TRAJETÓRIAS RUMO À UNIVERSIDADE: CAMINHOS QUE SE                                 ENCONTRAM NO PETLEÃO, Gleisiane Rodrigues...
possibilidade de uma diversidade de itinerários, uma vez que os percursos vividospelos sujeitos sofrem as marcas do jogo i...
apresentam aos jovens de origem popular para avançarem na escolarização. Noreconhecimento da diversidade cultural, esses d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

TRAJETÓRIAS RUMO À UNIVERSIDADE: CAMINHOS QUE SE ENCONTRAM NO PET

1.099 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado no ENAPET 2011 - Goiânia - GO

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
666
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TRAJETÓRIAS RUMO À UNIVERSIDADE: CAMINHOS QUE SE ENCONTRAM NO PET

  1. 1. TRAJETÓRIAS RUMO À UNIVERSIDADE: CAMINHOS QUE SE ENCONTRAM NO PETLEÃO, Gleisiane Rodrigues1; BERNABÉ, Waldirene D’Ávila2; ALVES, KallyneKafuri1; BATISTA, Jocielle Rodrigues1; CORDEIRO, Regiane Nágime3; SILVA,Geisa Katiane da2; SOARES, Letícia Cavassana1; CÔCO, Valdete41 Grupo PET Conexões Educação. Acadêmica do Curso de Pedagogia da Universidade Federal doEspírito Santo (UFES).2 Grupo PET Conexões Educação. Acadêmica do Curso de Artes Visuais da Universidade Federal doEspírito Santo (UFES).3 Grupo PET Conexões Educação. Acadêmica do Curso de Educação Física da Universidade Federaldo Espírito Santo (UFES).4 Tutora do Grupo PET Conexões Educação. Professora do Departamento de Linguagens, Cultura eEducação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).E-mail: valdetecoco@hotmail.comPALAVRAS-CHAVE: Escolarização, Jovens Universitários, Formação Inicial.INTRODUÇÃO Entendendo a educação como um direito que se afirma no cenário dasproblemáticas sociais, mobilizando a expansão da oferta de escolarização emassociação a programas de apoio a permanência dos estudantes – especialmentede jovens universitários (FREITAS e PAPA, 2003) -, focalizamos nessa comunicaçãoas trajetórias de estudantes que culminaram no ingresso na Universidade. Para isso,objetivamos resgatar os itinerários percorridos até a entrada na universidade, situara escolarização no conjunto das experiências vividas e explorar os desafios que seacenam para o progresso da escolaridade. Esse trabalho está vinculado ao desenvolvimento do Programa de EducaçãoTutorial: Conexões de Saberes - Projeto Educação – UFES/2011, se articulandocom a pesquisa “Trajetórias de estudantes”.METODOLOGIA Abordamos a educação como um direito que sofre ressignificações nainterface com a dinâmica social (BOBBIO, 2004), ecoando nos movimentos denegociação dos distintos percursos formativos empreendidos e dos (des)incentivosaos jovens universitários de origem popular. Nesse contexto, reconhecemos a
  2. 2. possibilidade de uma diversidade de itinerários, uma vez que os percursos vividospelos sujeitos sofrem as marcas do jogo interativo das mediações sociais (BAKHTIN,1993) que vão negociando a configuração das distintas trajetórias, situadas nastensões negociativas por conquistas sociais. Na problematização das conquistas que culminaram no ingresso naUniversidade, trabalhamos com um percurso metodológico vinculado à realização deestudo qualitativo exploratório, tendo como sujeitos dez alunos participantes doPrograma de Educação Tutorial: Conexões de Saberes - Projeto Educação –UFES/2011, com procedimentos de coleta de dados que integrando a produção dememoriais pelos universitários no momento do ingresso no Programa com aapresentação/discussão, em grupo focal, desses materiais (registrado em gravaçãode áudio), buscando novas análises das trajetórias empreendidas até a chegada àuniversidade (ZAGO, 2003).RESULTADOS E DISCUSSÃO A reunião das trajetórias informa, a partir dos dados, um elo entre osestudantes marcado por dificuldades financeiras, tendo como origem lugaresdistintos e vivenciando tempos diversos no percurso de escolarização. Asexperiências indicam que muitas vezes a escolarização foi descontinuada paraatender a demanda do trabalho ou foi necessário associar-se a ele, exigindoequacionamentos das “necessidades da vida” para o retorno ou a permanência àescola. Tendo a “perseverança como codinome”, a análise das trajetórias permiteum movimento de (re)significação que reconhece os “apoiadores de jornada” (pais eamigos) e o acesso a projetos de apoio ao ingresso na universidade, comoelementos centrais para o avançar das trajetórias de escolarização. Um avançosustentado especialmente na valorização da escola e na crença na possibilidadeascensão social e desenvolvimento pessoal, uma crença que mobiliza novosempreendimentos frente aos desafios que se apresentam com a entrada nauniversidade.CONCLUSÕES Na constituição da totalidade da vida, integrada ao jogo social que abarca osesforços pessoais e as oportunidades sociais, cada um/a constrói sua trajetória deum modo particular, vivendo várias experiências que indicam os desafios que se
  3. 3. apresentam aos jovens de origem popular para avançarem na escolarização. Noreconhecimento da diversidade cultural, esses desafios não são eliminados com oingresso na universidade, mas adquirem novas nuanças em face das exigências domeio acadêmico. Com isso, se mostra emergente mobilizar investimentosinstitucionais para a continuidade do percurso. Nesse contexto, programas de apoiosão necessários e se mostram atrativos para os estudantes, favorecendo tambémum movimento de ampliação do espaço universitário, que passa a ser compostotambém por esses universos experienciais de origem popular.INSTITUIÇÃO DE FOMENTO: Programa de Educação Tutorial – PET: Conexões -MEC/UFESREFERÊNCIASBAKHTIN, M. M. Toward a Philosophy of the Act. Austin: University of Texas Press,1993 (tradução para uso didático e acadêmico de Carlos Alberto Faraco e CristóvãoTezza, circulação restrita).BOBBIO, N. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.FREITAS, M. V.; PAPA, F. de C. Políticas públicas: juventude em pauta. São Paulo:Cortez, 2003.ZAGO, N. A entrevista e seu processo de construção: reflexões com base naexperiência prática de pesquisa. In: ZAGO, N., CARVALHO, M. P. e VILELA, R. A.T. (orgs.). Itinerários de pesquisa: perspectivas qualitativas em sociologia daeducação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003, p. 287 – 309.

×