milhões) EncargosVencimento 15
  16. 16. Resultado a apropriar Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 (em R$ milhões) mar/10 dez/09 Var. % Receita Bruta de Vendas a apropriar 2.482,6 2.278,0 9,0% ↑ (-) Custo de Unidades Vendidas a apropriar (1.304,9) (1.230,8) 6,0% ↑ Resultado a apropriar 1.177,7 1.047,2 12,5% ↑ Margem do Resultado a apropriar % 47,4% 46,0% 1,5 p.p. ↑ 16
  17. 17. Guidance 2009 / 2010 Desempenho Operacional e Financeiro 1T10 2010 Guidance Vendas Contratadas (%MRV) - R$ milhões 3.700 ~ 4.300 Margem EBITDA* 25% ~ 28% * considera as mesmas práticas contábeis vigentes em 2009 17
  18. 18. Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas da direção da MRV Engenharia. As palavras "antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima", "projeta", "objetiva" e similares são declarações prospectivas. Embora acreditemos que essas declarações prospectivas se baseiem em pressupostos razoáveis, essas declarações estão sujeitas a vários riscos e incertezas, e são feitas levando em conta as informações às quais a MRV Engenharia atualmente tem acesso. Esta apresentação está atualizada até o final do 4T09 e a MRV Engenharia não se obriga a atualizá-la mediante novas informações e/ou acontecimentos futuros. A MRV Engenharia não se responsabiliza por operações ou decisões de investimento tomadas com base nas informações contidas nesta apresentação. O EBITDA, de acordo com o Ofício Circular CVM 1/2005, pode ser definido como lucros antes das receitas (despesas) financeiras líquidas, imposto de renda e contribuição social, depreciação e amortização e resultados não operacionais. O EBITDA é utilizado como uma medida de desempenho pela administração da Companhia e não é uma medida adotada pelas Práticas Contábeis Brasileiras ou Americanas, não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados e não deve ser considerado como um substituto para o lucro líquido, como indicador do desempenho operacional da MRV ou como substituto para o fluxo de caixa, nem tampouco como indicador de liquidez. A administração da MRV acredita que o EBITDA é uma medida prática para aferir seu desempenho operacional e permitir uma comparação com outras companhias do mesmo segmento. Entretanto, ressalta-se que o EBITDA não é uma medida estabelecida de acordo com os Princípios Contábeis Brasileiros (Legislação Societária ou BR GAAP) ou Princípios Contábeis Norte-Americanos (US GAAP) e pode ser definido e calculado de maneira diversa por outras companhias. Aviso Divulgação de Resultados 1T10 18
  19. 19. Leonardo Corrêa Diretor Executivo de Finanças Mônica Simão Diretora Executiva de Relações com Investidores Felipe Gonçalves Gestor Executivo de Relações com Investidores Tel.: (31) 3348-7150 E-mail: ri@mrv.com.br www.mrv.com.br/ri Contatos Divulgação de Resultados 1T10 19

×