As Relações Empresa Governo na Espanha e na América Latina

9.637 visualizações

Publicada em

A LLORENTE & CUENCA, maior Consultoria de Comunicação na Espanha e na América Latina, elaborou este estudo para observar as relações entre os governos e as empresas na Espanha e na América Latina.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.637
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8.433
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As Relações Empresa Governo na Espanha e na América Latina

  1. 1. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha As opiniões de 1.000 empresários e políticos — Junho, 2009 —
  2. 2. Introdução As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 2
  3. 3. • A LLORENTE & CUENCA, maior Consultoria de Comunicação na Espanha e na América Latina, elaborou este estudo para observar as relações entre os governos e as empresas na Espanha e na América Latina. • A pesquisa avalia as relações entre altos executivos de grandes empresas com uma parte de seus interlocutores: governantes, funcionários do governo e legisladores. O objetivo do estudo é oferecer um “retrato” das relações empresa-governo que possa servir para o desenvolvimento da atividade empresarial e dotar os governos de uma ferramenta de trabalho para ajudá-los a conhecer os interesses e necessidades do empresariado. • As conclusões que obtivemos se baseiam nas respostas de quase 1.000 empresários, governantes e políticos da Espanha e da América Latina. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 3
  4. 4. Sobre o estudo As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 4
  5. 5. Âmbito geográfico da pesquisa Período da sondagem Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Espanha, México, Panamá e Peru outubro, 2008 janeiro, 2009 Amostra Total de entrevistados: 987 pessoas, das quais 687 são empresários e 300, políticos Metodologia de trabalho: Dois questionários online estruturados com respostas fechadas e abertas, um aplicado ao setor empresarial e outro a governantes e políticos, enviados por meio de correio eletrônico. Os escritórios da LLORENTE & CUENCA em cada um dos países se encarregaram de realizar o trabalho de campo, bem como de revisar os resultados obtidos. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 5
  6. 6. Resumo executivo As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 6
  7. 7. A relação entre as empresas e os governos pode ser melhorada Esta é a opinião de 68% de todos os empresários e 53% do total de políticos consultados. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 7
  8. 8. Necessidade de um maior fluxo de informação A metade dos empresários e dos líderes políticos consultados demanda uma informação mais fluída entre ambas as partes para conhecer as políticas econômicas e empresariais dos governos e as necessidades dos empresários, respectivamente. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 8
  9. 9. Mais encontros com as lideranças O estudo indica a necessidade de se gerar mais contatos diretos entre os empresários e os políticos, tanto na América Latina quanto na Espanha. Oitenta e cinco por cento do total de empresários apontam que a frequência de encontros e reuniões que mantêm com os políticos é regular, baixa ou muito baixa. E 72% dos governantes e políticos se posicionam da mesma forma, pois se consideram insatisfeitos com a quantidade de encontros e reuniões com presidentes ou diretores de empresas. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 9
  10. 10. Empresários querem ter mais influência no desenvolvimento da política econômica Setenta e sete por cento dos empresários entendem que as companhias apenas influenciam no desenho das políticas econômicas dos governos. Já para 41% dos políticos este grau de influência é alto ou muito alto. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 10
  11. 11. Baixo nível de aceitação das políticas econômicas governamentais É o parecer de 66% dos políticos dos países pesquisados, quando perguntados sobre o nível de aceitação das políticas econômicas governamentais pelas empresas. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 11
  12. 12. Empresários não investem nas prioridades determinadas pelo governo Oitenta e sete por cento dos políticos consideram que os investimentos empresariais não coincidem com as prioridades estabelecidas pelas políticas governamentais. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 12
  13. 13. Empresas não se sentem apoiadas pela política externa dos governos A maioria dos empresários (79%) e políticos (60%) consultados percebe que a política externa dos governos não dá o apoio necessário às empresas. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 13
  14. 14. Empresas não confiam nas políticas governamentais É a opinião de 76% dos representantes empresariais e de 67% dos políticos, quando avaliam o nível de confiança das empresas nas políticas dos governos. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 14
  15. 15. Empresários da América Latina exigem mais segurança jurídica Setenta e quatro por cento dos empresários consultados na América Latina se mostram insatisfeitos com o grau de segurança jurídica que as ações do governo geram na atividade empresarial. Na Espanha, este percentual é menor, 58%. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 15
  16. 16. Mais esforço em tecnologia e inovação A maioria dos empresários (75%) demanda mais ajuda dos governos para fomentar investimentos em tecnologia e inovação. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 16
  17. 17. As ajudas governamentais não satisfazem as necessidades das empresas Noventa por cento de todos os empresários consultados consideram insuficiente o apoio dos governos à atividade empresarial. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 17
  18. 18. As empresas devem investir mais em ações de responsabilidade social É a opinião de 87% de todos os governantes e políticos entrevistados. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 18
  19. 19. Barack Obama, Nicolas Sarkozy e Álvaro Uribe São os dirigentes políticos internacionais mais admirados pelos 687 empresários consultados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece em quarto lugar. Lula é o segundo político da América Latina mais admirado O presidente brasileiro fica atrás de Álvaro Uribe e à frente de Michelle Bachelet, na opinião dos empresários. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 19
  20. 20. Bill Gates, Carlos Slim e Steve Jobs São os empresários internacionais que têm melhor reputação entre os 300 políticos entrevistados. Carlos Slim, Lorenzo Zambrano e José Sergio Gabrielli São os empresários da América Latina mais bem avaliados pelos políticos que participaram do estudo. Roger Agnelli é o décimo da lista. As relações empresa-governo na América Latina e Espanha 20
  21. 21. www.llorenteycuenca.com La relaciones empresa-gobierno en América Latina y España 21

×