Instituto Superior de Entre Douro e VougaTecnologias da Informação e da Comunicação│2011/2012              Tecnologia de I...
5- Tecnologias de Internet                                        WEB SERVICES                                        ÍNDI...
5- Tecnologias de Internet                                         WEB SERVICES1.INTRODUÇÃODevido aos avanços tecnológicos...
5- Tecnologias de Internet                                       WEB SERVICES2.CONCEITOSegundo Menéndez, há uma definição ...
5- Tecnologias de Internet                                        WEB SERVICES                                   Figura 1 ...
5- Tecnologias de Internet                                        WEB SERVICES3. WEB SERVICES E AS ALTERNATIVAS TECNOLÓGIC...
5- Tecnologias de Internet                                      WEB SERVICES        3.1. SOAP (Simple Object Access Protoc...
5- Tecnologias de Internet                                       WEB SERVICES        3.2 WSDL (Web Service Description Lan...
5- Tecnologias de Internet                                       WEB SERVICES BindingEspecifica o tipo de porta, define o...
5- Tecnologias de Internet                                           WEB SERVICES             3.3 UDDI (universal descript...
5- Tecnologias de Internet                                          WEB SERVICES4. CONCLUSÃOEm forma de resumo, vale dizer...
5- Tecnologias de Internet                               WEB SERVICES5.BIBLIOGRAFIA         http://www.fernando.parreiras...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Web services

1.627 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.627
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
700
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Web services

  1. 1. Instituto Superior de Entre Douro e VougaTecnologias da Informação e da Comunicação│2011/2012 Tecnologia de Internet Trabalho realizado por: Liliana João Monteiro da Costa Santa Maria da Feira, 02 Dezembro de 2011
  2. 2. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES ÍNDICE1.INTRODUÇÃO…………………………………………………………………………. 22.CONCEITO……………………………………………………………………………… 33.WEB SERVICES E AS ALTERNATIVAS TECNOLÓGICAS (ARQUITECTURA). 5 3.1. SOAP (Simple Object Access Protocol)……………………………….. 6 3.2 WSDL (Web Service Description Language)………………………. 7 3.3 UDDI (universal description, discovery and integration)….. 94. CONCLUSÃO………………………………………………………………………….. 105. BIBLIOGRAFIA………………………………………………………………………… 11Liliana Costa 3722 ISVOUGA Página 1 de11
  3. 3. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES1.INTRODUÇÃODevido aos avanços tecnológicos, a popularização da Internet e a evolução das redesde computadores, resultando no surgimento de aplicações distribuídas, cada vez maisaumenta a necessidade de compartilhar a informações. Em outras palavras, aumenta anecessidade de interoperabilidade entre sistemas. Surgem então os Web Services,como solução para uma melhor comunicação entre sistemas distribuídos.Em princípio, as redes de computadores eram baseadas na comunicação entre clientee servidor. Mais adiante, com o surgimento da programação orientada a objetos,surgiram novos middlewares, que possuem como função possibilitar que as aplicaçõespossam ser escritas de modo mais independente possível do hardware e do sistemaoperacional, permitindo assim que um mesmo código de aplicação possa ser carregadoe executado em diferentes equipamentos receptores.Em resumo, o middleware é um software capaz de interpretar os aplicativos e traduzi-los na linguagem do sistema operacional em que ele reside. Exemplos como, CORBA,DCOM e RMI, onde o processamento passou a ser repassado para vários servidores.Através de um conjunto de novos conceitos de interoperabilidade como o XML, oSOAP, o WSDL, e o UDDI, os Web Services vieram facilitar a comunicação entre asaplicações que residem em múltiplas plataformas, usando diferentes modelos deobjetos e baseados em linguagens diferentes. Este diferencial acaba com eventuaisproblemas que eram gerados antigamente em outras aplicações distribuídas citadasanteriormente.Resumindo, Web Services é a tecnologia ideal para comunicação entre sistemas. Acomunicação entre os serviços é padronizada, possibilitando a independência deplataforma e de linguagem de programação. Figura 1 - Web Services and the W3CLiliana Costa 3722 ISVOUGA Página 2 de11
  4. 4. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES2.CONCEITOSegundo Menéndez, há uma definição bastante simples para um Web Services: É umaaplicação que aceita solicitações de outros sistemas através da Internet. SegundoJames Snell, Web Services são interfaces acessíveis de rede, para as funcionalidadesda aplicação, que utilizam em sua construção tecnologias padrões da Internet.Através dessas afirmações, observa-se que Web Services são serviços que visamfacilitar o processamento distribuído em sistemas heterogéneos. Estes serviços sãobaseados em um conjunto de padrões da Internet definidos pelo W3C. O W3C é umconsórcio, destinado a desenvolver tecnologias de domínio público, para a World WideWeb.Simplificando, Web Service é uma maneira de expor funcionalidades para usuáriosWeb através de protocolos padrão. Também podemos citar como uma aplicaçãoidentificada por uma URI (Uniform Resource Identifier), cujas interfaces podem serdescobertas e definidas através de artefatos XML, e que suporta interações diretascom outros softwares utilizando mensagens XML através de protocolos padrão daInternet (W3C).Visando reforçar o conceito, um exemplo interessante de uma aplicação que utilizaalguma dessas características citadas acima, seria em um portal Internet de turismodescrito por Capelari. O portal receberia como entrada um destino turístico. Com essainformação, o sistema do portal procuraria serviços oferecidos para aquela localidadedestino, como passagens, hospedagens, aluguer de veículos, entre muitos outros,comparando preços, horários, enfim, descrevendo os serviços oferecidos. Porém, paratal implementação, seriam necessários que as diversas empresas da área criassemseus Web Services, que seriam cessados pelo portal. Essas consultas poderiam serfeitas de maneira concorrente.Esse tipo de implementação gera um controle descentralizado, pois uma companhiaaérea, por exemplo, poderia alterar seus horários de embarque, sem necessitarinformar a um sistema de controlo central sobre a alteração.Liliana Costa 3722 ISVOUGA Página 3 de11
  5. 5. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES Figura 1 - Web ServicesO principal objetivo dos Web Services é proporcionar a interligação entre sistemasdistribuídos, independente da plataforma e da linguagem de programação utilizada poreles, disponibilizando uma melhor interligação destas aplicações, como mostra nafigura 2.Esta interligação tem como princípio facilitar os processos de negócios, proporcionandoa softwares isolados passarem a funcionar de forma conjunta com os demais. Umprojeto bem elaborado busca a diminuir custos, aumentar a produtividade e uma maioroportunidade de rendimento. Mas, diversos quesitos devem ser levados em conta, paraevitar que esta comunicação de plataformas possa trazer prejuízos em vez debenefícios. Figura 2 - A basic web serviceLiliana Costa 3722 ISVOUGA Página 4 de11
  6. 6. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES3. WEB SERVICES E AS ALTERNATIVAS TECNOLÓGICAS (ARQUITECTURA)Um factor decisivo para a consolidação deste novo conceito como um segmento daindústria de tecnologia foi a formação de um consórcio, designado como Web ServicesInteroperability Organization (WS-I), objectivando o desenvolvimento de padrões.Talgrupo reuniu grandes líderes do mercado de tecnologia, tais como IBM, Microsoft,SAP,Oracle, BEA System, Fujitsu entre outras, endossado por duas importantesempresas de consultoria nesta área: o Gartner Group e a Forrester Research. Areunião destesgrandes competidora foi marcada, espantosamente, pelo interessegenuíno e autêntico de se estabelecer padrões satisfatórios para todos os envolvidos.Adiciona-se a isto o fato de que este consórcio, mais nitidamente através da Microsoft,vem trabalhando junto ao W3C, entidade responsável pela padronização de diversaslinguagens e protocolos de Internet, numa proposta visando a padronização do SOAP(Simple Object Access Protocol) e de outros padrões que dão suporte ao uso de WebServices.Conforme citado anteriormente, um Web Service é um componente ouunidade desoftware que fornece uma funcionalidade específica, como uma rotina paravalidação do número de cartão de crédito. A mesma poderá ser cessada por diferentessistemas, através do uso de padrões da Internet, como XML (Extensible MarkupLanguage) e HTTP (Hyper Text Transfer Protocol). A utilização de tais padrões éimportante para o desenvolvimento de aplicações distribuídas com Web Services.Portanto, um Web Service poderá ser utilizado internamente, por uma única aplicaçãoou por várias aplicações da mesma empresa, podendo ser exposto através da Internet,a fim de ser utilizado por qualquer aplicação, bastando para isso que a aplicação sejacapaz de entender SOAP e XML. Acrescente-se ao uso do XML, HTTP e SOAP anecessidade de uma linguagem que esclareça sobre sintaxe, parâmetros, métodosoufunções, a WSDL (Web Services Description Language) e um directório geral, UDDI(Universal Description, Discovery and Integration Services), verdadeira espécie depáginas amarelas descrevendo os serviços disponíveis. Tais nomenclaturas compõemo conjunto de tecnologias aceites pelos padrões acordados entre os fornecedores,acima citados, e propostos ao W3C no que concerne o assunto Web Services, a saber:HTTP, XML, SOAP, WSDL e UDDI. Neste trabalho abordar-se-á mais detalhadamenteas últimas três tecnologias, SOAP, WSDL e UDDI, dado que as outras duas, HTTP eXML já foram abordadas em trabalhos anteriores.Liliana Costa 3722 ISVOUGA Página 5 de11
  7. 7. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES 3.1. SOAP (Simple Object Access Protocol)SOAP, originado do acrônimo inglês Simple Object Access Protocol, e em portuguêsProtocolo Simples de Acesso a Objetos, é um protocolo que troca a informaçõesestruturadas em uma plataforma descentralizada e distribuída. Ele baseia-se naLinguagem de Marcação Extensível (XML) para o seu formato de mensagem, enormalmente baseia-se em outros protocolos da Camada de aplicação, maisnotavelmente em Chamada de Procedimento Remoto (RPC) e Protocolo deTransferência de Hipertexto (HTTP), para negociação e transmissão de mensagens.SOAP pode formar a camada base de uma pilha de protocolos de web services,fornecendo um framework de mensagens básico sob o qual os serviços web podem serconstruídos. Este protocolo baseado em XML consiste de três partes: um envelope,que define o que está na mensagem e como processá-la, um conjunto de regrascodificadas para expressar instâncias do tipos de dados definidos na aplicação e umaconvenção para representar chamadas de procedimentos e respostas.A sua especificação define um framework que provê maneiras para se construirmensagens que podem trafegar através de diversos protocolos e que foi especificadode forma a ser independente de qualquer modelo de programação ou outraimplementação específica. Por não se tratar de um protocolo de acesso a objetos, oacrônimo não é mais utilizado.Geralmente servidores SOAP são implementados utilizando-se servidores HTTP,embora isto não seja uma restrição para funcionamento do protocolo. As mensagensSOAP são documentos XML que aderem a uma especificação fornecida pelo órgãoW3C.O primeiro esforço do desenvolvimento do SOAP foi implementar RPCs sobre XML.Liliana Costa 3722 ISVOUGA Página 6 de11
  8. 8. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES 3.2 WSDL (Web Service Description LanguageO Web Services Description Language (WSDL) é uma linguagem baseada em XMLutilizada para descrever Web Services funciona como um contrato do serviço. Trata-sede um documento escrito em XML que além de descrever o serviço, especifica comoacessá-lo e quais as operações ou métodos disponíveis.Foi submetido ao W3C por Ariba, IBM e Microsoft em março de 2001 sendo que seuprimeiro rascunho foi disponibilizado em julho de 2002.A versão atual é 2.0; a versão 1.1 não foi endossada pelo W3C. O WSDL 1.2 foirenomeado para 2.0 e aceita todos os métodos de requisição HTTP (não apenas GETe POST).WSDL é utilizado para definir serviços como uma coleção de endpoints (endereços derede), ou portas. A definição abstrata de portas e mensagens são separadas do usoconcreto de instâncias. Uma porta é definida por associação a um endereço de redecom um binding reutilizável, e uma coleção de portas definidas como serviço.Mensagens são descrições abstratas dos dados a serem trocados.Recursos são expostos pelo Web Services Interoperability (WS-I Basic Profile) eframework WSRF. ServiçoPode ser visto como um conectar para conjunto de funções de sistemaque foram expostos a protocolo baseado em web; PortaNão é nada além da definição do endereço ou ponto de conexão para o Web Service.É representado tipicamente por uma URL simples com http;Liliana Costa 3722 ISVOUGA Página 7 de11
  9. 9. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES BindingEspecifica o tipo de porta, define o estilo de SOAP binding (RPC ou Document) etransporte (protocolo SOAP). Seções de binding também definem as operações; Tipo de portaO elemento <portType> define um web service, as operações que podem serexecutadas, e as mensagens trocadas para executar a operação; OperaçãoCada operação pode ser comparada à um método ou chamada de função em umalinguagem de programação tradicional. Aqui as ações soap são definidas e o tipo demensagem é codificado; MensagemTipicamente, uma mensagem corresponde a uma operação. A mensagem contém asinformações necessárias para executar a operação; ElementoDefinidos com a tag <types>, consistem em um nome único e tipo de dado. Seupropósito é descrever um dado e definir uma tag que delimite os dados enviados; Arquivos XSDElementos podem ser definidos em um esquema XML - XSD (XML Schema Definition).Pode estar no mesmo arquivo WSDL ou em arquivo separado.Liliana Costa 3722 ISVOUGA Página 8 de11
  10. 10. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES 3.3 UDDI (universal description, discovery and integration)UDDI (originado do acrônimo inglês Universal Description, Discovery and Integration) éum protocolo aprovado como padrão pela OASIS e especifica um método para publicare descobrir diretórios de serviços em uma arquitetura orientada a serviços (SOA).Um serviço de registo UDDI é um Web Service que gerência informação sobreprovedores, implementações e metadados de serviços. Provedores de serviços podemutilizar UDDI para publicar os serviços que eles oferecem. Usuários de serviços podemusar UDDI para descobrir serviços que lhes interessem e obter os metadadosnecessários para utilizar esses serviços.A especificação UDDI define:  APIs SOAP utilizadas para publicar e obter informações de um registro UDDI  Esquemas XML do modelo de dados do registro e do formato das mensagens SOAP  Definições WSDL das APIs SOAP  Definições de registo UDDI (modelos técnicos – t Models) de diversos sistemas de identificação e categorização, que podem ser utilizados para identificar e categorizar registos UDDILiliana Costa 3722 ISVOUGA Página 9 de11
  11. 11. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES4. CONCLUSÃOEm forma de resumo, vale dizer que, o modelo de funcionamento da Web Servicesegue uma linha que remete ao seguinte fluxo:• Uma aplicação é desenvolvida, utilizando-se de qualquer tipo de linguagem deprogramação;• Tal aplicação possui uma série de interfaces formalizadas, as quais são publicadasem WSDL;• A entidade responsável pela aplicação, regista a si mesma apropriadamente comosendo uma entidade de negócio, e publica as suas interfaces em WSDL, num ou maisregistos UDDI, que vêm a ser directórios de Servidores Web;• Qualquer outra aplicação que necessite das funcionalidades daquela desenvolvida,pesquisa os registos UDDI e localiza os serviços correspondentes;• Finalmente, é então invocado o serviço desejado, utilizando-se das informaçõesarmazenadas no registo UDDI, especificamente, o URL do serviço a ser localizado e ainterface WSDL para ser utilizado.Por fim, e a respeito das três tecnologias fundamentais para a implementação doconceito de Web Services:• SOAP - Utilizado para acesso e transporte. Trata-se do protocolo utilizado parainvocar um Web Service;• WSDL - Utilizado para descrição. Trata-se da descrição ou definição de um WebService.•UDDI é um Web Service que gerência informação sobre provedores. É um protocoloaprovado como padrão pela OASISLiliana Costa 3722 ISVOUGA Página 10de11
  12. 12. 5- Tecnologias de Internet WEB SERVICES5.BIBLIOGRAFIA  http://www.fernando.parreiras.nom.br/palestras/ws.pdf  http://imasters.com.br/artigo/4245/webservices/entendendo_os_w ebservices/  http://www2.dbd.puc- rio.br/pergamum/tesesabertas/0220942_04_cap_03.pdf  http://javafree.uol.com.br/artigo/871485/  http://www.stdweb.com.br/stdweb/Artigo_WebService.pdfLiliana Costa 3722 ISVOUGA Página 11de11

×