Gestão do conhecimento - Gestão de processos

891 visualizações

Publicada em

Seminário gestão de processos.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
891
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão do conhecimento - Gestão de processos

  1. 1. Gestão do Conhecimento: Gestão de processos Acadêmicos: Gabriela Santos Silva Messias Ferreira Muniz Rodrigo Everton Soares Oliveira
  2. 2. O que será abordado:  Descrição de processos  Mensuração de processos  Gerenciamento de processos. Gestão de Processos 2
  3. 3. O que é um processo? Gestão de Processos 3
  4. 4. Descrição de Processos • Rede Interorganizacional ; • Rede Intraorganizacional. Gestão de Processos 4
  5. 5. • Cadeia de suprimentos; • Supply Chain Management, ou Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos usado na TI para empresa gerenciar a cadeia de suprimentos. Gestão de Processos 5
  6. 6. • Cadeia de suprimentos:  Conceito:  Um tipo de rede Interoganizacional, formado por empresas lideres, fornecedoras, e clientes.  Analogia da Gestão de cadeia de suprimentos: Gestão de Processos 6 Gestão da Cadeia de Suprimentos Gestão de Processos Gestão de Processos Gestão de Processos Gestão de Processos
  7. 7.  Mapeamento da cadeia de suprimentos:  Indicação das organizações participantes e do posicionamento delas na cadeia.  Analise do valor gerado entre os elos da cadeia.  Responsabilidade vital para empresa líder . Gestão de Processos 7
  8. 8.  Sistema de valores (baseada em PORTER, 1989). Gestão de Processos 8
  9. 9. • Cadeia de valor:  Objetivo é obter o melhor desempenho e promover o valor , gerar valor — traduzido como vantagem competitiva.  A cadeia de suprimentos tem como objetivo maximizar o valor global gerado por ela através do alinhamento estratégico entre as cadeias de valor. Gestão de Processos 9
  10. 10. • Cadeia de Valor : mapeamento, memória e capital intelectual  É um conjunto integrado de processos que gera uma vantagem competitiva para a organização.  Porter identifica nove processos essenciais para a geração de valor e os divide em duas categorias: processos principais e processos de apoio. Gestão de Processos 10
  11. 11. Gestão de Processos 11 Cadeia genérica de valor (PORTER,1989).
  12. 12.  O mapa da cadeia de valor se mostra como um conhecimento vital para as organizações.  Essa pratica e uma externalização do conhecimento, já que em muitos casos o conhecimento específico de determinados processos encontra-se internalizado em uma única pessoa.  O mapeamento é o fundamento para a construção de uma memória de processos organizacionais.  A construção de modelos apresenta-se como prática de conhecimento relevante para potencializar a eficácia e a eficiência gerenciais.  As pessoas são essenciais. Gestão de Processos 12
  13. 13. Exemplo: Gestão de Processos 13
  14. 14.  Criar um modelo de processos que seja acessível e compreendido por todos é essencial, mas é insuficiente para potencializar a gestão de processos. Gestão de Processos 14
  15. 15. • BPMN business process modeling notation, ou Notação de modelagem de processos de negócios. • Modelagem de Processos:  Administrativos  Financeiros  Operacionais  Garantia de qualidade  Desenvolvimento de software  Desenvolvimento de produtos ou serviços. Gestão de Processos 15 BPMN
  16. 16. • Outras técnicas de modelagem de processos: UML e IDEF. • BPD business process diagram ou DPN Diagrama de processos de negócios. • Elementos Básicos: Gestão de Processos 16
  17. 17. • Elementos Básicos do diagrama:  Atividade  Eventos  Gateway  Objetos de Conexão Gestão de Processos 17
  18. 18. • Exemplo: processo de compra modelado por meio do BPMN. Gestão de Processos 18
  19. 19. Gestão de Processos 19
  20. 20. • Pratica para modelar de forma padronizada os processos de um serviço e promover a integração entre sistemas distintos. • Estabelece uma lógica para que serviços distintos e independentes entre si dialoguem uns com os outros. Gestão de Processos 20 SOA
  21. 21. Gestão de Processos 21 Aplicação da SOA em serviços Web.
  22. 22. Mensuração de Processos • Objetivo - identificar os recursos e as capacidades necessárias para aumentar o nível interno de qualidade da organização. • No BSC, a mensuração da perspectiva de processos internos está intrinsecamente ligada à cadeia de valor que se subdivide em:  Processos de inovação  Processos de operações  Processos de serviços de pós-venda Gestão de Processos 22
  23. 23. • Modelo da cadeia de valor para processos internos (KAPLAN; NORTON, 1997). Gestão de Processos 23
  24. 24. Modelo da cadeia de valor para processos internos (KAPLAN; NORTON, 1997). Gestão de Processos 24 Cadeiagenéricadevalor(PORTER,1989).
  25. 25. • A mensuração não se baseia apenas nos aspectos de qualidade e tempo de ciclo, mas também no custo das atividades. • Activity Based Costing (ABC) ou, custeio baseado em atividades. • O ABC é desenhado, para suprir as informações relacionadas a duas linhas de necessidades:  Necessidades econômicas e de custeio  Necessidades de aperfeiçoamento de processos Gestão de Processos 25
  26. 26. Gestão de Processos 26 Modelo da cadeia de valor para processos internos (KAPLAN; NORTON, 1997).
  27. 27. • Em relação à Gestão do Conhecimento, o ABC : • Se baseia em um nível mais detalhado do mapa de processos organizacionais; • Requer a criação de conhecimento para a seleção dos indicadores de custo; Gestão de Processos 27
  28. 28. Gerenciamento de Processos • O sucesso do gerenciamento de processos depende principalmente de dois aspectos:  A análise e;  O controle. Gestão de Processos 28
  29. 29. • CEP – Controle estático de processos • Mudanças no padrão do processo, caracterizadas por variações que podem ser causadas por:  Causas comuns  Causas especiais Gestão de Processos 29
  30. 30. ―O CEP é baseado na ideia de que a variabilidade do processo indica se um processo está sob controle ou não.‖ ―Os processos são colocados sob controle e melhorados pela redução progressiva da variabilidade do processo. Isto requer a eliminação das causas especiais de variação.‖ Gestão de Processos 30
  31. 31. ―Não se pode eliminar causas especiais de variação sem entender como um processo opera. Isso requer o aprendizado sobre o processo, no qual sua natureza é revelada em nível cada vez-mais detalhado.‖ ―Este aprendizado significa que o processo de conhecimento é melhorado, o que, por sua vez, significa que os gerentes de operações são capazes de prever de que forma o processo tem uma capacidade maior para executar suas tarefas em um nível mais elevado de desempenho.‖ Gestão de Processos 31
  32. 32.  "Essa crescente capabilidade de processo é particularmente difícil para os concorrentes copiarem. Ela não pode ser comprada imediatamente. Só vem com o tempo e esforço sendo investidos no controle de processos. Portanto, a capabilidade do processo leva à vantagem estratégica." Gestão de Processos 32
  33. 33. Conhecimento e processos: melhorias evolucionárias e revolucionárias • A comparação entre o desempenho real e o requerido envolve dois conjuntos de atividades:  Avaliar o desempenho atual de cada processo;  Decidir sobre uma meta de desempenho adequada. • A melhoria pode acontecer por meio de dois caminhos:  Melhorias evolucionárias e;  Melhorias revolucionárias. Gestão de Processos 33
  34. 34.  As melhorias evolucionárias -> tipo de melhoria proposto.  Já as melhorias revolucionárias -> reengenharia de processos. Gestão de Processos 34
  35. 35. Paradoxo do controle • O controle exige conhecimento! • A gestão do conhecimento atua em uma linha tênue. • A falta completa de controle implicaria o desalinhamento e o caos. Por outro lado, o controle excessivo sufocaria ou engessaria os processos de conversão de conhecimento. • ―O que eu faço diante disso?‖ • Abrace esse paradoxo! Gestão de Processos 35
  36. 36. Perguntas ? Gestão de Processos 36
  37. 37. Obrigado pela atenção! Gestão de Processos 37 E-mails: Gabriela: gabrielas.silva12@gmail.com Messias: messiasferreira@Hotmail.com Rodrigo: lord.reso@gmail.com

×