A lei que acabou com o ensino da matemática no brasil

187 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
187
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A lei que acabou com o ensino da matemática no brasil

  1. 1. A LEI QUE ACABOU COM O ENSINO DA MATEMÁTICA NO BRASIL Por Luis Claudio de Souza Gomes JORNAL PERNAMBUCANO, 23 DE fevereiro de 2024. Projeto de lei do dep. Federal Vigaristus Silva prevê a retirada da Matemática do currículo escolar: “A Matemática é inútil, não serve para nada, imagine o constrangimento a que nossas crianças são submetidas”; justificou o parlamentar. As comissões de constituição e justiça da Câmara e do Senado já aprovaram o projeto que, se aprovado em plenário, seguirá para sanção do presidente da Republica. “Será um alivio para eu saber que não preciso mais estudar Matemática” afirma Jorge Moreira, 14 anos, aluno da 5º série da Escola Arnaldo Campos, Maria Farinha, “Aleluia” alegra-se Rayssa Oliveira, 15 anos, aluna da 6º série, da escola Pedro Souto Maior, Rio Doce, Olinda. NOTICIAS DO CIDADÃO, 23 de agosto de 2024. O presidente da república sancionou a lei que retira a Matemática do currículo escolar. A lei de autoria do dep. Federal Vigaristus Silva havia sido aprovada por unanimidade pela Câmara e pelo Senado: “É a vitória das crianças do Brasil’’ frisou o deputado." Uma pesquisa do IBOPE apurou que 100% dos entrevistados aprovaram a ideia. A lei prevê, ainda que a disciplina seja excluída dos concursos públicos e vestibulares. Agora quem quiser aprender tem que fazer faculdade. A lei tem vigor a partir de 01 de janeiro de 2025. A NOITE, 01 de fevereiro de 2025. O ano letivo de 2025 tem inicio com uma novidade que agradou os estudantes; a Matemática não existe mais no currículo escolar. “Agora sim teremos um pouco de paz” afirma Maxmiliano Rodrigues, 17 anos, aluno da 7º série. A CNTE reclama que essa lei esta gerando demissões no setor em todo o Brasil e promete entrar com uma ADI (Ação direta de Inconstitucionalidade)
  2. 2. contra esta lei no STF.Especialistas veem impacto positivo na retirada da Matemática do currículo escolar: “A saídade disciplina abstrata e de eficácia duvidosa elevará a autoestima dos nossos estudantes” Afirma Jonas Bravo, mestre em educação da UFRJ. A ESTRELA MATUTINA, 01 DE JULHO DE 2025. O STF rejeitou por unanimidade a ADI contra o fim da Matemática no currículo escolar. Agora o governo quer que as disciplinas de Física e Química sejam excluídas do currículo escolar. DIÁRIO DE SERGIPE, 01 de agosto de 2025. O governo de Sergipe inicia o programa de demissão voluntária de professores de Matemática. Os professores de Matemática terão que ensinar outras disciplinas ou entrar no programa. FOLHA DO RIO DE JANEIRO, 31 de dezembro de 2025. O ano letivo de 2025 termina com um aumento de quase 50% nos índices de aprovação na rede pública da rede estadual: “Houve uma melhora significativa na qualidade da educação após a saída da Matemática”, frisou o governador. AQUI RJ, 01 DE julho de 2032. Um dado alarmante foi observado pela câmara de diretores lojistas do Rio de Janeiro: a maioria das crianças cariocas não sabe ler preços. Crianças e adolescentes na faixa de 07 até 17 anos não conseguem entender os preços fixados pelas lojas. Além disso, confundense na hora de receber o troco e por isso estão sendo vitimas de vendedores inescrupulosos que, em muitos casos afirmam que não há troco e com isso ficam com todo o dinheiro delas. Segundo o presidente do CDL-Rio, a situação surgiu depois que a Matemática foi excluída do currículo escolar: “O ensino da Matemática era importante, pois ensinava as crianças a ler números, agora que a matéria não existe mais, nossas crianças desconhecem como se lê um simples rótulo de preços”.
  3. 3. FOLHA DO ACRE, 01 DE fevereiro de 2034. Uma pesquisa do IBOPE revela que 36% dos brasileiros terminam pagando mais caro das compras. Muitos brasileiros ao passar pelo caixa do mercado dão o dinheiro informado que nem sempre corresponde ao informado na tela do caixa; as principais vitimas são as crianças uma vez que não sabem ler números já que não se mais matemática nas salas de aula. “Quem aprendeu Matemática na juventude não procurou mais estudar por acreditar que não precisava mais da matéria”- Lamenta o presidente do IBOPE. JORNAL BRASILINSE, 31 de julho de 2039. Empresas estão “importando” profissionais de outros países pelo fato de no Brasil não haver mão-de-obra qualificada. No Brasil, não há engenheiros, arquitetos, topógrafos, contadores, programadores, etc. A situação piorou depois que o ensino da Matemática foi eliminado em 2024. Para estudar Matemática a pessoa tem que fazer faculdade. O problema é que a maioria das pessoas entra neste tipo de faculdade sem nenhuma base e por isso não avançam nos estudos. CORREIO DO RECIFE, 01 de dezembro de 2040. Muro cai e mata criança de quatro anos Um muro caiu em cima de uma criança de quatro anos na manhã de ontem em Maria Farinha, Paulista. O muro havia sido colocado um dia antes pelo pai da vitima, o pedreiro Jorge Moreira, 29 anos: “Eu levantei o muro, pensei que estava certo. Como eu não tinha um muro comigo na hora não tinha como ver se estava direito”. Lamentou o pai da vitima que só estudou até a 6º série e nada sabe sobre Matemática. O delegado de Maria Farinha afirma que o pai da criança será indiciado por Homicídio culposo: “Se ele tivesse um transferidor poderia verificar se o muro era ou não perpendicular ao solo, nem precisaria de prumo, mas isso não o isenta de culpa pelo ocorrido”. Frisou o delegado
  4. 4. A ESFERA DA NOTICIA, 01 de março de 2041. O MEC quer que a matemática volte ao currículo escolar após constantes denuncias de consumidores que estão sendo enganados por consumidores de todo o Brasil. Para isso a lei que extinguiu a matemática precisa ser revista. JORNAL DE GOIÁS, 01 de fevereiro de 2042. Após dezessete anos a Matemática volta ao currículo escolar. A disciplina volta apenas ao ensino do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. As crianças aprenderão a ler e escrever os números e a contar; especialistas afirmam que o retorno da matemática ao currículo escolar é um grande retrocesso. A MANHÃ, 31 de dezembro de 2043. O ensino da matemática agora se estenderá a todo o ensino fundamental e as crianças aprenderão a realizar as quatro operações. Segundo o ministro da educação aprender a ler e contar é pouco: “Se as pessoas não souberem as quatro operações serão frequentemente enganados”. Segundo vários especialistas esta medida é um retrocesso. O OLHO DA NOTÍCIA, 31 de dezembro de 2044. Porcentagens e Geometria voltarão ao ensino da matemática. O ensino de tópicos de Geometria Plana e das porcentagens retornará ao ensino da matemática no ensino fundamental um. Segundo o MEC as pessoas não entendem os noticiários quando estes falam de números percentuais. Ainda segundo o MEC profissionais que realizam trabalhos na área de medição como pedreiros e carpinteiros estão em falta no mercado desde a abolição da Matemática em 2024. PRIMEIRAS NOTICIAS, 31 de dezembro de 2045 A partir do ano que vem a Matemática vai ser ensinada até a 3º série do ensino médio. “O ensino fundamental mostrou-se insuficiente para o a demanda necessária” afirma o ministro. Os números decimais deverão ser introduzidos no currículo pela constante presença deste
  5. 5. número no cotidiano. O MEC ainda estuda introduzir de volta assuntos como Estatística, probabilidade e teoria dos conjuntos por serem assuntos complementares. Ainda de acordo com o ministro a geometria espacial será introduzida por ser indispensável a engenheiros e pedreiros em seu trabalho cotidiano. FOLHA DE NOTICIAS, 31 de janeiro de 2046. EDITORIAL O ano letivo de 2046 inicia com as coisas voltando a ser como eram antes: com a matemática sendo ensinada em todos os anos do colegial. Se 20 anos atrás o Brasil inteiro vibrava com a queda da odiada matéria foram precisos apenas cinco anos para que a sociedade lamenta-se sua perda. Inúmeros eram os casos em que as pessoas eram enganadas por vendedores por não saberem ler preços e calcular o troco (crianças principalmente). Pedreiros eram contratados, mas como não sabiam fazer cálculos erguiam muros que logo caiam.Engenheiros e arquitetos eram trazidos de fora por não haver mais esses profissionais no Brasil. Quando o MEC sinalizou com a possibilidade da matemática voltar às salas de aula os críticos disseram “isto é um retrocesso”, hoje todos estão calados. O currículo de matemática atual não é mais igual ao de antes, mas cada vez que um assunto novo é introduzido puxam outros. Para que o Brasil possa progredir é necessário parar de alimentar no povo sentimentos como preguiça ou criar falsas leis sob o pretexto de que elas são para o bem do povo. Matemática seja bem vinda de volta.

×