UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA                                                                  MARIANE KÜTER      ...
INTRODUÇÃO       Importância              Reconhecimento                                    do localNASFSUS    Usuários   ...
INTRODUÇÃONutricionista: área de atuação recente¹Saúde pública     ações coletividades      caráter preventivo²      menor...
OBJETIVOS                           Objetivo geral  Avaliar o conhecimento dos usuários de umaUnidade Básica de Saúde de P...
OBJETIVOS                  Objetivos específicos• Verificar faltas dos usuários nas consultas de Nutrição.• Avaliar o perf...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICANutricionista no Brasil: um pouco de sua históriaEvolução da Ciência da Nutrição¹ Primeiro curso¹ ²  ...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA             Atribuições do Nutricionista no SUS                                            SUS4     ...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICAPapel e importância do Nutricionista na Atenção               Básica em Saúde                        ...
MÉTODO                     Características da pesquisa                                Quantitativa¹ ²                     ...
www.diarioweb.com.br/novoportal/Admin/Files/Banco-Imagens/6049.jpg                   Local e participantes da pesquisa    ...
MÉTODO                 Coleta e análise dos dados  Faltas   jul. a set.                        Entrevista      Intervenção...
RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição                              Sistema                   ...
RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição                                                        ...
RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição                                                     Nut...
RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição            • Causa              • Vulnerabilidade      ...
RESULTADOS E DISCUSSÃO                       Perfil socioeconômico e demográfico                            56 USUÁRIOS ou...
RESULTADOS E DISCUSSÃOPerfil socioeconômico e demográfico      Horário funcionamento UBS¹         Busca maior do PA à UBS ...
RESULTADOS E DISCUSSÃO                      Perfil socioeconômico e demográfico                       ESCOLARIDADE E RENDA...
RESULTADOS E DISCUSSÃOPerfil socioeconômico e demográfico       Menor grau de escolaridade¹                Menor qualifica...
RESULTADOS E DISCUSSÃOPerfil socioeconômico e demográficoBaixo perfil socioeconômico e demográfico¹ ²                Influ...
RESULTADOS E DISCUSSÃO   Conhecimento dos usuários sobre o papel e a      importância do Nutricionista na ABS             ...
RESULTADOS E DISCUSSÃOConhecimento dos usuários sobre o papel e a   importância do Nutricionista na ABS  Baixo perfil     ...
RESULTADOS E DISCUSSÃOConhecimento dos usuários sobre o papel e a   importância do Nutricionista na ABS         Nutricioni...
RESULTADOS E DISCUSSÃOConhecimento dos usuários sobre o papel e a   importância do Nutricionista na ABS        Falta de   ...
RESULTADOS E DISCUSSÃOEducação nutricional e devolutiva do estudoCARTILHA  USUÁRIOS                MURAL¹       UBSBV¹   ...
RESULTADOS E DISCUSSÃOEducação nutricional e devolutiva do estudo    Educação                           Papel   Nutriciona...
RESULTADOS E DISCUSSÃO          Educação nutricional e devolutiva do estudo             • Socialização                    ...
CONSIDERAÇÕES FINAIS              Limitação  Pouca literatura• Objetivos foram alcançados• Baixo nível socioeconômico = C...
REFERÊNCIASASBRAN - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO. Histórico do nutricionista no Brasil, 1939-1989: coletânea dedepoim...
REFERÊNCIASCAMPINAS. Informática de Municípios Associados. Disque-saúde reduz índice de faltas a consultas. Campinas, 2012...
REFERÊNCIASLIMA, Marlene de Carvalho; GOUVEIA, Enilda Lins da Cruz. Avaliação nutricional em coletividades. In: GOUVEIA, E...
REFERÊNCIASTEIXEIRA, Carmem Fontes de Souza; COSTA, Ediná Alves Vigilância da saúde e vigilância sanitária: concepções, es...
OBRIGADA!http://www.sonutris.dicasdenutricao.com/2012/02/dra-andrea-goncalves-neves.htmlhttp://1.bp.blogspot.com/-QJQELzyJ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conhecimento dos usuários de uma Unidade Básica de Saúde de Palhoça-SCsobre o papel e a importância do Nutricionista na Atenção Básica em Saúde

900 visualizações

Publicada em

Trabalho: Conhecimento dos usuários de uma Unidade Básica de Saúde de Palhoça-SCsobre o papel e a importância do Nutricionista na Atenção Básica em Saúde

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
900
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conhecimento dos usuários de uma Unidade Básica de Saúde de Palhoça-SCsobre o papel e a importância do Nutricionista na Atenção Básica em Saúde

  1. 1. UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA MARIANE KÜTER Conhecimento dos usuários de uma Unidade Básica de Saúde de Palhoça-SC sobre o papel e a importância do Nutricionista na Atenção Básica em Saúde Orientadoras: Prof. Rosana Henn, Msc. Prof. Raquel Stela de Sá, Dra. Palhoça 2012http://www.sonutris.dicasdenutricao.com/2012/02/dra-andrea-goncalves-neves.htmlhttp://1.bp.blogspot.com/-QJQELzyJbIk/UArsG82t_KI/AAAAAAAAA7k/ksPxX5gU-k4/s1600/NASF.jpg
  2. 2. INTRODUÇÃO Importância Reconhecimento do localNASFSUS Usuários Faltas Desinteresse¹ESF Nutricionista: conhecimento Doenças dos usuários² (¹BRASIL, 2012; ²BOOG, 2008)
  3. 3. INTRODUÇÃONutricionista: área de atuação recente¹Saúde pública ações coletividades caráter preventivo² menores gastos³ Conhecimento Faltas (¹ASBRAN, 1991; ²BOOG, 2008; ³CFN, 2008)
  4. 4. OBJETIVOS Objetivo geral Avaliar o conhecimento dos usuários de umaUnidade Básica de Saúde de Palhoça-SC sobre opapel e a importância do Nutricionista na Atenção Básica em Saúde. NutricionistaImportância Papel
  5. 5. OBJETIVOS Objetivos específicos• Verificar faltas dos usuários nas consultas de Nutrição.• Avaliar o perfil socioeconômico e demográfico dosausuários.• Verificar o conhecimento dos usuários sobre o papel e aaimportância do Nutricionista na Atenção Básica em Saúde.• Realizar intervenção nutricional ao término das entrevistas.• Apresentar os resultados da pesquisa aos colaboradores daaUBSBV e comunidade acadêmica.
  6. 6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICANutricionista no Brasil: um pouco de sua históriaEvolução da Ciência da Nutrição¹ Primeiro curso¹ ² Saúde Pública³ PNAN² ³ 1939 1960 1972Crescimento até os dias atuais²(¹CRISTOFOLLI; BONATO; RAVAZZANI, 2012; ²CFN, 2008; ³VASCONCELOS, 2002)
  7. 7. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Atribuições do Nutricionista no SUS SUS4 Atribuições¹ ² NASF³ Educação ESF5 Nutricional² Humanizado6 Prevenção(¹CFN, 2005; ²BOOG, 2008; ³BRASIL, 2009; 4BRASIL, 2008; 5COSTA; SANTANA, 2011; 6TEIXEIRA;COSTA, 2003)
  8. 8. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICAPapel e importância do Nutricionista na Atenção Básica em Saúde Nutricionista5 Conhecimento³ Papel4 FALTAS5 Educação Atenção Básica³ Nutricional6 Transição Importância¹ Nutricional²(¹LIMA; GOUVEIA, 1999; ²CFN, 2008; ³BRASIL, 2012; 4CFN, 2005; 5FERREIRA et al., 2011; 6BOOG, 1997)
  9. 9. MÉTODO Características da pesquisa Quantitativa¹ ² • característica Qualitativa¹ ² Descritiva¹ • tipo Estudo de Caso³ • procedimentos técnicos Documental4(¹LUCIANO, 2001; ²SILVA; MENEZES, 2001; ³CERVO; BERVIAN, 2001; 4SÁ-SILVA; ALMEIDA; GUINDANI, 2009)
  10. 10. www.diarioweb.com.br/novoportal/Admin/Files/Banco-Imagens/6049.jpg Local e participantes da pesquisa PARTICIPANTES MÉTODO LOCAL
  11. 11. MÉTODO Coleta e análise dos dados Faltas jul. a set. Entrevista Intervenção out. cartilha+muralTabulação Análise descritiva Devolutiva
  12. 12. RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição Sistema informatizado ²Verificação das faltas Processo trabalho Extravio Padronização Letra legível¹ ² Relatórios = nº faltas + usuários cadastrados (¹WECHSLER et al., 2003; ²PERONDI; SAKANO; SCHVARTSMAN, 2008)
  13. 13. RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição Saúde do 175 AGENDAMENTOS jul./set. 2012 90 Homem¹ ² 80 81 70 Percentual (%) 60 50 Feminino 40 Masculino 30 20 19 10 0 (¹BRASIL, 2007; ²GOMES et al., 2011)
  14. 14. RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição Nutricionista FREQUÊNCIA jul./set. 2012 60 50 53 47 Percentual (%) 40 Faltas 30 Presenças 20 10 0
  15. 15. RESULTADOS E DISCUSSÃOFaltas dos usuários às consultas de Nutrição • Causa • Vulnerabilidade socioeconômica¹ ² FaltasCampinas-SP “Disque Saúde” reduz 83%³ (¹BENDER; MOLINA; MELLO, 2010; ²FERREIRA at al., 2011; ³CAMPINAS, 2012)
  16. 16. RESULTADOS E DISCUSSÃO Perfil socioeconômico e demográfico 56 USUÁRIOS out. 2012 120 100 Adultos 103 FemininoPercentual (%) 80 75 73 60 Domésticas 40 Aposentados Período de trabalho = 20 20 20 Integral 0
  17. 17. RESULTADOS E DISCUSSÃOPerfil socioeconômico e demográfico Horário funcionamento UBS¹ Busca maior do PA à UBS (¹CACCIA-BRAVA et al., 2011)
  18. 18. RESULTADOS E DISCUSSÃO Perfil socioeconômico e demográfico ESCOLARIDADE E RENDA 50 45 45 40 35 0 a 4 anos de 37Percentual (%) 36 estudo 30 25 5 a 8 anos de estudo 20 15 Renda per capita ≤ ½ SM 10 5 0
  19. 19. RESULTADOS E DISCUSSÃOPerfil socioeconômico e demográfico Menor grau de escolaridade¹ Menor qualificação Menores oportunidades no mercado de trabalho (¹BORDIN; CAPUTO, 2008)
  20. 20. RESULTADOS E DISCUSSÃOPerfil socioeconômico e demográficoBaixo perfil socioeconômico e demográfico¹ ² Influencia no comportamento Problemas de saúde Maior número de faltas (¹MANDERBACKA; MARTIKAINEN; LUNDBERG, 1999; ²FERREIRA et al., 2011; ³PÉREZ; TURRA, 2008)
  21. 21. RESULTADOS E DISCUSSÃO Conhecimento dos usuários sobre o papel e a importância do Nutricionista na ABS 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 DCNT na família 59 HAS 52 O QUE ACHA QUE O NUTRICIONISTA FAZ Percentual (%) Cuida da comida/Alimentação 32 Dieta/Auxilia as pessoas a emagrecerem 32 Já pensaram em consultar o Nutricionista 70 Perda de peso 46Se a Nutricionista deixasse de atender na UBS 61 Nunca precisei 82
  22. 22. RESULTADOS E DISCUSSÃOConhecimento dos usuários sobre o papel e a importância do Nutricionista na ABS Baixo perfil Muitas faltassocioeconômico Baixo Conhecimento Papel e Importância do Nutricionista
  23. 23. RESULTADOS E DISCUSSÃOConhecimento dos usuários sobre o papel e a importância do Nutricionista na ABS Nutricionista = calculador de dietas¹ Nutricionista = confundido com o médico² Centralização Ato médico Trabalho pouco divulgado³ Perda de Demais competências delegadas ao peso médico ou desconhecidas (¹BOSI, 2000; ²SANTOS, 2005; ³VIEIRA, 2009)
  24. 24. RESULTADOS E DISCUSSÃOConhecimento dos usuários sobre o papel e a importância do Nutricionista na ABS Falta de Limitado ao iniciativa do atendimento profissional clínico
  25. 25. RESULTADOS E DISCUSSÃOEducação nutricional e devolutiva do estudoCARTILHA  USUÁRIOS MURAL¹ UBSBV¹ (¹LINDEN, 2005)
  26. 26. RESULTADOS E DISCUSSÃOEducação nutricional e devolutiva do estudo Educação Papel Nutricional¹ Modifica e amplia Importância conhecimentos Nutricionista (¹CERVATO et al.,2005)
  27. 27. RESULTADOS E DISCUSSÃO Educação nutricional e devolutiva do estudo • Socialização • Comunidade Acadêmica • UBSBVhttp://www.tesourolaser.com.br/prodtcc.phphttp://smsdc-csf-victorvalla.blogspot.com.br/http://mdemulher.abril.com.br/carreira-dinheiro/reportagem/carreira/como-fazer-apresentacao-trabalho-rapida-objetiva-633311.shtml
  28. 28. CONSIDERAÇÕES FINAIS Limitação  Pouca literatura• Objetivos foram alcançados• Baixo nível socioeconômico = Conhecimento do papel e daaimportância = Faltas Modificar panorama = Educação Nutricional  Sistema de lembrete de Apenas atendimento consultas clínico?
  29. 29. REFERÊNCIASASBRAN - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO. Histórico do nutricionista no Brasil, 1939-1989: coletânea dedepoimentos e documentos. São Paulo: Atheneu, 1991.BENDER, Anemarie da Silveira; MOLINA, Leandro Ribeiro; MELLO, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de. Absenteísmo na AtençãoSecundária e suas aplicações na Atenção Básica. Revista Espaço para Saúde, Londrina, v. 11, n. 2, p. 56-65, jun. 2010. Disponívelem: <http:// www .ccs.uel.br/espacoparasaude/v11n2/absent.pdf>. Acesso em: 02 set. 2012.BOOG, Maria Cristina Faber. Atuação do nutricionista em saúde pública na promoção da alimentação saudável. Revista Ciência &Saúde, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 33-42, jan./jun. 2008. Disponível em:<http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faenfi/article/viewFile/3860/2932>. Acesso em: 19 ago. 2012.______. Trabalho e subjetividade: cargas e sofrimento na prática da Nutrição Social. Revista de Nutrição, Campinas, v. 13, n. 2, p.107-115, mai./ago. 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rn/v13n2/7913.pdf>. Acesso em: 27 out. 2012.BORDIN, Isabel Altenfelder; CAPUTO, Valéria Garcia. Gravidez na adolescência e uso frequente de álcool e drogas no contextofamiliar. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 42, n. 3, jun. 2008. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008000300003>. Acesso em: 20 out. 2012.BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Atenção Primária e promoção de saúde. Brasília: CONASS, 2007._____. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica. Diretrizes do NASF: núcleo de apoio a saúde da família. Brasília:Ministério da Saúde, 2009.______. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da Família. Brasília: 2012. Disponível em:<http://dab.saude.gov.br>. Acesso em: 16 ago. 2012.______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Protocolos do sistema devigilância alimentar e nutricional - SISVAN: na assistência à saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2008.CACCIA-BRAVA, Maria do Carmo G. Pronto-atendimento ou Atenção Básica: escolhas dos pacientes do SUS. Revista deMedicina, Ribeirão Preto, v. 44, n. 4, p. 347-354, 2011. Disponível em: <http://www.fmrp.usp.br/revista/2011/vol44n4/AO_Pronto-atendimento %20ou%20aten%E7%E3o%20b%E1sica_escolhas.pdf>. Acesso em: 27 out. 2012.
  30. 30. REFERÊNCIASCAMPINAS. Informática de Municípios Associados. Disque-saúde reduz índice de faltas a consultas. Campinas, 2012.Disponível em: <http://www.ima.sp.gov.br/noticias/disque-saude-reduz-indice-de-faltas-consultas>. Acesso em: 21 out. 2012.CERVATO, Ana Maria et al. Educacão nutricional para adultos e idosos: uma experiência positiva em Universidade Aberta para aTerceira Idade. Revista de Nutrição, Campinas, n. 18, v. 1, p. 41-52, jan./fev. 2005. Disponível em: <http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=395837&indexSearch=ID>.Acesso em: 20 out. 2012.CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Científica. São Paulo: Prentice Hall, 2002.CFN - CONSELHO FEDERAL DE NUTTRICIONISTAS. O papel do nutricionista na atenção primaria à saúde. CFN, 2008.Disponível em: <http://www.cfn.org.br/eficiente/repositorio/Cartilhas/61.pdf>. Acesso em: 18 ago. 2012.______. Resolução CFN nº 380/2005. Brasília, DF, 09 dezembro de 2005. Disponível em: <http://www.cfn.org.br/novosite/conteudo.aspx?IDMenu=12>. Acesso em: 02 set. 2012.COSTA, Karla Adriana Oliveira da; SANTANA, Paulo Roberto. A importância e o papel do nutricionista na atenção básica em Vitóriade Santo Antão/ PE. Revista Eletrônica Tempus – Actas de Saúde Pública, Brasília, v. 5, n. 4, p. 67-85, 2011 . Disponível em:<http://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1058>. Acesso em: 02 set. 2012.CRISTOFOLLI, Chenerri; BONATO, Letícia; RAVAZZANI, Edilceia Domingues do Amaral. Análise histórica da profissão denutricionista. Cadernos da Escola de Saúde, Curitiba, v.2, p. 6-7. Disponível em: <http://apps.unibrasil.com.br/revista/index.php/saude/article/viewFile/879/753>. Acesso em: 01 de set. 2012FERREIRA, Sofia et al. Faltas às consultas de adolescentes: motivos e dimensão do problema. Actra PediátricaPortuguesa, Lisboa, v. 42, n. 6, p.258-263, 2011. Disponível em:<http://www.spp.pt/Userfiles/File/App/Artigos/31/20120305170726_Artigo%20Original_Ferreira_42.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2012.GOMES, Romeu et al. Os homens não vêm! Ausência e/ou invisibilidade masculina na Atenção Primária. Ciência & SaúdeColetiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 983-92, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000700030&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 21 out. 2012.
  31. 31. REFERÊNCIASLIMA, Marlene de Carvalho; GOUVEIA, Enilda Lins da Cruz. Avaliação nutricional em coletividades. In: GOUVEIA, Enilda Lins daCruz. Nutrição: saúde & comunidade. Rio de Janeiro: Revinter, 1999.LINDEN, Sônia. Educação nutricional: algumas ferramentas de ensino. São Paulo: Varela, 2005.LUCIANO, Fábia Liliã. Metodologia científica e da pesquisa. Criciúma: Editora do Autor, 2001.MANDERBACKA, Kristiina; MARTIKAINEN, Pekka; LUNDBERG, Olle. Do risk factors and health behaviours contribute to selfratingsof health? Soc Med Sci., Estocolmo, v. 48, n. 12, p. 1713-1720, 1999. Disponível em:<http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10405010>. Acesso em: 22 out. 2012.PÉREZ, Elisenda Rentería; TURRA, Cássio Maldonado. Desigualdade social na mortalidade do Brasil: diferença por escolaridadeem mulheres adultas. Encontro da ABEP, Caxambu, p. 01-17, set./out. 2008. Disponível em:<http://www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2008/docsPDF/ABEP2008_1705.pdf>. Acesso em: 22 out. 2012.PERONDI, Maria Beatriz de moliterno; SAKANO, Tânia Miyuki Shimoda; SCHVARTSMAN, Claúdio. The use of an electronic medicalsystem in a pediatric mergencydepartment with a clinical score triage system. Einstein, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 31-36, 2008. Disponível em:<http://apps.einstein.br/revista/arquivos/PDF/691-Einstein%20v6n1p31-6.pdf>. Acesso em: 21 out. 2012.SANTOS, Anderson Carlos. A inserção do Nutricionista na Estratégia de Saúde da Família: o olhar de diferentes trabalhadores dasaúde. Família, Saúde e Desenvolvimento, Curitiba, v. 7, n. 3, p. 257-265, set./dez. 2005. Disponível em:<http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/ refased/article/view/8033/5656>. Acesso em: 27 out. 2012.SÁ-SILVA, Jackson Ronie; ALMEIDA, Cristóvão Domingues de; GUINDANI, Joel Felipe. Pesquisa documental: pistas teóricas emetodológicas. Revista Brasileira de História e Ciências Sociais. São Leopoldo, v.1, n.1, p. 1-15, jul. 2009. Disponível em:<http://www.rbhcs.com/index_arquivos/Artigo.Pesquisa%20documental.pdf>. Acesso em: 20 set. 2012.SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, Estera Muzskat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. Florianópolis:UFSC, 2001. Disponível em:<http://projetos.inf.ufsc.br/arquivos/Metodologia%20da%20Pesquisa%203a%20edicao.pdf>. Acessoem: 09 set. 2012.
  32. 32. REFERÊNCIASTEIXEIRA, Carmem Fontes de Souza; COSTA, Ediná Alves Vigilância da saúde e vigilância sanitária: concepções, estratégias epráticas. Brasília: ANVISA, 2003. Disponível em: < www.anvisa.gov.br/institucional/snvs/coprh/seminario/semin_20.pdf>. Acesso em:28 ago. 2012.VASCONCELOS, Francisco de Assis Guedes de. O nutricionista no Brasil: uma análise histórica. Revista deNutrição, Florianópolis, v. 15, n. 2, p. 127-138, ago. 2002. Disponível em: <http://www.scientificcircle.com/pt/15275/nutricionista-brasil-analise-historica/>. Acesso em: 2 set. 2012.VIEIRA, Tayse Valdira. Atendimento do profissional Nutricionista na policlínica municipal de Campinas São José-SC.Palhoça, 2009. 86 f. Projeto de conclusão de estágio em Nutrição Social (Graduação em Nutrição)-Universidade do Sul de SantaCatarina, Palhoça, 2009.WECHSLER, Rudolf et al. A informática no consultório médico. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 79, n. 1, p. 1-12, 2003.Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0021-75572003000700002&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 21 out. 2012.
  33. 33. OBRIGADA!http://www.sonutris.dicasdenutricao.com/2012/02/dra-andrea-goncalves-neves.htmlhttp://1.bp.blogspot.com/-QJQELzyJbIk/UArsG82t_KI/AAAAAAAAA7k/ksPxX5gU-k4/s1600/NASF.jpg

×