1
Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do
projeto Hub Nordeste – Brasil, encomendado pelo Grupo ...
2
O estudo avalia também quatro níveis de impactos do hub para a economia:
 Diretos – os benefícios diretos trazidos pela...
3
na Europa, além dos atuais destinos atendidos pela companhia no continente
europeu. Irá também incrementar o número de r...
4
 Valor agregado bruto: entre US$ 374 milhões e US$ 520 milhões. Isso representa
R$ 7, 1 bilhões e R$ 9,9 bilhões de rea...
5
MÉDIA DE IMPACTOS POR CIDADE, CONSIDERANDO OS 5
PRIMEIROS ANOS DE OPERAÇÃO
Fortaleza
Valor agregado total de US$ 520 mil...
6
Recife
Valor agregado total de US$ 512 milhões, o que representa R$ 9,7 bilhões em um período de
cinco anos (considerand...
7
 Impactos diretos – valor agregado de US$ 97 milhões e 1,5 mil empregos
 Impactos indiretos - valor agregado de US$ 93...
8
capitais envolvidas. O foco da iniciativa é o desenvolvimento de modo integral de toda a
Região Nordeste, considerando a...
9
Com sede em Oxford, na Inglaterra, contando com centros regionais em Londres, Nova York e Singapura, a Oxford Economics
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estudo Oxford Economics Hub Latam

933 visualizações

Publicada em

Consultoria Oxford Economics analisa as três cidades que concorrem para receber o hub do Nordeste

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
933
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
564
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo Oxford Economics Hub Latam

  1. 1. 1 Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste – Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM Data da divulgação do estudo – 17/09/2015 CONTEXTO A consultoria Oxford Economics, fundada em joint venture com a universidade britânica de Oxford e uma das maiores consultorias do mundo, realizou uma análise do impacto econômico da iniciativa do Grupo LATAM de desenvolver o primeiro hub (centro de conexões de voos) doméstico e internacional do Nordeste do Brasil. Este levantamento faz parte das análises para a iniciativa, que considera três cidades: Fortaleza, Natal e Recife. O estudo, intitulado “Estimulando um novo valor econômico”, foi apresentado às autoridades das três cidades envolvidas, assim como aos governadores e às bancadas federais de seus respectivos Estados (Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte). Com a análise da Oxford Economics, as cidades envolvidas vão contar com uma visão consistente sobre a sua participação na iniciativa, com a compreensão do valor gerado pelo projeto para todo o Nordeste. O estudo também dará uma visão sobre quais são os outros setores beneficiados. O levantamento da Oxford Economics dará subsídio para a definição da sede do hub. A decisão será baseada na análise global de uma série de critérios técnicos, como competitividade de custos, atrelada a uma infraestrutura adequada, que serão determinantes para a concretização desse projeto, pois trarão as bases necessárias para o sucesso da iniciativa. Efeito multiplicador na economia: O estudo aponta que cada dólar investido pelo Grupo LATAM para a implementação do hub irá gerar entre 5,2 e 5,8 dólares em novas atividades econômicas, na média dos cinco primeiros anos de operações. Esta previsão inclui a geração de valor tanto na cidade que for escolhida quanto nas outras que participaram do estudo. METODOLOGIA A análise da Oxford Economics considerou os impactos do hub em três períodos:  Durante a fase de construção  No primeiro ano de atividades  Em cinco anos de operação
  2. 2. 2 O estudo avalia também quatro níveis de impactos do hub para a economia:  Diretos – os benefícios diretos trazidos pelas operações do centro de conexões de voos pelo Grupo LATAM.  Indiretos - que englobam todas as atividades e os empregos gerados por toda a cadeia de fornecimento  Induzidos - consideram os benefícios econômicos gerados pelo consumo tanto dos colaboradores do Grupo LATAM quanto dos funcionários de sua cadeia de fornecedores  Catalíticos – efeito multiplicador para a economia, destacando-se o desenvolvimento que será gerado pelos visitantes trazidos pelo Grupo LATAM, incluindo turistas e pessoas que viajam a negócios. As novas rotas do hub vão proporcionar e facilitar o acesso a novos mercados, e, no sentido inverso, esses novos mercados trarão novas oportunidades para o turismo, o desenvolvimento de negócios e do comércio. Assim, a economia local vai se beneficiar da atividade econômica gerada, o que é conhecido como “efeito catalítico”. Os novos visitantes vão alimentar, por exemplo, uma grande cadeia de produtos e serviços, como hotéis, restaurantes e atividades recreativas.  O estudo também considera o impacto que está associado à fase de construção, que agrega muito valor à economia local.  Outro ponto analisado são os benefícios gerados para as duas cidades que não forem selecionadas como sede. IMPACTOS GERAIS DO HUB O hub vai gerar desenvolvimento econômico para toda a região Nordeste e fortalecerá a conectividade em toda a região Centro-Norte do Brasil  Empregos: nos cinco primeiros anos de operação, o hub vai gerar de 34 mil a 42 mil novos empregos no Nordeste. Apenas durante o período entre o anúncio do projeto e o início das operações do hub, a estimativa é que serão criados de 3 mil a 5mil empregos.  Crescimento do PIB: estima-se um crescimento adicional do PIB das três cidades envolvidas no Hub da ordem de 5% a 7%, considerando a média de cinco anos de operação.  Passageiros: O hub está projetado para movimentar durante a primeira fase do desenvolvimento das operações, num período de dois anos: 1,1 milhão de passageiros em voos de longo curso e entre 1 e 1,2 milhão de passageiros dentro do Brasil e entre o país e nações vizinhas da América do Sul por ano.  O Grupo LATAM atualmente transporta 33,5 milhões de passageiros dentro do Brasil e outros 6 milhões de passageiros em voos internacionais de e para o País.  Destinos: O hub vai gerar a abertura de novos destinos atendidos pelo Grupo LATAM na América Latina e criará novas conexões diretas entre o Nordeste e grandes centros
  3. 3. 3 na Europa, além dos atuais destinos atendidos pela companhia no continente europeu. Irá também incrementar o número de rotas domésticas e facilitar a chegada a regiões hoje menos acessíveis do Brasil e de países vizinhos.  Estímulo ao desenvolvimento: Além de trazer mais visitantes para o país, o novo hub LATAM trará benefícios consideráveis para toda a região Nordeste, estimulando novas atividades econômicas. O centro de conexões irá também ampliar a conectividade, proporcionando à região e à sua população mais acesso à economia global. Uma maior conectividade estimula a troca de ideias e de tecnologia, incentiva a competição e a cooperação internacional e também estimula a entrada de investimentos estrangeiros. Além disso, a ampliação do acesso direto aos mercados internacionais vai abrir novos mercados para os produtos da região.  Efeitos Catalíticos: Os gastos de visitantes devem gerar entre US$ 107 milhões e US$ 224 milhões de valor agregado por ano, em diversos setores ligados diretamente à cadeia de turismo de lazer e a negócios – como hotelaria, restaurantes, comércio e aluguel e imóveis e veículos – e também em setores impactados indiretamente, como indústria e transporte. Isso significa que, em um período de cinco anos, o hub deve gerar algo entre R$ 2 bilhões e R$ 4,3 bilhões (considerando o câmbio de R$ 3,8/US$, para a data corrente de 16 de setembro de 2015). IMPACTOS MÉDIOS NAS CIDADES EM 5 ANOS DE OPERAÇÃO CRESCIMENTO DO PIB Percentual de crescimento de cada cidade trazido pelo hub (média dos primeiros cinco anos) Valor agregado Geração de Empregos Fortaleza 6,0% 1,9% Natal 7,2% 3,6% Recife 4,9% 1,8% O período utilizado nesta previsão é a estimativa de valor agregado para 2018 da Oxford Economics para cada cidade Geração de empregos em cada cidade (caso seja a sede do hub) Fortaleza Natal Recife Efeitos diretos 1,6 mil 1,5 mil 1,5 mil Efeitos indiretos 9,4 mil 8,3 mil 7,6 mil Efeitos induzidos 5,6 mil 5,2 mil 4,4 mil Efeitos Catalíticos 18,9 mil 9,1 mil 15,5 mil Total 35,5 mil 24,1 mil 29 mil
  4. 4. 4  Valor agregado bruto: entre US$ 374 milhões e US$ 520 milhões. Isso representa R$ 7, 1 bilhões e R$ 9,9 bilhões de reais em um período de cinco anos (considerando o câmbio de R$ 3,8/US$, para a data corrente de 16 de setembro de 2015):  Impactos diretos: de US$ 97 milhões a US$ 107 milhões  Impactos indiretos: de US$ 93 milhões a US$ 106 milhões  Impactos induzidos: de US$ 77 milhões a US$ 93milhões  Impactos catalíticos: de US$ 107 milhões a US$ 224 milhões  Geração de empregos: entre 24 mil e 35 mil empregos:  Impactos diretos: de 1,5 mil a 1,6 mil  Impactos indiretos: de 7,6 mil a 9,4 mil  Impactos induzidos: de 4,4 mil a 5,6 mil  Impactos catalíticos: de 9,1 mil a 18,9 mil Nota: Os resultados mais altos e mais baixos de cada categoria indicada não resultam na soma do resultado total. Isso porque os mesmos pares de cidades não possuem os mesmos resultados para cada uma dessas categorias indicadas EFEITOS CATALÍTICOS A implementação do hub irá estimular o desenvolvimento de uma série de setores, como transporte e armazenagem, hotelaria e alimentação, varejo, aluguéis e manufatura. O resultado é a multiplicação do crescimento. IMPORTÂNCIA REGIONAL O hub vai complementar e fortalecer as estratégias de desenvolvimento econômico das cidades envolvidas.  Para Natal, poderá ampliar o potencial de turismo de lazer e expandir o turismo de negócios, gerando também uma simbiose positiva entre ambos, com os visitantes corporativos aproveitando as opções locais de lazer.  Para Recife, o centro de conexões de voos poderá apoiar as iniciativa de atração de investimento internacional e melhorar o acesso da capital aos mercados globais.  Já para Fortaleza, o principal potencial é o fortalecimento da cidade como centro de turismo de negócios.
  5. 5. 5 MÉDIA DE IMPACTOS POR CIDADE, CONSIDERANDO OS 5 PRIMEIROS ANOS DE OPERAÇÃO Fortaleza Valor agregado total de US$ 520 milhões, o que representa R$ 9,9 bilhões em um período de cinco anos (considerando o câmbio de R$ 3,8/dólar, para a data corrente de 16 de setembro de 2015) e 35,5 mil empregos:  Impactos diretos – valor agregado de US$ 105 milhões e 1,6 mil empregos  Impactos indiretos - valor agregado de US$ 106 milhões e 9,4 mil empregos  Impactos induzidos – valor agregado de US$ 85 milhões e 5,6 mil empregos  Impactos catalíticos – valor agregado de US$ 224 milhões e 18,9 mil empregos Mais de um terço do impacto econômico (39%) virá dos setores de transporte e armazenagem, outros 17%, do setor de atacado e varejo, e 12% dos setores de hotel e alimentação. Já sobre o impacto em empregos, 29% virão nos setores de transporte e armazenagem, 29% de atacado e varejo, e 12% de hotéis e alimentação. Impactos catalíticos anuais da operação do hub em Fortaleza, na média de 5 anos de operação, por setor (destaques):  Manufatura – 1,2 mil empregos e US$ 24 milhões  Comércio e Varejo – 3,6 mil empregos e US$30,4 milhões em valor agregado  Hotéis e alimentação – 5,7 mil empregos e US$54.1 milhões em valor agregado  Transporte e armazenagem – 4,8 mil empregos e US$71,3 milhões em valor agregado  Leasing imobiliário – 100 empregos e US$11,6 milhões em valor agregado  Serviços Domésticos - 800 empregos e US$2,6 milhões em valor agregado Efeitos catalíticos em Fortaleza Os novos visitantes que chegarão à capital cearense trarão, no segundo ano de operações, um valor estimado de US$ 287 milhões anuais em gastos adicionais com turismo, considerando US$ 1.714 de gasto por passageiro. Adicionalmente, os gastos dos visitantes projetam a geração de 18,9 mil empregos por ano.
  6. 6. 6 Recife Valor agregado total de US$ 512 milhões, o que representa R$ 9,7 bilhões em um período de cinco anos (considerando o câmbio de R$ 3,8/US$, para a data corrente de 16 de setembro de 2015). e 29 mil empregos, sendo:  Impactos diretos – valor agregado de US$ 107 milhões e 1,5 mil empregos  Impactos indiretos - valor agregado de US$ 104 milhões e 7,6 mil empregos  Impactos induzidos – valor agregado de US$ 85 milhões e 4,4 mil empregos  Impactos catalíticos – valor agregado de US$ 216 milhões e 15,5 mil empregos Mais de um terço do impacto econômico (41%) virá dos setores de transporte e armazenagem, 16% virão do setor de atacado e varejo, e 13% dos setores de hotel e alimentação. O impacto de empregos será menos concentrado, sendo que 26% virão dos setores de transporte e armazenagem, 25% de atacado e varejo, e 22% de hotéis e alimentação. Impactos anuais catalíticos da operação do hub em Recife, na média de 5 anos de operação, por setor (destaques):  Manufatura - 700 empregos e US$ 20 milhões em valor agregado  Energia Elétrica, Gás e Água - criação identificada de menos de 100 empregos e US$2,6 milhões de valor agregado  Comércio e Varejo - 2,3 mil empregos e US$ 26 milhões em valor agregado  Hotéis e alimentação - 5,3 mil empregos e US$ 54 milhões em valor agregado  Transporte e armazenagem - 4,2 mil empregos e US$ 71 milhões em valor agregado  Serviços Domésticos - 400 empregos e US$ 1 milhão em valor agregado Efeitos catalíticos em Recife Os novos visitantes trarão, no segundo ano de operações, um valor estimado de US$ 242 milhões anuais em gastos adicionais com turismo, considerando US$ 1.376 de gasto por passageiro. Adicionalmente, os gastos dos visitantes projetam a geração de 15,5 mil empregos por ano. Natal Valor agregado total de US$ 374 milhões, o que representa R$ 7, 1 bilhões em um período de cinco anos (considerando o câmbio de R$ 3,8/US$, para a data corrente de 16 de setembro de 2015), e 24,1 mil empregos, sendo:
  7. 7. 7  Impactos diretos – valor agregado de US$ 97 milhões e 1,5 mil empregos  Impactos indiretos - valor agregado de US$ 93 milhões e 8,3 mil empregos  Impactos induzidos – valor agregado de US$ 77 milhões e 5,2 mil empregos  Impactos catalíticos – valor agregado de US$ 107 milhões e 9,1 mil empregos Mais de um terço do impacto econômico (42%) virá dos setores de transporte e armazenagem, 17%, virão do setor de atacado e varejo, e 11% dos setores de hotel e alimentação. O impacto de empregos será menos concentrado, sendo que 22% virão dos setores de transporte e armazenagem, 31% de atacado e varejo, e 17% de hotéis e alimentação. Impactos anuais catalíticos da operação do hub em Natal, na média de 5 anos de operação, por setor (destaques):  Comércio – 1,5 mil empregos e US$ 13 milhões em valor agregado  Hotéis e alimentação – 2,9 mil empregos e US$ 30 milhões em valor agregado  Transporte e armazenagem – 2,3 mil empregos e US$ 37 milhões em valor agregado  Leasing imobiliário – criação identificada de menos de 100 empregos e US$ 5 milhões em valor agregado  Serviços Domésticos - 400 empregos e US$ 1 milhão em valor agregado Efeitos catalíticos em Natal Os novos visitantes trarão, no segundo ano de operações, um valor estimado de US$ 186 milhões anuais em gastos adicionais com turismo, considerando US$ 1.352 de gasto por passageiro. Adicionalmente, os gastos dos visitantes projetam a geração de 9,1 mil empregos por ano. Gastos por passageiro no aeroporto O valor gerado por despesas dos passageiros em conexão em qualquer um dos três aeroportos é estimado em US 12 milhões por ano em Fortaleza e Recife e em US$ 13 milhões por ano em Natal. Já o valor gerado por taxas de estacionamento em qualquer um dos três aeroportos é estimado em US$ 4 milhões por ano. Ou seja, para o sítio aeroportuário, o valor gerado em cinco anos deve ser de R$ 300 milhões (considerando o câmbio de R$ 3,8/dólar, para a data corrente de 16 de setembro de 2015). . RESULTADOS POSITIVOS PARA TODAS AS CIDADES Um dos pontos analisados pelo estudo da Oxford Economics são os resultados positivos do hub não apenas para a cidade que for definida como sede, mas também para as duas outras
  8. 8. 8 capitais envolvidas. O foco da iniciativa é o desenvolvimento de modo integral de toda a Região Nordeste, considerando a média em cinco anos de atuação do hub:  Se Fortaleza for escolhida, Natal será beneficiada com 2,3 mil novos empregos e US$ 24 milhões em valor agregado bruto; e Recife será beneficiada com 4,5 mil novos empregos e US$ 68 milhões em valor agregado bruto  Se Natal for escolhida, Fortaleza será beneficiada com 5,4 mil novos empregos e US$ 65 milhões em valor agregado bruto; e Recife será beneficiada com 4,5 mil novos empregos e US$ 69 milhões em valor agregado bruto  Se Recife for escolhida, Fortaleza será beneficiada com 6,3 mil novos empregos e US$ 74 milhões em valor agregado bruto; e Natal será beneficiada com 2,4 mil novos empregos e US$ 25 milhões em valor agregado bruto Fortaleza Natal Recife Cidade Escolhida Valor Agregado (US$ M) Empregos Valor Agregado (US$ M) Empregos Valor Agregado (US$ M) Empregos Fortaleza Se fortaleza for escolhida 24 2,3 mil 68 4,5 mil Natal 65 5,4 mil Se Natal for escolhida 69 4,5 mil Recife 74 6,3 mil 25 2,4 mil Se Recife for escolhida Fortaleza Natal Recife Valores em reais, considerando o acumulado de cinco anos e câmbio de R$ 3,8/US$ - de 16/9/15 Cidade Escolhida Valor Agregado (R$ Bilhão) Empregos Valor Agregado em cinco anos (R$ Bilhão) Empregos Valor Agregado em cinco anos (R$ Bilhão) Empregos Fortaleza Se fortaleza for escolhida 0,45 2,3 mil 1,2 4,5 mil Natal 1,2 5,4 mil Se Natal for escolhida 1,3 4,5 mil Recife 1,4 6,3 mil 0,47 2,4 mil Se Recife for escolhida Sobre a Oxford Economics A Oxford Economics foi fundada em 1981 como uma iniciativa comercial ligada ao instituto de negócios da Oxford University para a realização de projeções e modelagem financeira para empresas e instituições financeiras do Reino Unido em processo de internacionalização. Desde então, nos tornamos uma das maiores empresas de consultoria independente do mundo, produzindo relatórios, projeções e ferramentas de análise em 200 países, 100 setores da economia e mais de 3 mil cidades. Produzimos os melhores modelos econômicos e setoriais e ferramentas de análise global do mercado, garantindo uma capacidade única de projetar tendências de mercado externas e avaliar o seu impacto econômico, social e empresarial.
  9. 9. 9 Com sede em Oxford, na Inglaterra, contando com centros regionais em Londres, Nova York e Singapura, a Oxford Economics possui ainda escritórios espalhados por todo o mundo, em Belfast, Chicago, Dubai, Miami, Milão, Paris, Filadélfia, São Francisco e Washington DC. Contamos com mais de 200 funcionários, incluindo mais de 130 economistas, especialistas setoriais e editores de negócios – uma das maiores equipes de macroeconomistas e especialistas em formação de opinião. Nossa equipe global é altamente capacitada em diversas técnicas de pesquisa e formação de opinião, que vão de modelagem econométrica, desenvolvimento de cenários e análise de impacto econômico até pesquisas de mercado, estudos de casos, painéis de especialistas e análise de dados da Internet. Além da experiente equipe interna, possuímos uma rede de apoio de 500 economistas, analistas e jornalistas de todo o mundo, além de contar com o apoio da Oxford University e da comunidade acadêmica. A Oxford Economics presta serviços de assessoria aos principais tomadores de decisão e formadores de opinião das áreas corporativa, financeira e governamental. Nossa base global de clientes compreende hoje mais de 1 mil organizações internacionais, entre elas grandes empresas e instituições financeiras multinacionais, as principais agências governamentais e associações profissionais, além das melhores universidades e consultorias.

×