Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado

1.630 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Universidade federal psicologia ciencia e profissão reeditado

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIAPSICOLOGIA CIÊNCIA E PROFISSÃO LUDMILLA MARIAPROFESSOR: MARCUS VINÍCIUS LUCAS CARMO MARCUS SANTOS MAIARA FONSECA MARCOS SOUZA
  2. 2. INTRODUÇÃO Objetivo Conceitos basilares: Áreas de atuação Referenciais Teórico-metodológicos
  3. 3. PERGUNTAS LEVANTADAS EDISCUTIDAS. Estão de alguma forma as novas demandas sociais e a conquista de novos espaços de trabalho associadas à variabilidade e à redefinição das atividades profissionais do psicólogo? Pode o crescimento da categoria ter levado à diversificação das práticas, assim como à uma maior busca por integração teórica?
  4. 4. Divisão didática do capítulo. Áreas de atuação. Referenciais teórico-metodológicos. Como as áreas de atuação se relacionam com os referenciais.
  5. 5. ÁREAS DE ATUAÇÃO Áreas tradicionais (1962): Clínica Escolar- Industrial Pesquisa Nacional do Psicólogo- CFP (1988). Psicologia: institucional; hospitalar;do trânsito; política;médica e de reabilitação. • Estudo- revisão crítica da produção científica (1992).
  6. 6. ÁREAS DE ATUAÇÃO Pesquisa recente (2006): Locais de trabalho + atividades desenvolvidas : Áreas de atuação Clínica e avaliação psicológica; Organizacional e do trabalho; Educacional e Escolar; Social e Comunitária Saúde e Hospitalar ; Docência e Pesquisa;
  7. 7. VÍNCULO EMPREGATÍCIO, RENDA ETITULAÇÃO POR ÁREA DE ATUAÇÃO.
  8. 8. VÍNCULO EMPREGATÍCIO, RENDA ETITULAÇÃO POR ÁREA DE ATUAÇÃO. VINCULO EMPREGATÍCIO CLÍNICA (605) 62% Autônomo ESCOLAR (85) 69% AssalariadoORGANIZACIONAL (339) 48% Assalariado DOCÊNCIA (129) 85% Assalariado SAÚDE (259) 82% Assalariado
  9. 9. VÍNCULO EMPREGATÍCIO, RENDA ETITULAÇÃO POR ÁREA DE ATUAÇÃO. RENDA CLÍNICA (605) 47% - 1 a 3 salários ESCOLAR (85) 42%- 3 a 5 saláriosORGANIZACIONAL (339) 61% - 5 salários 12% - 7 salários DOCÊNCIA (129) 13% - 15 salários - Variabilidade SAÚDE (259) 74% - Até 5 salários
  10. 10. VÍNCULO EMPREGATÍCIO, RENDA ETITULAÇÃO POR ÁREA DE ATUAÇÃO. TITULAÇÃO CLÍNICA (605) 48 %- Graduação 36%- Especialização ESCOLAR (85) 38%- Graduação 54%- Especialização ORGANIZACIONAL 48%- Graduação (339) 40%- Especialização DOCÊNCIA (129) 33%- Mestrado 64%-Doutorado SAÚDE (259) 47%-Graduação 39%- Especialização
  11. 11. ÁREAS DE ATIVIDADEPARA O PSICÓLOGO SAÚDE ORGANIZACIONAL JURÍDICA
  12. 12. COMPARAÇÃO NAS ÁREAS DE ATUAÇÃO 1988 200622% 5% 97, 5% 648, 29% 1462, 66% 73% 1 área 2 áreas 3 áreas 1 área 2 áreas 3 áreas
  13. 13. CONCLUSÃO DAS ÁREAS DE ATUAÇÃO EXPANSÃO DA PSICOLOGIA COMO PROFISSÃO NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS E PRIVADASREALIDADE CONTEMPORÂNEA (AUMENTO SALARIAL)
  14. 14. ATUAÇÃO EXCLUSIVA EM UMA ÁREA OU ATUAÇÃO COMBINADA. CLÍNICA ORGANI- SAÚDE DOCÊNCIA ESCOLAR SOCIAL X ZACIONAL1 ÁREA 50,8% 61,2 % 42,0 % 40,2 % 39,2 % 18,7 %+ DE 1 41,5 % 30,7 % 48,2 % 47,6 % 50,2 % 51,4 %ÁREA+ DE 2 7,8 % 8,1 % 9,7 % 1,2 % 10,6 % 29,9 %ÁREAS CONCLUSÕES1. Redução do percentual na atuação exclusiva o que pode sugerir que o psicólogo está vinculado em mais áreas em prol de um maior ganho salarial.2. A área de docentes fugiu a essa tendência, devido ao aumento do curso nas universidades públicas e privadas.
  15. 15. PRINCIPAIS ATIVIDADES x ÁREAS DE ATUAÇÃO90%80%70% Psicodiagnótico60%50% Aplicação de Teste Psicológico40% Assistência pré e pós natal30%20% Orientação Psicopedagógica10% Orientação0% vocacional/profissional
  16. 16. PRINCIPAIS LOCAIS DE TRABALHO ÁREA DE ATUAÇÃO: CLÍNICA CONSULTÓRIO PARTICULAR ALUGADO 47,8% CONSULTÓRIO PARTICULAR PRÓPRIO 19,8% ÓRGÃO DA ADMNISTRAÇÃO PÚBLICA 19,5%
  17. 17. PRINCIPAIS LOCAIS DE TRABALHOÁREA DE ATUAÇÃO: ORGANIZACIONAL EMPRESAS PRIVADAS 23,4% CONSULTÓRIO PARTICULAR ALUGADO 16,7% CONSULTÓRIO PARTICULAR PRÓPRIO 7,1%
  18. 18. PRINCIPAIS LOCAIS DE TRABALHO ÁREA DE ATUAÇÃO: SAÚDE UNIDADE EM SERVIÇO PÚBLICO 30,7% CONSULTÓRIO PARTICULAR ALUGADO 18,8% CONSULTÓRIO PARTICULAR PRÓPRIO 8,4%
  19. 19. PRINCIPAIS LOCAIS DE TRABALHO ÁREA DE ATUAÇÃO: DOCÊNCIA IES PARTICULAR 31,8% IES PÚBLICA 21,6% CONSULTÓRIO PARTICULAR ALUGADO 14,4%
  20. 20. PRINCIPAIS LOCAIS DE TRABALHO ÁREA DE ATUAÇÃO: ESCOLAR CONSULTÓRIO PARTICULAR ALUGADO 16,1% CONSULTÓRIO PARTICULAR PRÓPRIO 10,5% ESCOLA PRIVADA 18% ESCOLA PÚBLICA 14,2%
  21. 21. ÁREAS DE ATUAÇÃO E ORIENTAÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS OBJETIVO: EXPLORAR RELAÇÕES ENTRE AS ABORDAGENS TEÓRICAS E AS ÁREAS DE ATUAÇÃO. QUESTÃO: A MULTIPLICIDADE TEÓRICA INDICA SUPERAÇÃO DO MODELO INDIVIDUAL DE INTERVENÇÃO PREDOMINANTE?
  22. 22. ORIENTAÇÕES TEÓRICO- METODOLÓGICA DA ATUAÇÃO EM CLÍNICA 1.190 PSICÓLOGOS:  REFERENCIAL TEÓRICO 605 ATUAM UTILIZADO: EXCLUSIVAMENTE EM  27% : PSICANÁLISE CLÍNICA  20% : COMBINAÇÃO DE 2 585 ATUAÇÃO COMBINADA ABORDAGENS COM OUTRAS ÁREAS  18% : COMBINAÇÃO DE 3 ABORDAGENS  OBS.: TENDÊNCIA AO USO DE OUTRAS ABORDAGENS
  23. 23. O PAPEL IMPORTANTE DA PSICANÁLISE NOS ANOS 60/70"ANOS 70, ANOS DO "MILAGRE ECONÔMICO", DO OBSCURANTISMO, DA CENSURA, DA REPRESSÃO E DA TORTURA DE PRESOS POLÍTICOS. NESSE MOMENTO, A PSICANÁLISE, QUE JÁ VINHA SE DIFUNDINDO DESDE PELO MENOS OS ANOS 30, CONQUISTOU DEFINITIVAMENTE OS CORAÇÕES E MENTES DAS CAMADAS MÉDIAS LETRADAS DOS GRANDES CENTROS URBANOS." (JANE RUSSO, O MUNDO PSI NO BRASIL, P.39)
  24. 24. DÉCADA DE 70: AMPLIAM-SE AS CRÍTICAS AO MODELO DE ATENDIMENTO DA PSICOLOGIA CLÍNICA (INDIVÍDUO X SOCIEDADE) REDIRECIONAMENTO DA ATUAÇÃO: ATENDIMENTO GRUPAL E FAMILIAR A CLÍNICA DEIXA DE SE RESTRINGIR AO CONSULTÓRIO E GANHA ESPAÇO NAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS E PRIVADAS, NOS CENTROS DSE SAÚDE E NA COMUNIDADE
  25. 25. AMPLIAÇÃO DO UTILIZAÇÃO DE OLHAR SOBRE O MAIS DE UM FENÔMENO PSICOLÓGICO = REFERENCIAL TEÓRICO PROBLEMA"O DESAFIO É INCLUIR TODOS ESSES ASPECTOS SEM PERDER A COERÊNCIA NA UTILIZAÇÃO DE ABORDAGEM TEÓRICAS, VISTO QUE ALGUMAS DELAS SÃO ANTAGÔNICAS EM SEUS PRESSUPOSTOS BÁSICOS." (P. 194)
  26. 26. ORIENTAÇÕES TEÓRICO- METODOLÓGICAS DA ATUAÇÃO NA ÁREA DE SAÚDE-HOSPITALAR ATUAÇÃO EXCLUSIVA NA ÁREA: 259 PSI, SENDO QUE: 23% UTILIZAM 2 ABORDAGENS TEÓRICAS 27% UTILIZAM + DE 3 ABORDAGENS TEÓRICAS OBS.: A PSICANÁLISE RESPONDE POR 20% DA PREFERÊNCIA DESSE GRUPO
  27. 27. ORIENTAÇÕES TEÓRICO METODOLÓGICAS – SAÚDE/ HOSPITALAR PROFISSIONAIS QUE ATUAM NESTA E EM OUTRAS ÁREAS: 23% UTILIZAM 2 ABORDAGENS 22% COMBINAM + DE 3 ABORDAGENS OBS.: A PSICANÁLISE RESPONDE POR 27% DA PREFERÊNCIA DESSE GRUPO
  28. 28. ORIENTAÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS DA ATUAÇÃO NA ÁREA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO 27% : USAM + DE 3 ABORDAGENS 24% : USAM 2 ABORDAGENS SENDO QUE: 15% : ABORDAGEM COGNITIVO- COMPORTAMENTAL 15% : ABORDAGEM PSICANALÍTICA OBS.: CRESCIMENTO DO USO DA ABORDAGEM PSICANALÍTICA, COM O USO DE REFERENCIAIS COMO A PSICODINÂMICA.
  29. 29. ORIENTAÇÕES TEÓRICO METODOLÓGICAS – ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO PROFISSIONAIS QUE ATUAM NESTA E EM OUTRAS ÁREAS: 29% - MAIS DE 3 ABORDAGENS 24% - DUAS ABORDAGENS OBS.: A PSICANÁLISE (13%) E A TEORIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL (9%) SÃO AS ABORDAGENS QUE MAIS SERVEM DE APOIO ÀS AÇÕES NA ÁREA
  30. 30. ORIENTAÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS DA ATUAÇÃO EM DOCÊNCIA PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DO CONHECIMENTO: CAMPO DE ATUAÇÃO ESPECIALIZADO = ATUAÇÃO EM ÁREA ESPECIALIZADA: ATUAÇÃO: 60% (321 PSI): DOCÊNCIA + OUTRA ÁREA 26% : 2 ABORDAGENS 23% : + DE 3 ABORDAGENS OBS.: PSICANÁLISE: REFERENCIAL TEÓRICO + IMPORTANTE DE SUPORTE À ATUAÇÃO MÚLTIPLA
  31. 31. ORIENTAÇÕES TEÓRICO METODOLÓGICAS – DOCÊNCIA REFERENCIAIS TEÓRICOS: 15% : COGNITIVO-COMPORTAMENTAL 13% : SÓCIO-HISTÓRICA 12% : PSICANÁLISE
  32. 32. ORIENTAÇÕES TEÓRICO- METODOLÓGICAS DA ATUAÇÃO NA ÁREA ESCOLAR E EDUCACIONAL 38% : + DE 3 ABORDAGENS 29% : 2 ABORDAGENS
  33. 33. A PSICANÁLISE COMO REFERENCIAL TEÓRICO: ATUAÇÃO EDUCACIONAL + OUTRAS ÁREAS: 13% ATUAÇÃO SÓ NA ÁREA EDUCACIONAL: 8% (A PSICANÁLISE NÃO É O REFERENCIAL DE BASE, COMO OCORRE NA CLÍNICA) OBS.: INSERÇÃO EM VÁRIAS ÁREAS = DIVERSOS REFERENCIAIS TEÓRICOS
  34. 34. CONSIDERAÇÕES FINAIS  Em geral.  Acerca das áreas de atuação.  Acerca dos referenciais teórico- metodológicos.

×