Produzir soluções e melhorias contínuas à gestão de facilidades, customizando
recursos e com aprimoramento constante da mã...
Operação
Valorização de pessoas,
como catalisador das
operações.
Alianças estratégicas.
Legislação como base:
melhoria con...
Conheça os
Gestores do Projeto
A WGPS acredita que, apesar das diversas disciplinas envolvidas na
rotina da administração de facilidades, a área e o prof...
A WGPS acredita que a combinação destas habilidades é
imprescindível ao Gestor de Facilidades, pois o torna um profissiona...
Para nós, a administração de facilidades é a área responsável pela
imagem corporativa, por projetos específicos para atend...
A parametrização das atividades desenvolvidas por meio da
aplicabilidade de indicadores e da mensuração através de acordos...
Equipe de Gestão
Engenheira de Segurança do Trabalho, com 25 anos de
experiência na área de Gestão da Qualidade e SMS com ...
Equipe de Gestão
Engenheiro de Segurança do Trabalho com carreira
desenvolvida em Gestão, com destacada experiência
na adm...
Equipe de Gestão
Arquiteta e Urbanista, com MBA em Gestão Estratégica e
Serviços na London Business School, prêmios e expe...
Equipe de Gestão
Engenheiro mecânico, com MBA em Gerenciamento de
Projetos pela FGV, com 29 anos de experiência na elabora...
Equipe de Gestão
Know how nas áreas de Administração Predial, Facilities, Utilities,
Segurança Patrimonial e Real Estate, ...
Equipe de Gestão
Biólogo, MBA em Planejamento e Gestão Ambiental.
Experiência em gerenciamento de resíduos sólidos, elabor...
Diretoria
Diretoria Operacional
Conhecimentos adquiridos nas áreas de Operação Predial,
Facilities e Real Estate, acumulados ao long...
Diretoria Property Management
Experiência adquirida nas áreas de Property Management,
Facilities, Real Estate e Segurança ...
Introdução
19
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
A questão da disponibilidade de água no Brasil é realmente interessante.
Da...
20
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
Diante desta situação, e ainda da questão da qualidade das águas e da
polui...
Dados Relevantes
22
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
Consumimos, em média, 354 litros de água/dia apenas
nos sanitários, conside...
23
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
 Uma torneira gotejando desperdiça mais de 40 litros de água por dia.
 O ...
Do Projeto
25
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
Gestão da demanda dos recursos hídricos é o foco deste projeto que visa
for...
26
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
Fase 1 Colunas1 Fase 2 Colunas12 Fase 3 Colunas122 Fase 4 Colunas1222 Fase ...
Cases de Sucesso
28
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
Museu de Arte de São Paulo
Assis Chateaubriand (MASP)
O projeto piloto teve...
29
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
Edifício Paul Cezanne, no Méier, Rio de Janeiro
Através de um ponto de capt...
30
PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES
“Ser diligente como nunca em custos”, foi o desafio anunciado pelo
presiden...
Direitos Autorais
Todos os Direitos Reservados
33
NOSSOS PARCEIROS
Governança Hidrica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Governança Hidrica

190 visualizações

Publicada em

Gestão da demanda dos recursos hídricos é o foco deste projeto que visa formular políticas e estratégias de consumo sustentável da água nas edificações.

Por meio de um conjunto de ações planejadas, este programa consiste no emprego de metodologias que propiciam o entendimento de Governança Hídrica.

A partir deste conceito, criam-se indicadores que apresentam, de forma quantitativa e qualitativa, os volumes despendidos, a fim de propiciarmos um senso de utilização e consumo racional da água.

Publicada em: Serviços
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
190
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Governança Hidrica

  1. 1. Produzir soluções e melhorias contínuas à gestão de facilidades, customizando recursos e com aprimoramento constante da mão-de-obra. Nossa Missão Nossa Visão Administrar empreendimentos através de metodologias que proporcionem a mensuração quantitativa e qualitativa dos serviços prestados, otimizando a variabilidade nos processos de trabalho, produzindo como resultado a verdadeira gestão de facilidades. Nossos Valores Prezar por uma gestão assertiva e transparente, em toda sua amplitude, com eficiente emprego de todos os recursos.
  2. 2. Operação Valorização de pessoas, como catalisador das operações. Alianças estratégicas. Legislação como base: melhoria contínua Organização e Disciplina Respeito e Ética nos Negócios Desenvolvimento Liderança Ordenação para o desenvolvimento Comunicação e Engajamento Atuação local, visão global Lealdade Sustentabilidade Garantia de transparência Legalidade Observação de tendências Boas práticas Aculturamento Legado para operações futuras Política de Gestão
  3. 3. Conheça os Gestores do Projeto
  4. 4. A WGPS acredita que, apesar das diversas disciplinas envolvidas na rotina da administração de facilidades, a área e o profissional, devem possuir uma gama de conhecimentos que são estratégicos no seu dia a dia. Nosso público é variado e inconsistente e esta profissão nos exige jogo de cintura. Assegurar e praticar prática as normas, os procedimentos e a legislação vigente, são habilidades dos nossos profissionais. Nossos gestores detém habilidades técnicas, conceituais e humanas.
  5. 5. A WGPS acredita que a combinação destas habilidades é imprescindível ao Gestor de Facilidades, pois o torna um profissional apto a entender as demandas e tomar decisões. Em cada organização o Gestor de Facilidades soluciona problemas, dimensiona recursos, planeja sua aplicação, desenvolve estratégias, efetua diagnóstico de situações, para tomar a decisão mais apropriada possível.
  6. 6. Para nós, a administração de facilidades é a área responsável pela imagem corporativa, por projetos específicos para atendimento legal e todas as atividades indiretas que alavancam o posicionamento estratégico das empresas. Sendo assim, nossos líderes são generalistas na arte de pensar e especialistas na ciência do agir.
  7. 7. A parametrização das atividades desenvolvidas por meio da aplicabilidade de indicadores e da mensuração através de acordos de níveis de serviço, nos permite gerenciar quantitativa, qualitativa, transparente e equilibradamente, todos os processos destinados à operacionalização dos empreendimentos, sem prejudicar a flexibilidade e as necessidades específicas de cada cliente, possibilitando o aprimoramento constante da prestação de serviços. Modus Operandi
  8. 8. Equipe de Gestão Engenheira de Segurança do Trabalho, com 25 anos de experiência na área de Gestão da Qualidade e SMS com as seguintes qualificações : • Gerência de Sistemas de Gestão da Qualidade, calçados nas Normas ISO série 9000, ISO/TS 29001. • Participação da implementação, operacionalização e monitoramento de Sistemas de Gestão da Qualidade nos segmentos de Empreendimentos Integrados, Engenharia de Projeto, Fabricação, Construção e Montagem. • Treinamentos na Área da Qualidade e SMS. • Execução de Auditorias da Qualidade e SMS. ANGELA DEPENTOR
  9. 9. Equipe de Gestão Engenheiro de Segurança do Trabalho com carreira desenvolvida em Gestão, com destacada experiência na administração logística e no gerenciamento de materiais, elaboração de relatórios gerenciais e liderança de equipes, atuando com foco na redução de custos, eliminação de falhas, melhoria contínua e excelências nos produtos e serviços. Atuante na formulação e execução da política e nas diretrizes a serem adotadas, identificando as necessidades, planejando, organizando, dirigindo, controlando, coordenando e orientando as atividades, planos, programas e projetos. BRUNO LUCIANO DEPENTOR
  10. 10. Equipe de Gestão Arquiteta e Urbanista, com MBA em Gestão Estratégica e Serviços na London Business School, prêmios e experiência internacional. Executiva com 13 anos de experiência nas áreas de Infraestrutura, Instalações, Gestão de Trabalho, Construção e Projetos em grandes empresas nacionais e multinacionais no Brasil e no exterior. Comprovada competência em Facilities Management em prédios administrativos altamente complexos, gestão de todos os processos inerentes ao seu bom funcionamento. Experiência em gerenciamento de serviços de infraestrutura em instalações operacionais, tais como portos, usinas e ferrovias e suas respectivas áreas administrativas e na gestão de recursos e prazos. LISETE GOMES
  11. 11. Equipe de Gestão Engenheiro mecânico, com MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV, com 29 anos de experiência na elaboração e supervisão de projetos básicos e de detalhamento de instrumentação, implantação, montagem e comissionamento de sistemas de automação (SDCD, SCADA, PLC) associados a empreendimentos nas áreas de petróleo, petroquímica, mineração e geração de energia.LUIZ CARLOS NERY
  12. 12. Equipe de Gestão Know how nas áreas de Administração Predial, Facilities, Utilities, Segurança Patrimonial e Real Estate, adquirido no decorrer de oito anos na gestão de escritórios de padrão “Triple A”, com desempenho avaliado mediante consideráveis acordos de níveis de serviços e severos KPI´s. Socialização da expertise disseminada através da ministração de cursos de aperfeiçoamento profissional para a WGPS Property Management e atividades de consultoria em Inspeções Prediais, de acordo com as disposições constantes da NBR 5674, Procedimentos de Manutenção das Edificações. Operou como Coordenador de Manutenção no Centro Empresarial Senado, empreendimento dotado de 189.000 m2 , com quatro torres, divididas em dois edifícios, com população fixa de 10.340 pessoas e flutuante de 3.000, considerado o “Triple A” número um da América Latina, com a Petrobras como monousuário. Atua como Gestor Operacional do Edifício Sede da Petrobras, na Av. Chile, 65, no Centro do Rio de Janeiro. LUIS EVANGELHO
  13. 13. Equipe de Gestão Biólogo, MBA em Planejamento e Gestão Ambiental. Experiência em gerenciamento de resíduos sólidos, elaboração e implantação de Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) e áreas operacionais do Meio Ambiente na indústria e no comércio. Gestão de contratos com empresas terceirizadas. Socialização da expertise disseminada através da ministração de cursos de aperfeiçoamento profissional para a WGPS Property Management e atividades de consultoria em sustentabilidade. Responsável pela implantação do sistema de Gerenciamento de Resíduos no Centro Empresarial Senado, empreendimento dotado de 189.000 m2 , com quatro torres, divididas em dois edifícios, com população fixa de 10.340 pessoas e flutuante de 3.000, considerado o “Triple A” número um da América Latina, com a Petrobras como monousuário. VITOR TAVARES
  14. 14. Diretoria
  15. 15. Diretoria Operacional Conhecimentos adquiridos nas áreas de Operação Predial, Facilities e Real Estate, acumulados ao longo de dezesseis anos e desenvolvidos na gestão, de escritórios de padrão “Triple A”, shoppings centers e empreendimentos residenciais multifamiliares, com performance avaliada através de agressivos acordos de níveis de serviços. Socialização da expertise disseminada através da realização de cursos de extensão, seminários e palestras, voltados à profissionais do segmento de Property Management. Após dezesseis anos exercendo atividades em favor de terceiros, instituiu a WGPS World Group Of Private Services, uma empresa voltada a gestão predial. LUIZ CLAUDIO ALMEIDA
  16. 16. Diretoria Property Management Experiência adquirida nas áreas de Property Management, Facilities, Real Estate e Segurança do Trabalho, acumulada ao longo de 20 anos, desenvolvidos na gestão, de escritórios de padrão “Triple A”, construídos com certificação LEED, shoppings centers, com performance avaliada através de agressivos acordos de níveis de serviços. Reconhecida na edição 151 da Revista Infra e destacada como Personagem do Mundo Empresarial de Facilities e Real Estate. Socialização da expertise disseminada através de publicações em portais de projetos educacionais, sites de referência nacional no segmento de Facilities Management, compartilhando, ainda, a vivência neste mercado mediante a difusão de artigos em revistas do ramo. MAYB FERREIRA
  17. 17. Introdução
  18. 18. 19 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES A questão da disponibilidade de água no Brasil é realmente interessante. Dados estatísticos mostram que cerca de 70% de toda água do Brasil encontra-se na região Amazônica, ocupada por apenas 7% da população do país. Comparando-se, a região Sudeste que detém cerca de 42% da população e disponibiliza 6% da água doce brasileira. Por isso, esta desigual distribuição demográfica da água doce acaba ocasionando um estado de stress hídrico em pontos das regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, principalmente junto aos centros urbanos, acarretando até mesmo numa disponibilidade por habitante similar a regiões desérticas.
  19. 19. 20 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES Diante desta situação, e ainda da questão da qualidade das águas e da poluição de grande parte dos mananciais brasileiros, é cada vez mais claro que a busca pelo Uso Eficiente da Água e a implementação de ações concretas são uma necessidade real, principalmente nas regiões com grande adensamento populacional no país. Represa Atibainha, parte do Cantareira, SP.
  20. 20. Dados Relevantes
  21. 21. 22 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES Consumimos, em média, 354 litros de água/dia apenas nos sanitários, considerando dois banhos, três escovações de dentes e três descargas. 354 litros por dia, 2.478 litros por semana, 10.620 litros por mês, 129.210 litros de água por ano. Este número equivale a 177 garrafas PET de 2 litros num único dia. Um adulto de 60 anos, provavelmente já terá usado mais de 6,5 milhões de litros de água, utilizando mais de 2,5 vezes o tamanho de uma piscina olímpica (2.500.000 litros).
  22. 22. 23 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES  Uma torneira gotejando desperdiça mais de 40 litros de água por dia.  O banho de 15 minutos consome 243 litros de água.  Uma bacia sanitária com válvula gasta de 10 a 14 litros por descarga.  Escovar os dentes com torneira aberta por cinco minutos gasta 80 litros de água.  Lavar a louça, com a torneira meio aberta durante 15 minutos, consome 243 litros de água.  Lavar calçada com a mangueira, em 15 minutos, são despendidos 279 litros de água.  Lavar o carro durante 30 minutos com a mangueira não muito aberta gasta 216 litros de água. Com meia volta de abertura, o desperdício chega a 560 litros.
  23. 23. Do Projeto
  24. 24. 25 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES Gestão da demanda dos recursos hídricos é o foco deste projeto que visa formular políticas e estratégias de consumo sustentável da água nas edificações. Por meio de um conjunto de ações planejadas, este programa consiste no emprego de metodologias que propiciam o entendimento de Governança Hídrica. A partir deste conceito, criam-se indicadores que apresentam, de forma quantitativa e qualitativa, os volumes despendidos, a fim de propiciarmos um senso de utilização e consumo consciente da água. De maneira eficaz, as ações deste projeto serão desenvolvidas em fases, podendo existir simultaneidade, ou não, determinados em função da situação encontrada na edificação no momento do diagnóstico.
  25. 25. 26 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES Fase 1 Colunas1 Fase 2 Colunas12 Fase 3 Colunas122 Fase 4 Colunas1222 Fase 5 Diagnóstico Edificação Hábitos de Consumo Elaboração Planos de Ação Ações Aperfeiçoamento Hábitos de Consumo Viabilidade Utilização Fontes Alternativas Emprego Produtos e Tecnologias Eficientes
  26. 26. Cases de Sucesso
  27. 27. 28 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) O projeto piloto teve início em 2013 no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP). Após um mês de instalação das tecnologias economizadoras, verificou-se uma redução de 41,3% no consumo de água. O museu, que recebe cerca de duas mil pessoas por dia, utilizava em média 1.700 m³ de água ao mês, passando para 998m³. No período de um ano, o MASP terá economizado 8.424 m³, o equivalente a 3,3 piscinas olímpicas.
  28. 28. 29 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES Edifício Paul Cezanne, no Méier, Rio de Janeiro Através de um ponto de captação de águas pluviais são armazenados 6 mil litros. Estes reservatórios destinam-se a irrigação dos jardins e lavação do térreo.
  29. 29. 30 PROJETO GOVERNANÇA HÍDRICA PARA EDIFICAÇÕES “Ser diligente como nunca em custos”, foi o desafio anunciado pelo presidente da Vale, Murilo Ferreira, aos empregados da empresa, em 2012. http://www.revistainfra.com.br/portal/Textos/?Entrevistas/13262/Esquadr%C3%A3o-verde-- O contraponto de uma gestão austera é a conduta diplomática. Mobilizar pessoas para que cada uma contribua para os bons resultados da gestão foi a principal meta. Medidas que foram adotadas possibilitaram uma redução no consumo de água e energia, o que proporcionou uma diminuição de mais de 25% dos valores praticados. Ações simples e eficientes, como substituir lâmpadas comuns por outras de menor potência, readequar a localização de luminárias, apagar as luzes mais cedo, aumentar um grau no setpoint do sistema de climatização e reduzir o fluxo de água nos sanitários, trouxeram excelentes ganhos.
  30. 30. Direitos Autorais
  31. 31. Todos os Direitos Reservados
  32. 32. 33 NOSSOS PARCEIROS

×