Psicologia da educação i

1.449 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.449
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia da educação i

  1. 1. PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO ITRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO E TRANSTORNO CONVERSIVO
  2. 2. PSICOPATOLOGIA• RAMO DA PSICOLOGIA QUE TEM POR OBJETO DE ESTUDO O COMPORTAMENTO ANORMAL, SUA GÊNESE, SINTÔMAS, DINÂMICA E AS POSSÍVEIS TERAPIAS.
  3. 3. NEUROSE• Do grego neuron (nervo) e osis (condição doente ou anormal) foi criado pelo médico escocês William Cullen em 1787 para indicar "desordens de sentidos e movimento" causadas por "efeitos gerais do sistema nervoso".
  4. 4. NEUROSE• Na psicologia moderna, é sinônimo de psiconeurose ou distúrbio neurótico e se refere a qualquer transtorno mental que, embora cause tensão, não interfere com o pensamento racional ou com a capacidade funcional da pessoa.
  5. 5. CLASSIFICAÇÃO CID – 10 E DO DSM - IV • Neurose cai em desuso e adota-se o conceito sindrômico Transtorno ou Distúrbio.
  6. 6. CLASSIFICAÇÃO NO DSM-IV Transtornos de Transtornos Ansiedade Somatoformes Transtorno Transtorno Obsessivo- compulsivo Conversivo
  7. 7. TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO
  8. 8. CARACTERISTICAS ESSENCIAIS • Obsessões e/ou compulsões recorrentes; • Consomem tempo e/ou causam sofrimento acentuado; • Reconhecimento que as obsessões são irracionais ou excessivas (exceto em crianças); • Não é causado por efeitos de substâncias.
  9. 9. OBSESSÕES• Ideias, pensamentos, impulsos ou imagens persistentes;• São ego-distônicas;
  10. 10. OBSESSÕES MAIS COMUNS• Pensamentos repetitivos acerca de contaminação;• Dúvidas repetidas;• Necessidade de organização em determinada ordem;• Impulsos agressivos;• Imagens sexuais recorrentes.
  11. 11. COMPULSÕES• Comportamentos repetitivos cujo obejtivo é prevenir ou reduzir a ansiedade ou sofrimento.
  12. 12. A URGÊNCIA COMPULSIVA• A ideia obsessiva é, em geral, acompanhada por:o Sensação de mal-estar, taquicardia, respiração ofegante, sudorese, palidez e tremores.• O alívio só vem com a compulsão.
  13. 13. TOC NA INFÂNCIA• TOC’s mais comuns: Lavagens, verificações e rituais de organização;• Não solicitam ajuda;• Sintomas podem não ser ego-distônicos;• Rituais realizados com mais frequência em casa;
  14. 14. PREVALÊNCIAS• Em adultos o transtorno é igualmente comum em mulheres e homens;• Em crianças o transtorno é mais comum em meninos;• 2,5% da população terá um episódio durante a vida. (DSM-IV)
  15. 15. CURSO DO TRANSTORNO• Geralmente inicia na adolescência ou no começo da idade adulta;• HOMENS: 6 – 15 anos;• MULHERES: 20 – 29 anos;• Com maior frequência o inicio é gradual;• Vaivém de sintomas relacionados ao estresse.
  16. 16. PADRÃO FAMILIAR• Tem maiores chances de adquirir o transtorno:o Parentes em primeiro grau de individuos com o transtorno;o Gêmeos monozigóticos, comparados com dizigóticos.
  17. 17. SINTOMAS PARA IDENTIFICAÇÃO 1. Obsessões ou compulsões; 2. Reconhecimento do exagero das mesmas (exceto em crianças); 3. Obsessões ou compulsões causam sofrimento, consomem tempo, interferem significativamente na rotina e vida do individuo.
  18. 18. TRANSTORNO CONVERSIVO
  19. 19. HISTERIA• Psiconeurose observada principalmente em mulheres, caracterizada pela falta de controle sobre atos e emoções e com sintomas que sugeriam uma condição médica.
  20. 20. JEAN-MARTIN CHARCOT• 1825 – 1893• Tido por muitos como fundador da neurologia moderna;• Ele hipnotizava as pacientes para grupos de alunos.
  21. 21. SOB O EFEITO DA HIPNOSE
  22. 22. SIGMUND FREUD (1856-1939)• Ele tentou hipnose com suas pacientes neuróticas e histéricas, mais gradativamente descartou o metódo;• Descobriu que poderia fazer as pacientes falarem, só colocando-as em uma posição confortável (o divã) e encorajando-as a dizer o que vinha na mente.
  23. 23. MÉTODO DE ASSOCIAÇÃO LIVRE • Por esse método Freud pode perceber que algo em seus inconscientes determinava o sofrimento que elas estavam tendo. • FREUD DEU VOZ AS HISTÉRICAS.
  24. 24. CLASSIFICAÇÃO DAS HISTERIAS DSM-IV• TRANSTORNOS SOMATOFORMES;• TRANSTORNOS DISSOCIATIVOS
  25. 25. TRANSTORNOS SOMATOFORMES • Transtorno de Somatização; • Transtorno Somatoforme Indiferenciado; • Transtorno Conversivo; • Transtorno Doloroso; • Hipocondria; • Transtorno Dismórfico Corporal; • Transtorno de Somatização sem outra especificação.
  26. 26. DEFINIÇÃO DE TRANSTORNO CONVERSIVO• Pacientes que apresentam sintomas ou déficits afetando a função motora ou sensorial a qual o inicio ou exacerbação é precedido por fatores psicológicos . A condição não é explicada por nenhuma condição médica, efeito de substâncias, não é produzida ou simulada e causa sofrimento clinicamente significativo.
  27. 27. TIPOS DE SINTOMAS:• Déficit ou sintoma motor;• Déficit ou sintoma sensorial;• Com ataques ou convulsões;• Quadro misto.
  28. 28. CARACTERISTICAS ESPECIFICAS • Relatado com mais frequência em populações rurais e indivíduos com situação socioeconômica inferior; • Em crianças limita-se a problemas na marcha ou convulsões; • É mais frequente em mulheres, com taxas variando de 2:1 a 10:1. • Em mulheres os sintomas aparecem mais do lado esquerdo do corpo.
  29. 29. CURSO DO TRANSTORNO• O inicio ocorre geralmente do final da infÂncia ao começo da idade adulta;• Inicio geralmente agudo;• Sintomas conversivos individuais tem curta duração;• Em individuos hospitalizados o transtorno apresenta remissão em 2 semanas na maioria dos casos;• A recorrência é comum.
  30. 30. PADRÃO FAMILIARo Parentes em primeiro grau com indivíduos com o transtorno;o Gêmeos monozigóticos em relação aos dizigóticos.

×