Conexoes apresentacao.1

796 visualizações

Publicada em

Palestra sobre Gamification , ministrada no evento Conexões Digitais, em 04/02/2012

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
796
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conexoes apresentacao.1

  1. 1. Olá criatura de mil faces! Em que timevocê joga, no jogo da vida?Graça Taguti@Uhuh
  2. 2. Graça Taguti Quase neurocientista, jornalista, publicitária, professora universitária e palestrante. Mestre em NovasTecnologias da Comunicação e Cultura , pela UERJ. Amante do novo, da aceleração e dos sujeitos mutantes.
  3. 3. Vivendo e aprendendo a jogar. Nem sempre ganhando. Nem sempre perdendo. Mas aprendendo a jogar.
  4. 4. "Eles estão jogando o jogo deles. Eles estão jogando o jogo de não jogar um jogo.Se eu lhes mostrar que os vejo tal qual eles estão, quebrarei as regras do jogo e receberei sua punição. O que devo, pois, é jogar o jogo deles, o jogo de não ver o jogo que eles jogam." Laços - R.D. Laing
  5. 5. O Homo Ludens existe desde sempre. Na Antiguidade clássica, egípcios, gregos e romanosexercitavam-se e divertiam-se com disputas de todo o gênero. "O tabuleiro de xadrez é o mundo, as peças são os fenômenos do Universo, as regras do jogo são o que convencionamos chamar de as leis da Natureza. O jogador do outro lado está oculto para nós.Sabemos que seu jogo é sempre limpo, justo e paciente. Mas tambémsabemos, pela nossa experiência, que ele nunca perdoa um erro, nem faz a menor concessão à ignorância." ( Thomas Huxley, em "A Liberal Education", 1868)
  6. 6. E os coliseus pós-modernos?Sim, hoje não há leões lançados aos cristãos. Nem aos escravos. Mas a competição é visceral, entre os gladiadores da atualidade. Ressurge a Sociedade do Espetáculo. Guy Debord bate palmas!
  7. 7. Afinal, vivemos no brand sensations.A experiência deve ser extrema, para delírio da plateia. Catarse absoluta. Torcida dos instintos. Lipovetsky diria: não há Tempo para Pensar. Só para sentir, nesta Era do Vazio.
  8. 8. Até os anos 90, éramos um deplorável rebanho de dóceis ovelhas. Pobres consumidores passivos. A publicidade seduzia pelo comando. Ordens imperativas. Faça, compre, deseje! O jogo é esse: SUBMETA-SE. A TV, majestosa. E IMPLACÁVEL.
  9. 9. http://vimeo.com/10857606
  10. 10. Ok, você vai alegar que os vídeogames, já existiam desde os anos 80. E que de certa forma, o jogo se virava a seu favor.Joysticks na mão. Controles na cabeça.
  11. 11. Prosumidor.Você faz , acontece, deita e rola. O jogo agora tem mão dupla. Interatividade é a palavra chave. E as regras são todas suas.
  12. 12. O que torna a Gamification tão fantástica é porque motivar pessoas é um dos grandes desafios para o futuro da humanidade. Marshall McLuhan, pensador canadense, na sua obra “Os Meios de Comunicação como Extensões do Homem” referia-se ao jogo como uma extensão do ser humano que imitaria situações cotidianas de trabalho.
  13. 13. Só que agora a natureza, o ecossistema abre o jogo: precisa da nossa parceria. A sustentabilidade é a grande cartada. Vence a partida quem ajudar o planeta.
  14. 14. WeTopia: game online doa dinheiro para campanhas do mundo real Compre sementes, plante árvores digitais,cultive-as, ganhe moedas virtuais e troque portratores ou celeiros. Milhões de pessoas fazem isso todos os dias, pelo Facebook.
  15. 15. Quanto mais sua fazendinha produzir – e você lucrar com isso – surgem novas sementes ou objetos de decoração para comprar e deixar com água na boca os amigos de níveis inferiores.Não há nada de errado com os games de redes sociais, mas que tal se, ao invés de comprar objetos “falsos”,toda essa atividade econômica fosse direcionada para algo produtivo no mundo real?
  16. 16. Essa é a ideia do game WeTopia*, criado pelo estúdio Sojo e lançado no Facebook – na versão beta .Nele, os jogadores constroem uma comunidade para oferecer um mundo melhor às crianças. A grande diferença está na forma de gastar o dinheiro virtual. O jogadores podem doar a moeda “joy” para programas de alimentação, saúde, educação ou outras campanhas direcionadas a crianças nos Estados Unidos e no Haiti.
  17. 17. No jogo da atualidade, não dá maispra gente se esconder da realidade. Nem ficar refém da passividade. De mãos atadas. Imersos num autismo-social-digital.
  18. 18. Cada vez mais, surgem jogos pra quem precisa que você jogue sempre a favor. Pessoas excluídas. Discriminadas. Muitas vezes invisíveis pra nossa sociedade, sempre tão cheia de pressa.
  19. 19. http://bit.ly/AOQLnc
  20. 20. http://bit.ly/bLKjXD
  21. 21. http://bit.ly/mKXigC
  22. 22. http://bit.ly/y1hRLz
  23. 23. Então, pode confessar, diante dos apelos do mundo, você ainda cai fora armando jogadas espertas? Deixa de olhar um pouco pro seu umbigo? Será que você consegue entrar na Era do Coletivo, criatura antropocêntrica?
  24. 24. A provocação está aí. Por isso, pra não jogar a vida fora,só falta você escolher em que time você joga.
  25. 25. http://bit.ly/xXC7m5
  26. 26. gracatt@gmail.com twitter:@uhuh Facebook: Graça Tagutifanpage:www.facebook/diasdigitaisOBRIGADA!

×