Espírito Santo Colonial

3.936 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.936
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Espírito Santo Colonial

  1. 1. ESPÍRITO SANTO COLONIAL
  2. 2. A Chegada de Vasco Fernandes Coutinho:QUEM ERA VASCOFERNANDES COUTINHO:Vasco Fernandes Coutinho(Portugal, 1490 - 1561), foi umfidalgo português. Foi o primeirocapitão donatário da Capitaniahereditária do Espírito Santo, noBrasil.Em 23 de maio de 1535, VascoFernandes Coutinho chegoupara começar a colonizaçãoportuguesa. Mas não foram bemrecebidos, os índios lançavamflechas e não aceitavam odesembarque dos portugueses,por isso Vasco FernandesCoutinho decidiu lançar tiros decanhões. Deu certo. Os índiosnão tinham como enfrentar asarmas portuguesas e a únicasaída era abandonar o local.
  3. 3. A Administração de Coutinho:A administração de VascoFernandes Coutinho Filhopropiciou um período detranqüilidade à Capitania: novasconstruções deengenhos, desenvolvimento dacatequese e levantamento daigreja dos jesuítas. Oscolonos, voltados para as suasdiversas tarefas, pareciammenos agressivos e maispreocupados com os seuspróprios afazeres.As riquezas da época, nestaparte do mundo, seriam aspedras e os metais preciosos oua lavoura da cana-de-açúcar. Osprimeiros não foramencontrados. Era preciso pensarna segunda, e a cultura da canavicejava. O algodão tambémtrazia divisas para a Capitania,bem como as cabeças de gado.
  4. 4. Os Ataques Indígenas:Um dos primeiros encontros entreportugueses e índios ocorreu na regiãode prainha em vila velha, quandoVasco Fernandes Coutinho chegando àpraia foi recebido com ataque deflechas dos índios e somente com umtiro de canhão os mesmos fugirampara a floresta.Com a viagem de Vasco Coutinho aPortugal, para pegar empréstimos e captarrecursos para a Capitania, inclusive pessoas,ficou aqui um dos colonos chamado Duartede Lemos, para cuidar da Capitaniaenquanto Vasco Coutinho estivesse fora.Num período estimado de dez anos, essegovernante resolve escravizar Índios paraserem escravos nas lavouras de cana deaçúcar. Duarte de Lemos escravizou vários evários índios causando ódio nas tribos e nosfamiliares dos índios escravizados, que porfim se uniram. Aimorés, goitacás etupiniquins aliaram-se para aniquilar oestrangeiro que os escravizava.
  5. 5. A Fundação da Ilha de Vitória:Vitória surgiu devido o constante ataque indígena, franceses eholandeses a Vila velha, que era a capital da capitania do EspíritoSanto. Oficialmente, a cidade de Vitória nasceu com a fundaçãoda Vila de Vitória em 08 de setembro de 1551. Tomé de Souza -Foi o primeiro governador do Espírito Santo. Instalando seugoverno Tomé de Souza fez com que seus auxiliares visitasse aas capitanias do sul do Brasil.Na Formação de governo designou o cargo de Almoxarife e feitorà Francisco de Oliveira, à Francisco de Vacas o ofício de provedorda fazenda e Juiz da alfândega, Belquior de Azevedo, Henriquede Carvalho ofício de escrivão, e Álvaro Afonso com o ofício deguarda dos Navios .Em 24 de Fevereiro de 1823 a ilha passou a ser consideradacomo cidade mas por ela ser isolada tinha dificuldade em sedesenvolver. Em 1894 com o ciclo do café, iniciaram-se na ilhadiversos aterros nas partes baixas da cidade, alterando a formada ilha e modernizando-a. Logo após foram construídos diversosbairros, escadarias, e foi melhorado o saneamento.Em 1941 surgiu o primeiro cais na capital, e em 1927 a ponte queligou a ilha ao continente. O porto desenvolveu-se. Depois devárias mudanças a cidade tornou-se o maior centro do espíritosanto. Em 1970 o porto de vitória tornou-se um dos maisimportante do país e a capital começou a se industrializar.
  6. 6. A Serra das EsmeraldasNo governo do novo donatário, o comércio e a lavoura sedesenvolveram, mas foi totalmente frustrado o motivoprincipal da compra da capitania: o descobrimento das"pedras verdes" as esmeraldas. As expedições iniciais,denominadas por alguns historiadores "ciclo espírito-santense", incluem-se na categoria das entradas. Em umadas expedições Gil de Araújo promoveu 14 entradas atravésdo rio doce, rumo à serra das esmeraldas, as quais podemter travado contato como Fernão Dias Pais. Durante o Séc.18 ainda perdurou o interesse pela mineração, reanimadopela descoberta de Antônio Rodrigues Arzão de pequenaquantidade de ouro no rio Doce, em 1692. Seguiram-senumerosas entradas, dando início à abertura do caminhopara as Minas.
  7. 7. O Comercio de Farinha com o Norte:O Espírito Santo foi usado como barreirapara defender as minas dos piratas econtrabandistas brasileiros e portugueses.Os governantes apoiaram a ida depessoas para São Mateus e a mandiocacomeçou a ser produzida em grandequantidade. A produção de farinha deu tãocerto que ficou famosa em todo o Brasil.Os navios chegavam carregados de produtosbrasileiros e de outros países e partiam com osporões carregados de farinha de mandioca.Durante todo o período em que o Brasilficou sendo conhecido como colônia dePortugal, o alimento básico foi,praticamente a mandioca e sua apreciadafarinha.
  8. 8. O Papel de São MateusNo começo do século 19, aVila de São Mateus se tornouum lugar de ótimos lucros.Muitas fazendas plantavammandioca e outras variedadesde alimentos, muitas pessoaslucravam com o comércio dodia a dia e outras prestavamserviços para conseguiremalgum dinheiro para viver.Mas foi o aumento dachegada de negros pelo portoque mudou mesmo as feiçõesde São Mateus.Nas origens de São Mateusencontramos os tupis e osbotocudos, de arco e flechas;violentos ou amigáveis;destruidores ou parceiros dosprimeiros colonizadores deSão Mateus.
  9. 9.  E.E.E.M. “Prof. Renato José da Costa Pacheco” Slides Explicativos apresentados a disciplina de História. Turma: 2ºM3 Alunos: Bruno Moreira, Jéssica, Leonardo, Wellerson, Samira e Luiz Gabriel.

×