EQUIPE:
Carolina
Isadallete
Lorena
Lucas
Maria Luiza
Rênia
Prof.ª. Dra. Ana Cristina
O retículo endoplasmático, ou ergastoplasma, é um organelo exclusivo de
células eucariontes. Formado a partir da invaginaç...
Os dois tipos de retículo estão interligados e a transição entre eles é
gradual. Se observarmos o retículo endoplasmático ...
O retículo endoplasmático atua como uma rede de distribuição de
substâncias, regulação osmótica, armazenamento de substânc...
Além de atuar no transporte de substâncias, participa da síntese de
proteínas, que penetram nas bolsas e se deslocam em di...
Participa principalmente da síntese de esteroides, fosfolipídeos e outros
lipídeos. Dentro das bolsas do retículo liso tam...
O álcool, drogas e sedativos, quando consumidos em excesso ou com
frequência, induzem a proliferação do retículo liso e de...
Retículo Endoplasmático (resumo)
Retículo Endoplasmático (resumo)
Retículo Endoplasmático (resumo)
Retículo Endoplasmático (resumo)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Retículo Endoplasmático (resumo)

513 visualizações

Publicada em

Resumo sobre o Retículo Endoplasático

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
513
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Retículo Endoplasmático (resumo)

  1. 1. EQUIPE: Carolina Isadallete Lorena Lucas Maria Luiza Rênia Prof.ª. Dra. Ana Cristina
  2. 2. O retículo endoplasmático, ou ergastoplasma, é um organelo exclusivo de células eucariontes. Formado a partir da invaginação da membrana plasmática, é constituído por uma rede de túbulos e vesículas achatados e interconectados, que comunicam com o envoltório nuclear (carioteca). Pode ser dividido em duas partes: o retículo endoplasmático rugoso e o retículo endoplasmático liso. O retículo endoplasmático rugoso (RER), é formado por sacos achatados, cujas membranas têm aspecto verrugoso devido à presença de grânulos – os ribossomos – aderidos à sua superfície externa (voltada para o citosol). Já o retículo endoplasmático liso (REL) é formado por estruturas membranosas tubulares, sem ribossomos aderidos, e, portanto, de superfície lisa.
  3. 3. Os dois tipos de retículo estão interligados e a transição entre eles é gradual. Se observarmos o retículo endoplasmático partindo do retículo rugoso em direção ao liso, vemos as bolsas se tornarem menores e a quantidade de ribossomos aderidos diminuir progressivamente, até deixar de existir. Conforme a demanda de alguns órgãos, essa estrutura pode ser mais ou menos desenvolvida. As células que formam o fígado possuem grande concentração do retículo endoplasmático liso que secreta substâncias que auxiliam na desintoxicação do organismo, por exemplo.
  4. 4. O retículo endoplasmático atua como uma rede de distribuição de substâncias, regulação osmótica, armazenamento de substâncias, sustentação mecânica (esqueleto celular), aumento da superfície celular.
  5. 5. Além de atuar no transporte de substâncias, participa da síntese de proteínas, que penetram nas bolsas e se deslocam em direção ao aparelho de Golgi, passando pelos estreitos e tortuosos canais do retículo endoplasmático liso e então serão enviadas para o exterior da célula. Esse tipo de retículo é muito desenvolvido em células com funções secretoras. São os casos, por exemplo, das células do pâncreas, que secretam enzimas digestivas, das células caliciformes da parede do intestino, que secretam muco, nos alvéolos pulmonares, que produzem lipoproteína surfactante, entrem outras.
  6. 6. Participa principalmente da síntese de esteroides, fosfolipídeos e outros lipídeos. Dentro das bolsas do retículo liso também pode haver armazenamento de substâncias. Os vacúolos das células vegetais, por exemplo, são bolsas membranosas derivadas do retículo que crescem pelo acúmulo de soluções aquosas ali armazenadas,nas células animais podem participar do armazenamento de substâcias, principalmente de íons cálcio, que facilitam a contração muscular. O REL tem, como uma de suas principais funções, a desintoxicação do organismo, atuando na degradação do etanol ingerido em bebidas alcoólicas, assim como a degradação de medicamentos ingeridos pelo organismo como antibióticos e barbitúricos (substâncias anestésicas). E também participa no transporte de substâncias. Esse tipo de retículo é abundante principalmente em células do fígado, das gônadas e pâncreas.
  7. 7. O álcool, drogas e sedativos, quando consumidos em excesso ou com frequência, induzem a proliferação do retículo liso e de suas enzimas. Isto aumenta a tolerância do organismo à droga, ou seja, são necessárias doses cada vez mais altas para que esta possa fazer algum efeito. Esta tolerância a uma substância pode tornar o organismo tolerante a outras substâncias úteis ao mesmo, como é o caso dos antibióticos. Por essa razão, é importante que entendamos os problemas decorrentes da excessiva ingestão de bebidas alcoólicas, drogas e do uso de medicamentos sem prescrição e controle médico.

×