Seminário laf

2.148 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.148
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
201
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário laf

  1. 1. LIGA ACADÊMICA DE FISIOLOGIALigantes: Ana Carolina Araújo; Kathiely Isidio Março de 2012 Gurupi – TO
  2. 2.  Cerca de 1.100 mL/min ou aproximadamente 22% do DC Supre os rins com nutrientes e remove produtos indesejáveis. O propósito deste fluxo adicional é suprir plasma suficiente para se ter altas taxas de filtração glomerular que são necessárias para a regulação precisa dos volumes de líquidos corporais e concentrações de solutos.
  3. 3.  Os rins normalmente consomem 2X mais oxigênio que o cérebro, mas têm o fluxo sg quase 7X maior. Uma grande fração do oxigênio consumido pelos rins está relacionada à alta taxa de reabsorção ativa do Na pelos túbulos renais. O consumo de oxigênio renal varia proporcionalmente à reabsorção de Na nos túbulos, que, por sua vez, está firmemente relacionada à TFG e à taxa do Na filtrado.
  4. 4.  Uma grande fração do oxigênio consumido pelos rins está relacionada à alta taxa de reabsorção ativa do Na pelos túbulos renais. O consumo de oxigênio renal varia proporcionalmente à reabsorção de Na nos túbulos, que, por sua vez, está firmemente relacionada à TFG e à taxa do Na filtrado.
  5. 5.  É determinado pelo gradiente de pressão através da vasculatura renal. (Pressão na artéria renal- Pressão na veia renal)/ Resistência vascular renal total A pressão na artéria renal é RVRT- Determinada pela aproximadamente = à da art. soma das resistências nosSistêmica, e a pressão na veia renal segmentos vasculares é em média de 3 a 4 mmHg na individuais, incluindo as maioria das vezes. artérias, arteríolas, capilares e veias.
  6. 6.  Embora as alterações na pressão arterial tenham alguma influência sobre o fluxo sg renal, os rins têm mecanismos efetivos para manter o fluxo sanguíneo renal e a TFG relativamente constantes em uma faixa de pressão entre oitenta e 170 mmHg, um processo chamado auto-regulação. O córtex renal recebe a maior parte do fluxo, enquanto a medula apenas 1 a 2% do fluxo total. O fluxo para a medula é suprido por uma parte especializada do sistema capilar peritubular denominada vasa recta.
  7. 7.  Os determinantes da TFG mais variáveis e sujeitos ao controle fisiológico incluem a pressão hidrostática glomerular e a pressão coloidosmótica capilar glomerular. E estes por sua vez são influenciados pelo:- Sistema nervoso simpático- Hormônios- Autacóides( substâncias vasoativas que são liberadas nos rins e agem localmente)- outros controles por feedback que são intrínsicos aos rins
  8. 8.  Essencialmente todos os vasos sg renais são inervados pelas fibras nervosas simpáticas. A forte ativação dos nervos simpáticos renais pode produzir constrição das artériolas e o fluxo e a TFG; a leve ou moderada tem pouca influência. Estes nervos parecem ser mais importantes na redução da TFG durante distúrbios graves agudos que duram de alguns mint a algumas horas(isquemia cerebral, hemorragia grave, reação de defesa).
  9. 9. Hormônio ou Efeitos na autacóide TFG -Norepinefrina -Epinefrina - -Endotelina - Angiotensina II -ON derivado do endotélio Prostaglandinas
  10. 10. Autorregulação da FG e Fluxo Sanguíneo Renal Mecanismos de feedback intrínsecos  fluxo sanguíneo renal e FG relativamente constantes (autorregulação);Presença da autorregulação: Ausência da autorregulação: FG: 180L/dia  FG: 225L/dia Reabsorção: 178,5L/dia  Reabsorção: 178,5L/dia Urina: 1,5L/dia  Urina: 46,5L/diaObs.: apesar desse mecanismo, observa-se diurese pressórica e natiurese pressórica
  11. 11. Papel do Feedback Tubuloglomerular na Autorregulação da FG Direcionado para a estabilização do fornecimento de NaCl ao TD; Componentes: – Mecanismo de feedback arteriolar eferente; – Mecanismo de feedback arteriolar aferente; Complexo justaglomerular: – Células da mácula densa (parte inicial do TD);  Detectam alterações do volume que chegam ao TD [NaCl] – Células justaglomerulares (parede das arteríolas aferente e eferentes).
  12. 12.  A diminuição da Concentração de NaCl na Mácula Densa Causa Dilatação das Arteríolas Aferentes e Aumento da Liberação de Renina
  13. 13. Autorregulação Miogênica do Fluxo Sanguíneo Renal e FG Mecanismo miogênico  capacidade dos vasos sanguíneos resistirem ao estiramento;estiramento  Ca+2 para LIC  contração
  14. 14. ObrigadaOBRIGADO!!!

×