Série Aprendendo com Outros: Avaliação de Equipes

169 visualizações

Publicada em

Palestra preparada por Moacir José Sales Medrado com base em resumo de suas leituras visando melhorar sua compreensão sobre relacionamento humano no trabalho e socializá-las com quem tiver interesse

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
169
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Série Aprendendo com Outros: Avaliação de Equipes

  1. 1. O QUE É AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO“AVALIAÇÃO OU ADMINISTRAÇÃO DE DESEMPENHO É UMMÉTODO QUE VISA, CONTINUAMENTE, ESTABELECER UMCONTRATO COM OS FUNCIONÁRIOS REFERENTE AOSRESULTADOS DESEJADOS PELA ORGANIZAÇÃO,ACOMPANHAR OS DESAFIOS PROPOSTOS, CORRIGINDO OSRUMOS, QUANDO NECESSÁRIO, E AVALIAR OS RESULTADOSCONSEGUIDOS.”Pontes, B.R. Avaliação de desempenho nova abordagem. 1996
  2. 2. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICOOBJETIVOS DA UNIDADECONTRATO DE OBJETIVOS, INDICADORESE PADRÕES DE DESEMPENHOACOMPANHAMENTO DOS RESULTADOSAVALIÃÇÃO FINAL
  3. 3. PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE AVALIAÇÃO DE CARGOS,POTENCIAL E DESEMPENHOAVALIAÇÃO DE CARGOS:PROCURA ESTABELECER UMA HIERARQUIA DOS CARGOS NAEMPRESA;AVALIAÇÃO DE POTENCIALPROCURA AVALIAR A CAPACIDADE DO INDIVÍDUO FRENTEAO SEU FUTURO PROFISSIONAL NA EMPRESA;AVALIAÇÃO DE DESEMPENHOPROCURA VERIFICAR O COMPORTAMENTO DOS INDIVÍDUOSFRENTE AOS RESULTADOS DESEJADOS PELA EMPRESA.
  4. 4. C A R G O SC A R R E IR A SS A L Á R IO ST R E IN A M E N T OD E S E N V O L V IM E N T OP R O G R A M A SD EG E S T Ã OP E S S O A LP R O G R A M A SD EQ U A L ID A D EG E S T Ã OE C O N Ô M IC AEF IN A N C E IR AP R O G R A M A D E A V A L I A Ç Ã O D E D E S E M P E N H OP L A N E J A M E N T OE S T R A T É G I C OSISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DEDESEMPENHO
  5. 5. AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POROBJETIVOSOS OBJETIVOS SÃO DEFINIDOS COMO ALVOS QUEOS INDIVÍDUUOS OU AS ORGANIZAÇÕESPROCURAM ALCANÇAR EM UM DETERMINADOPERÍODO.OS OBJETIVOS PODEM SER INDIVIDUAIS,DEPARTAMENTAIS OU ORGANIZACIONAIS
  6. 6. OBJETIVOSGLOBAISOBJETIVOS DEPARTAMENTAISOBJETIVOS INDIVIDUAIS
  7. 7. A AVALIAÇÃO POR OBJETIVOS PRESSUPÕE RELAÇÕESDE CONFIANÇA MÚTUA, COMUNICAÇÃO CLARA ECONSTRUTIVA MUITO POSITIVAS ENTRE O LÍDER E OFUNCIONÁRIOAPESAR DO MAIOR PROBLEMA QUE É O FATOR TEMPODESPENDIDO, A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POROBJETIVOS CUMPRE COM SEU PAPEL PRINCIPAL, QUE ÉTORNAR CLARAS AS MISSÕES ESPERADAS PELOFUNCIONÁRIO E LEVAR A UM PROCESSO REAL DEDESENVOLVIMENTO DA EMPRESA E DE SEUSFUNCIONÁRIOS.
  8. 8. ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOSRESULTADOSDIFERE DO MÉTODO DE AVALIAÇÃO POR OBJETIVOSPORQUE AQUELE ERA INDIVIDUAL E ESTE COLETIVOA ENFASE ANTIGA DE FOCALIZAR RESULTADOSINDIVIDUAIS MUDOUA PREMISSA DE SALVADORES DA PÁTRIA ACABOU
  9. 9. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAISPARTICIPAÇÃOCONTÍNUA NEGOCIAÇÃO DOS OBJETIVOSPROJETO COLETIVO DE TRABALHOAPLICAÇÃO DE FORMA COLETIVA
  10. 10. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAISA NIVEL INDIVIDUAL, SOMENTE NO SENTIDO DE HAVER OINCENTIVO CONSTANTE À AUTO-AVALIAÇÃO, COMO FORMA DEIDENTIFICAR EVENTUAIS NECESSIDADES, COM A FINALIDADE DEPERMITIR AÇÕES DE APOIO AO FUNCIONÁRIO QUE APRESENTEDESEMPENHO AQUÉM DO RESULTADO DE SUA EQUIPE.AINDA A NÍVEL INDIVIDUAL, O ACOMPANHAMENTO TEM PORFINALIDADE IDENTIFICAR FATORES QUE ESTEJAM INTERFERINDO,POSITIVA OU NEGATIVAMENTE, NO SEU DESEMPENHO, NÃO SÓ OSDE NATUREZA TÉCNICA, COMO TAMBÉM OS RELATIVOS À PARTESOCIAL E DE RELÃÇÕES DE TRABALHO.
  11. 11. AVALIA EM PLENÁRIA A POSIÇÃO DA UNIDADE NO ANO ANTERIORESTABELECE EM PLENÁRIA A PONTUAÇÃO DO PAT E LEGITIMA NO CTILEGITIMA EM PLENÁRIA PONTUAÇÃO APROVADA PELA CTIE LEGITIMA VALORES DE NIA INDICADOS PELA CTIENCAMINHA PONTUAÇÃO DO PAT E NIAS PARA LÍDERES DE EQUIPESRECEBE PRIMEIRA DEFINIÇÃO DE METAS DAS EQUIPESDISCUTE COM CADA LÍDER O PLANO DE METAS DA SUA EQUIPERETORNA OU NÃO O PLANO DE METAS PARA REFORMULAÇÃOCOMPATIBILIZA PLANOS DE METAS EM PLENÁRIAENCAMINHA PONTUAÇÃO PARA A SEDEACOMPANHA PLANO DE METAS EM PLENÁRIAS BIMESTRAIS
  12. 12. RECEBE DA CHEFIA A PONTUAÇÃO E OS NIASREUNE A EQUIPE E ESTABELECE UM PROGRAMA DE METAS TÉCNICASE DE DESENVOLVIMENTO DA EQUIPEENCAMINHA O PROGRAMA DE METAS PARA A CHEFIA TÉCNICAAVALIA A PROGRAMAÇÃO DA EQUIPE COM A CHEFIA TÉCNICACOORDENA A REPROGRAMAÇÃO SE NECESSÁRIOACOMPANHA O PLANO DE METAS BIMESTRALMENTETRABALHO DOS LÍDERES DE EQUIPE
  13. 13. DE QUE SE COMPÕE A AVALIAÇÃO DASEQUIPESAVALIAÇÃO DE METAS TÉCNICASAVALIAÇÃO DE METAS DEDESENVOLVIMENTO
  14. 14. AVALIAÇÃO DE METAS TÉCNICAS DAEQUIPELEMBRAR QUE A PONTUAÇÃO DAS EQUIPES PODEM SERTOTALMENTE DIFERENTES.UMA UNIDADE QUE TENHA CINCO EQUIPES E 6.000 PONTOS PARA ATINGIR EMSEU PAT, PODE CUMPRIR A META DE DIFERENTES FORMAS NEGOCIADAS.ALTERNATIVA A ALTERNATIVA B ALTERNATIVA CE1: 600 800 1000E2: 600 400 200E3: 600 900 1000E4: 600 100 200E5: 600 600 600
  15. 15. AVALIAÇÃO DE METAS TÉCNICAS DAEQUIPEAVALIAÇÃO SOBRE METAS EXCEDENTESALTERNATIVA AE1: 600/800E2: 600/900E3: 600/800E4: 600E5: 600
  16. 16. AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DAEQUIPEESTABELECEU UM REGULAMENTO ( PACTO SOCIAL)PRATICOU ENSAIOS E SIMULAÇÕESAPROVEITOU A EXPERIÊNCIA DA EQUIPE ATRAVÉSDE REUNIÕES PERIÓDICAS DE AVALIAÇÃOFEZ REUNIÕES COM DEBATES TÉCNICOS;ELABOROU E MANTEM ATUALIZADA UMA MEMÓRIATÉCNICA?
  17. 17. AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DAEQUIPEPRATICOU O AUTODIAGNÓSTICO DE SEUS PONTOS FORTES EFRACOS;DEFINIU BEM SEUS PADRÕES DE AVALIAÇÃO DEDESEMPENHO;INVENTARIOU AS PERCEPÇÕES RECÍPROCAS;APRESENTOU UMA VISÃO DE FLUXO DE TRABALHO;INVESTIU EM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DAEQUIPE;
  18. 18. AVALIAÇÃO DEDESENVOLVIMENTO DA EQUIPECAPTAÇÃO DE RECURSOS

×