Atividade microbiana no solo

1.841 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.841
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
70
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atividade microbiana no solo

  1. 1. ATIVIDADE MICROBIANA NO SOLO BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO CAXIAS 2013
  2. 2. NITROGÊNIO NA BIOMASSA MICROBIANA EM SOLO  O Nitrogênio, é o segundo elemento mais abundante do corpo microbiano logo após o carbono e é utilizado na determinação biomassa microbiana do solo (DE-POLLI & GUERRA, 1999), tendo sua importância nos nível estrutural com no nível funcional, na composição de proteína e aminoácidos.  As quantidades de nutrientes imobilizadas na biomassa podem atingir valores bastantes elevados, acima de 100kg no caso do nitrogênio (Anderson & Domsch, 1980).  O N retido na biomassa é liberado, na medida em que os microrganismos morrem e são mineralizados pela população restante.
  3. 3. Carbono da Biomassa Microbiana  O conhecimento dos níveis de BMS-C no solo se tornam importantes para a conservação da matéria orgânica do solo, monitoramento de áreas sob influência antrópica, servindo como sensível indicador de alterações provocadas no ambiente.  Os métodos de CFI e CFE são considerados os mais apropriados para determinação do CBM.
  4. 4. Clorofórmio - Fumigação - Incubação  Coleta no Campo  Metade da amostra é fumigada  Pós-fumigação  Incubação das amostras  Quantidade de CO2 liberado
  5. 5. Clorofórmio - Fumigação - Extração  Amostras de solo pré-incubadas e fumigadas.  Extração do C – 50 ml de K2SO4  Material é filtrado  Kec
  6. 6. Quociente Microbiano  O quociente microbiano (qMIC) é um índice utilizado para fornecer indicações sobre a qualidade da matéria orgânica, sendo expresso pela relação entre o C da biomassa microbiana e o C orgânico total.  Em condições estressantes para os organismos (ph, deficiências nutricionais, metais pesados, etc), a capacidade de utilização do C é menor, conduzindo ao decréscimo do qMIC.
  7. 7. Quociente metabólico do solo (qCO2).  O qCO2 é a razão entre a respiração basal do solo por unidade de carbono da biomassa microbiana do solo conforme descrito por SILVA et al. (2007), e tem sido usado para estimar a eficiência do uso de substrato pelos microrganismos do solo (ANDERSON & DOMSCH, 1993), podendo ser utilizados como sensível indicador de estresse quando a BMS-C é afetada.  Determinação do quociente metabólico do solo, onde: qCO2= Quociente metabólico do solo; RBS=Respiração basal do solo; BMS-C= Carbono da biomassa microbiana do solo.
  8. 8.  O qCO2 é um indicador de equilíbrio do sistema e foi proposto por Anderson e Domsch (1993), o qual prediz que quanto mais próximo do equilíbrio estiver o sistema, menor energia é requerida para manutenção da célula microbiana, e quanto mais distante do equilíbrio maior atividade específica será necessária.  Assim, um baixo qCO2 indica economia na utilização de energia e, supostamente reflete um ambiente mais estável ou mais próximo do seu estado de equilíbrio; ao contrário, valores elevados são indicativos de ecossistemas submetidos a alguma condição de estresse ou de dísturbio (Tótola e Chaer 2002), indicando sistemas menos conservacionistas da matéria orgânica do solo (M.O.S)
  9. 9. OBRIGADO

×