Info educacao_nov12_baixa

1.114 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.114
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
47
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Info educacao_nov12_baixa

  1. 1. infoeducação nov/2012 a jan/2013 Transmitindo a alma do método Kumon. Luísa Costa Tosatti Unidade: Cascavel -Centro (Cascavel/PR) Onde: Aeroporto de Cascavel/PR. FÉRIAS À VISTA! Descubra como aproveitar o período para se divertir e ainda potencializar os conhecimentos Futuro adquiridos ao longo diplomata brasileiro do ano. Concluinte de Matemática luta para conquistar sonho! Nesta edição: Que nem adulto2 Editorial: O “estudo pelo ensino” e Aluna de Inglês o “estudo pela autoinstrução”. dá exemplo de Português: Cheio de energia e4 vontade! comprometimento Matemática: Diversão e responsabilidade: nas férias.5 uma combinação perfeitamente possível!6 Capa: Férias à vista!9 Inglês: Como gente grande! Japonês: Viajar ao Japão: um sonho E mais: confira as fotos de férias dos nossos10 mais que especial! alunos pelo Brasil e pelo mundo!11 Concluintes: Diplomacia é tudo! Fique por dentro!: Notícias sobre12 o Kumon.
  2. 2. editorial O “estudo pelo ensino” e o “estudo pela autoinstrução” por Naoya Kitagawa | Presidente do Kumon América do Sul Primeiramente, gostaria de fazer uma pergunta Kumon como algo a parte desses cursos livres). aos pais e responsáveis: Como acreditam que Recentemente, têm surgido no Brasil tais cursos, seja um bom professor que faz os alunos adqui- especialmente os de reforço escolar. Na época em rirem habilidade acadêmica? que eu era estudante universitário no Japão, houve O que acham? Muitos dos pais provavelmente um período em que trabalhava meio período como responderiam que o bom professor é aquele que professor de Matemática de um curso livre, que não ensina de modo atencioso, dando explicações fá- era o método Kumon. Justamente por isso eu co- ceis para os alunos entenderem. Entretanto, no nheço bem as diferenças entre o Kumon e os cur- estudo pelo método Kumon, os orientadores sos preparatórios e de reforço. que procuram sempre ensinar os alunos A principal diferença está no fato da não são bem sucedidos. Isso porque maioria dos cursos funcionarem com o método Kumon valoriza que o "No Kumon, aulas explicativas, nas quais o pro- aluno resolva sozinho os exercí- o estudo é fessor ensina. No tocante a esse cios e, assim, adquira habilida- aspecto, os cursos livres em individualizado e, de acadêmica por si próprio. geral são bem parecidos com Logicamente, isso não signifi- por isso, não há a a escola tradicional. Em outras ca que o orientador se recusa necessidade de o aluno palavras, na maior parte dos a dar explicações quando o ajustar seu ritmo casos, os melhores professo- aluno diz não entender algum res dos cursos livres são aque- conteúdo. O orientador dá dicas de aprendizado les que ensinam bem os alunos e conselhos quando o aluno não ao dos colegas". para que eles consigam entender entende algo, ou ensina cuidadosa- bem como resolver os exercícios. mente conforme o caso. Mas, uma vez Em muitos cursos eram aplicadas en- que o método Kumon é em si um sistema quetes aos alunos sobre a qualidade do de estudo pela autoinstrução, e não um estu- ensino oferecido e o salários dos professores eram do pelo ensino, os bons orientadores do Kumon definidos conforme as pontuações obtidas nessas são aqueles que conduzem os alunos para que eles enquetes. Nesse contexto, eu mesmo buscava ma- resolvam os exercícios sozinhos. Citarei minha ex- neiras de ensinar melhor no curso onde trabalhava. periência pessoal para que possam compreender Eu verificava o grau de entendimento dos alunos, ainda melhor este assunto. atribuía lições de casa e aplicava provas. Entretan- Além das unidades do Kumon, no Japão existem to, sempre acabava acontecendo algo que me dei- diversos cursos de reforço escolar e cursos pre- xava surpreso: ainda que eu acreditasse que todos paratórios para os exames de admissão, os quais tinham compreendido bem um assunto, havia tanto fazem parte do ramo de negócios da educação ex- os alunos que faziam toda a lição de casa como traescolar (apresento neste texto as unidades do aqueles que não traziam a lição feita porque não• 2•
  3. 3. conseguiam resolver os exercícios. E havia diferen- em certa modalidade esportiva por meio do quadroças impressionantes entre a pontuação dos alunos negro, a habilidade se desenvolverá apenas confor-nas provas. Eu me sentia mal pelos alunos que não me o aluno praticar esse esporte. Embora os cursosiam bem nas provas. Mas, uma vez que as aulas adotem sistema de ensino usando o quadro negro, oeram coletivas naquele curso, tal como na escola, Kumon faz com que os alunos “pratiquem o espor-eu não podia alterar a grade curricular para poder te”, e quando ficam hábeis, descobrindo o jeito porajudar esses alunos. Às vezes, chegava a dar au- si mesmo, passam para o próximo estágio, avançan-las especiais para esses alunos. Mesmo assim, os do assim em seu estudo. Naturalmente, o materialalunos que iam bem melhoravam cada vez mais, ao didático e os conselhos do orientador oferecem aopasso que os alunos que não conseguiam resolver aluno o que ele precisa para desenvolver a própriaos exercícios permaneciam na mesma situação. Em capacidade. Dessa forma, o método Kumon estásuma, os alunos dos cursos que ensinam o mes- sistematizado para que o mínimo necessário sejamo conteúdo para todos acabam se dividindo entre ensinado ao aluno e para que ele estude e avance àaqueles que conseguem acompanhar bem as aulas medida que resolve sozinho as lições. É justamentee os que ficam com dificuldades. Mesmo assim, os por isso que o aluno desenvolve a capacidade.pais acabam pensando que os filhos vão se capa- O objetivo dos pais que matriculam os filhos nocitar pelo simples fato de frequentarem esses cur- Kumon ou nos cursos preparatórios não é, com cer-sos. O resultado é que esses pais acabam pagando teza, que eles sejam cuidadosamente ensinados.muitas mensalidades sem que os filhos adquiram Acredito que o objetivo seja que os filhos adquiramhabilidade acadêmica. sólida habilidade acadêmica. O método Kumon é o Acredito que situações assim inevitavelmente sistema de estudo que cumpre bem esse objetivo.ocorrem nos cursos e nas escolas com o sistemade aulas expositivas coletivas. Por mais habilida-de que o professor tenha para ensinar os alunos, ograu de entendimento de cada aluno é diferente ea assimilação ou não do conteúdo ensinado acabadependendo do próprio aluno. No Kumon, por outro lado, o estudo é indivi-dualizado e, por isso, não há a necessidadede o aluno ajustar seu ritmo de aprendiza-do ao dos colegas, o que possibilita queavance no material didático do modomais adequado para si. Uma vez queo aluno não avança no material di-dático sem que consiga entender oassunto e resolver os exercícios, ahabilidade acadêmica adquirida éproporcional à evolução no materialdidático. Assim, no Kumon é bas-tante apropriado dizer que o alunoadquire capacidade conforme avan-ça no material didático. Então, qual é a diferença entre ométodo Kumon e os cursos livres?Para o aluno, há a diferença entre oestudo pelo ensino e o estudo pelaautoinstrução. Por exemplo, ao ensinarum esporte, por melhor que um professorconsiga explicar como adquirir habilidade • 3•
  4. 4. português Cheio de vida e de vontade! Sabe aquela criança que não para quieta? Guilherme Justa Faro é exatamente assim. Saudá- vel, cheio de vida e com energia para dar e vender, o garoto de 8 anos, que vive em Adamantina, interior Guilherme tem 8 anos e estuda na 2ª série do de São Paulo, adora fazer seu dia render o máximo ensino fundamental. No Kumon, com o apoio da orientadora Izabela Navarro, da Unidade Ada- possível. E nas últimas férias não foi diferente. mantina, ele faz Matemática e é aluno adiantado Andar de bicicleta, ler gibis, brincar com os ami- de Português! gos, visitar os parentes em São Paulo, passear, ir ao shopping e ao cinema, ver televisão, jogar dominó, I.E.: Você jogou o dominó do Kumon nas férias? conversar, dar risada... Foram inúmeras as atividades G.J.F.: Joguei e achei o jogo legal! Brinquei com mi- realizadas por ele durante o recesso escolar. nha mãe e com meu pai. Bem orientado pelos pais, desde pequeno Gui- I.E.: Foi difícil fazer as tarefas do Kumon e ainda lherme vem aprendendo que junto com a diversão se divertir nas férias? está a responsabilidade. Assim, ele vem se mostran- G.J.F.: Algumas vezes foi difícil parar de brincar e do bastante dedicado aos estudos e nas férias fez sentar para fazer a lição, mas eu consegui. todas as tarefas do Kumon, para a alegria de todos. I.E.: O que fez de legal para se divertir nas férias? Descubra como Guilherme conseguiu conciliar o G.J.F.: Viajei. Fui para São Paulo visitar minhas avós, lazer e o estudo nas férias pela entrevista que conce- tios e primos. Brinquei com meus primos, fui ao sho- deu à Revista Info Educação! pping e ao cinema. Info Educação: Em que momento do dia você fa- I.E.: Você leu algum livro nesse período? zia as tarefas de férias do Kumon? G.J.F.: Livro eu não li, mas me diverti lendo os gibis Guilherme Justa Fato: Eu almoçava, assistia a um da Turma da Mônica. programa na TV e logo em seguida fazia minhas li- I.E.: Que tipo de livros você costuma ler? ções do Kumon. G.J.F.: Eu leio muitos livros no Kumon. Gosto de his- tórias de ficção... parece que “estou dentro do livro”. “O Guilherme é uma criança ativa, que ado- É super legal! Tenho vários livros da Ruth Rocha e do ra brincar e se divertir, mas buscamos mostrar o Ziraldo, mas sou fã nº 1 do Maurício de Souza e suas quanto é importante a dedicação aos estudos. Para histórias. Ele me faz rir bastante! fazer a diferença é preciso se preparar. Na educa- I.E.: Por que é legal fazer o curso de Português ção de nosso filho, sempre estamos somando seja do Kumon? no âmbito familiar, social ou escolar e sabemos a G.J.F.: É legal porque você aprende a falar e escrever importância que o Kumon tem para o futuro dele”. certo, com mais rapidez. Na escola e fora dela eu Luciana Justa Faro – mãe de Guilherme uso o que aprendi no Kumon e isso me ajuda muito, principalmente a falar certo. I.E.: Dê uma dica para os colegas do Kumon so- bre fazer as atividades nas férias sem deixar de Brandão André Scher g (Contagem/MG) se divertir? rado-Shoppin /MG. Unidade: Eldo confidentes, em Contagem G.J.F.: Se concentre na lição, e tudo parece dos In Onde: Praça mais fácil. Rodrigo Bessa Publio Unidade: Fortaleza-Alberto Sá (Fortaleza/CE) Onde: No avião, de Fortaleza para São Paulo. ni Bastos Leticia Virgínio Paladi ab Unidade: Pre sidente Prudente-Coh (Presidente Prudente/SP) em Onde: Casa da tia Neide, Pre sidente Prudente/SP.• 4•
  5. 5. matemáticaDiversão e responsabilidade:uma combinação perfeitamentepossível! Ah, os irmãos... Melhores parceiros do que eles Carolina tem 9 anos e é aluna adiantada de Matemáti-nas férias não há! Brincar, jogar, dar risada, se di- ca e Inglês no Kumon. João Vitor tem 11 anos e tam-vertir. Em família nunca há tempo ruim. bém está bem adiantado nos estudos de Matemática Grandes companheiros em todos os momentos, e Português pelo Kumon. Os dois frequentam a Uni- dade Auxiliadora-Felipe Neri, em Canoas/RS, e nãoos irmãos Carolina Ferreira Pereira e João Vitor deixam de se divertir em seus momentos livres.Ferreira Pereira, de Canoas, no Rio Grande do Sul,provam bem que isso é verdade. Nas férias de julho, Com o carinho e o apoio diário dos pais, além daeles fizeram de tudo: estiveram em família, viajaram atenção da orientadora Anita Wels, tanto Carolinacom os pais, visitaram os avós em Florianópolis, quanto João Vitor incorporaram naturalmente a práti-sozinhos, de avião – que aventura legal para com- ca do Kumon no dia a dia de suas atividades e mos-partilhar entre irmãos, não é mesmo? – passearam, traram que realmente é possível se divertir sem deixarse divertiram, jogaram videogame, jogos de tabu- a responsabilidade de lado.leiro, foram à praia... A lista de atividades é imensa,mas uma delas marcou todos os dias das férias dos "Nas férias, é só fazer cedo os temas dodois: a hora de resolver as tarefas do Kumon. Kumon e brincar depois." - João Vitor Como ajudar os filhos com as atividades do Kumon nas férias? “Aqui em casa, as regras durante as férias são as Além disso, uma motivação importante para osmesmas que durante o período escolar: primeiro as filhos é o interesse dos pais no acompanhamento doobrigações, depois a diversão. seu estágio do estudo do material didático do Ku- Como pais, nós acreditamos que é importante mon. Aquele olhar sobre os ombros da criança nomanter uma rotina com as crianças para que elas momento da lição de casa, como forma de incentivoaproveitem a disciplina do método Kumon. Todo dia e carinho, é ótimo. Estas práticas vêm funcionandoé dia de aprender, mesmo naqueles em que estamos muito bem aqui em casa!”um pouco desmotivados para estudar. Pais de Carolina e João Vitor O João e a Carol estão tendo um excelente apro-veitamento do método Kumon, especialmente em "É legal estudar no Kumon porque nósMatemática, o que repercute positivamente nas aulas aprendemos enquanto nos divertimos.regulares do colégio e no raciocínio do dia-a-dia. O Kumon me ajudou a ficar muito Sugerimos a todos os pais que insistam na op- inteligente!" - Carolinação saudável de exigirem de seus filhos que es-tudem logo pela manhã, nas férias, para que elespossam curtir todo o dia com brincadeiras e demaisformas de lazer. Elisa Roberta da Costa. Unidade: São Gonçalo - Centro (São Gonçalo/RJ) Onde: Cidade de Macaé/RJ. Letícia Ribas Vargas Unidade: Araucária-Centro (Araucária/PR) Maria Clara Haas Miranda Onde: Museu Metropolitano de Arte, Unidade: Naviraí (Naviraí/MS) em Curitiba/PR. Onde: Casa dos avós em Eldorado/MS. • 5•
  6. 6. matéria de capa ATÉ QUE ENFIM... FÉRIAS! Saiba como aproveitar o período para se divertir e ainda potencializar os conhecimentos adquiridos ao longo do ano. Do que você lembra quando pensa nas férias? Hora de descansar, curtir a família, viajar! Este é o momento mais aguardado do ano, não é mesmo? E ainda mais quando se trata das férias de verão! Praia, sol, futebol, sorvete... Mas além da diversão e do lazer, por que não aproveitar o tempo livre para diferen- ciar-se dos demais, potencializando os conhecimentos adquiridos ao longo do ano, e avançar nos estudos? Que tal curtir realmente as férias aproveitando ao máximo o período para se divertir sem deixar de pensar no futuro? Os alunos do Kumon fazem isso e sempre estão em destaque: na escola, no ves- tibular, nos cursos extracurriculares, nos jogos com os amigos, nas olimpíadas acadêmicas... Maria Vitória Guimarães Del Amo Unidade: Araucária-Centro (Araucária/PR) Onde: Local onde foi rezada a primeira missa no Brasil, em Porto Seguro/BA. Leonardo Sacramento Santos Unidade: Caminho das Árvores (Salvador/BA) Onde: Estação de esqui de Eldorado, Chile. Lara Gonzalbez Pieroni Unidade: SJC-Urbanova (São José dos Campos/SP) Onde: Casa Rosada, em Buenos Aires, Argentina.• 6•
  7. 7. Márcia Machado Moreira Unidade: Bacacheri (Curitiba/PR) Onde: Basílica de Sacré Coeur, em Paris, França. Como aprender mais com o Kumon nas férias? 1. Distribua bem seu tempo Um dia tem 1.440 minutos. Se você dorme cer- ca de 9 horas, ou 540 minutos, e usa em torno de 30 minutos para fazer sua atividade do Kumon, so- bram 830 minutos para você passear, brincar, co- mer, ler, falar com os amigos e fazer o que quiser. Você vai gastar apenas 2% do seu dia fazendo a tarefa do Kumon e ainda vai ficar mais inteligente. Não é ótimo? 2. Programe seu dia Escolha as atividades que vai fazer em cada dia das férias. Anote tudo em seu calendário! Assim, você poderá definir qual será o melhor horário para resolver as lições do Kumon sem atrapalhar seus momentos de diversão. Pense nisso! 3. Converse com seu orientador Fale para o seu orientador quais são seus planos para as férias: viajar, passear, brincar, etc. Combine com ele quais serão os dias em que estará ausen- te da unidade e quais as atividades do Kumon que fará nesse período. Nada melhor do que uma boa conversa para que todos fiquem satisfeitos com a programação combinada! Anita Lenk Unidade: Campo Limpo Paulista-Centro (Campo Limpo Paulista/SP) Onde: Pousada na cidade litorânea de Juquehy/SP. Emanuelly Ribeiro Capilé Unidade: Naviraí-Centro (Naviraí/MS) Enzo KamikavaOnde: Parque aquático, em Fátima do Sul/MS. Unidade: Vila Clementino-Napoleão de Barros (São Paulo/SP) Onde: Farol da Barra, em Salvador/BA. • 7•
  8. 8. Isabelle Martins Clemes Unidade: Porto Velho-Av. Calama (Porto Velho/RO) Onde: Disney World, em Orlando, Estados Unidos. Isabela Agostini Unidade: Dourados - Progresso (Dourados/MS) Onde: Divisa entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 4. Aprenda brincando Use os materiais do kit férias oferecido pelo Ku- mon para você se divertir fazendo origamis e tam- bém não deixe de marcar com um “x” os dias nos quais você faz as tarefas direitinho. Assim, você vai Ana Beatriz Carvalho Silva Unidade: São Luís-Renascença II perceber que está cumprindo a programação de fé- (São Luis/MA) rias e acaba aprendendo brincando! Onde: Livraria El Ateneo, em Buenos Aires, Argentina. 5. Preste atenção aos detalhes Pequenos detalhes fazem toda a diferença! Não se esqueça de anotar seu nome na primeira fo- lha de cada bloquinho e marcar o tempo de início e término da resolução do material didático. Leia os enunciados, preste atenção nos exemplos dos exercícios e siga exatamente a programação de es- tudos preparada por seu orientador. Esses cuida- dos farão a diferença em seu aprendizado. Leticia Cristina do CarmoUnidade: Presidente Prudente-Cohab (Presidente Prudente/SP) Onde: Em sua própria casa, em Presidente Prudente/SP. Lucas Djo Hara Unidade: Guarulhos-Salgado Filho (Guarulhos/SP) Onde: Hotel em Maragogi/AL. Laís Madureira Madeira de Souza Unidade: Ananindeua-Castanheira (Ananindeua/PA) Onde: Apartamento em Copacabana, Rio de Janeiro/RJ.
  9. 9. inglês Como gente grande! Aluna de Inglês dá exemplo de comprometi- “Sempre gostei mento e determinação, inclusive nas férias. de aprender inglês, pois é muito bom. Agora estou no nível Férias! Hora de fazer o check list e arrumar a mala! D do curso do Kumon Meia, blusa, boné, chinelo, toalha, pijama, biquíni... e isso é ótimo!”, diz satisfeita a aluna. Mas sem esquecer os objetos mais queridos: livros, gibis, brinquedos, jogos... Mas na hora de viajar, a empolgação é tamanha que, às vezes, a memória pode falhar. Quem nunca esque- ceu algo importante quando saiu de férias? Foi exata- “Intensas. Essa é a melhor palavra para descrever mente isso que ocorreu na viagem da pequena Adrianias férias da Adriani! Afinal, foi assim que passamos Queiroz do Rosário, de 10 anos, que estuda Inglês naentre junho e julho. Estávamos programando nossa Unidade Tucuruí-Vila, da orientadora Gláucia Costa.viagem para o início de julho, porém, tivemos que Quando isso acontece, as boas ideias são sempreantecipar nossa partida de Tucuruí/PA e, com esse bem-vindas! Descubra o que a aluna esqueceu e comosobressalto a Adriani acabou esquecendo justo o CD a família contornou a situação, para a alegria de todos!das atividades de Inglês do Kumon. Essa poderia ser uma notícia ótima para quemnão tem comprometimento, mas a nossa filha ficou A Adriani aproveitou cada minuto de suas férias,preocupadíssima com o ocorrido, chegando quase mas sem esquecer seu compromisso diário. Sua pri-às lágrimas... Resultado: tínhamos que conseguir o meira atividade diária, após o café da manhã, era amaterial para ela poder estudar nas férias! Entramos lição do Kumon, que fazia sem pressões e sem se pri-em contato com a equipe do Kumon, explicamos o var de seu lazer. E depois disso nos divertíamos bas-ocorrido, e conseguimos outro CD. Ufa! tante. Conhecemos novos lugares, assistimos a vários Passado o susto, era hora de relaxar, certo? Erra- filmes no cinema, fizemos compras, fomos à praia... Edo. Era hora de recuperar o tempo perdido, já que a assim, para a alegria de todos, em seu retorno ela fezAdriani precisava recuperar os quatro dias que havia uma avaliação e foi novamente aprovada, avançandoficado sem fazer as atividades. Com bastante discipli- mais um estágio em seu curso de Inglês.na e dedicação, ela colocou as tarefas em dia, seguiu Nossa filha nos deixa plenamente contentes comcumprindo suas metas diárias e conseguimos apro- seu desempenho exemplar. Só temos elogios ao Ku-veitar as férias com toda a intensidade. Passeamos, mon! Agradecemos à orientadora Gláucia e a todaconhecemos lugares novos e tivemos nossas mereci- equipe Kumon, pois a única coisa que não pode serdas férias em família. retirada do ser humano é o conhecimento”. Mas como uma pessoa jovem assim poderia ser Adriano e Valéria do Rosário – pais de Adrianitão comprometida? O segredo é apoio familiar, carinhoe dedicação dela própria. Isso sem falar do método Ku-mon de Inglês, que contribui sobremaneira com essecrescimento vertiginoso no aprendizado de nossa filha. Amanda Cristina Nunes PereiraUnidade: Ipatinga-Cidade Nobre (Ipatinga/MG) Onde: Zoológico, em São Paulo/SP. Franco Vitório Rodrigues Unidade: Champagnat-Condor (Curitiba/PR) Onde: Expedição entre o Chuí/RS e o Uruguai. Matheus Rodrigues Sardinha Drumond Freire Unidade: Itaparica-Gaivotas (Vila Velha/ES) Onde: Sala dos troféus no museu do Santos Futebol Clube, em Santos/SP.
  10. 10. japonês Viajar ao Japão! Um sonho mais que especial Tocar bateria, usar o computador e ler quadrinhos. Sempre que pode, Lucas Imay Horita, de 10 anos, está fazendo uma dessas atividades. Seus hobbies favoritos têm espaço certo em sua vida, mas sempre dividem sua atenção com outras atividades muito importantes: o Kumon e a escola. Tanto é que nas férias de julho, mesmo viajando para uma casa de Lucas tem o sonho de ir visitar os familia- campo em Ibiúna, interior de São Paulo, ele não deixou de res no Japão. Para isso, vem se dedican- estimular o cérebro e fazer as tarefas do Kumon. do nos estudos do japonês pelo Kumon. Ele já consegue se comunicar bastante Bastante dedicado e responsável, Lucas recebe o apoio bem e espera com ansiedade a viagem dos pais e avós para se desenvolver cada vez mais nos estu- do próximo ano. “Faço com agilidade as dos e o melhor é que esse trabalho em família vem dando re- lições de japonês e matemática do Ku- mon!”, diz Lucas contente. sultados: ele é ótimo aluno no colégio e vem se sobressaindo nos cursos de Matemática e Japonês do Kumon. Sob os cuidados da orientadora Itsuye Kobata, que está “Lucas iniciou o Kumon de Nihongo à frente da Unidade Vila Clementino-Napoleão de Barros, em (japonês para brasileiros) em 2011. Hoje, São Paulo, esse garotinho esperto está alcançando o tão so- já escreve em hiragana, katakana e vá- nhado desejo de aprender japonês para poder viajar ao Japão rios kanjis, pois no estágio B os textos com o pai no próximo ano. E não é só isso não. Ele também trazem conteúdos mais elaborados apli- está mais ágil do que nunca nas atividades matemáticas! cando os três ideogramas. Ele é um alu- no brilhante, muito responsável e disci- plinado, e fez todas as tarefas de férias!” "Durante as férias, o Lucas fez as lições do Kumon to- dos os dias. É claro que para a criança às vezes não é Itsuye Kobata – Orientadora do Kumon fácil entender que nas férias é necessário fazer as lições de casa. Mas acredito que as tarefas de férias são impor- tantes para não deixar a criança perder o ritmo. Eu sempre falava para o Lucas que era mais fácil fazer um pouco por Isadora dos Reis Paludo Unidade: Toledo (Toledo/PR) dia do que deixar tudo para o final. E deu tudo certo!" Onde: Praça dos Três Poderes, em Brasília/DF. Claudia Imay – mãe do Lucas Lucas Venturin Rodrigues Unidade: Presidente Prudente-Cohab (Presidente Prudente/SP) Onde: Clube de campo, em Álvares Machado/SP. Ana Gabriela Pereira da Silva Unidade: Jardim dos Palmares-Av. Nossa Senhora do Sabará (São Paulo/SP) Onde: Parque Beto Carrero World, em Penha/SC.• 10 •
  11. 11. cadê você? | concluintesDiplomacia é tudo! “Meu nome é Maurício Valério e tenho 27anos. Comecei a cursar o Kumon de Mate-mática, na cidade de Presidente Prudente, “Quero me tornaraos seis anos de idade e conclui o cursoaos 17. Foram exatamente 11 anos en- um diplomatavolvidos com o Método. No antigo cole- e poder melhorar ogial, cheguei a cursar também o Kumon nível da educaçãode Português. do país”. Maurício concluiu Com 17 anos, me mudei para Campinas. Matemática no KumonHavia entrado no curso de Engenharia Elétri- com o apoio da orientadora Iracemaca da Unicamp. Durante o período da faculdade, Takamori e isso feztrabalhei com pesquisas na área de geração de ener- A recente experiência toda a diferençagia elétrica e telecomunicação com satélites, estagiei que tive na Europa foi excelente, em sua vida.na área de projetos elétricos em uma empresa italiana, mas nunca deixei meu sonho detrabalhei com automação de centrais hidroelétricas e lado e, agora que voltei ao Brasil, es-também participei da empresa júnior da faculdade. tou trabalhando para alcançá-lo. Conversei com meus No último ano da faculdade, fui fazer mestrado em familiares e amigos e decidi que a única forma de pas-Engenharia Elétrica no Politécnico de Turim, na Itália. sar no concurso seria me dedicar exclusivamente aosEscrevi minha tese final de mestrado na Suécia, no estudos. Dessa maneira, me planejei e sai do trabalhoCentro de Pesquisas da ABB e, meses depois de tê-la em março de 2012. Hoje, estou estudando o máximoapresentado, decidi voltar ao Brasil. Já aqui, em 2010, que posso para o concurso do próximo ano.comecei a trabalhar com engenharia de prevenção de Quero me tornar um diplomata e poder melhorar operdas e danos em uma multinacional americana. nível da educação do país. Quero trabalhar na área de O Kumon contribuiu muito para todas essas con- ciência e tecnologia - trazer investimentos em educa-quistas, pois me influenciou direta e indiretamente ção, fomentar a cooperação entre diferentes países etanto na maneira como eu estudo, como na minha o Brasil e melhorar a conexão universidade e empre-organização e planejamento. sas privadas. Junto com meu orientador, avaliava meu próprio Este não vai ser o primeiro grande desafio que tivedesempenho e começava a enxergar o impacto de na vida. No vestibular, a concorrência era enorme,minhas ações a curto, médio e longo prazo. mas ainda assim, consegui ficar entre os primeiros Algo que me marcou muito foi que meus orientado- colocados no vestibular para engenharia. Fui para ares e pais sempre foram sensatos e inteligentes sobre Itália fazer mestrado, sem saber falar italiano. Para iro reconhecimento de meus estudos. Aliás, no Kumon ao centro de pesquisas da ABB na Suécia, trabalharos alunos são muito reconhecidos por meio das listas com pessoas do MIT, Stanford, Cern, tive que aceitarde adiantados, medalhas, pins, entre outros. fazer minha tese de mestrado em uma área que nem Sou muito grato ao Kumon. Estar entre os alunos eu e nem meu orientador conhecíamos, e tive queadiantados, além de ter funcionado como um estí- terminá-lo em somente cinco meses para apresentá-mulo também facilitou meu estudo não somente da lo em inglês e italiano...Matemática como das outras disciplinas e me trouxe Enfim, o Kumon me ajudou muito com esses de-benefícios para toda a vida. safios, por meio da matemática, do seu método de Tenho um sonho antigo: quero ser diplomata. Des- ensino e da influência de seus orientadores. Esperode 2004 venho pesquisando sobre a profissão, me que o Método continue ‘iluminando’ muitas pessoasinformando e conversando com pessoas da área. ainda, como aconteceu comigo.” • 11 •
  12. 12. fique por dentro Chegam às unidades os novos estágios de Nihongo! A partir deste mês de novembro, os alunos do Kumon do curso de Nihongo, japonês para brasileiros, contarão com novos está- gios do 4A ao C. A reformulação tem como objetivo dar aos alunos uma base ainda mais sólida para de- senvolver as capacidades de leitura e interpretação de textos em japonês, além de fortalecer a concen- tração, a autonomia e o hábito de estudo. Levando os alunos a avançarem nos estudos de forma ainda mais gradativa, os novos materiais trazem textos que descrevem situações do cotidiano, ilustra- ções e exercícios para o treino da conversação, além de conteúdos bastante inte- ressantes no CD para a ampliação da capacidade de ouvir na língua japonesa. Novidades! Os alunos ouvem o CD acompanhando o próprio material didático. Alguns exercícios são resolvidos oralmente a partir da escuta do CD. Há mais exercícios para a leitura em voz alta. Há bloquinhos específicos para o treino da pronúncia. :: Site do aluno :: Foto de férias As férias estão chegando! E o que você vai Você sabia que é possível saber como está fazer nesse período? Viajar, passear, brincar? seu desenvolvimento no Kumon por meio do Envie para nós suas fotos com a pastinha do Site do Aluno? Além de acompanhar a rotina de Kumon! Podem ser fotos na casa da vovó, da ti- estudo, você também poderá consultar dicas de tia, em um parque de diversões, num ponto turís- estágios, certificados e muito mais. Basta aces- tico famoso, etc. Se sua foto for escolhida, você sar o site www.kumon.com.br/sitedoaluno e uti- poderá participar da próxima edição de férias da lizar a senha e o ID que você recebeu na carta Revista InfoEducação de 2013. de “Boas Vindas”. Se você ainda não tem esta Mande suas fotos até o dia 09/03/2013 para senha, fale com seu orientador. rigeria.salado@kumon.com.br e coloque no as- sunto do e-mail: FOTO DE FÉRIAS! Não se es- queça de mencionar: seu nome completo, orien- tador, unidade, cidade, lição do Kumon que fez nas férias e em que lugar tirou a foto. Participe! InfoEducação: Boletim informativo para pais e alunos do Kumon do Brasil. Kumon Instituto de Educação | Matriz América do Sul Rua Tomás Carvalhal, 686 – Paraíso – São Paulo/SP – CEP 02046-002 Contatos: (11) 3059-3700 | rigeria.salado@kumon.com.br Jornalista Responsável: Rigeria Salado (rigeria.salado@kumon.com.br) | Texto e Revisão: Rigeria Salado e Caroline Andeloce | Colaboração: Departamentos do KAS Diagramação: Motoca Design (motoca@motoca.net) | Tiragem: 165.000 exemplares• 12 • Para conhecer mais sobre o Kumon visite nosso site: www.kumon.com.br

×