SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

BRASIL DE LUTO
Os 6 ministros que não viram a quadrilha
Cai a penúltima* resistência, o Judiciár...
Nº 199 - Fevereiro/2014

2

O ENIGMA DA ESFINGE: DECIFRA-ME OU DEVORO-TE!

T

“A Instituição será maculada, violentada e c...
jornal@jornalinconfidencia.com.br

l

BELO HORIZONTE, 28 DE FEVEREIRO DE 2014 - ANO XIX - Nº 199

l

FEB
70 anos de glória...
Nº 199 - Fevereiro/2014

A QUEM INTERESSA?

* Maria Lucia
Victor Barbosa

A

Degradação social e econômica à vista, colaps...
Nº 199 - Fevereiro/2014

I

UM CANALHA HISTÓRICO

MISSÃO IMPOSSÍVEL

números são os assuntos que pode
riam ser apresentado...
LEITOR
OPINIÃO DO

Nº 199 - Fevereiro/2014

QUANTA DEMAGOGIA CAMUFLADA!

Adm.Almir Pazzini Lobo de Freitas

A

Governanta ...
Nº 199 - Fevereiro/2014

ESTADO SITIADO,
CIDADE DEPREDADA

*Aileda
de Mattos Oliveira

A

Nos dias de hoje, cinquenta anos...
A IMPRENSA NOTICIOU

Nº 199 - Fevereiro/2014

Dilma
Rousseff,
a melhor
presidente
que Cuba
já teve.

Publicado no Pampulha...
Nº 199 - Fevereiro/2014

9

QUE PARTIDO É ESSE?
V

ELEIÇÕES 2014 - VOTE NA DILMA

ote na Dilma e ganhe, inteiramente gráti...
Nº 199 - Fevereiro/2014

UMA CAMADA DE VERNIZ

A AMAZÔNIA É NOSSA?

“Árdua é a missão de desenvolver e defender a
Amazônia...
Nº 199 - Fevereiro/2014

A ÁRVORE BOA

MAGALHÃES PINTO

Aí está o belo exemplo de um homem íntegro, de soberba
coragem pol...
Nº 199 - Fevereiro/2014

CONCLAMAÇÃO
AO NACIONALISMO

*Valmir Fonseca
Azevedo Pereira

O

A hierarquia e a disciplina
são ...
Nº 199 - Fevereiro/2014

O SUMIÇO DE TROTSKY NA FOTO
O diabo pode citar as Escrituras para seus próprios fins
Uma alma dan...
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Inconfidência nº 199‏
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Inconfidência nº 199‏

910 visualizações

Publicada em

Acesse as nossas páginas: www.rsnoticias.net
www.portal-cp.blogspot.com
www.contextopolitico.blogspot.com

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
910
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inconfidência nº 199‏

  1. 1. SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL BRASIL DE LUTO Os 6 ministros que não viram a quadrilha Cai a penúltima* resistência, o Judiciário! STF institucionaliza a impunidade e a corrupção, tornando-se sucursal do partido mais corruPTo do país. MENSALEIROS, SIM. QUADRILHEIROS, NÃO MAIS... Supremo absolve oito réus, inclusive ex-membros da cúpula do PT, do crime de formação de quadrilha A o apreciar os embargos infringentes - recurso garantido àqueles que tiveram pelo menos quatro votos contrários à condenação por algum dos delitos -, o Supremo decidiu, por seis votos a cinco, a favor da absolvição pelo crime de quadrilha. Firmada com os votos dos ministros Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso, nomeados para a Corte depois do julgamento do mensalão realizado em 2012, a nova sentença reduz a pena dos réus e altera o modo de cumprimento dela para alguns. (Estado de Minas - 28/02) "É uma tarde triste para o STF. Com argumentos pífios, foi jogada por terra uma decisão plenária sólida". Ministro Joaquim Barbosa - Presidente do STF "O Brasil estaria melhor se houvesse homens de bem, com a mesma ousadia dos canalhas". Nelson Rodrigues * A última resistência são as nossas Forças Armadas
  2. 2. Nº 199 - Fevereiro/2014 2 O ENIGMA DA ESFINGE: DECIFRA-ME OU DEVORO-TE! T “A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam”. endo em vista os eventos da Copa do Mundo a serem desenvolvidos em 12 capitais brasileiras e a possibilidade de ocorrências de distúrbios de ruas, com variados graus de violência presente, acreditamos que estes possam se materializar segundo 3 ( três) cenários alternativos: Um com pouca probabilidade de ocorrer, com manifestações destituídas de violência, não numerosas, com baixa densidade popular e, facilmente, contidas pelas forças policiais. Um segundo cenário, de média probabilidade, com manifestações numerosas, algumas com alta densidade popular e com alguma violência, embora, ainda, passíveis de serem contidas pelas forças policiais. Um terceiro cenário, de alta probabilidade de ocorrência, com numerosas manifestações, com grande participação popular e atos de violência de grupos irregulares, que, para serem contidas, demandarão largo emprego das forças policiais e de tropas das Forças Armadas (FFAA). A tendência de ocorrência de manifestações em todos os cenários é uma quase certeza, pois, já estão sendo convocadas na Web, estando o presente contaminado por ocorrências recentes e similares, que se repetem, com atuações cada vez mais violentas (que indicam a presença de características de guerra assimétrica de quarta geração) por parte de grupos irregulares. A agravar, diversos fatores como o momento propício (disputa da copa) para a obtenção de grande repercussão interna e externa das manifestações, principalmente, se prenhe de atos violentos e de, também, forte repressão; a grande e generalizada insatisfação popular pela baixa qualidade dos serviços essenciais, principalmente nas áreas de saúde e trans- portes, e de infraestrutura vigentes, con- setete, escudo e armas não letais, frente trastando com o alto volume de recursos a grupos mais numerosos e violentos, é empregados na construção dos estádios entregá-lo a sanha assassina dos grupos “padrão FIFA”, e a insatisfação com a cor- de irregulares. Suas armas são outras e, rupção que permeia os poderes da Repúbli- caso empregada, a tropa não poderá ser ca. Há que enfatizar, ainda, que os preços desmoralizada. Durante o conflito não há dos ingressos são proibitivos para uma negociação. Se houver, poderá ser congrande massa de torcedores, apaixona- fundida como fraqueza pelos grupos irredos por futebol, os quais, impossibilita- gulares e, em consequência, os comandantes e a tropa arrisdos de assistir os jogos, poCOPA DO MUNDO cam-se a ser envolviderão reagir, juntando-se às O planejamento do governo dos e desmoralizamanifestações de rua. prevê o emprego de tropas dos, como aconteceu Cabe, ainda, ressaltar das Forças Armadas, em recente episódio que o próprio governo cria Permitirão que as FFAA, em com coronel da PMcaldo de cultura propenso à face de sua ação, saiam SP. Mortes poderão violência, de forma contíainda mais prestigiadas ocorrer. Protocolos nua, apoiando o terrorismo pela população ou farão tudo para que saiam de engajamento, forcomo arma política, inclusidesprestigiadas? mulados por “policióve usada pelos ditos “moNão querem tais logos”, podem ser vimentos sociais”, e difunautoridades, como previstos, porém, dindo sua ideologia de ódio demonstram no dia a dia, utilizá-los após o ao pregar a luta de classes e com suas contínuas a revolução entre a juvencampanhas de difamação e conflito já ter se torcom a sórdida Comissão nado disseminado e tude. da Verdade, acolitadas por com grande abranO terceiro cenário é imprensa venal, as FFAA gência geográfica é tão provável de ocorrer que fortalecidas junto à opinião pura ilusão de amao planejamento do governo pública. dores ou propositaprevê o emprego de tropas das Forças Armadas, garantindo, a qual- da má fé. Trata-se de “conduta do combaquer custo, a segurança para a realização te” e cada caso é um caso, dependendo a ação de decisões rápidas do comando ou dos eventos previstos. Aí está o enigma para as Forças Ar- comandante engajado. Supondo que as FFAA garantam a madas! Há que se lembrar que o soldado realização dos eventos e o exercício da das FFAA, em geral, não está preparado autoridade do governo: Estarão as FFAA para atuar como polícia. Mais jovem, dispostas a pagar as consequências da não tem a maturidade, a tarimba, a malícia repressão, possivelmente causando a e a experiência do soldado de polícia para morte de populares? Ganharão a repulsa enfrentar, como polícia, a turba enfure- ou fortalecerão a respectiva imagem pecida. Colocá-lo apenas armado de cas- rante uma grande parcela da população 1 2 3 Eles que venham! Por aqui, não passarão! O General Marco Felício é candidato à presidência do Clube Militar pela CHAPA TRADIÇÃO, COESÃO e AÇÃO ENERGIA PARA CRESCER P ara atender à crescente demanda de energia elétrica do parque industrial em franco desenvolvimento, recebeu prioridade a construção de usinas hidrelétricas, aproveitando o grande potencial ainda disponível das bacias hidrográficas brasileiras. Foram construídas as duas maiores hidrelétricas do planeta – Itaipu e Tucuruí, além dos complexos de Urubupungá, de Furnas, de Estreito, de Paulo Afonso, Sobradinho e Boa Esperança, responsáveis pelo aumento de quase 700% de capacidade instaItaipú lada para a geração de energia elétrica no País. A maior hidrelétrica do mundo que se manifesta com plena razão, apenas *Marco Antonio envolvida pela violênFelício da Silva cia, esta impossível de ser isolada? E qual será a conduta dos governantes? Permitirão que as FFAA, em face de sua ação, saiam ainda mais prestigiadas pela população ou farão tudo para que saiam desprestigiadas? Logicamente, não querem tais autoridades, como demonstram no dia a dia, com suas contínuas campanhas de difamação e com a sórdida Comissão da Verdade, acolitadas por imprensa venal, as FFAA fortalecidas junto à opinião pública. Certamente, divulgarão vídeos e fotos comprometedoras, depoimentos acusadores de manifestantes e reportagens mentirosas, denunciarão excessos e violências ditos desnecessários, abrirão inquéritos e indiciarão oficiais e graduados. A postura governamental, demagógica e nada ética, já é conhecida. Assumirá as reivindicações das ruas, afirmará que as manifestações são próprias da Democracia e garantidas pelo governo, receberá alguns líderes das manifestaçõse, negociará uma agenda de atendimento das reivindicações e a transformará em promessas e projetos. Por fim, hipocritamente, condenará os excessos das forças de repressão, punindo, exemplarmente “os responsáveis”, isto é, os militares que cumpriram o dever. Resumindo, as FFAA estão como Édipo, segundo a Mitologia Grega, Rei de Sófocles, o qual diante da Esfinge, demônio de destruição e de má sorte, para não morrer, teve que desvendar o seguinte enigma: Decifra-me ou devoro-te! *General de Brigada - Cientista Político, exOficial de Ligação ao Comando e Armas Combinadas do Exército Norte Americano, exAssessor do Gabinete do Ministro do Exército, Analista de Inteligência E-mail: marco.felicio@yahoo.com MARCHA DA VITÓRIA O povo, exultante com a vitória do movimento democrático, saiu às ruas para comemorar, num sinal de que havia perfeita sintonia entre as Forças Armadas e a Nação. No Rio de Janeiro, sob uma nuvem de papel picado, a marcha organizada pela Campanha da Mulher pela Democracia reuniu cerca de um milhão de manifestantes, da Praça Pio X à Esplanada do Castelo, pela Avenida Rio Branco, em 2 de abril de 1964.
  3. 3. jornal@jornalinconfidencia.com.br l BELO HORIZONTE, 28 DE FEVEREIRO DE 2014 - ANO XIX - Nº 199 l FEB 70 anos de glória O CINQUENTENÁRIO DE 31 DE MARÇO DE 1964 "Conspira contra a sua própria grandeza, o povo que não cultua seus feitos heróicos." Rio de Janeiro São Paulo o próximo mês, apresentaremos mais uma Edição Histórica da Revolução de 31 de Março de 1964, dedicada à sociedade brasileira, especialmente à sua juventude. É mais uma iniciativa do Jornal Inconfidência, no sentido de difundir a verdade histórica dos fatos ocorridos naquela época e nos tempos seguintes àquele acontecimento que salvou o nosso país da investida comunista que nos ameaçava e continua a nos ameaçar, cada vez mais. A exemplo da Edição Histórica sobre a Intentona Comunista de 1935, editada em 27 de novembro de 2013, as matérias e os fatos ali narrados são VERDADEIROS e podem ser perfeitamente confirmados através das edições dos principais jornais e revistas da época. N Coronéis Miguez e De Biasi, Generais Amaury, Rosendo e Guilherme, Veterano Taitson e Marcos Renault - LEIA NA PÁGINA 16 "BASTA!" Até que ponto o presidente da República abusará da paciência da Nação? "FORA!" Jurou e não cumpriu. Não é mais o presidente da República! Editoriais do Correio da Manhã/Rio de Janeiro de 31 de março e 01 de abril de 1964 HONRA MILITAR “Estaremos sempre solidários com aqueles que, na hora da agressão e da adversidade, cumpriram o duro dever de se oporem à agitadores e terroristas de armas na mão, para que a Nação não fosse levada à anarquia”. Brasília, 31 de março de 1981 General-de-Exército Walter Pires de Carvalho e Albuquerque Ministro do Exército PONTE PRESIDENTE COSTA E SILVA REGIMENTO TIRADENTES MAIS MÉDICOS PREVIDÊNCIA DOS MILITARESP 31 (RIO/NITERÓI) PÁGINAS 22/23 PÁGINA 27 SÃO JOÃO DEL REI PÁGINAS 24/25 ÁGINA AS FORÇAS ARMADAS TÊM O DEVER SAGRADO DE IMPEDIR, A QUALQUER CUSTO, A IMPLANTAÇÃO DO COMUNISMO NO BRASIL.
  4. 4. Nº 199 - Fevereiro/2014 A QUEM INTERESSA? * Maria Lucia Victor Barbosa A Degradação social e econômica à vista, colapso do setor elétrico, indevida ajuda econômica a Cuba, escravidão trabalhista de médicos cubanos, condenáveis manifestações públicas de partidos aliados do PT. Não são poucos os fatos que incriminam e desmoralizam o governo petista. pesar do marketing ufanista para convencer eleitores incautos o governo Rousseff tem sido um retumbante fracasso. Na economia a herança maldita de Lula da Silva aparece claramente na fragilidade que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) detectou, apontando o Brasil como a segunda economia emergente mais vulnerável. Bem antes, porém, a economia já cambaleava e tal situação não se deveu apenas a crise mundial, mas a incompetência do governo petista, sobretudo, às mágicas ineficientes do Mr. M ou Senhor Mantega, referendadas pela governanta. E para resumir a fragilidade econômica do gigante Brasil vale a pena citar O Estado de S. Paulo (13/02/2014): “O crescimento econômico é baixo e o nível de atividade da indústria preocupante; os investimentos não fluem; a inflação está bem acima da meta há mais de três anos; a dívida bruta está alta demais; o rombo externo (déficit em conta corrente) está crescendo; as regras do jogo são frouxas e sujeitas a interferências; a reação do governo não é criar soluções definitivas.” Diante deste quadro cresce o pessimismo dos empresários, as queixas e cobranças ligadas ao agronegócio, o afastamento dos investidores externos. Todos imaginam que em breve o Brasil será rebaixado pelas agências de classificação de risco o que vai piorar ainda mais a situação. Acrescente-se o colapso do setor elétrico que ocasiona sérios transtornos e atinge a produção no campo, o que redundará no aumento dos preços de grãos, verduras, café, laranja. O povo vai pagar mais caro pelos alimentos e também na conta da energia que tem faltado, e que Rousseff havia prometido baixar. Contudo, nem o calor excessivo, raios, ou São Pedro castigariam assim o povo caso a ex-ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, tivesse iniciado as obras necessárias no setor e mantivesse a continuidade ou as finalizasse no seu governo. Outros fatos desmoralizam o governo petista como a ajuda dada ao companheiro e déspota, Fidel Castro. Não me refiro só ao Porto Mariel, mas a importação de médicos cubanos reeditando o sistema de escravidão em pleno século 21. Como ocorreu na Venezuela os médicos começam a se evadir turvando a vitrine política de Rousseff e do ex-ministro da Saúde, Padilha, denominados na gíria de postes do Lula. Não me deterei aqui em outros aspectos como promessas não cumpridas, péssima situação da Saúde e da Educação, falta de infraestrutura e muito mais. Prefiro me reportar à violência reinante que culminou com o assassinato do cinegrafista Santiago Andrade. Fosse um policial a vítima nada aconteceria, nem uma lágrima cairia dos olhos da ministra Maria do Rosário. Porém, o ato facinoroso atingiu uma classe forte e unida, a dos jornalistas e rapidamente os culpados foram presos. O advogado dos black blocs, Jonas Tadeu Nunes, disse que “o garoto”, coisa que Caio Silva não é, não passa de um pobrezinho aliciado para promover baderna e o que mais se precisar por R$ 150,00, sendo que os aliciadores seriam partidos, vereadores, deputados, senadores, autoridades. O advogado não declinou nomes, o que coube ao Caio. Dubiamente ele disse acreditar que partidos que levam bandeiras nos atos de incitamento as badernas são os mesmo que pagam aos vândalos, mas foi incisivo ao declinar o nome dos partidos, linhas auxiliares do PT: PSOL, PSTU, Frente Independente Popular (FIP), além de Elisa Quadros, codinome Sininho, a que apelou para o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) para que seu assessor e advogado libertasse Fábio Raposo, comparsa de Caio no assassinato do cinegrafista. Então, a pergunta que não quer calar é: a quem interessa acobertar os aliciadores? Por que o governo, responsável pela segurança da nação e que deve estar minimamente informado sobre o que se passa, ainda não coibiu os chefões da baderna, da destruição, do assassinato? Quanto aos sem-terra, que nas invasões a propriedades produtivas costumam matar animais, impedir funcionários de ir e vir, destruir máquinas e sedes, são uma espécie de red blocs, tentáculos do PT no campo. Dia 12 deste, incitados por petistas, um exército vermelho tentou invadir o STF, gritou palavras de ordem em frente da embaixada norte-americana e derrubou as grades do Palácio do Planalto diante de policiais que, mesmo com 30 dos seus feridos, cumpriram sua responsabilidade de proteção. Então, me lembrei de Eldorado dos Carajás. Em 17 de abril de 1997, um pequeno grupo de policiais viu mais de mil sem-terra correndo em sua direção com pedras, paus e facões. Os policiais atiraram em legítima defesa e mataram 19 dos sem-terra. Dia 12, ao investir contra pequeno grupo de policiais postados diante de milhares de participantes, parece que os líderes petistas ansiavam por uma vítima dos chamados movimentos sociais, já que outra vítima dera errado. A quem interessa tudo isso num ambiente de degradação econômica e social? Será que se pensa em estado de sítio, para lembrar outros tempos? É outra pergunta que não quer calar. * Socióloga e articulista. mlucia@sercomtel.com.br www.maluvibar.blogspot.com P 44 LEI DE TALIÃO ENTRA EM VIGOR NO BRASIL Maier Capitão Félix ara os crimes hediondos, repito o que venho dizendo há tempos: bandido bom é bandido morto e enterrado de pé (de cabeça para baixo), para ocupar menos espaço no cemitério. Como comprovam os recentes fatos, em que grupos fizeram justiça com as próprias mãos, a população está dando um recado: ESTAMOS DE SACO CHEIO! Como não existe autoridade no País dos Petralhas, cujo desgoverno tem sede política em Havana e filiais em Brasília, Caracas e Buenos Aires, dentro do princípio estratégico do Foro de São Paulo de comunizar a América Latina, a população começa a se virar como pode. É a Lei de Talião que entra em vigor quando as instituições só funcionam a favor dos bandidos, a começar com os famigerados Direitos Humanos que se transformaram em “Direitos dos Manos”, como a entidade dirigida pela senhorinha Maria “La Pecosa” do Rosário, já apelidada de “Maria do Ossário”, por sua ideia fixa com as ossadas dos “desaparecidos políticos”, esquecendo que no Brasil cerca de 50.000 pessoas desaparecem todo os anos, e está tudo bem para a embusteira petista. Nos EUA, a população está armada para se defender dos criminosos. Com um número exponencialmente maior de armas nas mãos da população, os homicídios são uma pequena parcela em relação ao que ocorre no Brasil, onde se observa um verdadeiro genocídio, cerca de 60.000 assassinatos por ano. Muitos assaltos não são consumados nos EUA porque o povo tem arma na mão. Isso prova que bandido não se cria quando o povo está armado. Por que ocorre o inverso no Brasil? Povo desarmado é a alegria do criminoso, isso está mais do que comprovado depois que entrou em vigor a sórdida legislação que desarmou a população ordeira, não ocorrendo o mesmo com os criminosos. No Brasil, dentro do princípio mentiroso de que o desarmamento diminui a violência, a população foi desarmada pelos esquerdistas para ser refém do crime e do governo fascista no poder. O projeto de poder do PT inclui um governo totalitário, nos moldes de Cuba, e quanto menos gente armada, mais fácil será efetuado o bote final no futuro. Já repararam que a antiga terrorista e sempre comunista Dilma Rousseff só demonstra alegria, só abre um largo sorriso quando se encontra com seus queridinhos abutres de Havana, Fidel e Raúl Castro, cujo regime recebeu financiamento brasileiro acima de 1 bilhão de dólares, via BNDES, para ajudar a prolongar ad aeternum a ditadura na Ilha? Conforme diz o Boletim da Campanha pela Legítica Defesa (www.pelalegitimadefesa. org.br), “na Argentina, a polícia entra em greve e salve-se quem puder! Somente os que possuíam armas conseguiram defender seu patrimônio contra os saqueadores. https://www.youtube.com/watch?v=L6FBdmeT9FI&list =UU9KfEFJJqjyjDGznUDVvjIA”. Assim, ainda que não se deva aprovar ação de justiceiros, é compreensível que grupos no Rio de Janeiro ou outras cidades se unam para aplicar surras em ladrões que sistematicamente assaltam lojas, residências e transeuntes, sem que nada aconteça aos criminosos - principalmente se forem “di menor”, que logo são soltos para continuar roubando. Quando as leis concorrem para que a impunidade prevaleça, quando bandidos são afagados na cabeça pelas autoridades, ocorre o que está acontecendo no Brasil: o povo passa a ser o justiceiro, já que a Justiça não funciona. É a Lei de Talião entrando em vigor com força total. Ah! Tá com peninha do “di menor”, que tem três passagens pela Polícia por roubo e furto, e que foi amarrado pelo pescoço no poste com tranca de bicicleta? Então leva o ladrãozinho para sua casa!!! P.S.: Quer dizer que a culpa é da jornalista Rachel Sheherazade, do SBT? (http://vejasp.abril.com.br/blogs/pop/2014/02/05/rachel-sheherazade-sbtcomentario-a-favor-grupo-amarrou-homem-nu-poste-polemica/) Hipócritas! Faço votos que tenham suas bicicletas roubadas por esse marginal quando forem fazer seu passeio no Aterro do Flamengo. Afinal, o vagabundo já deve estar solto para cometer outros roubos. “Di menor” na idade, mas “di maior” na bandidagem e ponto final. O vagabundo teve o que mereceu! Apoie Rachel Sheherazade contra a ditadura do discurso único e assine a petição: http://www.citizengo.org/pt-pt/ 746-apoie-rachel-sheherazade-contra-ditadura-do-discurso-unico?tc =gm&tcid=1607721
  5. 5. Nº 199 - Fevereiro/2014 I UM CANALHA HISTÓRICO MISSÃO IMPOSSÍVEL números são os assuntos que pode riam ser apresentados, debatidos e contestados neste jornal. Recebemos diariamente aproximadamente uns 200 e-mails encaminhados para o jornal@ jornalinconfidencia.com.br e celmiguez@terra.com.br, além de faxes, cartas e telefonemas. Todos cobrando providências, denunciando as constantes bandalhas ocorridas diariamente no território brasileiro e pedindo a sua publicação. Infelizmente, isso não é possível – primeiramente porque o nosso jornal tem periodicidade mensal e em segundo lugar, porque os temas que nos afetam, em nosso dia a dia, são de tal monta que nos levam a um verdadeiro cipoal de constrangimentos e desilusões, e que muito nos deprimem. A listagem é imensa : – a corrupção institucional; os mensalões do PT e do PSDB ( em MG ); a tentativa de cerceamento da liberdade da imprensa; a insistência ideológica doentia para sepultar a lei da Anistia; a cOmissão Nacional da Verdade; a perseguição àqueles que impediram a tomada do poder pelos terroristas patrocinados por Cuba (agora também pelo FSP – Foro de São Paulo); os empréstimos (?) ilegais (onde está o Congresso Nacional?) concedidos à socapa pela presidente Dilma; o PAC - Programa de Aceleração da Corrupção; a transposição das águas do Rio São Francisco; mais recentemente, a condenação dos corruPTos envolvidos no mensalão; os black blocs; os programas de TV e as mentiras publicadas nos jornais (O Globo, Estado de Minas, O Tempo e outros) contra as Forças Armadas em particular, o Exército Brasileiro; as tentativas de desmoralização das Polícias Militares; os movimentos de rua no Rio de Janeiro e em São Paulo; os médicos (?) cubanos; a distribuição de bolsas, principalmente no Nordeste; a Polícia Federal cerceada e manietada; as denúncias do delegado Romeu Tuma Junior, em seu livro “Assassinato de Reputações” exibidas pela TV Cultura, no programa Roda Vida, de 3 de fevereiro, comprovando que o Ministro Gilberto Carvalho, recolhia dinheiro no ABC Paulista e o entregava a José Dirceu; os contratos secretos do BNDES; os processos nos quais Lula é réu junto com o exministro da Previdência, Amir Lando (hoje deputado federal na vaga do condenado Donadon); da devolução dos salários recebidos ilegalmente pelos deputados mineiros que se arrasta há mais de 12 anos; as "consultorias” de Fernando Pimentel, recebendo um milhão de reais da FIEMG, até hoje não explicadas; a (sa)fadinha Sininho; os constantes apagões; as invasões do MST e congêneres; o pedágio dos índios; os “assassinatos” de JK e Jango (não comentam os assassinatos dos prefeitos do PT em Campinas e Santo André); o Rosegate; a fuga de Pizzolato; os gastos faraônicos com a Copa do Mundo; os ataques ao ministro do STF, Joaquim Barbosa; as hospedagens milionárias da presidente Dilma e de seus asseclas; a utilização indevida de aviões da FAB ; os ônibus incendiados; o bloqueio de estradas e de ruas; a falta de autoridade; o pré-sal e por aí vai. Fica assim claramente comprovada a impossibilidade de atender a todos os pedidos dos nossos leitores por absoluta falta de espaço. Mesmo assim daremos um destaque especial às dezenas de mensagens recebidas neste mês, referentes à ponte Rio/Niterói, à FEB e ao Regimento Tirandentes, além dos assuntos publicados em janeiro: "Previdência dos Militares", de autoria do mentiroso vice-presidente do O Tempo, jornalista Luiz Tito e "Maranhão", comprovando a compra de votos no nordeste, que alcançaram ampla repercussão... Desde já, agradecemos a compreensão e o apoio de nossos leitores. NR: Para comprovar, depois de tudo diagramado, o STF apronta... 55 * Ipojuca Pontes F Apesar de seu histórico degradante, Fidel Castro continua a receber vexatória submissão política da presidente Dilma, inclusive através de bilhões muito mal explicados, escamoteados dos cofres públicos brasileiros, submissa a presidência ao que decide o Foro de São Paulo. idel Castro, perfeito exemplo do canalha histórico, está na ordem do dia. Antes de tudo, no entanto, é preciso anotar que o velho ditador cubano, sempre acolitado pelo irmão Raul, vem percorrendo com fúria inexcedível, por mais de setenta anos, todos os territórios possíveis e inimagináveis da vileza humana, em escala poucas vezes atingidas por pesos pesados da canalhocracia. (De memória, lembro ao leitor, Átila, o “Flagelo de Deus”; Gengis Khan, o “Bárbaro” e Stalin, o “Genocida Vermelho”, responsável pelo massacre planejado de 10 milhões de ucranianos no período da Grande Fome, entre 1932-1933, na URSS). Sim, Fidel Castro está na ordem do dia. Desta feita recebendo visitas de figuras do Alto Comissariado vermelho em muitas das mansões que mantém em Havana, ao se beneficiar pessoalmente dos recursos milionários periodicamente enviados ao “Paraíso Caribenho” pelos integrantes do Foro de São Paulo como paga pelos “serviços” que presta aos governantes filiados que assumiram nos últimos tempos o poder político na surreal América Latina. Segundo uma filha de Fidel, Alina Fernández Revuelta, que escreveu livro bem documentado sobre o pai ditador, ele começou a vida criminosa como sicário, matando sindicalistas por encomenda, ao tempo em que se apropriava de bens em dinheiro e joias tomados de mulheres ricas, em nome da “luta revolucionária” (caso da própria mãe de Alina). Já no poder, Fidel Castro, segundo o “Livro Negro do Comunismo”, escrito por equipe de pesquisadores franceses, torturou e fuzilou mais de 90 mil pessoas para manter incólume, desde 1959, sua ditadura sanguinária. Sim, o velho Fidel está na ordem do dia. Exemplo? Em visita recente ao Inferno Tropical, vossa guerrilheira Roussef, presidenta do Brasil, foi flagrada (vestida de vermelho) acarinhando o Vampiro octogenário. Jubilosa, Dilma foi comunicar que o BNDES, banco mantido com recursos sacados do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT), tinha liberado a ultima parcela da doação de US$ 1,600 bilhão destinada ao funcionamento do moderno terminal do Porto de Mariel, na Ilha Cárcere. Dado curioso é que na ilustração da matéria, a foto do ComAndante, manipulada pelos “Studios Revolución”, da DGI cubana, para iludir as massas, dá sumiço ao seu aparelho de surdez - uma velha prática de falsificação de imagens própria dos regimes comunistas. A bem da verdade, diga-se que a vossa presidente, em gesto de pura farsa, também agradeceu ao velho sobre a participação dos cubanos no programa Mais Médicos, outra trama bolada no seio do Foro de São Paulo para suprir de dólares os cofres privados de Fidel e dos serviços de repressão da Ilha Cárcere, além, quem sabe, do Caixa 2 petista neste ano de dispendiosa campanha eleitoral. De minha parte, não acredito que a presidenta tenha conversado com o ditador sobre a fuga de 27 médicos cubanos do fraudulento programa de “saúde pública”, especialmente das denúncias de Romana Matos Rodriguez, que envolve o conluio de Castro e do governo do PT na exploração criminosa de trabalho escravo. A médica cubana, que abandonou um posto de trabalho na cidade de Pacajá, no Pará, indignou-se ao descobrir que recebia apenas R$ 900 dos R$ 10 mil que a gang de Fidel embolsa do nosso Erário com a conivência do governo do PT (e o repúdio da população brasileira). Sobre Fidel, a última informação da revista Forbes é que sua fortuna pessoal evoluiu de US$ 900 milhões para US$ 1 bilhão, o que o faz permanecer no ranking dos dez governantes mais ricos do mundo. A revista garante que a fortuna do ditador advém da rede de controle de empresas estatais que incluem a Cimex, a Medicuba e algumas sociedades anônimas, provavelmente entre elas a Sociedade Mercantil Cubana, comercializadora do trabalho escravo dos médicos cubanos entre nós. * Cineasta, ex-Secretário de Cultura e Jornalista
  6. 6. LEITOR OPINIÃO DO Nº 199 - Fevereiro/2014 QUANTA DEMAGOGIA CAMUFLADA! Adm.Almir Pazzini Lobo de Freitas A Governanta do nosso país carrega sem nenhum pudor acoplada nos seus deslavados comportamentos por ocasião das frequentes viagens pelo mundo, pregando austeridade e comprometimento com as classes pobres, as quais mês a mês cria mais um bolsão da miséria, que naturalmente irá beneficiá-la na próxima eleição com o apoio dos menos favorecidos, se assim pudermos classificá-los. Na sua recente passagem pela Europa, foi passear na terrinha portuguesa, especificamente em Lisboa juntamente com uma barca de 45 pessoas, todos evidentemente ávidos de provar um legítimo vinho português, se hospedando num dos melhores hotéis, cuja diária custará aos cofres públicos brasileiros a bagatela de R$ 25.000,00 – (vinte e cinco mil reais), por pessoa. Fugindo da imprensa, escrita, falada e televisada, evitando as naturais explicações, para não se comprometer. Não devemos nos calar juntos a tantos absurdos continuamente noticiados, o pior, sem nenhuma explicação. Suas promessas de melhoria na educação, na saúde, nos transportes, nas rodovias e, principalmente na SEGURANÇA, no Brasil são colocados em segundo plano, pois entra mês e passa mês, todas as promessas ficam para o ano que vem. Faltam verbas para resolver os mais nefastos fatores mencionados, por que financiar obras a quem não produz nada? Porém, a governanta envia para os seus amigos de CUBA, os irmãos Castro a bagatela de milhões de reais, enquanto em nosso país o ensino é péssimo, a saúde em frangalhos, os transportes cada vez mais precários, as rodovias esburacadas levando muitos que as enfrentam a óbitos, onde a segurança é o notável exemplo de INSEGURANÇA total: sem penalidades, os bandidos tomaram conta de vez, pela impunidade que lhes beneficiam,ficando a Justiça brasileira obrigada a mercê de Leis que deveriam já estar sepultadas. Temos de nos posicionar sempre alertas para o que der e vier! Vamos cobrar os investimentos de campanha feito pelos petralhas! REPÚBLICA O nosso “POVÃO” do Norte ao Sul precisa saber o que é uma “República”, no modelo romano. Poucos sabem que o “Pacto da República” exige: a) Um Poder Executivo para construir tudo da nação; b) Um Poder Legislativo para fazer todas as leis federais; c) Um Poder Judiciário para avaliar e julgar todos. Casa “Poder” é completamente independente em todas as suas atribuições e peculiaridade. Quando o Congresso Nacional exige “emendas parlamentares” para usar verbas em projetos do Executivo e quando não aceita os julgamentos dos tribunais judiciários, está assim destruindo o “Pacto Republicano”. É preciso ensinar e esclarecer ao nosso povo, que o “Orçamento Im-positivo” e um ato de imposição e de chantagem, que obriga a Presidência à liberar verbas para projetos e aceitar a intromissão do Legislativo no Executivo, embora este Poder tenha mais de cinquenta ministérios e secretarias executivas. O nosso Congresso Nacional afronta o Poder Judiciário retardando os julgamentos de quase metade de TenCel Aer Clodomir Padilha Alves da Silva seus senadores e deputados indiciados como delinquentes, além de não aceitar as sentenças finais, de julgamentos aprovados e publicados pelos tribunais federais e outros. Afinal, quando estamos sofrendo um governo ditatorial e corrupto, é urgente que o povo seja esclarecido que terá oportunidade de mudar pelos votos esta situação, embora lembrando o que dizia Zaratustra, muitos séculos passados: - tirem do povo tudo, que ele ainda ajuda a carregar o butim. O Brasil agradecerá. (28/01) cpadilhaas@hotmail.com 66 A MORTE DE JUSCELINO KUBITSCHEK O equívoco da Comissão da Verdade Cel Av. Olavo Nogueira Dell’Isola L amentavelmente, o saudoso ex-presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira morreu, juntamente com seu motorista, Geraldo Ribeiro, quando o carro em que viajavam, na Rodovia Presidente Dutra, colidiu com um ônibus e um caminhão. Juscelino era muito querido pelo povo. Sua maior obra, como Presidente, foi, sem dúvida, a construção de Brasília. Quando, em 31 de março de 1964, militares, cumprindo seu sagrado juramento, “... defender a Pátria ...com o sacrifício da própria vida ...”, destituíram o Presidente João Goulart que, ao que parecia, por seus discursos e ações, pretendia afastar o Brasil de suas linhas tradicionais, tornando-o um País de esquerda, não ocorreu nenhuma morte, ao contrário do que, em geral, ocorre em outros países onde um Presidente é deposto. Afastado João Goulart, assumiu a Presidência o Gen. Humberto Castello Branco. A meu ver, o novo Presidente programara permanecer no poder por curto prazo, apenas o suficiente para recolocar o Brasil, novamente, em suas linhas tradicionais. Contudo, começaram a surgir divergências com líderes políticos, as quais levaram os militares a protelar o retorno do Brasil à plena normalidade. Sucedem, então, na Presidência, os Generais Costa e Silva, Médici, Geisel e Figueiredo, todos de boa formação, corretos, éticos, honestos e bem-intencionados. Tenho plena convicção de que tais Oficiais jamais admitiriam que seus subordinados praticassem atentados contra qualquer pessoa E sucedem, também, infelizmente, ações de grupos, contrários aos Governos militares, os quais, agindo na clandestinidade e ferindo as leis vigentes, seqüestram, roubam e assassinam Como escrevi em meu artigo, “Comissão da verdade ou só retaliação?”, “....após a anistia, o retorno dos militantes esquerdistas exilados e dos que viviam na clandestinidade, totalmente livres, desembaraçados e sem restrições para o exercício de qualquer atividade; o restabelecimento de eleições e a sucessão de vários Presidentes da República, civis, esperava-se que as Forças Armadas e os militares não sofressem restrições. Lamentavelmente, sofrem, e muito, como se todos os seus integrantes tivessem cometido crimes e tivessem sido condenados a penas perpétuas. Talvez, só uma visão ideológica ou o total desconhecimento da história possa explicar por que pessoas corretas e bem-intencionadas insistem em pichar nossos presidentes militares como monstros e, ao mesmo tempo, veneram ditadores reconhecidamente sanguinários. Expressões pejorativas às Forças Armadas continuam sendo utilizadas, até por professores de escolas de primeiro grau, em que alunos, idealistas e interessados em conhecer a verdadeira história do País, convivem com “porões da ditadura”, ‘anos de chumbo”, etc. Agora, a Comissão da Verdade de São Paulo “... atesta que Juscelino Kubitschek de Oliveira, morto em agosto de 1976, foi assassinado...”. Isto é um desrespeito ao Brasil e, principalmente, aos familiares do ex-presidente e de seu motorista. Como escrevi em meu artigo acima citado, “...Se os membros designados para compor a Comissão da Verdade buscarem, de fato, a verdade, eles estarão cumprindo muito bem a sua honrosa missão. E a Pátria, certamente, ficará agradecida”. (Publicado no "O Tempo" de 06/02) olavondellisola@task.com.br NR: O Presidente João Gourlat não foi destituído pelos militares e sim, pelo Congresso Nacional. MORTE DE TRABALHADOR E INOCENTES ÚTEIS F Para que serve a OAB? oi preciso morrer uma pessoa para que grande parte da mídia se voltasse contra esses baderneiros do black bloc. Foi necessária uma vítima fatal, por ironia do destino pertencente a trabalhadores da imprensa, para que a mídia deixasse em paz as forças de segurança. Qualquer entrevero entre policiais que tentam evitar o vandalismo e estão ali cumprindo ordens, e manifestantes violentos, vemos as reportagens metendo o pau nos policiais acusando-os de violentos, arbitrários e de excesso de autoridade. E os black blocs? São apenas inocentes rapaizinhos, seminaristas, samaritanos, ou coisa parecida? É preciso deixar de tanta hipocrisia e de apoiar, de alisar o ego desses verdadeiros bandidos mascarados que escondem suas caras para o mal. São covardes, tem cobertura, até financeira, de parti- dos políticos ultra-radicais de esquerda, de gente que insufla mas não tem coragem de aparecer. São covardes que arrebanham inocentes úteis para seus atos de vandalismo. A lei tem que ser dura contra esses bandidos. Infelizmente isso não acontece pois esses marginais contam com a costa quente de partes da mídia e até de uma instituição jurídica como a OAB que coloca advogados à disposição de meliantes detidos. Os mesmos meliantes que destroem, invadem, quebram patrimônios públicos e privados. É vergonhoso saber que a OAB se presta a isso. Não se viu em todos os atos de baderneiros nenhum advogado da OAB se pronunciando contra as atitudes desses desordeiros, pelo contrário, quando aparecem na mídia é para defender nas delegacias esses monstros. Para que serve a OAB? Estou em dúvida!
  7. 7. Nº 199 - Fevereiro/2014 ESTADO SITIADO, CIDADE DEPREDADA *Aileda de Mattos Oliveira A Nos dias de hoje, cinquenta anos depois, repetem-se os movimentos anarquistas provenientes das mesmas fontes que pregavam a subversão ideológica visando a instalar no país um governo comunista. fidelidade dos maus a um propósito negativo é proporcional à ausência de qualquer freio ético que os impeça de materializar os seus atos. Embora a evidência desse distúrbio psicossocial, a incredulidade dos bons faz retardar a reação até que a chama da indignação incendeie os seus espíritos. Foi assim, há cinquenta anos. O sauSem apoio de seus Comandantes que doso Estado da Guanabara abrigava polos lhes determinam a ação, mas não os dede subversão açulados por Jango e Brizo- fendem, os policiais militares são o alvo la, pelegos comunistas que planejavam a preferido da imprensa irresponsável, dos invasão e destruição da sede do governo, ‘especialistas’ manobrados pela ventrichefiado pelo incorruptível governador loquia de políticos ocultos, que os acuCarlos Lacerda. sam de atos de vilania, de arbitrariedade, Oficiais da Força Aérea Brasileira de força, somente porque usam as formas postavam-se na lide defesa que nha de frente em são próprias à defesa de sua vida, sua atividade ameaçada por oporprofissional. se, com a veemênDesviam para cia que lhe era peesses homens, culiar, à intenção da que cumprem minoria bastarda, com o dever de “sicários de Mosdefender a cicou” (como dizia), dade ameaçade instalar no país da, o ódio arum regime stalinismazenado no ta. íntimo dos enBravos militajeitados da vires da FAB, que se da, inseminado revezavam no árpor quem lhes duo trabalho de mapaga a desornter o Estado livre dem. das armadilhas dos CinquenAtentado a tiros na Rua Toneleros, no venais cunhados, ta anos depois, Rio de Janeiro, fere Carlos Lacerda e servis aos dois chamantêm assenmata o major-aviador Rubens Vaz cais comunistas. Os to no Congreslacaios de Fidel e de Stalin intentavam so e no Planalto os abjetos agentes de incorporar o Brasil ao império russo, quan- outras épocas, envelhecidos pelo tempo, mas do se tornaria sua maior colônia com ainda plasmando-lhes a mente a ideia fixa efetiva mão de obra escrava. pejada da podridão marxista-gramscista. Esses militares, fiéis à Nação, manCinquenta anos após, a capital de tinham-se em constante vigília para im- um bem governado Estado se transforpedir a destruição do Palácio, a elimina- ma numa cidade depredada, sem direção do Governador carioca e a deflagração ção, ao sabor dos interesses maiores de da guerra civil. medíocres governantes, de fraudulenEstá sendo assim, após cinquenta tos políticos. anos. Quanta semelhança! E por que essa Sitiada está pela geração ‘sininho’, identidade entre ontem e hoje? Porque os com casa, mas sem lar; com mãe, mas sem o movimentos de arruaceiros são oriun- maternal afeto; com pai, mas sem interesse dos das mesmas fontes ideológicas que em reconhecer-se como tal e, assim, vai-se fomentavam os motins liderados pela formando a nata da futura escória política dupla renegada e, posteriormente, pe- especializada em aviltar a cidade e o país. los guerrilheiros urbanos. O gado está submetido, ao limite, no Desaparecido o Estado da Guana- seu curral de ignorância, mas o estouro da bara, o Rio de Janeiro, hoje, é uma cidade boiada pode ocorrer a qualquer momento violenta, caótica, vivendo momentos de com prejuízo da própria manada, também destruição: de vidas, dos patrimônios pú- instintiva, sem que se preveja o resultado blicos e privados, por hordas de jovens da inesperada reação. e não tão jovens seguidores de um dis*Prof.ª Dr.ª em Língua Portuguesa, curso caduco de esquerda, mas coerente membro da Academia Brasileira de Defesa. com a nulidade de suas vidas. ailedamo@gmail.com 77 CLUBE DE AERONÁUTICA A A PIOR DEFESA o nos deparamos com uma conjuntura Os empresários que adversa que nos comprometa a segurança patrocinam ou dão suporou os objetivos vitais, devemos, sempre, adote à revolução em curso, tar um elenco de medidas que visem a reverter em troca de lucros ilegíti* Luís Mauro a situação, tornando-a favorável. mos imediatos, ajudam a Ferreira Gomes O primeiro requisito para isso é o recocomprar a corda que os nhecimento da existência da ameaça. enforcará. Suas empresas Infelizmente, na defesa nacional, como serão expropriadas e passarão à administração acontece em nossas vidas privadas, é comum, estatal, quando não precisarem mais dos recura tentativa de negá-la, na vã esperança de que sos delas para o financiamento da subversão. as dificuldades se resolvam “por gravidade”, As minorias aquinhoadas com novos “dicomo diz a sabedoria popular. reitos especiais” e discriminatórios, nesta fase Realmente, em um primeiro momento, em que se procura desestabilizar as Instituições, o problema negado deixa de incomodar, para perderão todos os benefícios, incluídos os que já logo voltar, com gravidade muito maior e, às tinham antes, e serão massacradas social e polivezes, já sem que se possam evitar ticamente. Alguém conhece alIMPORTANTE as consequências desastrosas. gum pais comunista em que seus Não é preciso ser um obserFomos salvos pela ação cidadãos têm ou tenham tido corajosa, desprendida vador perspicaz para perceber que liberdade sexual, por exemplo? e determinada das tentam impor ao Brasil um tipo Todas as liberdades serão cassaForças Armadas regime ditatorial que somente troudas. Não se pode ser parcialmenbrasileiras, em legítima xe atraso e desgraça para todas as te livre. Liberdade sexual presdefesa da Pátria, para nações que dele foram vítimas. atender aos anseios do supõe liberdade social, econôpovo brasileiro. Uma simples análise da Hismica, política e de ir e vir, e isso tória desses países, e também da jamais seria tolerado. Os meios de nossa, permite-nos concluir que Os meios de comunicacomunicação que se estamos seguindo todos os passos ção que se vendem em troca vendem em troca das verbas polpudas da de uma variante de implantação de das verbas polpudas da propropaganda uma ditadura pela via eleitoral. paganda governamental serão governamental serão Depois do fracasso das incensurados e somente podecensurados e somente vestidas anteriores: pela luta armarão divulgar a verdade oficial. poderão divulgar a da, em 1935; pela via eleitoral, no E não serão mais pagos por verdade oficial. final da década de cinqüenta e início isso. Qualquer expressão de A pior defesa é a dos anos sessenta; e, novamente independência será castigada omissão. pela luta armada, depois de 1964, com a prisão dos responsáveis particularmente, a partir de 1968, e o fechamento do veículo. confrontamo-nos com mais esta tentativa, já em Finalmente, o passado nos ensina ainadiantado estado de gestação. da, os militares que aceitaram ser milícias ou Em todas as situações anteriores, foguardas-pretorianas dessas ditaduras enquanmos salvos pela ação corajosa, desprendida e to se consolidavam foram os primeiros a ser determinada das Forças Armadas brasileiras, fuzilados, depois de substituídos por comisem legítima defesa da Pátria, para atender aos sários do partido, por serem sempre tidos coanseios do povo brasileiro. mo traidores, perigosos e, enfim, inimigos Se as fontes históricas não forem suficientradicionais do regime. tes, podemos, ainda, observar as ações dos agenÉ preciso que saiamos logo do imotes governamentais, inclusive as de presidentes bilismo e que, para tanto, todos aqueles que da República, reforçadas pelo que eles mesmos se preocupam com o nosso futuro como nação pregam, nas páginas da Internet dos partidos e livre e soberana se unam e busquem, a qualdas entidades que os apoiam ou lhes são ideoloquer preço, as soluções que nos livrem da gicamente afins. Até mesmo em alguns órgãos da destruição iminente. estrutura governamental, encontramos essas maE se o inimigo é implacável, como disnifestações de cunho ideológico e partidário, semos, e parece ser perigoso confrontá-lo como, também, inconstitucionais, por natureza. agora, a omissão é como o hábito de fumar: um Contudo, pode parecer muito cômodo, e suicídio a longo prazo, quando muito pouco tem sido freqüente, negar-se o óbvio. O reconhehaverá que possa ser feito. cimento da existência da ameaça geraria a expecAdemais, estão em jogo coisas muito mais tativa de reação por parte de quem o fizesse. A importantes do que as nossas conveniências omissão se tornaria injustificável, mas, por outro pessoais imediatas e, mesmo, as nossas vidas. lado, a resistência acarretaria todos os riscos de Mais uma vez, o senso comum cunhou insurgir-se contra um inimigo implacável e podeuma máxima, muito usada por civis e militaroso. Uma variante, mais grave ainda, desse res: “A melhor defesa é o ataque”. comportamento é a adesão conivente. Podemos afirmar sem o mínimo medo Político de oposição não tem de aceitar de errar: cargo em nome da governabilidade. Esta é probleA pior defesa é a omissão. ma dos aliados e não de oposicionistas compraEste artigo foi escrito em 23 de agosto de 2008 e dos. Aqueles que se deixam cooptar fortalecem publicado na Revista do Clube de Aeronáutica os que cassarão seus mandatos para a implanta* Coronel-Aviador,Vice-Presidente da ção do partido único, ideologicamente puro, Academia Brasileira de Defesa e do Clube de quando o poder ditatorial estiver consolidado. 1 2 3 Aeronáutica (*) Pacifismo: Doutrina que prega o desarmamento das nações e a solução dos conflitos internacionais por meio da arbitragem, ou pacificamente, com a proscrição do recurso à guerra (dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa).
  8. 8. A IMPRENSA NOTICIOU Nº 199 - Fevereiro/2014 Dilma Rousseff, a melhor presidente que Cuba já teve. Publicado no Pampulha - BH - 08/02 D O 27º ESTADO BRASILEIRO Dilma é a melhor presidente que CUBA já teve. E a presidente cubana tem os melhores ministros que os cubanos já tiveram. Sempre questiono - esse pessoal que venera tanto a ilha e os irmãos.. por que não mora lá? Agora deve estar um pouco melhor - já que é um estado brasileiro, financiado pelos brasileiros, damos empregos ao povo de lá em detrimento aos nossos. Cuba é o 27º estado brasileiro... e nos tem saído caro! caro! já que é um estado que recebe dinheiro diferenciado dos outros ... a custo zero! Estradas, portos, comida - tudo para lá, enquanto os brasileiros de todos os quadrantes morrem de fome, de sede, falta de segurança, afogados, soterrados, sem educação... Pela quantidade de gente que morre aqui no Brasil vitima de acidente, de balas perdidas, de bandidagem, de “policiagem” - nos mostra que estamos vivendo HÁ TEMPOS UMA GUERRA CIVIL questiona-se mortes pelo mundo todo - E 8 AQUI???? SERÁ QUE NÃO ESTÃO VENDO?? OU É FACIL FALAR DOS OUTROS?? COMO DIZIA MINHA MÃE, “CUTIA, NÃO VÊ O RABO”! Se os Castros amassem tanto a ilhota deles e se o embargo americano os prejudicassem tanto - eles já deveriam ter saído do governo e deixado que o povo o administrasse. Mas é ruim de DITADORES ABANDONAREM A TETA - eles sabem o que é bom - E VIVEM NO MELHOR - jamais abandonarão o poder. E isso é assim em todo o mundo onde exista o totalitarismo. Está na hora da presidente cubana Dilma - que está no posto aqui no Brasil - lembrar que foi eleita para fazer portos, estradas, postos, dar de comer, dar saúde, dar educação aos MILHÕES DE BRASILEIROS que votaram nela - via bolsas de todos os tipos e tamanhos. (Internet) Delasnieve Daspet Cidadã Brasileira. A ILUSÃO LUDILMA ilma não vê problema em pagar sua própria conta em, restaurante estrelados, nem eu, isso não é nada mais do que sua obrigação, o problema está em sua psicopatia mentirosa e treinada para a manipulação de mentes adormecidas. Com a tosca tentativa de desviar o assunto para o próprio bolso e não falar da caríssima e desnecessária “parada estratégica” em Portugal, ocupando 45 quartos de hotel pagos com dinheiro público, exclusivamente para atender seu refinado paladar, Dilma fez por merecer a frase que me foi enviada por um leitor: “ Se queres conhecer realmente o caráter de uma pessoa, dê-lhe poder e dinheiro, com certeza, a mesma revelará quem é”. Após a farra em Portugal, onde a presidente demonstrou que não abrirá mão de um hábito que já virou rotina em seu mandato, ela e comitiva seguiram para inaugurar o porto que Lula, às nossas custas, acordou para ser feito em Cuba. Foram mais de R$2,5 milhões a um país ditatorial, que como tantos outros ajudados pelo PT, não usa tais recursos para o bem-estar do povo, mas, sim, para a manutenção de sua elite dirigente. Enquanto isso, por absoluta falta de infraestrutura, continuamos jogando bilhões de dólares no ralo do desperdício a cada ano. Ocupamos o último lugar no mundo em qualidade de portos e ferrovias entre os países emergentes, o que significa que a ilusão Ludilma nos mantém em primeiro lugar no mundo entre as sociedades mais alienadas, covardes e avessas a luta por melhorias. Não dá mais. MINISTRO CARVALHO RESPONSABILIZA PM POR CONFRONTO EM MARCHA DO MST Confronto entre sem-terra e policiais militares na Esplanada dos Ministérios deixou mais de 40 feridos C arvalho falou sobre o tema após participar de evento do 6º Congresso Nacional do MST, em Brasília. O ministro elogiou a atitude de líderes do MST, no momento em que os manifestantes cercaram o ônibus e o grupo de policiais. Carvalho, que não discursou no ato, usou boné do movimento, assim como os demais participantes, entre eles, o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, e o presidente nacional do PT, Rui Falcão. Rui Falcão defendeu a reforma agrária e classificou como “de- mandas justas” a pauta de reivindicações apresentadas pelo MST à presidente Dilma Rousseff. Falcão atacou o latifúndio e a mídia, afirmando que os meios de comunicação no Brasil estão nas mãos de poucas famílias que “querem impor o pensamento único”. O coordenador nacional do MST, João Pedro Stédile, atacou o agronegócio e defendeu a união dos movimentos sociais para fazer a reforma agrária. Segundo ele, porém, a nova reforma agrária. (Extrato) - O Globo - 14/02 NR: No dia seguinte, a própria presidente Dilma recepcionou os dirigentes do MST no Palácio do Planalto, gesto que sinaliza a favor da imputabilidade do Movimento e de outras "organizações sociais" em atos de violência.
  9. 9. Nº 199 - Fevereiro/2014 9 QUE PARTIDO É ESSE? V ELEIÇÕES 2014 - VOTE NA DILMA ote na Dilma e ganhe, inteiramente grátis, um José Sarney de presente agregado ao Michel Temmer. Mas não é só isso, votando na Dilma você também leva, inteiramente grátis (GRÁTIS???) um Fernando Collor de presente. Não pense que a promoção termina aqui. Votando na Dilma você também ganha, inteiramente grátis, um Renan Calheiros, um Jáder Barbalho e um Paulo Maluf. Mas atenção: se você votar na Dilma, também ganhará uma Roseana Sarney no Maranhão, uma Ideli Salvatti em Santa Catarina, uma Martha Suplício em S.Paulo e Gleisi Hoffman do Paraná. Ligue já para a Dirceu-Shop, e ganhe este maravilhoso pacote de presente: Dilma, Collor, Sarney pai, Sarney filho, Roseana Sarney, Renan Calheiros, Jáder Barbalho, José Dirceu, Delúbio Soares, José Genoíno, e muito, muito mais, com um único voto. E tem mais, você também leva intei- ramente grátis, bonequinhos do Chávez, do Evo Morales, do Fidel ao lado do Raúl Castro, do "Bispo" Lugo,do Ahmadinejad, do Hammas e uma foto autografada das FARC´s da Colômbia. Isso sem falar no poster inteiramente grátis dos líderes dos bandidos “Sem Terra”, Pedro Stédile e José Rainha, além do Carlos Minc com uniforme de guerrilheiro e sequestrador. Ganhe, ainda, sem concurso, uma leva de deputados especialistas em mensalinhos e mensalões. E mais: ganhe curso intensivo de como esconder dinheiro na cueca, na meia, na bolsa ..., ministrado por Marcos Valério, José Adalberto Vieira da Silva e José Nobre Guimarães. Tudo isto e muito mais.. Esse texto precisa e deve se transformar na maior corrente que a internet já viu!!! Não deixe de repassar é o mínimo que podemos fazer diante de tanta corrupção! COMISSÃO DA VERDADE DA INTERNACIONAL SOCIALISTA com um discurso de exaltação ao guerrilheiro argentino Che Guevara e emenda com canções de cunho ideológico. Primeiro uma música lembrando a America Latina, os países libertos do “jugo imperialista” bem ao gosto dos presentes. A segunda música foi a interpretação de Cálice de autoria de Chico Buarque e Gilberto Gil. Aplausos. Ao término da segunda música, aconteceu o inacreditável. O maestro barbudo (quase um fundamentalista) pede a atenção de todos e brada em alto e bom som, com a sua voz grave, que a apresentação final seria especial. O momento NR: Que se cuidem os nossos Generais... mais esperado. E anuncia a INTERNACIONAL SOCIALISTA. m solenidade pública realizaAdolescentes da platéia da na sede da OAB/RJ, o ato e adultos levantam-se, erguem inaugural da desapropriação da os punhos cerrados e bradam a denominada “Casa da Morte” siplenos pulmões ode à esquerda. tuado no município de Petrópolis, Não foi entoado o HINO estado do Rio de Janeiro. Essa NACIONAL BRASILEIRO residência segundo relatos de preem um evento público, com ausos políticos, serviu de base de toridades representativas de operações para agentes do DOIsegmentos diversos da sociedaCODI durante os anos 70. de, do judiciário e do executivo. Após as apresentações de Por toda a sua história praxe, compuseram a mesa de deba- Maria do Rosário "ministra dos direitos humanos” , a de luta em defesa das garantias tes a ministra Maria do Rosário, que gosta de bandido, em constitucionais, a OAB não Secretária dos Direitos Humanos, o mais uma demonstração da merecia ser palco de um evenpresidente da OAB-RJ Wadih Daqualidade dos 39 to direcionado para um setor mous, o ex-frei Leonardo Boff, a exprimeira dama Maria Thereza ministérios da gerentona... tão sectário. O evento foi gravado por emissoras Goulart e o procurador geral do município de estatais e privadas. Se alguém possui dúvidas Petrópolis Marcus Vinicius de São Thiago. da veracidade dos fatos acima, solicitem o Discursos inflamados com conotação idevídeo. É chocante!! ológica não seriam surpreendentes, até pelo tema VEJA MATÉRIA PUBLICADA NA FOLHA DE SÃO PAULO central do evento. Em seguida, foi anunciada a http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/02/1410866-coral-cantaapresentação de um coral composto por adolesinternacional-socialista-em-ato-da-comissao-da-verdade-do-rio.shtml centes da cidade de Petrópolis. O maestro inicia “Nós fomos de fumo embriagados Paz entre nós, guerra aos senhores Façamos greve de soldados Somos irmãos, trabalhadores Se a raça vil, cheia de galas Nos quer à força canibais Logo verás que as nossas balas São para os nossos generais” E H P T Por Carlos Newton O programa Roda Viva, na TV Culura, sob a coordenação do jonalista Augusto Nunes, entrevistou a 03 de fevereiro, o Delegado Romeu Tuma Júnior, autor do livro "Assassinato de Reputações - Um Crime de Estado". Começou morno, mas foi enquentando no decorrer do período, até começar a cozinhar o PT, Lula, Gilberto Carvalho, Dilma Rousseff e companhia limitada. No final, a panela de pressão estava realmente fervendo, e o ex-secretário nacional de Justiça e ex-delegado federal Romeu Tuma Jr. aproveitou para anunciar que está escrevendo o segundo livro da série “Assassinato de Reputações”. CASO CELSO DANIEL O ex-delegado disse ter feito fotos do cadáver de Celso Daniel, mostrando que ele sofrera tortura, porque havia marcas nas costas. Assinalou ter conseguido desvendar o crime e até fez um acordo de delação premiada com o suposto assassino, mas no dia seguinte ele foi morto na cadeia, antes de prestar depoimento. “Depois disso, fui afastado do caso, sob alegação de que o inquérito seria conduzido por uma delegacia especializada”, ironizou. E confirmou que o hoje ministro Gilberto Carvalho era o encarregado de receber a propina da Caixa 2 da Prefeitura de Santo André, dizendo que isso lhe foi revelado pessoalmente por Carvalho, em 2010, e o ministro chorou ao lhe fazer tal confissão. Internet ACREDITE SE QUISER! Letra da versão brasileira do Hino da Internacional Socialista TRIBUNA DA INTERNET EM 04 FEV 2014 ACUSAÇÕES A LULA No final vieram as acusações ao ex-presidente Lula, que eram aguardadas desde o início do programa. Tuma Jr. disse que foi nomeado para a Secretaria Nacional de Justiça na cota pessoal de Lula, a quem conhecera como líder sindical no regime militar, quando trabalhava no DOPS e Lula era informante e muito ligado ao seu pai, o então delegado Romeu Tuma, que depois entrou na política e virou senador. Garantiu que Lula sempre foi próximo aos militares e citou um episódio ocorrido numa reunião, quando a advogada Terezinha Zerbini, fundadora do Movimento Social pela Anistia, defendia os direitos de militantes metalúrgicas perseguidas pelos militares e Lula cassou-lhe a palavra. Disse que as fotos de Lula sendo preso mostram bem sua ligação com os militares e com o DOPS, porque registram que o então líder sindical foi conduzido no banco de trás da viatura policial, sentando junto à janela, com o vidro aberto e fumando, uma situação inadmissível se ele fosse um preso qualquer. Assinalou que Lula passou muitas informações aos policiais e disse que tudo está bem documentado, porque os arquivos do DOPS foram preservados. “Lula tem muitas revelações a fazer”, ironizou Tuma Jr., desafiando: “Abram os arquivos do DOPS! Abram os arquivos!”. Depois, falou também sobre o caso Rosegate, que envolve a namorada secreta de Lula, Rosemary Noronha, e comentou que a Polícia Federal ficou mal no episódio, que teria “capítulos hollywoodianos”. E por fim, disse que está escrevendo o segundo livro, dando a entender que os documentos serão publicados nesta próxima edição. (Extrato) Veja como publicado: http://tribunadaimprensa.com.br/?p=80405 N U N C A M A I S H
  10. 10. Nº 199 - Fevereiro/2014 UMA CAMADA DE VERNIZ A AMAZÔNIA É NOSSA? “Árdua é a missão de desenvolver e defender a Amazônia. Muito mais difícil, porém, foi a de nossos antepassados em conquistá-la e mantê-la.” O clima de insatisfação com o atual governo vem se agravando perigosamente, fazendo com que a violência se torne endêmica no panorama político brasileiro. A cordialidade, o bom humor e outras tantas qualidades decantadas como fazendo parte da índole do brasileiro são, a bem da verdade, uma leve camada de verniz a encobrir uma tendência impregnada no mais íntimo do nosso povo: a violência, que sempre foi o pano de fundo destes tristes trópicos. Tal inclinação para a lei do mais forte, para o desrespeito aos mais comezinhos direitos do outro, vem dos primórdios da colonização e, no alizou em tomar o partido dos marginais e não o da sociedade, caracterizando como um abuso de autoridade o uso do direito da força em defesa desta. Certo estava o inefável Gilberto Carvalho, presença direta de Lula no governo Dilma, ao afirmar que, no corrente ano, o “bicho vai pegar”. Boa parcela de culpa cabe aos meios de comunicação que, atrelados ao governo por empréstimos subsidiados e farta propaganda distribuída pelos órgãos estatais, durante muitos meses buscaram caracterizar a baderna como sendo a “voz das ruas”. E isso era afirmado e reafirmado nos telejornais, nas entrevistas de pseudo intelectuais e pelos porta-vozes governamentais. Estes prometiam mundos e fundos, enquanto passeatas as mais diversas engarrafavam o trânsito e comprometiam o elementar direito de ir e Gilberto Carvalho e Dilma recebendo o MST, no Palácio vir da maioria atônita. nosso passado histórico, vamos encontráA violência, endêmica no Brasil (que la na prática da degola ou no fuzilamento tal propor aos “especialistas” que se debrusumário do inimigo vencido nas lutas incem sobre as estatísticas que atestam sotestinas que ensanguentaram nossa terfrermos mais de 50 mil mortes por ano) e que ra. Exemplos bem atuais são as bata- se revela, em toda a sua brutalidade, dos lhas campais travadas entre torcidas nossos presídios medievais (segundo o de times de futebol, amostras singelas preclaro ministro da Justiça) à justiça pelas do acima afirmado. próprias mãos nas ruas das metrópoles e do É bem verdade que sempre existi- interior, vai num crescendo. Ou não será vioram aqueles preocupados em, fazendo a lência que, numa manifestação realizada na difusão da educação e da cultura, apagar capital federal, os “pacíficos” manifestantais traços de selvageria. No entanto, as tes do MST tenham deixado um saldo de dez boas intenções dessa pequena parcela policiais militares gravemente feridos? Ou terminam quando os instintos da massa não será incentivo ao desrespeito às leis vêm à tona e dominam a multidão sem que, no dia seguinte, a própria presidente da nome e sem rosto: é a hora das agressões, República tenha recebido em audiência os da depredação dos bens públicos e par- líderes dessa turba? Vivemos, esta a dura ticulares, dos roubos, dos incêndios, dos verdade, um festival de hipocrisia. crimes sexuais. Apenas como exemplo é E no festival de absurdos que caracde citar o procedimento da malta comuterizam o governo petista, sobram violêncinista que, em novembro de 1935, tomou as contra o erário público, contra a saúde as ruas do Recife, praticando toda sorte pública, contra a educação, contra a infrade tropelias. Quase 80 anos depois, mui- estrutura de transportes e sobram benesses to pouca coisa mudou! para todos aqueles que aceitam, sem tugir Nos dias que correm, o clima de insanem mugir, o peso da canga da escravidão tisfação vem se agravando a pouco e pou- moral. co. A origem está, digam o que disserem, A leve camada de verniz que nos nos interesses petistas voltados, sem som- cobre, já apresenta desgaste em muitas bra de dúvida, para o continuísmo no poder. partes. A irracionalidade da violência, em Assim, em junho do ano passado, suas boa parte provocada pelo atual governo, linhas auxiliares deram a partida, provocanvai num crescendo e tudo faz crer que, mesdo protestos que sempre acabavam em con- mo antes das eleições previstas para outuflito com as forças da ordem, quase parali- bro, poderá explodir. Se e quando tal ocorsadas pelo conceito de “direitos humanos”, rer, será um retorno ao passado mais distandifundido por um governo que se especite da terra brasílica. *Coronel * Osmar José de Barros Ribeiro 10 * Manoel Soriano Neto General Rodrigo Octávio / 1º Comandante Militar da Amazônia (1968/1970) A AMAZÔNIA E A HIDRELETRICIDADE (VIII) F elizmente, o governo está executando de água da Amazônia, a fim de que a geos projetos de construção de hidrelé- ração de energia daquelas que se localitricas na Amazônia, em que pese as inúme- zam próximas ou no interior das Unidades ras dificuldades enfrentadas, as quais, ite- de Conservação (UC) e Terras Indígenas rativamente, vimos lembrando aos leitores (TI), se compatibilize com a preservação do deste jornal. Entretanto, não houve um sé- meio ambiente, do modo de vida dos “porio planejamento para tal e foram feitas con- vos” indígenas e ribeirinhos e da biodicessões a grupos impatrióticos de ambi- versidade amazônica. Outrossim, várias entalistas/indigenistas, como a drástica re- condicionantes (na realidade, exigêncidução das áreas alagadas (reservatórios de as) deverão ser implementadas para os acumulação de água), o que reduz, imensa- próximos empreendimentos, em vista de mente, a capacidade operativa das usinas fortes pressões com viezes ideológicos, em construção ou já concluídas. Em face dos ditos “movimentos socioambidesse grave erro, as usinas termelétricas, entais”, que enquadram entidades altacaras e poluidoras, foram acionadas de for- mente engajadas, como o “Instituto Soma quase que permanente, quando deveriam ser complementares às hidrelétricas. Assim, o preço das contas de luz para todos os consumidores poderá ter um aumento que se calcula em 1,6% no presente ano, ocasionado, também, pela inclemente seca que assolou o Brasil, no final de 2012, máxime a partir de setembro daquele ano, quando as termelétricas permaneceram ativas por muitos meses, só começando a ser desligadas em maio de 2013. Igualmente, ao término daquele Belo Monte - Em construção a terceira maior barragem hidrelétrica do mundo em um afluente do ano, a situação dos reservatórios Rio Amazonas, o Rio Xingu do Nordeste apresentava-se crítica, com uma capacidade de armazena- cioambiental” (ISA), “Movimento Xingu mento cerca de 24%, a mais baixa do País, Vivo para Sempre” e outras. Diga-se que segundo o Operador Nacional do Siste- algumas dessas condicionantes somenma Elétrico (ONS). Em consequência, fi- te poderão ser cumpridas após o pleno camos dependentes das chuvas e da boa funcionamento das hidrelétricas; entrevazão dos rios (o que é inconcebível!), fruto tanto, as citadas entidades e grupelhos de um mau aproveitamento de nosso fabu- de “ecoxiitas”, vêm exigindo, constanteloso potencial potamográfico. Outra mente, o cumprimento, desde já, das clágravíssima falha foi a não previsão de cons- usulas estabelecidas, tudo para retardar trução de eclusas junto às hidrelétricas, o ou embargar as obras em andamento. Os que inviabilizará ou muito dificultará a na- prejuízos já causados nos cronogramas vegação em importantes rios, evidenci- previstos são de vulto, e, com certeza, de ando-se completa falta de imprescindível muito retardarão o crescimento nacional, sinergia entre os ministérios de Minas e que tanto carece de infraestrutura econôEnergia (MME) e dos Transportes (MT), mica, em particular de energia elétrica. O PAC II deu prosseguimento aos sendo certo de que foi lançado, com grande estrondo publicitário, no ano passado, o projetos hidrelétricos do PAC I. Em março de 2012, foi divulgado o balanço acerca das Plano Hidroviário Estratégico (PHE)... Quanto à construção de novas hidre- hidrelétricas da Amazônia, referentes a létricas, muito se fala nas denominadas um ano do PAC II, relacionando-se aque“usinas plataforma” - um dos objetivos las em implantação, as planejadas ou as prioritários do MME -, as quais deverão que se encontram em fase de estudos de aproveitar, adequadamente, os mananciais viabilidade. (continua) * Coronel, Historiador Militar e Advogado msorianoneto@hotmail.com
  11. 11. Nº 199 - Fevereiro/2014 A ÁRVORE BOA MAGALHÃES PINTO Aí está o belo exemplo de um homem íntegro, de soberba coragem política demonstrada em toda uma vida honrada e dedicada ao nosso país. *Aristóteles Drummond PRONUNCIAMENTO DO GOVERNADOR MAGALHÃES PINTO MINAS ESTÁ UNIDA CONTRA O GOLPE Foto: Acervo Jornal Estado de Minas Desembargador José Alcides Pereira, os secretários de Estado Roberto Rezende, Aureliano Chaves, Lúcio de Souza Cruz, o comandante Geral da Polícia Militar, Cel José Geraldo E Estado de Minas, 21 de março de 1964 xistem homens que por índole e princípios conquistam o respeito e a admiração de todos. Pelas lutas. Pelas posições assumidas. Pelas opções manifestas nos momentos graves e decisivos. Pelos serviços assinalados em favor do bem comum. Pela conduta exemplar como chefe de família e estadista. Pelos lugares, enfim, que fizeram por merecer na historia nacional. Assim foi José de Magalhães Pinto. Um mineiro que soube honrar o legado cívico de Tiradentes e corresponder aos ideais do movimento que ilustra a historia nacional – a Inconfidência Mineira – servindo com entusiasmo, idealismo e coragem ao Brasil. Em 1943, quando vivíamos momentos incertos, formou entre os signatários do Manifesto dos mineiros, um dos documentos mas importantes de nossa historia contemporânea. Com a volta ao país do regime democrático foi por diversas vezes eleito deputado federal, tendo se destacado na liderança de seu partido, do qual foi presidente do Diretório Nacional. Em 1960, em memorável campanha foi eleito gover- nador do Estado de Minas. Em 1964 articulou com os comandantes militares de Minas, a sociedade civil e a classe política o movimento de 31 de março, do qual foi o líder civil inconteste. Seu manifesto lançado à nação marcou a arrancada para a jornada vitoriosa, no momento em que as tradições de liberdade e soberania do país já pareciam perdidas. Ao terminar seu mandato deixou um acervo de realizações admirável, tendo voltado ao Congresso com a primazia de parlamentar mais votado na historia eleitoral do país. Senador, presidente do Senado, foi o mais jovem presidente da Associação Comercial de Minas. Em 1967, por inspiração feliz do presidente Arthur da Costa Silva, foi nomeado ministro das Relações Exteriores, onde deixou a marca de seu talento e inaugurou a diplomacia econômica, base da projeção brasileira no comercio mundial, a que ora assistimos. No mês dos 50 anos da Revolução é bom lembrar quem foi o seu líder civil. O movimento, é bom lembrar, foi civil-militar. * Jornalista - Vice- Presidente da ACM/RJ aristotelesdrummond@mls.com.br www.aristotelesdrummond.com.br MAGALHÃES, O HERÓI DA REVOLUÇÃO Anúncio da vitória fêz povo vibrar em Minas A RTICULADOR e iniciador do movimento que culminou com o afastamento do Presidente. João Goulart, o Governador Magalhães Pinto foi aclamado em Minas como o grande herói da insurreição vitoriosa e calorosamente festejada em todo o Estado. A vitória final, vibrantemente festejada pelo povo de Minas, teve no tranqüilo e decidido Governador Magalhães Pinto o seu grande comandante e maior alvo das manifestações populares em todo o País. (extrato) O Cruzeiro Extra - 10 de abril de 1964 11 *General de Exército Rômulo Bini Pereira “Quando cortam uma árvore boa e não arrancam suas raízes, brotos teimosos vão nascer sempre no que sobrou do tronco a dizerem que ela pode ressurgir e ficar mais alta, porque a sua seiva não se extinguiu e nem se extinguirá!” A Revolução Democrática de 31 de Março por vândalos transformaram algumas cidades, completa 50 anos este ano e já se observa principalmente as capitais, em verdadeiras praelevado número de reportagens e artigos sobre ças de guerra. Os “rolezinhos”, já bastante esse fato histórico. Nesse diapasão, nas esferas disseminados, trazem em seu bojo indícios de federal, estaduais e até municipais avultam as luta de classes. A criminalidade já é endêmica diversas Comissões da Verdade criadas no País, entre nós e isso faz com que não mais sejamos a levantarem fatos que vão repercutir na opinião vistos como um povo pacífico e cordato. pública com uma visão num só sentido. Seu Nossos índices de crimes anuais já atingem a escopo maior é denegrir o fato histórico, cujo cifra de 50 mil mortos/ano, próximos aos de combustível veio do coração nacionalista do países onde há guerra civil. povo brasileiro no limiar do outono de 1964. Ao As autoridades constituídas pouco fapasso que os crimes cometidos pelas esquerdas zem para reverter essa situação. Propalam radicais são nefanda e irresponsavelmente promessas vãs, são incompetentes, demonsacobertados por essas comissões. tram desinteresse e má-fé. Seu aparato poliA atual “presidenta” da República, que cial está sempre pressionado, pois suas ações participou ativamente da luta armada, em recente são consideradas agressivas. As soluções não visita à paradisíaca Ilha de Cuba surgem e o País vive uma situação IMPORTANTE demonstrou ao mundo sua presde descalabro político e moral, A “presidenta” timosa submissão ao líder comuniscom manifestos sinais de incidemonstra ser incapaz ta Fidel Castro. Esse seu ato mostra piente desobediência civil. É essa de governar com que, se a revolução não fosse vitoriseriedade, equilíbrio e a democracia que desejamos? competência. osa, estaríamos sob a vigência de Finalmente, um enorme uma “democracia sanguinária”, separadoxo. As Forças Armadas O País vive uma melhante à que ainda escraviza e situação de descalabro continuam sendo a instituição de aterroriza o povo cubano. maior credibilidade no País, e isso político e moral, com manifestos sinais de Após 30 anos da Nova Repúé se deve não apenas à eficiência, incipiente blica e de cinco governos civis, noà noção de responsabilidade, ao desobediência civil. tam-se análises negativas quanto ao trato da coisa pública, mas, sobrepresente e ao futuro do Brasil. Os três Poderes tudo, aos valores morais que são cultivados em da República, base de todo regime democrático, todos os seus escalões. A honestidade, a provivem hoje momentos sensíveis e preocupantes bidade, a disciplina e o empenho no cumpri- corrupção e mordomias em todos os seus níveis. mento da missão são algumas virtudes que O Legislativo é a instituição mais desacrenorteiam as Forças Armadas e que deveriam ditada, segundo pesquisas confiáveis. Legisla também ser exercidas pelos diversos mandaquase sempre em favor dos direitos, mas nem tários dos governos de nosso país. O que, sempre se lembra dos deveres. O interesse naciinfelizmente, não ocorre. onal é secundário e, em consequência, temas de Na área militar nota-se ainda repulsa capital importância para o Brasil são postergaaos atos das citadas comissões. Ela é flagrandos, só pelo simples fato de que podem trazer te, crescente e de silenciosa revolta. Pensam reflexos indesejados nas urnas. que os integrantes das Forças Armadas O Judiciário passou a ser a esperança dos quietos, calados e parecendo subservientes brasileiros por ter-se sobressaído sobremaneira assistem passivamente aos acontecimentos no processo conhecido como mensalão, conduatuais com sua consciência adormecida. Não zido pela Suprema Corte. Esta, em seus debates, é bem isso que está acontecendo! demonstrou, entretanto, que há áreas de atritos As esquerdas sempre alardeiam que os de cunho ideológico e partidário entre seus mem“militares de hoje” não são como “os de 1964”. bros. Não fossem a morosidade no julgar e os Sem dúvida! Aqueles, mais preparados cultural longos trâmites nos processos jurídicos, seu e profissionalmente e mais informados que estes, conceito seria mais positivo. mantêm, contudo, bem viva a mesma chama que O Executivo passa por sérias dificuldaseus predecessores possuíam e lhes legaram: o des, pois a “presidenta” demonstra ser incapaz amor à liberdade, aos princípios democrátide governar com seriedade, equilíbrio e compecos, à instituição e ao Brasil. Também não tência. Diante de qualquer obstáculo, convoca aceitarão e, se necessário, confrontarão regiespecialistas em propaganda e marqueteiros mes que ideólogos gramscistas queiram impor para que façam diminuir ou mascarar os ponà sociedade brasileira, preconizados pelo Foro tos negativos que poderão surgir, pois só o de São Paulo, órgão orientador do partido que que ela e seu partido querem é conseguir a nos governa e de alguns países da América do reeleição. Em relação à política externa, o Sul que se dizem democratas. anseio do governo é fazer o Brasil ter uma caMesmo sendo vilipendiada, devemos saudeira permanente no Conselho de Segurança da dar a Revolução Democrática. É voz geral entre ONU. e isso está afastado. Nosso país está sendo os esquerdistas que 64 jamais será esquecido. ridicularizado em todo o mundo por tantos esÓtimo, nós, civis e militares que a apoiamos, cândalos. País assim não pode postular distambém não a esqueceremos. A Revolução de tinção de tamanha expressão mundial. 1964 será sempre uma “árvore boa”! Nos dias atuais o País vive momentos (Publicado no Estado de São Paulo, 19/02/2014) * Foi chefe do Estado Maior de Defesa, conturbados, que se vêm agravando desde os comandou 4ªRM/4ªDE em Belo Horizonte e o surpreendentes movimentos populares de junho 11º BIMth em São João Del Rei, foi Chefe do de 2013. A Copa do Mundo traz efetivas preoCCOMSEx e como 2º Tenente no 10º RI, cupações ao povo brasileiro. marchou para o Rio de Janeiro no Destacamento Tiradentes Manifestações ininterruptas conduzidas 1 2
  12. 12. Nº 199 - Fevereiro/2014 CONCLAMAÇÃO AO NACIONALISMO *Valmir Fonseca Azevedo Pereira O A hierarquia e a disciplina são os pilares das Instituições Militares. s parâmetros são inquestionáveis e baseiam-se no respeito aos superiores e na obediência às suas ordens. Portanto, os militares se submetem às normas da caserna no principio de que o superior hierárquico por seu nível de conhecimento e conduta ilibada está apto a comandá-los. Contudo, eventualmente, o superior pode não reunir as qualificações para o exercício de seu cargo. Felizmente, de alguma forma, por transferência do militar ou do seu superior, ou passagem para a Reserva, de um ou de outro, a incômoda situação é ultrapassada. Na prática, é o que ocorre ou pode ocorrer. Hoje, o silencio da Ativa quanto ao massacre revanchista que deturpa as Forças Amadas traduz a posição submissa de seus atuais comandantes. Os militares da Ativa, cumpridores dos princípios da hierarquia e da disciplina, cônscios de sua subordinação, também se calam, e, hoje, nem mais podem orientar os seus subordinados quanto a relevantes episódios de nossa História, como a traiçoeira e covarde Intentona Comunista de novembro de 1935 e o memorável e glorioso Movimento Cívico - Militar de 31 de março de 1964... A grande maioria emudece para não transgredir, alguns, lamentavelmente, por receio em prejudicar as suas futuras promoções. Mas em geral, silenciam por convicção de que assim cumprem a sua obrigação de militares disciplinados. Porém, diariamente, por término do tempo de serviço ou por outras razões, um número razoável afasta-se da sua Instituição e tornam-se militares da Reserva. Considera-se que um elevado número daqueles antes silenciosos, agora sem os compromissos do serviço ativo, gostaria de assumir uma postura no mínimo pró-ativa. Por isso, dirigimo-nos aos insatisfeitos, encarecendo para que ao passarem para a Reserva juntem-se a nós, membros do Ternuma ou ao Grupo Guararapes, ou ao Grupo Inconfidência. Venham, todos foram dinâmicos profissionais, que durante longos anos se dedicaram aos serviços da Pátria, ao passarem para a Reserva a missão continua, em especial no atual contexto, em que os inimigos da democracia assumiram o poder e pretendem se perpetuar . Aos novos integrantes da Reserva, concitamos que sejam membros de ONGs que lutam para evitar um mal irreversível para o futuro da Nação e para a sua manipulada população. Venham e lutem pela democracia e repudiem o aniquilamento das Forças Armadas. A estes futuros participantes, recordamos que nós da Reserva ao contrario dos militares da Ativa, podemos e devemos externar as nossas opiniões, que podem ser de apoio, mas que podem ser de repúdio. Hoje vivemos sob a égide de uma canalha que se preserva e perpetua no poder. Cabe a nós militares da Reserva com os civis nacionalistas, todos cidadãos cumpridores de seus deveres, exigir os nossos direitos, denunciar, e de adotar uma postura unida reativa contra o descalabro, antes que a nossa Nação atinja o fundo do poço. Amigos, venham! Vejam o nosso site www.ternuma.com.br, militares recém ingressos na Reserva e os civis que amam esta terra, e juntem - se a nós, não continuem vivendo em brancas nuvens; nem você, nem a sua família, nem a sua Pátria merecem. *General de Brigada - Presidente do Ternuma 12 A LUTA DE CLASSES NO BRASIL LUZ e PAZ Sempre !!!!! Quem vence os outros é forte. "Quem conhece os outros é inteligente. Quem vence a si mesmo é invencível." Quem conhece a si mesmo é iluminado. A luta de classes, no Brasil, não é entre operários e patrões. É entre oLumpenproletariat que Marx abominava e a maioria da população, especialmente a classe média, aí incluída uma boa parcela do operariado, se não ele todo. Cada uma dessas facções tem seus aliados permanentes. A primeira tem, acima de tudo, o governo e os partidos de esquerda que o dominam. Aí mesclados, vêm logo os intelectuais acadêmicos e os estudantes universitários. Destes últimos, cinqüenta por cento, segundo um cálculo otimista (v. http:/ /blog.portalexamedeordem.com.br/blog/2012/11/ pesquisador-conclui-que-mais-de-50-dosuniversitarios-sao-analfabetos-funcionais/), são analfabetos funcionais. Excluídos irremediavelmente da alta cultura, e não tendo a menor idéia de que são vítimas de si mesmos, encontram no ódio projetivo à sociedade o alívio de uma culpa recalcada no mais fundo do seu inconsciente. Sentem por isso uma afinidade instintiva com os bandidos, drogados, narcotraficantes, prostitutas, prostitutos e outros marginais. A terceira faixa de aliados do Lumpen são as ONGs, as fundações bilionárias e os organismos internacionais, que não cessam de nos impor leis e regulamentos que praticamente inviabilizam a ação da polícia e desarmam a população, a qual assim não tem meios de defender-se nem de ser defendida. Em seguida, vem a grande mídia, que, mesmo onde discorda do governo em algum ponto de seu específico interesse, não deixa de fazer eco passivo aos mesmos critérios de julgamento moral que orientam os governantes, aplaudindo, por exemplo, a senadora Benedita da Silva quando esta se debulha em lágrimas por um bandidinho estapeado e amarrado a um poste e não diz uma palavra quanto à menina queimada viva no Maranhão ou, mais genericamente, quanto aos setenta mil brasileiros assassinados por ano. O alto clero católico, por meio da CNBB, comunga dos sentimentos da senadora Benedita. Vêm, por fim, os patrões, os capitalistas, os burgueses. Estes não costumam pronunciar-se de viva voz nessas questões, mas, como aliados e colaboradores ao menos passivos do governo, dão sustentação econômica e psicológica à política pró-Lumpenproletariat. A outra facção – o restante da população brasileira – encontra apoio em mais ou menos uma dúzia de jornalistas, radialistas e blogueiros execrados pelo restante da sua categoria profissional, entre os quais eu mesmo, o Reinaldo Azevedo, a Rachel Sheherazade, o Felipe Moura Brasil, o Rodrigo Constantino, a Graça Salgueiro. Tem também algum respaldo – tímido – nas polícias estaduais, em alguns púlpitos evangélicos isolados e em dois ou três parlamentares, como Jair Bolsonaro e Marcos Feliciano, que na Câmara Federal * Olavo de imitam João Batista pregando aos Carvalho gafanhotos.That’s all, folks. Nada caracteriza melhor a presente situação do que a total inversão das proporções, em que os nominalmente desamparados recebem todo amparo doestablishment e a população inerme se torna a imagem odienta do opressor capitalista. No caso do garoto amarrado no poste, a reação indignada contra os populares que ousaram “fazer justiça com as próprias mãos” partiram especialmente de pessoas que, quatro décadas atrás, faziam exatamente isso. Mas ninguém, no Parlamento ou na mídia, terá a coragem de espremer a presidente Dilma na parede com a pergunta: Quando você assaltava bancos, estava cometendo uma injustiça ou fazendo justiça com as próprias mãos? Tertium non datur. No entender do nosso governo, só quem tem o direito e até o dever de fazer justiça com as próprias mãos quando acha que a Justica falha são os terroristas de esquerda, como José Genoíno e a própria Dilma. Esses têm o direito até de condenar à morte e executar a sentença. Os outros têm a obrigação de aceitar resignadamente o homicídio, o roubo, o estupro como se fossem fatalidades da natureza. Mais significativo ainda é que, quando a Rachel Scheherazade, com lógica inatacável, explicou a agressão ao delinqüentezinho como reação espontânea e quase inevitável de uma população desprovida de proteção estatal, os mesmos que criaram essa situação tenham saído gritando “Apologia do crime! Apologia do crime!”, como se eles próprios não viessem há décadas fazendo a apologia dos terroristas que um dia, sentindo cambalear muito menos do que hoje a ordem legal, tomaram a justiça nas suas próprias mãos. Todas as ideias e atitudes do grupo pró-Lumpen, especialmente as dos professores e estudantes universitários, explicam-se por dois fatores igualmente endêmicos: o analfabetismo funcional e o fingimento histérico. Ambos, intimamente associados, deformam o sentido de todas as comunicações verbais e invertem a ordem da realidade. À aliança de marginais, governo, ONGs, capitalistas, igreja, mídia e intelectuais, chamam “povo oprimido”. Ao restante, “minoria privilegiada”. De todas as classes que compõem a sociedade brasileira, só uma ainda não tomou partido nessa guerra: as Forças Armadas. Seu silêncio pode tanto refletir uma indecisão perplexa quanto um ódio contido. Na primeira hipótese, quando acabará a indecisão? Na segunda, ódio a quem? As Forças Armadas são o fiel de balança. O futuro do Brasil depende inteiramente delas. * Professor de Filosofia, Escritor e Jornalista http://www.midiasemmascara.org/ http://www.olavodecarvalho.org
  13. 13. Nº 199 - Fevereiro/2014 O SUMIÇO DE TROTSKY NA FOTO O diabo pode citar as Escrituras para seus próprios fins Uma alma danada prestando falso testemunho É como um vilão com uma face risonha Uma bela maçã podre por dentro Oh, que formosa aparência tem a falsidade. *Heitor De Paola U ma das primeiras revisões da história no século XX foi, mesmo ainda não existindo Photoshop, retirar a imagem de Trotsky da foto do discurso de Lenin aos soldados em 1920. Esta falsificação desencadeou uma sucessão de outras em que personagens importantes da URSS iam sumindo, primeiro das fotos, depois fisicamente indo para o Gulag ou sendo simplesmente fuzilados. Mas a mentira, a falsidade de bela aparência, iniciou-se com o farsante que deu origem a esta ideologia que não passa de uma bela maçã podre por dentro: Karl Marx. A teoria econômica de Marx teve por base uma revisão mentirosa das estatísticas dos resultados da Revolução Industrial para os trabalhadores ingleses (ver Capitalism and the Historians, F. Hayek, Editor). Como a Marx nunca interessou a verdade histórica, mas fazer com que ela se espremesse dentro de suas teorias “dialéticas“ a óbvia melhoria de vida dos trabalhadores ingleses foi transformada numa vida infernal em que só os patrões – que alcunhou capitalistas – lucravam. A revolução burguesa deu o mote para Marx elaborar uma falaciosa teoria do processo histórico, o materialismo histórico, baseado na evolução dos “modos de produção”. Incrível é que tenha se tornado a visão preponderante nos cursos de história. Desta má formação congênita não poderia se não sair um feto moralmente deformado. Uma versão atualizada nesta revisão farsesca se instalou em cheio na Iberoamérica, particularmente no Brasil. Através de factoides pomposamente chamados de Comissões da Verdade tentam fazer aqui o que nem foi tentado nos outros países: se nesses se faz de tudo para processar os militares e civis que estabeleceram governos de força para combater o terrorismo e a guerrilha nas décadas de 60-80, aqui se tenta simplesmente fazer desaparecer aquele período da história recente, usando um Photoshop mental que é engolido por uma massa previamente preparada desde os governos tucanos para se tornar analfabetos funcionais, robôs iletrados capazes de acreditar em qualquer coisa que lhes empurrem goela abaixo. O que espanta é não haver reação nenhuma de quem sabe o que está acontecendo e deixam correr solto. Refiro-me à alta cúpula militar constituída, ao que parece de seres amorfos aprisionados em suas próprias inconsciências. Não percebem que ao se atacar a memória de seus antecessores, conspurcando-os com acusações WILLIAM SHAKESPEARE The Merchant of Venice, Ato I, cena 3 [1] malévolas, retirando seus nomes de obras de engenharia que suaram para fazer e trocandoos pelos de notórios bandidos, eles também são atingidos. “Quem muito se abaixa deixa mostra a bunda”, diz um ditado. 13 MARANHÃO Quando a presidente Dilma, o ministro da Justiça, a ministra de Direitos Humanos, o Partido dos Trabalhadores, o Ministério Público Federal e a oposição se pronunciarão sobre as decapitações de presos, a corrupção e a compra de votos no feudo do Sarney? Considerando a repercussão alcançada pela publicação do artigo intitulado "Maranhão" no mês passado, voltamos ao assunto repetindo nosso comentário anterior, lembrando que Dilma recebeu 79% dos votos válidos na eleição para presidente em 2010 neste Estado, sendo superada somente pela Bahia, onde obteve 80,57%. Fazemos nossas as palavras do jornalista Reis de Souza que expressam a triste realidade do que realmente ocorre no Maranhão. A OLIGARQUIA MARANHENSE U A alternativa é mais terrível para o País: estarão, assim como o que já se pôde antigamente chamar empresariado, de má fé mancomunados com os criminosos e desejosos de manter privilégios de altos cargos, ajudam os seus inimigos? Tecem a corda com que serão enforcados (apud Lenin)? Comparecerão com toda a pompa e circunstância à nova inauguração da Ponte Carlos Marighella? À rodovia Carlos Lamarca? À hidrelétrica Ernesto “che” Guevara? Depois de uma reunião da comissão estadual do Rio ter sido aberta com todos os presentes cantando a Internacional Comunista o diabo rasgou a máscara e se apresentou claramente como um vilão, que dúvidas podem restar que os militares agiram corretamente há 50 anos para impedir o comunismo de dominar o país, acabando com a bela e falsa aparência de luta pela democracia e mostrando-se a alma danada que só os cegos já não haviam enxergado. Se eles se sentem tão fortes para se expor desta maneira a coisa está preta! Somese a isto a criação de um clima igual ao que tínhamos há 50 anos – agitações, desordens, arruaças, greves, ataques a policiais, e Stédile, o Julião de tablet, bradando que a reforma agrária clássica, baseada em invasões, acampamentos e distribuição de terras está ultrapassada e é preciso disputar as cidades, inaugurando uma “nova fase mais urbana” com novas táticas para o espaço onde se dará a luta pela terra nos próximos anos. Com a população previamente desarmada! Oh, maravilha! Que bondosas criaturas existem aqui! Como é bela a humanidade! Oh, admirável mundo novo Onde tais pessoas existem The Tempest, Ato V, cena 1 [2] [1] The devil can cite Scripture for his purpose. An evil soul producing holy witness Is like a villain with a smiling cheek, A goodly apple rotten at the heart: O, what a goodly outside falsehood hath! [2] O, wonder! How many goodly creatures are there here! How beauteous mankind is! O brave new world, That has such people in’t! *Médico, escritor e analista político. hdepaola@terra.com.br http://www.heitordepaola.com ma governadora hesitante, sem convicção e com dados e informações equivocadas, que não permitiu perguntas dos jornalistas, foi assim que a senhora Roseana Sarney, titular do Executivo maranhense, tentou amenizar a crise estadual, na “entrevista” à imprensa do país. Representante de uma oligarquia que há 50 anos domina a política local, ela mesma já exerce a função pela quarta vez, e ganhou o cargo após uma celeuma jurídica que cassou o eleito, Sr Jackson Lago e deu a vaga para Roseana que foi derrotada nas "A violência urnas. Com a maior taxa acontece de analfabetismo do porque o país, com uma popula- Maranhão está mais rico" ção doente e sub empregada, o Maranhão ocupa o primeiro lugar no percentual de miseráveis nacionais e demonstra que os programas sociais federais não têm frequentado os bolsões de pobreza que se espalham pelo Estado. O atendimento médico é precário, com uma característica, dezenas de municípios não possuem postos de saúde. Os doentes simplesmente morrem e a expectativa de vida é dos mais baixos aliada a uma mortalidade infantil que surpreende até organizações internacionais de Saúde. Este mês o Maranhão foi sacudido por rebeliões de presidiários que evoluíram das celas para as ruas da capital, São Luís, colocando o Estado na primeira página dos jornais e obrigando a governadora a vir a público para explicações. A ONU – Organi- zações das Nações Unidas e a OEA, pedem investigações sobre o péssimo ambiente prisional, a constante violação de direitos humanos e o número Reis de Souza de assassinatos dentro de presídios. Por conta dos descalabro administrativo em todos os setores, ONGs articulam o pedido de intervenção federal no Estado, colocando a presidente Dilma Rousseff em saia justa, já que o clã Sarney é aliado do governo federal e o patriarca, senador José Sarney amigo de Lula e Dilma em várias e difíceis ocasiões, sempre com os votos do PMDB no Congresso para esvaziar projetos anti-governo. A coalizão partidária que sustenta Brasília também estenderá seu manto protetor ao Maranhão e a péssima administração de Roseana Sarney até servirá para pavimentar seu caminho de volta ao Senado Federal, perpetuando a incrível desfaçatez com que é tratado o povo e principalmente o eleitorado, sem direitos e sem prerrogativas, servindo apenas como massa de manobra para engodos eleitorais. No meio deste panorama gravíssimo, a responsável posa de vítima da imprensa, invoca a “riqueza” do Estado e abre licitação para fornecer iguarias para os palácios. Os moradores das palafitas maranhenses devem achar muito engraçada a governadora Roseana Sarney. AGÊNCIA DE NOTÍCIAS ABEPL Caixa Postal 1133 - CEP 20010-974 Rio de Janeiro Telefax: XXX - 21 - 2533-9850 NR: A conclusão é óbvia: quanto mais pobre e ignorante for a pessoa, maior a probabilidade de ela ser uma eleitora do PT / Dilma. Graças principalmente à distribuição de Bolsa-família (Quem a recebesse não poderia votar!). Resumindo: a miséria, a ignorância, a corrupção e a safadeza são os maiores aliados de Dilma e do PT!

×