Fisiopatologia do fígado

10.400 visualizações

Publicada em

3 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.400
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
201
Comentários
3
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fisiopatologia do fígado

  1. 1. FISIOPATOLOGIA DO FÍGADO
  2. 2. FÍGADO O fígado é um órgão central na fisiologia do corpo humano, realizandonumerosas funções vitais, muitas das quais ainda não totalmentecompreendidas. Está sujeito a uma grande variedade de agentes agressores e,portanto, perante uma lesão hepática é necessário da parte do médico umprofundo conhecimento da fisiologia hepática para melhor orientar o estudo dodoente. O fígado é o maior órgão vital do corpo humano representando 2,5 a4,5% da massa corporal total com um peso médio de 1500g. Metaboliza uma enorme variedade de compostos Exógeno Endógenos
  3. 3. FÍGADO Desempenha papel central no metabolismo das proteínas, carboidratos e lipídeos. Outras funções incluem: Ajuda á digestão do alimento. Produz proteínas que evitam a formação de coágulos no seu sangue. Armazena o alimento e usa para produzir energia (glicógeno). Produz proteínas que o corpo necessita. Ajuda a usar e armazenar vitaminas. Maiorias das proteínas plasmáticas são sintetizadas no fígado a albumina fatores daCoagulação e fibrinogênio.
  4. 4. METABOLISMO DOS CARBOIDRATOS Converte frutose e galactose em glicose O fígado providencia energia aos outros tecidos. Quebra glicogênio e libera glicose. Quebra glicose para energia.
  5. 5. METABOLISMO DE LIPÍDEOS Produz e degrada TG, fosfolipídios e colesterol, tornando ofígado como principal órgão responsável pela homeostasia docolesterol. Quebra ácidos graxos para energia Sintetiza sais biliares para digestão de gordura Sintetiza corpos cetônicos
  6. 6. METABOLISMO DE PROTEÍNAS A síntese protéica é realizada predominantemente no fígado. Cerca de50g/dia são produzidas: albumina ,fibrinogênio, transferrina, lipoproteínas, alfae beta-globulinas. Quando as proteínas são degradadas libertam aminoácidos que, nãopodendo ser armazenados, ou são utilizados de forma imediata oucatabolizados formando amónia (NH3). Esta substância não é metabolizada pela maioria dos tecidos e éextremamente tóxica. A sua degradação ocorre principalmente no fígadoatravés da sua conversão em ureia.
  7. 7. AS HEPATOPATIAS As hepatopatias (doenças do fígado) podem manifestar-sede modos muito diferentes. São vários os sintomas e sinaistípicos de doença hepática, os quais incluem icterícia, fadiga,náuseas, vómitos, mal estar geral, anorexia, prurido, dor nohipocôndrio direito, hepatomegalia, distensão abdominal,hemorragia intestinal, entre outros. Muitos destes sintomas são característicos masinespecíficos e, portanto, quanto maior o número de sintomaspresentes maior a probabilidade de doença hepática.
  8. 8. ICTERÍCIAS A icterícia é provavelmente dos sintomas mais específicos de doençahepática apesar de poder surgir no contexto de doença não hepática Este sinal clínico aparece por aumento da bilirrubina plasmática e quando éconsequência de doença hepática muitas vezes associa-se a colúria (urinaescura) por aparecimento de bilirrubina conjugada na urina. Se a causa da doença hepática for uma obstrução dasvias biliares a icterícia pode-se associar ainda a acolia(fezes de cor esbranquiçada por diminuição daquantidade de bilirrubina e consequentemente de menosestercobilinas nas fezes).
  9. 9. SINTOMAS Na icterícia, a pele e as escleras tornam-se amarelas. Freqüentemente, aurina é escura, pois a bilirrubina é excretada pelos rins. O surgimento de outrossintomas depende da causa da icterícia. Por exemplo, a hepatite (inflamaçãodo fígado) pode causar perda do apetite, náusea, vômito e febre.. Quando o problema é uma doença do próprio fígado (p.ex., uma hepatiteviral), a icterícia normalmente desapareceráquando a condição do fígado melhorar.
  10. 10. HEPATOMEGALIA Hepatomegalia (aumento do fígado) indica a existência de uma hepatopatia(doença do fígado). No entanto, muitos indivíduos com hepatopatiaapresentam um fígado de tamanho normal ou mesmo menor do que o normal.Normalmente, a hepatomegalia é assintomática (não produz sintomas).Entretanto, quando o aumento de volume é acentuado, ele pode causardesconforto abdominal ou uma sensação de plenitude.
  11. 11. MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
  12. 12. AÇÃO DO ÁLCOOL NO FÍGADO
  13. 13. AÇÃO DO ÁLCOOL NO FÍGADO A OMS afirma que o alcoolismo é considerado uma doença,mas a maior dificuldade das pessoas é entender como isso funciona. A verdade é que algumas pessoas nascem com o organismopredisposto a reagir de determinada maneira quando ingerem o álcool. Aproximadamente 10 em cada 100 pessoas nascem com essapredisposição, mas só desenvolverão esta doença se entrarem emcontato com o álcool.
  14. 14. AÇÃO DO ÁLCOOL NO FÍGADOO álcool pode causar três tipos de lesão hepática:• O acúmulo de gordura (fígado gorduroso)• A inflamação (hepatite alcoólica)• Formação de cicatrizes (cirrose)Fornece calorias sem nutrientes essenciaisDiminui o apetiteCausa má absorção dos nutrientes devido aosseus efeitos tóxicos sobre o intestino e o pâncreasInibe o ADH
  15. 15. EFEITOS PÓS ÁLCOOL (RESSACA)
  16. 16. EFEITOS PÓS ÁLCOOL (RESSACA) Intoxicação causada pela ingestão excesiva deálcool de acetaldeído.Mulheres são mais vulneráveisPrincipais sintomas: Dor de cabeça; Acidez gástrica; Enjôos e náusea; Boca seca;
  17. 17. Para as próximas... Sempre se alimentar antes da ingestão de bebidas alcoólicas; Beber copos d’ água entre as bebidas alcoólicas; Se beber, não dirija!

×