Profetas da esperança

2.610 visualizações

Publicada em

tema apresentado por Pe. Rafael Groth no Encontro Regional da AB_C Sul 3 da CNBB em Porto Alegre, abril de 2013.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.610
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
83
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Profetas da esperança

  1. 1. Encontro do SetorAB-C
  2. 2. Estes lábios meus vem abrir, Senhor,(bis)Cante esta minha boca sempre o teu louvor! (bis)Verdadeiramente ressurgiu Jesus! (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)Toda a terra aclame, cante ao Senhor, (bis)Sirva com alegria, venha com fervor! (bis)O Senhor é Deus, saiba o mundo todo, (bis)Somos o seu rebanho, somos o seu povo! (bis)Venham ao Senhor, cantem seu louvor, (bis)Só o Senhor é bom, sem fim o seu amor! (bis)Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (Bis)Aleluia irmã0s, aleluia irmãos! (bis)Cristo é nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)
  3. 3. Fatos,acontecimentos,pessoas, que nosfazem rezar oMistério Pascal...
  4. 4. O Ressuscitado vive entre nósAmém, aleluiaNão temais, irmãos, eu estive mortoMas agora vivo, vivo para sempre! (Ap.1,18)Não temais, irmãos, eu sou o primeiroÚltimo também, eu sou o vivente (Ap.1,17)Não temais, irmãos, tenho em mãos as chavesQue da morte foram, hoje são vitória (Ap.1,18)Não temais, irmãos, paz convosco sejaVós sereis felizes, crendo sem ter visto (Jo 20,26)
  5. 5. Jo 12,44-50
  6. 6. Ao Cristo, Senhor e mestre da humanidade por sua ressurreição,rezemos:Escuta-nos, Senhor da glória.- Fizeste de nós um povo consagrado ao Senhor nosso Deus. Fazeque dediquemos com alegria, toda a nossa vida, ao louvor do seunome e ao anúncio do seu Reino.- Cristo, vencedor da morte e autor da vida, faze que passemos estedia na alegria do teu louvor.- Que a luz da tua ressurreição, ilumine todas as comunidades cristãse nos mantenha vigilantes na esperança do dia luminoso de tuavinda.Preces espontâneas...
  7. 7. Ó Deus, de todos os nomes, Senhor da história! Jesusressuscitado abriu hoje para nós as portas do teu Reino.Renova-nos no seu Espírito e faze-nos caminhar na esperançade um mundo novo, sem violência e sem divisão. Pelo mesmoJesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!BÊNÇÃOO Deus que fez Jesus ressurgir da morte nos ressuscite para uma vidanova, nos encha de esperança e nos dê a sua paz. Amém!Que ele nos faça frutificar em tudo o que lhe agrada, agora e parasempre. Amém!Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.Para sempre seja louvado!
  8. 8. A nós descei,divina luz!Jeremias1, 4-10
  9. 9. Assim veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Antes quete formasse no ventre te conheci, e antes que saísses damadre, te santifiquei; às nações te dei por profeta. Entãodisse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar; porqueainda sou um menino. Mas o Senhor me disse: Não digas:Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar,irás; e tudo quanto te mandar, falarás. Não temas diantedeles; porque estou contigo para te livrar, diz o Senhor.E estendeu o Senhor a sua mão, e tocou-me na boca; edisse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras natua boca; Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, esobre os reinos, para arrancares, e para derrubares, e paradestruíres, e para arruinares; e também para edificares epara plantares.
  10. 10.  Reconstruir o textoa partir de palavraspróprias. Umapessoa inicia, outravai continuando,espontaneamente,a partir damemória quetemos do texto.
  11. 11.  Cada um, olhandopara sua vida,confronta-a com otexto. A resposta épessoal: ‘O texto mediz que...” Espontaneamentepodemos partilhar...
  12. 12.  É a oração: pedido,louvor, agradecimento,súplica... A partir do quefoi proclamado, dirigiruma oração a Deus:“Senhor Deus...” Nofim, pode-se dizer:‘Amém!’ Quem quiser, em altavoz partilhar sua oração,pode fazê-lo.
  13. 13.  É a ação e acontemplação. Háalgum compromissoque sou chamado aassumir a partir dotexto proclamado?Como percebo Deus jáagindo na história? Podemos partilharalguns propósitos que otexto nos inspira acumprir.
  14. 14. Pai Nosso
  15. 15. A nós descei,divina luz!Ezequiel34, 1-10
  16. 16. E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, profetiza contra ospastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor Deus: Ai dospastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastoresapascentar as ovelhas? Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas nãoapascentais as ovelhas. As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e aquebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida nãobuscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. Assim se espalharam, por nãohaver pastor, e tornaram-se pasto para todas as feras do campo, porquanto seespalharam. As minhas ovelhas andaram desgarradas por todos os montes, e portodo o alto outeiro; sim, as minhas ovelhas andaram espalhadas por toda a face daterra, sem haver quem perguntasse por elas, nem quem as buscasse. Portanto, ópastores, ouvi a palavra do Senhor: Vivo eu, diz o Senhor Deus, que, porquanto asminhas ovelhas foram entregues à rapina, e as minhas ovelhas vieram a servir depasto a todas as feras do campo, por falta de pastor, e os meus pastores nãoprocuraram as minhas ovelhas; e os pastores apascentaram a si mesmos, e nãoapascentaram as minhas ovelhas; Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor:Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu estou contra os pastores; das suas mãosdemandarei as minhas ovelhas, e eles deixarão de apascentar as ovelhas; os pastoresnão se apascentarão mais a si mesmos; e livrarei as minhas ovelhas da sua boca, e nãolhes servirão mais de pasto.
  17. 17.  Reconstruir o textoa partir de palavraspróprias. Umapessoa inicia, outravai continuando,espontaneamente,a partir damemória quetemos do texto.
  18. 18.  Cada um, olhandopara sua vida,confronta-a com otexto. A resposta épessoal: ‘O texto mediz que...” Espontaneamentepodemos partilhar...
  19. 19.  É a oração: pedido,louvor, agradecimento,súplica... A partir do quefoi proclamado, dirigiruma oração a Deus:“Senhor Deus...” Nofim, pode-se dizer:‘Amém!’ Quem quiser, em altavoz partilhar sua oração,pode fazê-lo.
  20. 20.  É a ação e acontemplação. Háalgum compromissoque sou chamado aassumir a partir do textoproclamado? Comopercebo Deus já agindona história? Podemos partilharalguns propósitos que otexto nos inspira acumprir.
  21. 21. Pai Nosso
  22. 22. ORAÇÃO VIII SULÃODeus nosso Pai,Nesta memória dos 25 anos do Sulão,Agradecendo pela caminhada feita,Te pedimos para reanimar em todo Povo de Deus a esperança,Sinal da tua presença amorosa e estímulo para o nosso testemunho.Senhor Jesus,Catequista do amor e da esperança,Ensina-nos a sermos missionários como tu o foste na Palestina, dois mil anos atrás.Estejam em nós as atitudes presentes no teu agir: misericórdia com os pecadores, procura dosexcluídos, amor aos pobres, coragem da verdade, perseverança e confiança no Pai.Deus Espírito Santo,Ilumina as nossas mentes para compreendero que significa seguir e anunciar Jesus no mundo de hoje.Dá-nos força para confortar os corações atribulados e animar todos com a esperança,que vem da certeza que “Ele está no meio de nós.”Maria, nossa mãe,Catequista do filho Jesus e primeira missionária, ajuda-nos a sermos perseverantes no anúncioe no testemunho do Evangelho, para que todos tenham vida e vida em plenitude. Amém.

×