Ver com as mãos - MOB, brinquedo para deficientes visuais

3.173 visualizações

Publicada em

Trabalho Final de Graduação (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - USP)
Um brinquedo para interação entre deficientes e/ou não deficientes, que consistes em reproduzir objetos e símbolos conhecidos.
O brinquedo tem três módulos: retas, curvas e tridimensionais.

Publicada em: Design
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.173
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ver com as mãos - MOB, brinquedo para deficientes visuais

  1. 1. 1
  2. 2. 2 Introdução Acessibilidade é a palavra que cada vez ganha mais destaque, pois se a lei garante o direito de ir e vir de todos, ela precisa se fazer cumprir até para aqueles que possuem alguma dificuldade física devido a uma deficiência. Mesmo com o amparo de leis que garantem a sua igualdade e assistência, os deficientes enfrentam dificuldades, na saúde, na educação, no lazer, na cultura e no trabalho. Deficiência 65% 35% deficientes visuais outros Deficientes no Brasil 85,50% 14,50% não deficientes deficientes
  3. 3. 3 Lazer sem barreiras O lazer é essencial na vida das pessoas, para sua saúde, sua inteligência, o desenvolvimento de sua personalidade, sua integração social, suas habilidades física, além do próprio prazer e satisfação. Cada vez mais, existe uma preocupação pelo lazer sem bairreiras, usando um Desenho Universal (Universal Design) que visa à inclusão de todos (até os deficientes físicos), menor esforço físico, flexibilidade, informação perceptível, simplicidade e intuição. Esta é uma questão importante, desenvolver equipamentos e instalações exclusivas para os deficientes visuais ou criá-los para qualquer tipo de pessoa.
  4. 4. 4 Proposta A deficiência não deve servir para alicerçar guetos e redutos que se tornem verdadeiros anteparos contra o preconceito e a discriminação. Sendo assim, o principal objetivo do projeto é desenvolver um produto para pessoas com deficiência visual, que promova a integração entre as pessoas, tendo um caráter lúdico, pedagógico e principalmente de lazer.
  5. 5. 5 Pesquisa •Instituições visitadas – Lara Mara e Fundação Dorina Nowill; •Reatech – feira sobre a deficiência; •Museus – Museu da Língua Portuguesa e Museu do Diálogo; •Exposição de Fotografia.
  6. 6. 21 Exposição de Fotografia Todo ano, a Serasa promove um concurso de fotografia. Em 2007, o tema foi Inclusão Social de Pessoas com Deficiência. As fotos recebidas retratavam a convivência dessas pessoas na sociedade, mostrando suas histórias de dificuldades e superações.
  7. 7. 22 Exposição de Fotografia
  8. 8. 23 Exposição de Fotografia
  9. 9. 24 O projeto A partir dos estudos realizados, percebi que podia basear o trabalho em uma forma de relevo simples, não para reproduzir texturas, mas contornos. Estudos de espessuras de linha (ao lado). Estudo de tamanho dos segmentos e possíveis formas a serem criadas (acima).
  10. 10. 25 Estudos e Protótipos Peça com imãs nas extremidades. Peças com encaixe macho-fêmea
  11. 11. 26 Estudos e Protótipos Limitação da angulação Modelo em os (poliestireno)
  12. 12. 27 Estudos e Protótipos Curvas
  13. 13. 28 Brinquedos Tangran
  14. 14. 29 Brinquedos Lego
  15. 15. 30 Brinquedos para cegos Alfabeto braille dominó Tapete tátil Jogo da memória
  16. 16. 31 Requisitos Educativo; Simples, mas que estimule a criatividade; Prático, fácil de manusear; Modular; Atóxico; Lavável; Textura lisa para não acumular sujeira, devido ao constante manuseio; Atraente para despertar a curiosidade e interesse.
  17. 17. 32 O que é MOB Módulo-brinquedo Mobilidade Simplicidade Enigmático/Curioso Colorido/Pluralidade Geométrico/Orgânico
  18. 18. 33 Peças Módulo 1
  19. 19. 34 Peças Módulo 2
  20. 20. 35 Peças Módulos 1 + 3Módulo 3
  21. 21. 36 Formas módulo 1
  22. 22. 37 Formas módulo 2
  23. 23. 38 Formas módulos 1+2
  24. 24. 39 Formas módulos 3
  25. 25. 40 Estudo da caixa
  26. 26. 41 Estudo da caixa
  27. 27. 42 Estudo da caixa
  28. 28. 43 Caixa das peças
  29. 29. 44 Caixa e embalagem
  30. 30. 45 Instruções
  31. 31. 46 Instruções – Módulo 1
  32. 32. 47 Instruções – Módulo 1
  33. 33. 48 Instruções – Módulo 2
  34. 34. 49 Instruções – Módulo 2
  35. 35. 50 Instruções – Módulo 3
  36. 36. 51 Instruções – Módulo 3
  37. 37. 52 Módulo 1
  38. 38. 53 Módulo 2
  39. 39. 54 Módulo 3
  40. 40. 55 Fotos
  41. 41. 56 Fotos
  42. 42. 57 Fotos
  43. 43. 58 Fotos
  44. 44. 59 Fotos
  45. 45. 60 Fotos
  46. 46. 61 Conclusão Basear-se no lúdico é uma das alternativas de orientar e educar as pessoas ainda quando são crianças, fazendo com que desenvolvam uma mentalidade mais aberta e de integração com as diferenças. Não é o cego que precisa se adaptar ao brinquedo, é o brinquedo que precisa se adaptar ao cego e também a aquele que vê. O Design Universal é um requisito para uma sociedade mais justa e inclusiva.
  47. 47. 62 Bibliografia • ABNT-NBR 9050/04. Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. São Paulo, 2004. • BRUNO, Marilda Moraes Garcia. DEFICIÊNCIA VISUAL: REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA. Ed. LaraMara, 1997 • BURJATO, Ana Lúcia Pinto de Faria. PARQUES ACESSIVÉIS - UM DIREITO DE CIDADANIA. Aplicação de procedimentos para avaliação do projeto implantado : o caso do parque villa lobos. Dissertação (Mestrado). São Paulo, 2004. • CLEMENTE, Carlos Aparício TRABALHANDO COM A DIFERENÇA, 2004. • DUMAZEDIER, Joffre VALORES E CONTEÚDOS CULTURAIS DO LAZER, Biblioteca cientifica do Sesc – Série Lazer. • FELIPE, João Álvaro de Moraes e Vera Lúcia Rhein Felippe ORIENTAÇÃO E MOBILIDADE, Ed. LaraMara • NERI, Marcelo DIVERSIDADE - RETRATOS DA DEFICIÊNCIA NO BRASIL 2004. • OLIVEIRA, joao Vicente Ganzarolli de. DO ESSENCIAL INVISÍVEL: ARTE E BELEZA ENTRE OS CEGOS, Editora: Revan, 2002 • Centro de Lazer - SESC - Fábrica Pompéia : Leisure Center - SESC - Pompéia Factory. Lisboa : Blau, 1996 • RULLI NETO, Antonio DIREITOS DO PORTADOR DE NECESSIDADES ESPECIAIS, Série Serasa de Cidadania, 2002 • TURINI, Heloísa Bruhns e Gustavo Luis Gutierrez REPRESENTAÇÕES DO LÚDICO II – Ciclo de Debates, lazer e motricidade. Ed. Autores Associados • KISHIMOTO, Tizuko Morchida (org). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 2005. • http://www.laramara.org.br • http://www.fundacaodorina.org.br/ • http://www.feirasnacipa.com.br/reatech/ • http://www.adeva.org.br • http://www.dialogonoescuro.com.br/
  48. 48. 63

×