2014 cometas do bispo

263 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
263
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2014 cometas do bispo

  1. 1. Sinopse - Carnaval de 2014 Castro Alves :o Alvorecer da Liberdade Apolo, o deus das artes, da música, da profecia, da verdade, da poesia, da harmonia, da perfeição e da cura. anuncia : No dia 14 de março de 1847, nascia Antônio Frederico de Castro Alves, em Currralinho (BA). Sua aptidão pela arte teve uma influência muito clara a partir da época em que viveu. Cantava como poucos o amor e , principalmente , a liberdade . A atmosfera literária produzida nos salões, saraus, teatros fez deste um célebre ícone da cultura brasileira. A produção intensa de seus poemas líricos e heroicos, publicados nos jornais ou recitados nas festas literárias, o tornou um nome de incomparável talento de sua geração. Pregava o surgimento de uma “era nova”, segundo Euclides da Cunha. Como poeta lírico, caracteriza-se pelo vigor da paixão, a intensidade com que exprimia o amor, como desejo, encantamento da alma e do corpo, sendo comparado ao talento de Casimiro de Abreu e Álvares de Azevedo. “A vez primeira que eu fitei Teresa, Como as plantas que arrasta a correnteza, A valsa nos levou nos giros seus ... E amamos juntos ... E depois na sala “Adeus” eu disse-lhe a tremer co’a fala ... E ela, corando, murmurou-me : “adeus”. (primeiras estrofes do poema O “adeus” de Teresa) G.R.B.C. Cometas do Bispo Rua Joaquim Pizarro, nº 2 – CEP 20.261-110 C.N.P.J : 29.502.564/0001 - 04
  2. 2. Uma noite eu me lembro ... Ela dormia Numa rede encostada molemente ... Quase aberto o roupão ... solto o cabelo E o pé descalço do tapete rente. [ ...] Era um quadro celeste ! ... A cada afago Mesmo em sonhos a moça estremecida ... Quando ela serenava ... a flor beijava-a ... Quando ela ia beijar-lhe ... a flor fugia ... (fragmento do poema “ Adormecida”) Na tarde de 11 de novembro , resolveu realizar uma caçada na várzea do Brás e feriu o pé com um tiro. Disso resultou longa enfermidade e cirurgias , ocasionando a amputação de seu membro inferior esquerdo. Sua paixão por Eugênia Câmara resultou em consagrados poemas de amor , no livro Espumas Flutuantes, em 1870. “Sinto-me que vou morrer Posso portanto a verdade dizer-te santa e nua Não quero mais teu amor Porém minh’alma aqui além mais longe é sempre tua” Este é um trecho do poema de despedida para Eugênia, publicado num jornal do Rio de Janeiro. Tanto nos poemas sobre escravos quanto nos versos de amor , o que a obra de Castro Alves registra é uma mudança de tom no Romantismo brasileiro, apresentando o amadurecimento da nossa literatura , através de uma voz mais brasileira. O espírito de mudança em relação ao seu tempo transformou Castro Alves como o defensor da liberdade . Através de seus poemas como Vozes da África , Navio Negreiro e Canção do Africano mostrou de fato este desejo de modificar o seu tempo. “Deus ! ó Deus ! onde estás que não respondes ? Em que mundo, em qu’ estrela tu t’ escondes Embuçado nos céus ? Há dois mil anos te mandei meu grito, Que embalde desde então corre o infinito ... Onde estás , Senhor Deus ?” (versos iniciais de “Vozes d’ África”) Teve uma fase de intensa produção literária e a do seu apostolado por duas grandes causas : uma social e moral , a da abolição da escravatura; outra a república, aspiração política dos liberais mais exaltados.
  3. 3. “ Era um sonho dantesco ... O tombadilho Que das luzernas avermelha o brilho, Em sangue a se banhar. Tinir de ferros ... estalar do açoite ... Legiões de homens negros como a noite, Horrendos a dançar ...” (trecho do quarto canto do poema “Navio negreiro”) Nos engenhos, as senzalas úmidas e frias eram testemunha da desgraça de um povo. Castro Alves amou o oprimido com sentimento de justiça sendo este o traço básico de sua personalidade. A poesia dessa geração procurou atingir um público mais numeroso. Para isso, vão aos teatros, às sacadas dos jornais e às praças públicas declamar seus versos. É o poeta=orador. Castro Alves comenta em carta para um amigo : “Vive-se aqui de poesia, música, teatro, discussões literárias, etc . etc [ ...] No dia 2 vou recitar no teatro”. No intervalo das encenações teatrais, principal fonte de diversão para os estudantes, os poetas subiam ao palco para disputar quem era o melhor glosador de motes.O público, constituído principalmente pelos alunos da faculdade de Direito de São Paulo, tomava partido de um ou outro improvisador. Castro Alves , dez anos mais jovem, era o moço de arrebatadas emoções e costumava sair vencedor desses embates, além de ser conhecido por sua vaidade , beleza e brilhante voz. Inspirados pelos princípios libertários defendidos por Victor Hugo, poetas como Castro Alves, Pedro luís e Sousândrade escreveram sobre o horror da escravidão Preocupado com os rumos da produção artística de seus contemporâneos, Victor Hugo recomendava : “ a arte de hoje não deve buscar apenas o belo, mas sobretudo o bem”. Um dos pilares do bem é a LIBERDADE. Para seguir o conselho do mestre francês, estes poetas identificam o obstáculo para a liberdade reinar livre em solo americano: um sistema econômico baseado na escravização de negros. É contra esse sistema, portanto, que devem se manifestar. Considerava-se um discípulo de Victor Hugo a quem chamava de “mestre do mundo, sol da eternidade”. Poeta social, patriótico, foi um dos primeiros abolicionistas e , ao poetar sobre a escravidão, prendia-se a ideia do infinito, amplidão , pelo voo da imaginação, o que fez com que ganhasse o título de poeta “condoreiro”. “ A praça é do povo como o céu é do condor”. Esta famosa frase de Castro Alves sintetiza a importância deixada por sua obra , imortalizando o desejo de ESPERENÇA e LIBERDADE de um povo que nunca perderá a garra das mudanças, que sempre serão acolhidas para o crescimento da sociedade . Gilberto Felix da Silva Carnavalesco

×