DIFERENTES FORMAS DA ÁGUA, MEDIDAS DO POTENCIAL DA ÁGUA DO SOLO E ENERGIA DE GIBBS. Tatiane Santiago  Aluna especial de Pó...
POTENCIAL HÍDRICO DO SOLO - representa a diferença da energia do sistema entre o estado da água no solo e um estado padrão...
O  potencial total da água no solo  é uma medida de seu estado de energia, que pode ser expresso como a soma de vários com...
MEDIDAS DO POTENCIAL DE ÁGUA DO SOLO <ul><li>Há uma série de instrumentos empregados na determinação do potencial da água ...
Tensiômetro O tensiômetro mede a  tensão  de água ou  potencial matricial  do solo, que pode ser convertido para umidade d...
Para construir um tensiômetro de mercúrio são necessários: - uma mangueira espaguete (aproximadamente um diâmetro interno ...
 
É importante que o solo esteja o mais úmido possível, quando da sua instalação, a fim de que haja bom contato necessário e...
O princípio de funcionamento baseia-se na altura da coluna de mercúrio medida no espaguete.  Se o solo está seco o tubo pe...
O potencial mátrico é determinado pela seguinte equação: ϕ m= -12,6H + h 1  + h 2 H = leitura da coluna de mercúrio, em mm...
A medida do potencial mátrico por tensiômetro é, em geral, limitada para valores menores que 1 atm, num intervalo de 0 a 0...
REFERÊNCIAS KLAUS, R.; TIMM, L.C. A água em equilíbrio. In: KLAUS, R.; TIMM, L.C.  Solo, planta e atmosfera: conceitos, pr...
OBRIGADA!
Balanço hídrico O balanço hídrico nada mais é do que a contabilização das entradas e saídas de água no sistema solo-planta...
Drenagem interna (D) / ascensão capilar (AC) Calculada por  (ou  AC ),   sendo q z  a densidade de fluxo de água no solo (...
 
Variação de armazenagem (  h z ) O componente  variação de armazenagem  será determinado a partir de perfis de conteúdo d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação seminário tatiane

1.263 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.263
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
637
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação seminário tatiane

  1. 1. DIFERENTES FORMAS DA ÁGUA, MEDIDAS DO POTENCIAL DA ÁGUA DO SOLO E ENERGIA DE GIBBS. Tatiane Santiago Aluna especial de Pós-graduação em Ciências Ambientais. Belém, 30 de Agosto 2011
  2. 2. POTENCIAL HÍDRICO DO SOLO - representa a diferença da energia do sistema entre o estado da água no solo e um estado padrão. - define o estado de energia no ponto considerado. - a tendência espontânea da água no solo é assumir estados de menor potencial. - conhecendo os potenciais da água em diferentes pontos do solo, pode-se determinar sua tendência de movimento (REICHARDT & TIMM, 2004).
  3. 3. O potencial total da água no solo é uma medida de seu estado de energia, que pode ser expresso como a soma de vários componentes: ϕ t= ϕ matricial + ϕ osmótico + ϕ pressão + ϕ gravitacional POTENCIAL MÁTRICO ( ϕ m) Diz respeito às interações entre a matriz do solo e a solução no solo, incluindo forças associadas com a adsorção e a capilaridade, responsáveis pela retenção da solução no solo (LIBARDI, 2004).
  4. 4. MEDIDAS DO POTENCIAL DE ÁGUA DO SOLO <ul><li>Há uma série de instrumentos empregados na determinação do potencial da água no solo. Instrumentos já consagrados pelo uso para medir estes potenciais são: </li></ul><ul><li>tensiômetro </li></ul><ul><li>funil de Haines (ou funil de placa porosa) </li></ul><ul><li>placa de Richards </li></ul>
  5. 5. Tensiômetro O tensiômetro mede a tensão de água ou potencial matricial do solo, que pode ser convertido para umidade do solo. Sendo utilizado para determinar a umidade atual e o armazenamento de água no solo .
  6. 6. Para construir um tensiômetro de mercúrio são necessários: - uma mangueira espaguete (aproximadamente um diâmetro interno de 1,25 mm e externo de 3,0 mm) - uma rolha - um tubo de PVC (diâmetro interno de 30 mm) - uma cápsula porosa de cerâmica - uma cubeta com mercúrio - uma estaca de madeira - cola Araldite.
  7. 8. É importante que o solo esteja o mais úmido possível, quando da sua instalação, a fim de que haja bom contato necessário entre a cápsula porosa e o solo. Após instalar o tensiômetro no solo, deve-se preencher todo o tubo de PVC com água destilada e retirar todo o ar do sistema pela extremidade aberta fluxando com o auxílio de uma piceta. O tensiômetro deve ser instalado na área e na profundidade de abrangência do sistema radicular da cultura (na linha de plantio ou próximo ao caule da planta).
  8. 9. O princípio de funcionamento baseia-se na altura da coluna de mercúrio medida no espaguete. Se o solo está seco o tubo perde água para o solo através da cápsula porosa, fazendo com que a coluna de mercúrio se eleve. Se o solo estiver muito úmido, entra água no tubo pela cápsula, promovendo a redução da altura da coluna de mercúrio.
  9. 10. O potencial mátrico é determinado pela seguinte equação: ϕ m= -12,6H + h 1 + h 2 H = leitura da coluna de mercúrio, em mmHg, que é transformado em altura de água pelo fator 13,6 - 1 = 12,6, que é a ρ Hg e da água, respectivamente; ϕ m = tensão da água no solo, em cm de água; h 1 = altura do nível de mercúrio na cuba, em relação à superfície do solo, em cm; h 2 = profundidade de instalação do tensiômetro, em cm.
  10. 11. A medida do potencial mátrico por tensiômetro é, em geral, limitada para valores menores que 1 atm, num intervalo de 0 a 0,85 atm (85 kPa), porém no campo cobre o principal intervalo de umidade do solo de importância em práticas agrícolas (REICHARDT & TIMM, 2004; LIBARDI, 2004). CONSIDERAÇÕES FINAIS
  11. 12. REFERÊNCIAS KLAUS, R.; TIMM, L.C. A água em equilíbrio. In: KLAUS, R.; TIMM, L.C. Solo, planta e atmosfera: conceitos, processos e aplicações. Barueri, SP: Manole, 2004. cap.6, p. 87-132. LIBARDI, P.L. Medida dos potenciais da água no solo. In: LIBARDI, P.L. Dinâmica da água no solo. Piracicaba, SP: O Autor, 2004. cap.6, p. 121-145. LIBARDI, P.L. Métodos de medida da condutividade hidráulica dos solos. In: LIBARDI, P.L. Dinâmica da água no solo. Piracicaba, SP: O Autor, 2004. cap.9, p. 225-253.
  12. 13. OBRIGADA!
  13. 14. Balanço hídrico O balanço hídrico nada mais é do que a contabilização das entradas e saídas de água no sistema solo-planta. A equação do balanço hídrico pode ser escrita como: APLICAÇÃO DO TENSIÔMETRO NO PROJETO DE PESQUISA
  14. 15. Drenagem interna (D) / ascensão capilar (AC) Calculada por (ou AC ), sendo q z a densidade de fluxo de água no solo (mm dia -1 ) que pode ser positiva, resultando na ascensão capilar (AC) e negativa, resultando na drenagem interna (D). Este componente na profundidade e tempo considerados será estimado pela equação de Darcy-Buchingham, isto é: q = densidade de fluxo da água no solo (mm s -1 ); K (  m ) = condutividade hidráulica K (mm s -1 ) obtida em função do potencial mátrico  m (kPa) pelo método do perfil instantâneo * (LIBARDI, 2004);  t = diferença de potencial total (m) obtida a partir da diferença de leitura dos tensiômetros instalados às profundidades 0,70 e 0,90 m;  Z = 0,20 m é o comprimento da camada do solo (m), entre as profundidades 0,90 e 0,70 m.
  15. 17. Variação de armazenagem (  h z ) O componente variação de armazenagem será determinado a partir de perfis de conteúdo de água em tempos especificados, obtidos por meio das leituras dos tensiômetros nas diversas profundidades e respectivas curvas de retenção.

×