Biociclo marinho

2.791 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.791
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
921
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • O organismo humano pode ser submetido, sem consequências danosas, a uma pressão de, no máximo, 4,0 N/m2
    A unidade de pressão no Sistema Internacional de Medidas (SI) é o N/m² (Newton por metro quadrado) – também denominada pascal (Pa).
    Atmosfera: Pressão padrão exercida pela atmosfera terrestre ao nível do mar. 1atm = 1,01x  Pa
  • Holotúria ou pepino do mar
  • Anêmonas
  • Biociclo marinho

    1. 1. ECOSSISTEMASECOSSISTEMAS AQUÁTICOSAQUÁTICOS Cap. 2 (Pág. 28 a 35)Cap. 2 (Pág. 28 a 35)
    2. 2. ¾ superfície da Terra é coberta por água.¾ superfície da Terra é coberta por água.  Dessa proporção, a maior parte corresponde aDessa proporção, a maior parte corresponde a águas oceânicas.águas oceânicas.  Menor percentual representado pelosMenor percentual representado pelos ecossistemas de água doce.ecossistemas de água doce.
    3. 3. O TALASSOCICLOO TALASSOCICLO O ambiente marinhoO ambiente marinho Maior biociclo da TerraMaior biociclo da Terra
    4. 4. FATORES ABIÓTICOSFATORES ABIÓTICOS • PRESSÃO HIDROSTÁTICAPRESSÃO HIDROSTÁTICA • SALINIDADESALINIDADE • TEMPERATURATEMPERATURA • MARÉSMARÉS • CORRENTES MARINHASCORRENTES MARINHAS • LUMINOSIDADELUMINOSIDADE
    5. 5. PRESSÃO HIDROSTÁTICAPRESSÃO HIDROSTÁTICA  Corpo mergulhado em um fluido=pressãoCorpo mergulhado em um fluido=pressão devido ao peso deste fluido. O valor dessadevido ao peso deste fluido. O valor dessa pressão dependerá da distância do corpo empressão dependerá da distância do corpo em relação à superfície e da densidade do fluido,relação à superfície e da densidade do fluido, ou seja, sua profundidade está diretamenteou seja, sua profundidade está diretamente relacionada com o aumento da pressão.relacionada com o aumento da pressão. Aumenta 1 atm a cada 10 m de profundidade.Aumenta 1 atm a cada 10 m de profundidade.  Aumento na pressão provoca efeitos emAumento na pressão provoca efeitos em diversos tecidos e órgãos do corpo humano.diversos tecidos e órgãos do corpo humano.
    6. 6. SALINIDADE Concentração de sais minerais dissolvidos na água. 35 g/L, predominando NaCl.  Favorece a perda de água por osmose.  Peixes de água salgada: eliminação do excesso de sal pelas brânquias. TEMPERATURA A superficial varia de acordo com as estações do ano e a latitude. Tende a diminuir com a profundidade
    7. 7. MARÉSMARÉS Resulta da atração que a Lua exerce sobre aResulta da atração que a Lua exerce sobre a Terra. Ocorrem duas elevações a cada 24h.Terra. Ocorrem duas elevações a cada 24h. CORRENTESCORRENTES Responsáveis pela dispersão de nutrientes eResponsáveis pela dispersão de nutrientes e de seres vivos.de seres vivos. Efeito profundo sobre o clima mundial.Efeito profundo sobre o clima mundial. Resultam do efeito combinado dosResultam do efeito combinado dos ventosventos (criados pela diferença de temperatura entre(criados pela diferença de temperatura entre os pólos e o Equador);os pólos e o Equador); diferença dediferença de densidadedensidade (criada pela interação salinidade /(criada pela interação salinidade / temperatura) e atemperatura) e a rotação da Terrarotação da Terra ..
    8. 8. CORRENTESCORRENTES  Têm origem pela diferença de densidade daTêm origem pela diferença de densidade da água (maior, quanto mais fria e/ou salgada).água (maior, quanto mais fria e/ou salgada). Esta água mais densa tende a ir paraEsta água mais densa tende a ir para regiões mais baixas do oceano,regiões mais baixas do oceano, possibilitando a subida de águas maispossibilitando a subida de águas mais quentes. Este movimento provoca aquentes. Este movimento provoca a formação das correntes marinhas.formação das correntes marinhas.  Muito utilizadas por pescadores paraMuito utilizadas por pescadores para localizar cardumes de peixes.localizar cardumes de peixes.  Fundamentais para a reprodução eFundamentais para a reprodução e perpetuação de espécies marinhas. Ex.:perpetuação de espécies marinhas. Ex.: tartarugas.tartarugas.
    9. 9. AS CORRENTESAS CORRENTES OCEÂNICASOCEÂNICAS
    10. 10. LUMINOSIDADELUMINOSIDADE ZONA EUFÓTICA:ZONA EUFÓTICA: iluminação direta, abriga ailuminação direta, abriga a vegetação marinha. O limite varia de acordo comvegetação marinha. O limite varia de acordo com a turbidez da água (até 100m de profundidade).a turbidez da água (até 100m de profundidade). Região de intensa produção (atividadeRegião de intensa produção (atividade fotossintética).fotossintética). ZONA DISFÓTICA:ZONA DISFÓTICA: fracamente iluminada; luzfracamente iluminada; luz difusa. Entre 100 e 300m de profundidade.difusa. Entre 100 e 300m de profundidade. ZONA AFÓTICA:ZONA AFÓTICA: ausência total de luzausência total de luz; possui; possui apenas predadores e saprófagos; vai até osapenas predadores e saprófagos; vai até os abismos oceânicos. Não há produção, apenasabismos oceânicos. Não há produção, apenas consumo de decomposição da matéria orgânica.consumo de decomposição da matéria orgânica.
    11. 11. CLASSIFICAÇÃO DO AMBIENTECLASSIFICAÇÃO DO AMBIENTE MARINHOMARINHO
    12. 12. ZONA LITORÂNEAZONA LITORÂNEA • Região entre as marés mais altas e asRegião entre as marés mais altas e as marés mais baixas.marés mais baixas. • Altos níveis de luminosidade.Altos níveis de luminosidade. • Altos níveis de nutrientes.Altos níveis de nutrientes. • Oxigênio abundante.Oxigênio abundante. • Elevada biodiversidade.Elevada biodiversidade. • FLORA: macroalgas e fitoplâncton.FLORA: macroalgas e fitoplâncton. • FAUNA: praias arenosas – crustáceos eFAUNA: praias arenosas – crustáceos e moluscosmoluscos • Costões rochosos – organismos sésseisCostões rochosos – organismos sésseis (fixos) e filtradores.(fixos) e filtradores.
    13. 13. CrustáceosCrustáceos Tatuí Maria farinha
    14. 14. Maria farinha Siri chita Siri azul corrupto Camarão da areia
    15. 15. MoluscosMoluscos
    16. 16. PoliquetosPoliquetos
    17. 17. EquinodermosEquinodermos
    18. 18. ZONA PELÁGICAZONA PELÁGICA Subdividida em:Subdividida em: • PROVÍNCIA NERÍTICA ou FÓTICAPROVÍNCIA NERÍTICA ou FÓTICA • PROVÍNCIA OCEÂNICA ouPROVÍNCIA OCEÂNICA ou PELÁGICA PROPRIAMENTE DITAPELÁGICA PROPRIAMENTE DITA
    19. 19. ZONA NERÍTICA (marZONA NERÍTICA (mar raso)raso) • Águas de mar aberto, que recobrem aÁguas de mar aberto, que recobrem a plataforma continental, com 200 m deplataforma continental, com 200 m de profundidade.profundidade. • Local menos estressante.Local menos estressante. • Com altos níveis de luminosidade.Com altos níveis de luminosidade. • Nutrientes e oxigênio abundante.Nutrientes e oxigênio abundante. • FLORA: principalmente fitoplâncton.FLORA: principalmente fitoplâncton. • FAUNA: zooplâncton, peixesFAUNA: zooplâncton, peixes planctófagos,planctófagos, Peixes nectônicos (até 60 m dePeixes nectônicos (até 60 m de profundidade)profundidade) Região dos grandes cardumes.
    20. 20. ZONA PELÁGICA (oceânica)ZONA PELÁGICA (oceânica) • É o maior ambiente oceânico.É o maior ambiente oceânico. • Contém 75% das águas salgadas.Contém 75% das águas salgadas. • REGIÃO FÓTICA OCEÂNICAREGIÃO FÓTICA OCEÂNICA :: luminosidade variável e temperaturasluminosidade variável e temperaturas variáveis (diariamente e anualmente)variáveis (diariamente e anualmente) • FLORA: menor quantidade deFLORA: menor quantidade de organismos fotossintetizantes devido àorganismos fotossintetizantes devido à menor quantidade de nutrientes.menor quantidade de nutrientes. • FAUNA: diversidade menor. Peixe-lua,FAUNA: diversidade menor. Peixe-lua, peixes voadores, bacalhaus, tubarões depeixes voadores, bacalhaus, tubarões de grande porte...grande porte...
    21. 21. • REGIÃO AFÓTICA OCEÂNICA:REGIÃO AFÓTICA OCEÂNICA: águas frias,águas frias, ausência de luz, altas pressões e condiçõesausência de luz, altas pressões e condições estáveis durante o ano. Entre 300 e 2000 mestáveis durante o ano. Entre 300 e 2000 m de profundidade delimita-se a região batial.de profundidade delimita-se a região batial. • Ausência de produtores fotossintetizantes.Ausência de produtores fotossintetizantes. • Presença de bactérias quimiossintetizantes.Presença de bactérias quimiossintetizantes. • FAUNA: geralmente organismos de pequenoFAUNA: geralmente organismos de pequeno porte como camarões e peixes deporte como camarões e peixes de profundidade. Muitos apresentam olhos muitoprofundidade. Muitos apresentam olhos muito sensíveis à luz; bioluminescência.sensíveis à luz; bioluminescência.
    22. 22. ZONA BENTÔNICAZONA BENTÔNICA • Corresponde ao assoalho oceânico.Corresponde ao assoalho oceânico. • Apresenta sedimentos de areia ouApresenta sedimentos de areia ou lodo.lodo. • Em regiões de pouca profundidade (atéEm regiões de pouca profundidade (até 60 m) encontram-se florestas de algas60 m) encontram-se florestas de algas litorâneas e recifes de corais, onde hálitorâneas e recifes de corais, onde há a maior diversidade de espécies entrea maior diversidade de espécies entre todos os ecossistemas marinhos.todos os ecossistemas marinhos.
    23. 23. • Em regiões com profundidade até 200 m háEm regiões com profundidade até 200 m há fitoplâncton em pequena quantidade oufitoplâncton em pequena quantidade ou ausente.ausente. • Entre 2000 e 5000 m delimita-se aEntre 2000 e 5000 m delimita-se a regiãoregião abissalabissal e abaixo dessa região delimita-se ae abaixo dessa região delimita-se a região hadal (fossas oceânicas)região hadal (fossas oceânicas) .. • FLORA: ausência de produtoresFLORA: ausência de produtores fotossintetizantes e presença de produtoresfotossintetizantes e presença de produtores quimiossintetizantes.quimiossintetizantes. • FAUNA: vermes, moluscos, peixes exóticos,FAUNA: vermes, moluscos, peixes exóticos, crustáceos, medusas, ...crustáceos, medusas, ...
    24. 24. Até 2000 m 200 m 2000 a 5000 m
    25. 25.  SERESSERES PLANCTÔNICOSPLANCTÔNICOS: microscópicos ou: microscópicos ou muito pequenos, flutuantes, com ou semmuito pequenos, flutuantes, com ou sem movimentação, cujo deslocamento depende dasmovimentação, cujo deslocamento depende das correntes e das ondas.correntes e das ondas. FitoplânctonFitoplâncton Autótrofos, clorofilados, fotossintetizantes,Autótrofos, clorofilados, fotossintetizantes, constituem a base das cadeias alimentares nosconstituem a base das cadeias alimentares nos ecossistemas aquáticos; principais produtores deecossistemas aquáticos; principais produtores de OO22.. Ex.: algas unicelulares, bactériasEx.: algas unicelulares, bactérias fotossintetizantes.fotossintetizantes. CLASSIFICAÇÃO DOS ORGANISMOS QUANTO ACLASSIFICAÇÃO DOS ORGANISMOS QUANTO A SUA MOBILIDADESUA MOBILIDADE
    26. 26. ZooplânctonZooplâncton Heterótrofos, não fotossintetizantes, maioriaHeterótrofos, não fotossintetizantes, maioria atua como consumidores primários das cadeiasatua como consumidores primários das cadeias alimentares.alimentares. Ex.: protozoários, microcrustáceos, larvasEx.: protozoários, microcrustáceos, larvas de animais aquáticos.de animais aquáticos.  SERESSERES NECTÔNICOSNECTÔNICOS: vivem imersos na: vivem imersos na massa líquida e são dotados de locomoção ativa,massa líquida e são dotados de locomoção ativa, vencendo, inclusive, as correntes.vencendo, inclusive, as correntes. Ex.: peixes,Ex.: peixes, tartarugas, golfinhos, baleias, polvos, lulas...tartarugas, golfinhos, baleias, polvos, lulas...  SERESSERES BENTÔNICOSBENTÔNICOS: são aqueles que vivem: são aqueles que vivem em contato com o substrato dos ambientesem contato com o substrato dos ambientes aquáticos. Podem ser fixos (sésseis) ouaquáticos. Podem ser fixos (sésseis) ou deslocarem-se no fundo (errantes ou vágeis).deslocarem-se no fundo (errantes ou vágeis). Ex.:Ex.: corais, algas macroscópicas, ouriços, caranguejos,corais, algas macroscópicas, ouriços, caranguejos, siris, estrelas do mar, pepinos do mar...siris, estrelas do mar, pepinos do mar...

    ×