Ana Cláudia<br />Luís Morim<br />Os Novos Heróis<br />
José Saramago em Memorial do Convento quer imortalizar anónimos, pessoas que deram os seus corpos e suas vidas para concre...
Numa altura de repressão estes anónimos, ignorantes, fanáticos por autos-de-fé, são referidos na obra como os todos podero...
Saramago muda as tradicionais histórias ao ter como novo, nos heróis, um colectivo de pessoas (o povo).<br />Como Saramago...
“Alcino, Brás, Cristóvão, Daniel, Egas, Firmino, Geraldo, Horácio, Isidro, Juvino, Luís, Marcolino, Nicanor, Onofre, Paulo...
TEXTO<br />Plural 12º; Lisboa Editora; Elisa Costa Pinto, Vera Saraiva Baptista, Paula Fonseca<br />Materiais de estudo, M...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os novos heróis

750 visualizações

Publicada em

Memorial do Convento - José Saramago

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
750
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os novos heróis

  1. 1. Ana Cláudia<br />Luís Morim<br />Os Novos Heróis<br />
  2. 2. José Saramago em Memorial do Convento quer imortalizar anónimos, pessoas que deram os seus corpos e suas vidas para concretizar os sonhos megalómanos de um rei “arquitecto” de miniaturas de São Pedro de Roma, a única obra que consegue “erguer” com o seu esforço físico. <br />Algumas destas pessoas que viveram na “ilha da madeira” emergem na obra com rostos e nomes, como o cunhado de Baltasar que virá a ser uma das vítimas daquela obra.<br />
  3. 3. Numa altura de repressão estes anónimos, ignorantes, fanáticos por autos-de-fé, são referidos na obra como os todos poderosos que levantaram o Mosteiro que o rei e a rainha nunca utilizaram.<br />
  4. 4. Saramago muda as tradicionais histórias ao ter como novo, nos heróis, um colectivo de pessoas (o povo).<br />Como Saramago diz: “já que não podemos falar-lhes das vidas, por tantas serem, ao menos deixemos os nomes escritos, é essa a nossa obrigação, só para isso escrevemos, torná-los imortais, pois aí ficam, se de nós depende”<br />
  5. 5. “Alcino, Brás, Cristóvão, Daniel, Egas, Firmino, Geraldo, Horácio, Isidro, Juvino, Luís, Marcolino, Nicanor, Onofre, Paulo, Quitério, Rufino, Sebastião, Tadeu, Ubaldo, Valério, Xavier, Zacarias uma letra de cada um para ficarem todos representados.”<br />Alguns nomes de “anónimos” representados na obra<br />
  6. 6. TEXTO<br />Plural 12º; Lisboa Editora; Elisa Costa Pinto, Vera Saraiva Baptista, Paula Fonseca<br />Materiais de estudo, Memorial do Convento<br />IMAGENS<br />http://www.cesdies.net/monumento-de-mafra-virtual/fsp/suporte/emconstrucao.jpg<br />http://povoaclv.files.wordpress.com/2010/04/convento-de-mafra.jpg?w=390&h=286<br />http://roquegameiro.com.sapo.pt/TP%200%200%20Alfredo/Quadros%20H%20P/Cap%2029%20-%20No%20Tempo%20de%20D%20Joao%20V%20-%20RG/28%20-%2001%20Construcao%20do%20Convento%20de%20Mafra%20b.jpg<br />Bibliografia<br />

×