Psicologia e compromisso social

120 visualizações

Publicada em

relatos inclusão desafios e limites perpectivas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
120
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia e compromisso social

  1. 1. Psicologia e compromisso social: Educação inclusiva: Desafio limites perspectivas. Editado por Leni Justina Da Silva Campos Como referencia uso o texto Luciana Bicalho Cavanellas, Psicóloga formada pela universidade do estado do Rio de Janeiro(UERJ) em 1991e mestre em Filosofia pela (UERJ)
  2. 2. Como ideia central do artigo trago a inclusão na educação, com uma psicóloga na Funlar (Fundação Municipal Lar Escola Francisco de Paula – SMDS.
  3. 3. Neste artigo foram encontrados diversos empecilhos em relação ao aluno mas, traves dos esforços e dedicação essas necessidade ficaram mais fácil de trabalha. Como em toda e qualquer experiência em que somos desafiado a encontrarmos a realidade do caso de INCLUSÃO na educação.
  4. 4. As crianças com deficiência na maioria das vezes são as mãe que cuidam dos filhos pois, sempre que procuram o lar para deixar seus filhos, não se sentem segura em falar na deficiência de seus filhos com pensamentos que receberam punições da sociedade.
  5. 5. Através desses pensamentos o lar proporcionou as esses pais rodas de debates para que conseguissem se expressar e juntos foram diminuindo a ansiedade do que a sociedade iria pensar sobre “deficiência”.
  6. 6. Os pais e o lar trabalhavam para desenvolver habilidades intelectual de com acordo com suas necessidades. O lar acolhe pessoas com deficiências e “normais” com a seguinte função:
  7. 7. Ensinar os alunos pensar e aprender, tudo com base na capacidade de cada um e trazendo crianças sem problemas para trabalhar a inclusão, e para os pais possibilita a livre expressão.
  8. 8. Referência http://gestaoescolar.abril.com.br/aprendizagem/escolas-inclusivas- 567665.shtml http://www.consultoriadeinclusao.com/#!inclusão.jpg/zoom/mainPage/i mage_21ll Como referencia uso do texto Luciana Bicalho Cavanellas.

×