1 requisitos funcionais e não funcionais ok

677 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
677
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 requisitos funcionais e não funcionais ok

  1. 1. REQUISITOS FUNCIONAIS E NÃO FUNCIONAIS. OUTRAS CLASSIFICAÇÕES. P R O F. : M A R C O S M O R A I S M A R C O S M O R A I S D E S O U S A @ G M A I L . C O M
  2. 2. EXEMPLO DE REQUISITO O problema da pedra... Me traz uma pedra? Pequena? Parece de vidro!
  3. 3. Ela é azul! Parece uma bola!
  4. 4. O QUE VIMOS NESSA CONVERSA? A criança quer uma coisa; A criança não sabe exatamente o que é essa coisa; O pai interpreta o pedido da criança; O pai tenta trazer o pedido da forma mais exata possível.
  5. 5. E NO MUNDO DO SOFTWARE? Acontece da mesma forma; O usuário tem desejos; Esse desejo precisa ser bem descrito.
  6. 6. MAS, O QUE É UM REQUISITO? Requisito (Padrão IEEE) É uma sentença identificando uma capacidade, uma característica física ou um fator de qualidade que limita um produto ou um processo.
  7. 7. EXEMPLOS DE REQUISITOS O sistema deverá permitir a busca do preço de um produto dado o código de barra. O sistema deverá emitir o histórico escolar de cada aluno.
  8. 8. QUAL O SEGREDO? Para atender o usuário é preciso definir os verdadeiros requisitos de software;
  9. 9. CATEGORIAS DE REQUISITOS Requisitos que devem ser totalmente satisfeitos; Requisitos que são altamente desejáveis; Requisitos possíveis.
  10. 10. TIPOS DE REQUISITOS Software Sistema Usuário
  11. 11. REQUISITO DE USUÁRIO É algum comportamento ou característica que o usuário deseja do software; O que o usuário quer; São escritos pelo próprio usuário ou levados por um engenheiro de requisitos.
  12. 12. REQUISITOS DO SISTEMA É algum comportamento ou característica exigido do sistema como um todo, incluindo hardware e software; O comportamento desejado do sistema; São normalmente levantados por engenheiros.
  13. 13. REQUISITOS DO SOFTWARE É algum comportamento ou característica que é exigido do software; Normalmente levantado por engenheiros.
  14. 14. DEPENDÊNCIA DE REQUISITOS Requisitos podem depender uns dos outros  Necessidades do negócio;  Necessidades de implementação; Cada dependência fora de ordem aumenta o risco do projeto.
  15. 15. PRIORIDADE DE REQUISITOS Fatores Diminuir o custo da implementação; Tempo para implementar; Obrigação para com alguma autoridade externa.
  16. 16. MUDANÇA Requisitos inevitavelmente mudam, antes, durante e após o desenvolvimento, dos projetos; Não se deve esperar defini-los completamente, mas gerenciar suas mudanças; A única constante é a mudança.
  17. 17. GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO Trata-se de um conjunto de procedimentos que controlam:  O que o sistema deverá fazer;  Os módulos de projeto gerados;  O código do programa;  Os testes;  Os documentos.
  18. 18. IMPACTO DOS REQUISITOS
  19. 19. CUSTO RELATIVO DE CORREÇÃO Requisito 1 Projeto 5 Codificação 10 Teste de unidade 20 Teste de aceitação 50 Manutenção 200
  20. 20. CUSTO DE ERROS DE REQUISITOS São o tipo mais comum de erro; É o tipo mais caros de se concertar; 25% a 45% do projeto.
  21. 21. REQUISITOS FALSOS E VERDADEIROS Um requisito é verdadeiro quando o sistema deve cumpri-lo qualquer que seja a tecnologia de implementação; Se um sistema pode cumprir sua finalidade sem que o requisito seja implementado, então o requisito é falso.
  22. 22. VALIDAÇÃO DE REQUISITOS Leitura; Entrevistas; Revisão; Cenários; Protótipos.
  23. 23. REVISÃO DE REQUISITOS Rever metas e objetivos estabelecidos para o sistema; Comparar requisitos, metas e objetivos; Descrever o ambiente operacional; Examinar;  Interfaces, fluxos de informações, funções; Verificar omissões; Documentar riscos; Discutir estratégias de testes.
  24. 24. TIPOS DE REQUISITOS Requisitos funcionais:  Representa algo que o sistema deve fazer. Exemplos típicos:  Emissão de relatórios;  Realização e manutenção de cadastros.
  25. 25. CATEGORIAS DE FUNÇÕES Evidente  Deve ser executada com conhecimento do usuário; Oculta  Deve ser executada mais não necessariamente visível para o usuário; Enfeite ou Decoração  Opcional, sua adição não afeta as outras funções;
  26. 26. Requisitos não funcionais:  Fala da forma como os requisitos não funcionais devem ser alcançados;  Define prioridades e restrições do sistema; Exemplos:  Requisitos de qualidade;  Robustez;  Escolha de qual tecnologia usar.
  27. 27. TIPOS DE REQUISITOS Ambiente físico; Interfaces; Usuários e fatores humanos; Segurança; Recursos; Dentre outros.
  28. 28. ELICITANDO REQUISITOS
  29. 29. PROBLEMAS POSSÍVEIS Os Stakeholders  Podem saber o que querem, mais não sabem articular;  Podem não saber o que querem;  Podem pensar saber o que querem até receberem o que pediram; Os Analistas  Podem pensar que entendem o problema melhor que os usuários.
  30. 30. POR FIM, AVALIANDO REQUISITOS Os requisitos estão completos?  Existe algum requisito ausente?  Existe alguma informação faltando em um requisito? Os requisitos são consistentes?  Existe alguma contradição? Os requisitos podem ser compreendidos?  Os leitores do documento entendem o que está escrito?

×