1º introdução a lógica de programação

371 visualizações

Publicada em

Slides de introdução a logica de programação - e algoritmos

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
371
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º introdução a lógica de programação

  1. 1. Introdução a Lógica de Programação PRELIMINARES.
  2. 2. Conteúdo Programático •VARIÁVEIS •EXPRESSÕES ARITMÉTICAS, LÓGICAS E RELACIONAIS •COMANDOS DE ENTRADA E SAÍDA
  3. 3. Variáveis ◦ Um dado é classificado como variável quando tem a possibilidade de ser alterado em algum instante no decorrer do tempo, ou seja, durante a execução do algoritmo em que é utilizado, o valor do dado sofre alteração ou o dado é dependente da execução em um certo momento ou circunstância. ◦ O nome dado da informação de caráter variável é o identificador, os quais devem acompanhar as seguintes regras de formação ◦ Devem começar por um caractere alfabético. ◦ Podem ser seguidos por mais caracteres alfabéticos ou numéricos. ◦ Não devem ser usados caracteres especiais. ◦ Exemplos: ◦ Alpha, X, BJ153, Notas, X-Y, 5X, E(13).
  4. 4. Variáveis ◦ Declarar ou Instanciar as variáveis.
  5. 5. Variáveis ◦ Exemplos. ◦ inteiro: X; ◦ caracter: Nome, Endereço, Data; ◦ real: ABC, XPTO, Peso, Dolar; ◦ logico: Respota, H286;
  6. 6. Variáveis
  7. 7. Variáveis
  8. 8. Variáveis
  9. 9. Expressões Aritméticas ◦ Denominamos expressão aritmética aquela cujos operadores são aritméticos e cujos operandos são constantes ou variáveis do tipo numéricos (inteiro ou real).
  10. 10. Expressões Aritméticas ◦ OPERADORES ARITMÉTICOS. ◦ Chamamos de operadores aritméticos o conjunto de símbolos que representa as operações básicas da matemáticas.
  11. 11. Expressões Aritméticas Para representar as operações de radiciação e potenciação, usaremos as palavras-chave RAD e POT.
  12. 12. Expressões Aritméticas Usaremos também outras operações matemáticas não-convencionais, porém muito úteis na construção de algoritmos, que são o resto da divisão e o quociente da divisão inteira.
  13. 13. Expressões Aritméticas Na resolução das expressões aritméticas, as operações guardam uma hierarquia entre si. Em caso de empate (operadores de mesma prioridade), devemos resolver da esquerda para a direita, conforme a sequência existente na expressão aritmética. Para alterar a prioridade da tabela, utilizamos parênteses mais internos.
  14. 14. Expressões Aritméticas Exemplos.
  15. 15. Expressões Aritméticas
  16. 16. Expressões Lógicas Denominamos expressões lógicas aquela cujos operadores são lógicos ou relacionais e cujos operandos são relações ou variáveis ou constantes do tipo lógico.
  17. 17. Expressões Lógicas (Operadores Relacionais) Utilizamos os operadores relacionais para realizar comparações entre dois valores de mesmo tipo primitivo. Tais valores são representado por constantes, variáveis ou expressões aritméticas.
  18. 18. Expressões Lógicas (Operadores Relacionais)
  19. 19. Expressões Lógicas (Operadores Lógicos) Utilizaremos três operadores básicos para a formação de novas proposições lógicas compostas a partir de outras proposições lógicas simples.
  20. 20. Expressões Lógicas (Tabelas-Verdade) Tabela-verdade é o conjunto de todas as possibilidades combinatórias entre os valores de diversas variáveis lógicas, as quais se encontram em apenas duas situações (V ou F), e um conjunto de operadores lógicos.
  21. 21. Expressões Lógicas (Tabelas-Verdade)
  22. 22. Expressões Lógicas (Tabelas-Verdade)
  23. 23. Expressões Lógicas (Tabelas-Verdade)
  24. 24. Expressões Lógicas (Tabelas-Verdade)
  25. 25. Expressões Lógicas Prioridade entre operadores lógicos.
  26. 26. Expressões Lógicas Entre todos os operadores.
  27. 27. Expressões Lógicas Exemplo.
  28. 28. Expressões Lógicas
  29. 29. Comandos de entrada e saída Os algoritmos precisam ser ‘alimentados’ com dados provenientes do meio externo para efetuarem as operações e cálculos que são necessários a fim de alcançar o resultado desejado. Com essa finalidade, utilizaremos os comandos de entrada e saída.
  30. 30. Entrada de dados Para que o algoritmo possa receber os dados de que necessita, adotaremos um comando de entrada de dados denominado leia, cuja finalidade é atribuir o dado a ser fornecido á variável identificada.
  31. 31. Saída de dados Para que o algoritmo possa mostrar os dados que calculou, como resposta ao problema que resolveu, adotaremos um comando de saída de dados denominado escreva, cuja finalidade é exibir o conteúdo da variável identificada.

×