Apresentação liga da fisiologia

4.796 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.796
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
262
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação liga da fisiologia

  1. 1. Liga de Fisiologia Humana
  2. 2.  Excreção de produtos indesejáveis do metabolismo ou substâncias estranhas. Regulação do equilíbrio de água e eletrólitos. Regulação da osmolaridade do plasma. Regulação da pressão arterial. Regulação do equilíbrio ácido base. Secreção, metabolismo e excreção de hormônios. Gliconeogênese.
  3. 3.  Os dois rins situam-se fora da cavidade abdominal. Cada rim de um adulto pesa 150 g e tem o tamanho de uma mão fechada. No hilo passam a artéria e veia renal, vasos linfáticos, suprimentos nervosos e o ureter. O rim é circundado por uma cápsula fibrosa resistente.
  4. 4. - O fluxo sanguíneo para os rins corresponde 22% do débito cardíaco.- A circulação renal é única, visto que possui dois leitos capilares, o glomerular e o peritubular.- As arteríolas eferente e aferente auxiliam na regulação da pressão.- Uma alta pressão hidrostática nos capilares glomerulares resulta numa filtração rápida de líquido e eletrólitos.
  5. 5.  A reabsorção tubular funciona em resposta a demanda homeostática do corpo. Os capilares peritubulares esvaziam-se nos vasos do sistema venoso, os quais correm paralelos aos vasos arteriolares.
  6. 6. - Os néfrons são as unidades funcionais dos rins.- O rim não pode regenerar novos néfrons.- Após os 40 anos de idade, o numero de néfrons diminui cerca de 10% a cada 10 anos.- No néfron há o glomérulo que está envolvido pela cápsula de Bowman onde o liquido passa para seu interior após sair dos capilares glomerulares.
  7. 7.  O filtrado glomerular ao sair do espaço de Bowman cai na interior do tubulo proximal. Saindo do túbulo proximal o liquido flui para alça de Henle, o qual mergulha no interior da medula renal. A alça de Henle é constituída de uma parte descendente (seguimento fino) e outra ascendente.
  8. 8.  No final do seguimento extenso da alça de Henle há a macula densa. Depois da macula densa o liquido flui para o túbulo distal, que, como o túbulo proximal, situa-se no córtex renal. Do túbulo coletor cortical levam o liquido para o ducto coletor cortical e deste para o ducto coletor medular. Os ductos coletores se esvaziam para formar ductos progressivamente maiores que entram na pelve renal.
  9. 9.  Néfrons localizados na zona cortical externa são chamados de néfrons corticais ( Alças de Henle são curtas). Cerca de 20 a 30% dos néfrons tem glomérulos mais profundos, cortex renal, perto da medula, e são chamados de néfrons justaglomerulares.
  10. 10.  Micção é o processo pelo qual a bexiga se esvazia quando está cheia. A bexiga se enche dando o processo de reflexo da micção. O reflexo da micção é um reflexo autônomo da medula, mas pode ser inibido ou facilitado por centros no córtex ou tronco cerebrais.
  11. 11.  A bexiga é uma câmara de músculos lisos compostos pelo corpo e pelo colo. A parte inferior do colo da bexiga (colo vesical) também é chamado de uretra posterior. O músculo detrusor pode aumentar a pressão no interior da bexiga para 40 a 60 mmHg. O trígono localiza-se logo abaixo do corpo da bexiga.
  12. 12.  O ureter ao chegar na parede da bexiga cursa- se obliquamente. O músculo detrusor na área logo a baixo do colo vesical é chamado de esfíncter interno, este músculo é do tipo esquelético voluntário o que pode ser usado para evitar conscientemente a micção.
  13. 13.  O principal suprimento nervoso da bexiga é feita pelos nervos pélvicos ( S-2 e S-3). As fibras motoras do nervo pélvico são fibras parassimpáticas. As fibras do nervo pudendo são fibras motoras esqueléticas que inervam o esfíncter externo da bexiga. A bexiga recebe inervação simpática através dos nervos hipogástricos (L-2). Essas fibras estão ligadas a estimulação de vasos sanguíneos.
  14. 14.  O reflexo da micção é um ciclo único completo: (1) Aumento rápido e progressivo de pressão. (2) Um período de pressão sustentada. (3) Retorno da pressão ao tônus basal da bexiga. Conforme a bexiga se torna cheia, o reflexo da micção torna-se mais freqüente e mais eficaz. O reflexo da micção relaxa o esfíncter externo através do nervo pudendo.
  15. 15.  A formação da urina é o resultado da soma de três processos renais: (1) Filtração glomerular; (2) Reabsorção de substâncias dos túbulos renais para o sangue; (3) Secreção de substâncias do sangue para os túbulos renais. Matematicamente – Taxa de excreção urinária = Taxa de filtração- Taxa de reabsorção + Taxa de secreção
  16. 16.  A maior parte das substâncias no plasma, exceto proteínas, é livremente filtrada pelos capilares glomerulares. Conforme o filtrado glomerular flui nos túbulos, ele modificado pela reabsorção de água e solutos que voltam para os capilares peritubulares.
  17. 17.  A secreção tem um papel importante na determinação das quantidades de potássio, íons hidrogênio e outras poucas substâncias. A maioria das substâncias que devem ser excretadas do sangue, principalmente a uréia, creatinina, ácido úrico e uratos são pouco reabsorvidos. Substâncias nutricionais, tais como aminoácidos e glicose são completamente reabsorvidos do túbulos para o sangue.
  18. 18.  A passagem de uma grande quantidade filtrado pelos néfrons é importantíssimo, pois permite os rins rapidamente removam produtos indesejáveis. Por outro ponto de vista a alta taxa de filtração glomerular permite que os rins controle de maneira rápida e precisa o volume e a composição dos líquidos corporais.
  19. 19.  Pelos capilares glomerulares não há passagem de proteínas. Quase metade do cálcio e a maior parte dos ácidos graxos estão ligados à proteínas plasmáticas. A TFG é determinada pelo equilíbrio das forças hidrostáticas e coloidosmóticas; pelo coeficiente de filtração (Kf). Os capilares glomerulares tem uma pressão muito grande, por isso a maior taxa de filtração.
  20. 20.  A membrana capilar glomerular é formada pelo endotélio capilar; pela membrana basal; e por uma camada de células epiteliais (podócitos). O endotélio capilar possui milhares de fenestrastrações e ricamente envolvidas por cargas negativas. Os podócitos são separados por lacunas chamados de fendas de filtração, onde o filtrado glomerular se move.
  21. 21.  A TFG é determinada pela soma das forças hidrostáticas e coloidosmóticas da membrana (pressão de filtração) e pelo coeficiente de filtração capilar glomerular (Kf). TFG= Kf x Pressão liquida de filtração
  22. 22. Valores dos fatores determinantes daFiltração Glomerular:F. G. = kf x PEF constante de Pressão efetiva de permeabilidade filtração x 10 mmHg 12,5 ml / min x mmHgTaxa de Filtração Glomerular (TFG): 125 ml/min
  23. 23. mmHg Pressão efetiva de filtração Extraído de: comprimento do glomérulo http://fisio.icb.usp.br 0 espaço capsularDETERMINANTESDA UFG:Pressãohidrostáticaglomerular (Ph) luz do capilarPressãohidrostáticacapsular (Pc)+ Pressão efetiva de filtraçãoPressãocoloidosmótica(Po) ptn plasm. UF1 UF2 UF3 UF4 UF5 UF6
  24. 24.  Aumentos na pressão hidrostática glomerular elevam a TFG, enquanto diminuições na pressão hidrostática glomerular reduzem a TFG. A pressão hidrostática glomerular é regulada por: (1) pressão arterial, (2) resistência arteriolar aferente e (3) resistência arteriolar eferente. A resistência aumentada das arteríolas aferentes reduz a PHG e diminui a TFG.
  25. 25.  A constrição das arteríolas eferentes aumentam a resistência ao fluxo de saída dos capilares . Isto e eleva a PHG. Em resumo, a constrição arteriolar aferente reduz a TFG. Entretanto, o efeito da constrição arteriolar eferente depende do grau de constrição, a constrição elevada desta tende a diminuir a TFG devido ao aumento que a mesma provoca na pressão coloidosmótica do glomérulo (efeito bifásico).
  26. 26.  As arteríolas aferentes e eferentes são ricamente inervados pelo SNS. A forte ativação destes pode diminuir o fluxo sanguíneo e fazendo a constrição das arteríolas em caso de uma diminuição súbita de pressão sistêmica. Os nervos simpáticos são mais efetivos em mecanismos agudos de controle.
  27. 27.  A Norepinefrina, Epinefrina e Endotelina provocam a constrição dos vasos sanguíneos renais e diminuem a TFG. A Angeostensina 2 provoca constrição das arteríolas eferentes. Está mais associada à diminuição de pressão arterial e depleção volumétrica. O óxido nítrico derivado do endotélio diminui a resistência vascular renal e aumenta a TFG. Prostaglandinas e Bradicininas tendem a aumentar a TFG.
  28. 28.  A função primária da autorregulação é manter o fornecimento de oxigênio e nutrientes em um nível normal e remover os produtos indesejáveis. A TFG normalmente permanece constante (autorregulada). Para realizar a função autorregulada o rim têm um mecanismo de feedback que capta mudanças de concentração de sódio na mácula densa.
  29. 29.  A mácula densa secreta substâncias que podem influenciar as arteríolas aferentes e eferentes. A diminuição de concentração de cloreto de sódio na mácula densa causa dilatação das arteríolas aferentes e aumento da liberação de renina. A mácula densa percebe a diminuição de sódio devido ao aumento de absorção nos túbulos renais em conseqüência da queda de fluxo nos mesmos. Após liberada, a renina ativa a angeostensina1, que é convertida em angeostensina 2 . A ultima contrai as arteríolas eferentes , o que aumenta a pressão hidrostática glomerular e retorna a TFG ao normal.
  30. 30. Variação da TFG na alteração da PA TFG
  31. 31. Variação da TFG na alteração da PA TFG  Auto-regulação renal
  32. 32.  Os vasos sanguíneos individuais conseguem controlar a TFG resistindo ao estiramento durante o aumento de pressão (controle agudo). Ingestões ricas em proteínas aumentam a TFG, em 20 a 30%. Duas horas após a ingestão. Como os aminoácidos também estimula a absorção de sódio no túbulo proximal, chega menos deste até a mácula densa. Dessa forma a constrição da arteríola aferente é diminuída elevando a TFG e mantendo os níveis da absorção de sódio próximo do normal.
  33. 33. OBRIGADO!!!

×