Diagnostico por_imagem_-__aula_1_parte_1.ppt__modo_de_compatibilidade_

355 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
355
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diagnostico por_imagem_-__aula_1_parte_1.ppt__modo_de_compatibilidade_

  1. 1. 11/08/2011 1 DIAGNÓSTICO POR IMAGEMDIAGNÓSTICO POR IMAGEM Profa Dra Naida Cristina Borges Disciplina de Diagnóstico por Imagem naidaborges@yahoo.com.br Profa Dra Naida Cristina Borges Disciplina de Diagnóstico por Imagem naidaborges@yahoo.com.br UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA O que é? Quando? Como? Definições e conceitosDefinições e conceitos Diagnóstico por imagem “Especialidade médica que se ocupa do uso das tecnologias de imagem para realização de diagnósticos…e prognósticos! ” Quais as técnicas disponíveis?Quais as técnicas disponíveis? http://www.veterinariasantoagostinho.com.br/gifs/rx Quais as técnicas disponíveis?Quais as técnicas disponíveis? Quais as técnicas disponíveis?Quais as técnicas disponíveis?
  2. 2. 11/08/2011 2 Quais as técnicas disponíveis?Quais as técnicas disponíveis? Trato Respiratório Fundamentos da RadiologiaFundamentos da Radiologia Fundamentos daFundamentos daFundamentos daFundamentos daFundamentos daFundamentos daFundamentos daFundamentos da RadiologiaRadiologiaRadiologiaRadiologiaRadiologiaRadiologiaRadiologiaRadiologia ProfªProfªProfªProfªProfªProfªProfªProfª DrªDrªDrªDrªDrªDrªDrªDrª NaidaNaidaNaidaNaidaNaidaNaidaNaidaNaida Cristina BorgesCristina BorgesCristina BorgesCristina BorgesCristina BorgesCristina BorgesCristina BorgesCristina Borges HISTÓRICO Wilhelm Conrad Röntgen 1843 – 1923 Prof. Física da Universidade de Würzburg, Alemanha 8 de novembro de 1895 Nobel Física em 1901 Histórico Natureza de raios catódicos emitidos por tubos de vidro de Leonardo, Hittorf e Crookes
  3. 3. 11/08/2011 3 Objetos entre o tubo de Crookes e a placa de platinocianeto de Ba Mão entre a luz fluorescente e a placa de platinocianeto de Ba Histórico Sra Anna Bertha Roentgen Descoberta Aplicação imediata Tubos Baixa produção de raios Alto tempo de exposição Rápido desgaste Histórico 1920 1930 1940 1960 Coolidge (1913) - “Tubo catódico quente” Histórico Raios-X progressivas utilizações: Pesquisas industriais Pesquisas espaciais Pesquisas médicas Histórico Imprescindível na Clínica - Cirúrgica Medicina Veterinária Uso Médico Confirmar ou diferenciar doenças clínicas Determinar a extensão da lesão Detectar tumores e metástases Tratamento clínico x cirúrgico Auxílio para diagnósticos obscuros Acompanhamento da resolução da doença Histórico Outras aplicações Esterilização de alimentos Exploração de jazidas minerais Identificação de obras de arte Aeroportos Localização de defeitos em estruturas de concreto e em tubulações Falhas em peças fundidas e soldas Histórico
  4. 4. 11/08/2011 4 O que são os raios-X ? Como são produzidos ? Como são usados na formação da imagem ? Natureza e Propriedades dos raios-X Diagrama do espectro eletromagnético O que são os raios-X ? Radiação eletromagnética Os raios -X e a radiação EM Forma de energia que viaja através do espaço e matéria Viaja em linha reta na velocidade da luz (3x108 m/s) Não é afetada por campos elétricos e magnéticos Não é alterada pela matéria, em seu caminho e energia Pode alterar a matéria (efeitos deletérios da radiação) Natureza e propriedades dos raios-X Radiação Ionizante Radiação EM com ↑ freqüência e ↓ comprimento de onda Causa danos a moléculas e células → temporários ou permanentes Raios - X, gama e cósmico são exemplos Natureza e propriedades dos raios-X Interação Radiação x Matéria: Radiação dispersa = ionização Efeito fotoelétrico(+ importante) = radiação Efeito compton Natureza e propriedades dos raios-X Como são produzidos ? Natureza e propriedades dos raios-X
  5. 5. 11/08/2011 5 Natureza e propriedades dos raios-X Cátodo - Ânodo + Produção dos raios-X 15 a 20ª Produção de raios-X ↑ kVp ↑ velocidade dos e-↑ choque no PF → produção de raios com ↓ λ → ↑penetração 40 a 60 kVp → λ=0,50 → raios moles 60 a 80 kVp → λ=0,45 → raios médios 80 a 100 kVp → λ=0,40 → raios duros >100 KvP → raios ultra-duros Produção de raios-X Natureza e propriedades dos raios-X Que fatores afetam a formação da imagem ? kVp Efeito Anódico Espessura do objeto Densidade do objeto Número atômico do objeto Uso de contraste Forma de onda (nº de pulsos) Radiações dispersas Distância Fatores Absorção dos raios-X Os raios-X e a formação da imagem Quilovoltagem (kVp) ↑ kVp → ↓ λ → ↑penetração → ↓Contraste do Sujeito CS= relação entre intensidade de raios nas diferentes partes de uma imagem radiográfica Os raios-X e a formação da imagem
  6. 6. 11/08/2011 6 Os raios-X e a formação da imagem 50 kVp 80 kVp Os raios-X e a formação da imagem Efeito anódico Efeito anódico Posição é tudo!!

×