RevoluçãO Francesa

8.689 visualizações

Publicada em

0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.689
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
316
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

RevoluçãO Francesa

  1. 1. REVOLUÇÃO FRANCESA Profª Liana Suzuki
  2. 2. Definição <ul><li>Antigo Regime: termo que engloba características políticas, econômicas e sociais do absolutismo monárquico. </li></ul><ul><li>Revolução Francesa foi o conjunto de eventos que, de 1789 a 1799, alterou o quadro político e social da França, até então dominada pelo Antigo Regime. </li></ul><ul><li>É considerado um marco na história, iniciando o que chamamos de Idade Contemporânea. </li></ul>
  3. 3. Causas <ul><ul><li>1- Fator financeiro: Déficit público: O reinado de Luís XVI estava À beira da falência. Gastava mais do que arrecadava com o sistema de privilégios além das guerras externas que esvaziaram os cofres públicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>2- Fator econômico: crise da produção manufatureira. Novo tratado de diminuição da taxa alfandegária cria nova concorrência. </li></ul></ul><ul><ul><li>3- Fator agrícola: escassez na agricultura e aumento da população gera carência de alimentos e fome. </li></ul></ul>
  4. 4. Causas <ul><ul><li>4- Fator político: Oposição ao Rei de seus próprios servidores. </li></ul></ul><ul><ul><li>5- Fator social: Recusa do 3° Estado em aceitar regras de um governo que o exclui. </li></ul></ul><ul><ul><li>6- Fator fiscal: Crise fiscal. Tentativa de Luís XVI em fazer uma reforma fiscal. </li></ul></ul>
  5. 5. Divisão da sociedade francesa <ul><li>A divisão da sociedade francesa também pode ser considerada causa da revolução, pois não havia mobilidade social. </li></ul><ul><li>A sociedade era dividida em três estados: </li></ul><ul><ul><li>1- 1° Estado: Clero (0,5%) </li></ul></ul><ul><ul><li>2- 2° Estado: Nobreza (1,5%) </li></ul></ul><ul><ul><li>3- 3° Estado: Povo (incluindo a burguesia, somavam 80%) </li></ul></ul><ul><li>Os privilégios se concentravam nas mão do clero e da nobreza. Lembrando que economia e vida intelectual era impulsionada pela burguesia. </li></ul><ul><li>Além disso, apenas o terceiro estado pagava impostos. Porém, este dinheiro não estava sendo suficiente para sustentar o custo do estado francês. </li></ul>
  6. 6. Assembléia dos Estados Gerais <ul><li>Para tentar impor a reforma fiscal, Luís XVI convocou uma Reunião dos Estados Gerais. Reunia membros dos 3 estados. Seria feita, então, uma votação, que poderia ocorrer de duas maneiras: por estado ou por cabeça. Não houve consenso. </li></ul><ul><li>O 3° Estado força a criação da Assembléia Nacional e exige uma Constituição. Luís XVI reconhece a Assembléia mas manda soldados para invadir Versalhes. </li></ul>
  7. 7. Assembléia dos Estados Gerais <ul><li>O povo enfurecido invade em 14 de Julho de 1789 a Bastilha, prisão política da monarquia francesa. A Queda da Bastilha se tornou símbolo da Revolução Francesa. </li></ul><ul><li>Paralelamente, os camponeses invadiam e queimavam as propriedades dos Nobres no campo. A nobreza foge e o episódio fica conhecido como “ o Grande Medo ” </li></ul><ul><li>A partir daí, a Revolução Francesa se subdivide em algumas fases principais: Assembléia Nacional Constituinte, Convenção e Diretório. </li></ul>
  8. 8. Fase: Assembléia Nacional Constituinte <ul><li>Ocorrida de 1789 a 1791, a Assembléia Constituinte foi inaugurada com o objetivo de criar uma constituição. Foi criada também a Declaração de Direitos dos Homens e do Cidadão , que defendia o direito à liberdade e à igualdade jurídica. </li></ul><ul><li>A Constituição de 1791 estabelece igualdade relativa pois era baseada no sufrágio censitário. Legislação para manter os interesses da burguesia </li></ul><ul><li>Áustria e Prússia tentam invadir a França e chegam até Paris. A Assembléia dá armas ao povo e afasta o perigo externo. A chamada Comuna de Paris decreta o fim da Monarquia e proclama a República. </li></ul>
  9. 9. Fases: Convenção Nacional <ul><li>Ocorrida de 1792 a 1794, a Convenção Nacional é considerada a fase mais radical da Revolução Francesa. </li></ul><ul><li>Assim, surgiu os Jacobinos (esquerda), que representavam a pequena burguesia, e os Girondinos (direita), que representavam a alta burguesia. </li></ul><ul><li>Os Codeliers (população pobre, inclusive mulheres) e os Sans- Cullotes (grupo urbano de ideais radicais) Não tinham representatividade na Assembléia. </li></ul>
  10. 10. Fases: Convenção Nacional <ul><li>Em 1793, os Sans Cullotes se rebelaram exigindo Democracia Direta. </li></ul><ul><li>Os Jacobinos assumiram o poder, perseguindo e executando opositores, era o período do Terror. </li></ul><ul><li>Em 1793, Luís XVI foi executado na guilhotina, sepultando de vez a monarquia absolutista. </li></ul>
  11. 11. Convenção Nacional <ul><li>Robespierre cria o Comitê de Salvação Pública que age de forma implacável. Desagrada tanto a extrema esquerda (Hérbert) quanto a alta burguesia (Danton) </li></ul><ul><li>Com a morte de Hébert e Danton, Robespierre perde bases políticas e o apoio das massas. Os Girondinos lançam um golpe de estado chamado Reação Termidoriana. </li></ul>
  12. 12. Convenção Nacional <ul><li>Robespierre e Danton </li></ul>
  13. 13. Fases: Diretório <ul><li>Ocorrido de 1795 a 1799, o Diretório foi uma fase conservadora. Autoritário, baseado na aliança com o exército cria logo uma nova Constituição. </li></ul><ul><li>Com a França imersa no caos, e sob a ameaça de ataques internos e externos, a alta burguesia articulou entregar o poder a alguém influente e poderoso. Napoleão Bonaparte. </li></ul>

×