Aula 5 secreção e digestão celular

17.846 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.846
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
218
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 5 secreção e digestão celular

  1. 1. SECREÇÃO E DIGESTÃO CELULARProfa. Marcia Marlise Pedroso Biologiaprofma.blogspot.com
  2. 2. SECREÇÃOO que é a secreção? Organelas envolvidas:É todo processo que envolve: • Ribossomo• Síntese (fabricação), • Retículo transporte e endoplasmático armazenamento de • Complexo de Golgi macromoléculas. • Lisossomos• Ex. bile, insulina, estrógeno, etc.
  3. 3. Ribossomos• Constituição: duas subunidades de tamanhos diferentes, formados por RNA ribossômico e proteínas.• Função: síntese (produção) de proteínas.
  4. 4. SecreçãoCélula caliciformes → muco (protege e lubrifica)Criptas de Lieberkühn (int delgado)Tubular profunda (estômago e duodeno)Salivares Enzimas digestóriasPâncreasFígado → emulsificação Mecanismo secretor
  5. 5. Observação Formação dos grãos de zimogênio no pâncreas• zimogênios, ou formas precursoras não funcionais das enzimas, que, depois de ativadas se tornam funcionais
  6. 6. Células caliciformes (muco)traquéia e tubo digestório.
  7. 7. Criptas deLieberkühn(int. delgado)
  8. 8. PRODUÇÃO DE PROTEÍNASComo visto em aulas anteriores a síntese deproteínas pode ser por ribossomos:• Livres ou polirribossomos no citoplasma;• Associados ao RER/ REG ou ERGASTOPLASMA.Neste último as proteínas produzidas são introduzidasnas dobras do RER, processo denominado segregação,separando-as do hialoplasma. Podem ter 3 destinos:• serem exportadas sem se acumularem em grânulos;• serem acumuladas em grânulos e utilizadas pela própriacel. (lisossomos);• serem acumuladas em grânulos para exportação(exocitose)
  9. 9. Retículo endoplasmático (R.E.): tubos e bolsas membranosas Retículo endoplasmático RUGOSO (R.E.R.): apresentam ribossomos aderidos às bolsas membranosas;Funções:a) Produção de proteínas para exportação (que serão eliminadas para atuar fora da célula);b) Produção de enzimas lisossômicas (que fazem a digestão intracelular).
  10. 10. Retículo endoplasmático (R.E.): tubos e bolsas membranosas Retículo endoplasmático LISO (R.E.L.): não apresentam ribossomos.Funções:a) Síntese (produção) de ácidos graxos, fosfolipídios e de esteróides (lipídios em geral).OBS.: em células do fígado e em células das gônadas sexuais, encontramos grande quantidade de R.E.L.
  11. 11. Retículo endoplasmático (R.E.): tubos e bolsas membranosas• Funções que são comuns ao R.E.R. e R.E.L.:Transporte de substâncias;Armazenamento de substâncias.
  12. 12. Retículo Endoplasmático: Rugoso/granuloso – Presente em todas as células eucarióticas, bem desenvolvido em cel. com função de secreção. É composto por uma série de estruturas membranosas dobradas sobre si mesmas, que se comunicam entre si por uma rede de canais, tem a função de síntese de proteínas. As proteínas passam por transformações pós- traducionais no ergastoplasma e no complexo de Golgi, e tornam-se funcionais.
  13. 13. Complexo Golgiense ou complexo de Golgi Possui: 3 a 20 bolsas membranosas (cisternas/dictiossomos) achatadas e empilhadas.
  14. 14. Complexo de Golgi: é um amontoado de sacos(dictiossomos) achatados e empilhados, delimitados pormembranas lipoproteicas. Recebe frequentementevesículas provenientes do RER, tem como funções gerais:armazenar, empacotar e secretar substâncias. Abundanteem cel com função de secreção. Outras funções : 1)Modificar proteínas provenientes do RER; 2)Formação da parede celular vegetal; 3)Formação do acrossoma do sptz; 4)Formação dos lisossomos; 5)Formação das membranas plasmática,nuclear; 6) Síntese de glicídios.
  15. 15. Secreção
  16. 16. Secreção CelularO estudo de secreção pode ser realizado pela análise daatividade de uma glândula qualquer, que envolve o RER eo complexo de Golgi com suas vesículas de secreção.MECANISMO: Fase de síntese: no RER síntese de proteína e adiçãode aa, seguem em vesículas ao Comp. Golgi; Fase de concentração e embalagem: as vesículasfundem-se ao Comp. Golgi e formam-se grânulos em seuinterior; Fase de armazenamento: os grânulos (zimógenos)saem do comp. Golgi por vesículas de secreção.; Fase de descarga: as vesículas são direcionadas até amembrana cel. liberando a secreção (exocitose).
  17. 17. Secreçãooutros exemplosde secreção sãoas células dasglândulas:• mamárias,• sudoríparas,• sebácea,• lacrimal,• hormonais, etc.
  18. 18. OUTRAS FUNÇÕES DO C. G.Lisossomos: são pequenas organelas do citoplasma,constituídos por bolsas membranosas envolvendovárias enzimas, sintetizadas no RER e ‘empacotadas’no C. G. desempenham a função de digestãointracelular, autofagia e autólise.
  19. 19. OUTRAS FUNÇÕES DO C. G.Acrossomo: vesícula presente na cabeça doespermatozóide, que possui enzimas quedegradam o envoltório celular do óvulo,possibilitando o processo de fecundação, forma-se durante a espermiogênese.
  20. 20. OUTRAS FUNÇÕES DO C. G. Lamela médiaAo final da telófaseo C. G. secretavesículas(fragmoplastos)contendo pectinaque formam alamela média eposteriormente aparede cel.
  21. 21. Secreção e Digestão - LisossomosA digestão nos seres pode ser:• exclusivamente intracelular: ex. poríferos eprotozoários, etc.;• extra e intracelular: ex. planária (tubo digestórioincompleto);• exclusivamente extracelular: ex. homem (tubodigestório completo). Aqui a digestão intracelularocorre para a destruição de bactérias, organelas eestruturas celulares velhas/danificadas.
  22. 22. Secreção e Digestão - Lisossomos- visível ao ME, presentes em células eucariontesde animais e vegetais inferiores (super. Sementes)exceção: hemácias- Enzimas hidrolíticas: proteases, amilases, lipasese nucleases, além de fosfatases e sulfatases
  23. 23. Secreção e Digestão - LisossomosLisossomos primários: recém produzidos pelo complexo golgiense vagam pelo citoplasma e ainda não iniciaram sua atividade de digestão.Lisossomos secundários: Quando se fundem a bolsas membranosas com os materiais que serão digeridos e suas enzimas entram em ação.
  24. 24. Transporte de massaEndocitose (englobamento de partículas) Pinocitose Fagocitose
  25. 25. Secreção e DigestãoEndocitose (englobameto de substâncias)• Pinocitose – Evaginação da Membrana – líquido• Fagocitose – Invaginação da Membrana – sólidos.Exocitose/clasmocitose – transporte de metabólicos, secreção, eliminação de resíduos.
  26. 26. FAGOCITOSE Fagocitose - ameba
  27. 27. PINOCITOSE Ex. Absorção de lipídios no intestino
  28. 28. Secreção e Digestão - lisossomos Heterofagia Pinocitose; Fagocitose. Autofagia -Estruturas, organelas velhas ou danificadas Autólise – destruição celular
  29. 29. Secreção e Digestão - Lisossomos 1. Heterofagia1) Fagocitose (englobamento de partículas sólidas);2) Formação do fagossomo (bolsas membranosas);3) Formação do vacúolo digestivo (fagossomo + lisossomos primários);4) Formação do vacúolo residual (restos do processo digestivo);5) Clasmocitose: eliminação do conteúdo para o meio extracelular.
  30. 30. Secreção e Digestão - LisossomosFunção autofágica: digestão de estruturascelulares – formação de vacúoloautofagossômico – renovação de estruturascelulares.
  31. 31. Secreção e Digestão - Lisossomos 2. Autofagia1) Lisossomo primário engloba o orgânulo (que é proveniente da própria célula), formando o vacúolo autofágico;2) Formação do vacúolo residual (restos do processo digestivo);3) Clasmocitose: eliminação do conteúdo para o meio extracelular
  32. 32. Secreção e Digestão - Lisossomos 3. AutóliseO processo denominado autólise se dá quando os lisossomos rompem-se e liberam suas enzimas digestivas, digerindo assim a célula inteira. autólise positiva: (apoptose: morte celular programada). Ex.: regressão da cauda do girino, durante a metamorfose em sapos.
  33. 33. Secreção e Digestão - Lisossomos 3. Autólise autólise negativa: Ex.: silicose.Trabalhadores de minas de carvão, jazidas minerais, podem aspirar o pó de sílica que chega aos pulmões. Os macrófagos migram aos pulmões e fagocitam o pó de sílica que, acumulado no interior do lisossomo, promove sua ruptura, iniciando a autólise que destruirá o macrófago. As enzimas, após atacarem os macrófagos, atacam aos alvéolos pulmonares, provocando a silicose (lesões nodulares nos lóbulos superiores do pulmão.

×