Aula geo claudia 1ano

497 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula geo claudia 1ano

  1. 1. GEOGRAFIA 1ª SÉRIE ANO– ENSINO MÉDIO
  2. 2. A ESTRUTURA INTERNAA ESTRUTURA INTERNA DA TERRA E ASDA TERRA E AS PLACAS TECTÔNICASPLACAS TECTÔNICAS
  3. 3. A ESTRUTURAA ESTRUTURA INTERNA DA TERRAINTERNA DA TERRA
  4. 4. O MOVIMENTO DE CONVECÇÃOO MOVIMENTO DE CONVECÇÃO DO MAGMA NO MANTODO MAGMA NO MANTO
  5. 5. AS PLACAS TECTÔNICASAS PLACAS TECTÔNICAS
  6. 6. O MOVIMENTO DAS PLACASO MOVIMENTO DAS PLACAS TECTÔNICASTECTÔNICAS
  7. 7. O MOVIMENTO DAS PLACASO MOVIMENTO DAS PLACAS TECTÔNICASTECTÔNICAS
  8. 8. O MOVIMENTO DAS PLACASO MOVIMENTO DAS PLACAS TECTÔNICASTECTÔNICAS
  9. 9. CONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMOCONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMO VULCANISMOVULCANISMO
  10. 10. CONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMOCONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMO DOBRAMENTOS EDOBRAMENTOS E FALHAMENTOSFALHAMENTOS
  11. 11. CONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMOCONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMO ABALOS SÍSMICOS OUABALOS SÍSMICOS OU TERREMOTOSTERREMOTOS
  12. 12. CONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMOCONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMO MAREMOTOS OU TSUNAMISMAREMOTOS OU TSUNAMIS
  13. 13. CONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMOCONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMO FORMAÇÃO DE MONTANHASFORMAÇÃO DE MONTANHAS
  14. 14. CONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMOCONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMO METAMORFISMOMETAMORFISMO
  15. 15. CONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMOCONSEQUÊNCIAS DO TECTONISMO DERIVA CONTINENTALDERIVA CONTINENTAL
  16. 16. COMPARANDO OS MAPASCOMPARANDO OS MAPAS
  17. 17. Os processosOs processos formadores eformadores e transformadoretransformadore s das rochass das rochas
  18. 18. PROCESSOSPROCESSOS ENDÓGENOSENDÓGENOS DENTRO ORIGEM SÃO PROCESSOS QUE TEM SUA ORIGEM NA ENERGIA INTERNA DA TERRA, OU SEJA, ENERGIA DO NÚCLEO
  19. 19.  TECTONISMOTECTONISMO OS PRINCIPAIS PROCESSOSOS PRINCIPAIS PROCESSOS ENDÓGENOS SÃO:ENDÓGENOS SÃO:  VULCANISMOVULCANISMO  METAMORFISMOMETAMORFISMO
  20. 20. ROCHAS CRISTALINASROCHAS CRISTALINAS ORIGINADAS POR PROCESSOS INTERNOSORIGINADAS POR PROCESSOS INTERNOS METAMÓRFICAS:METAMÓRFICAS: FORMADAS PELO PROCESSO DE DEFORMAÇÃO CAUSADAFORMADAS PELO PROCESSO DE DEFORMAÇÃO CAUSADA POR ALTAS TEMPERATURAS E PRESSÕES PROVENIENTESPOR ALTAS TEMPERATURAS E PRESSÕES PROVENIENTES DO INTERIOR DA TERRA.DO INTERIOR DA TERRA. EXEMPLOS: GNAISSE; XISTO;MÁRMOREEXEMPLOS: GNAISSE; XISTO;MÁRMORE MAGMÁTICAS:MAGMÁTICAS: FORMADAS PELO PROCESSO DE RESFRIAMENTO EFORMADAS PELO PROCESSO DE RESFRIAMENTO E SOLIDIFICAÇÃO DO MAGMA.SOLIDIFICAÇÃO DO MAGMA. EXEMPLOS: GRANITO; PEGMATITO; DIORITOEXEMPLOS: GRANITO; PEGMATITO; DIORITO
  21. 21. PROCESSOSPROCESSOS EXÓGENOSEXÓGENOS FORA ORIGEM SÃO PROCESSOS QUE TEM SUA ORIGEM NA ENERGIA EXTERNA DO PLANETA, OU SEJA, ENERGIA QUE SE ENCONTRA NA SUPERFÍCIE DA TERRA: ÁGUA (CHUVAS, RIOS, MAR), GELO, VENTO, DIFERENÇA DE TEMPERATURA E SERES VIVOS, INCLUSIVE O HOMEM
  22. 22.  INTEMPERISMOINTEMPERISMO OS PRINCIPAIS PROCESSOSOS PRINCIPAIS PROCESSOS EXÓGENOS SÃO:EXÓGENOS SÃO:  EROSÃOEROSÃO  SEDIMENTAÇÃOSEDIMENTAÇÃO
  23. 23. INTEMPERISMO – EROSÃO - SEDIMENTAÇÃOINTEMPERISMO – EROSÃO - SEDIMENTAÇÃO INTEMPERISMO ERO SÃO SEDIMENTAÇÃO
  24. 24. ROCHAS SEDIMENTARESROCHAS SEDIMENTARES ORIGINADAS POR PROCESSOS EXTERNOSORIGINADAS POR PROCESSOS EXTERNOS FORMADAS PELO PROCESSO DEFORMADAS PELO PROCESSO DE INTEMPERISMO, EROSÃO EINTEMPERISMO, EROSÃO E SEDIMENTAÇÃO DE FRAGMENTOS DESEDIMENTAÇÃO DE FRAGMENTOS DE OUTRAS ROCHAS.OUTRAS ROCHAS. EXEMPLOS: ARENITO, ARGILITO, CALCÁRIOEXEMPLOS: ARENITO, ARGILITO, CALCÁRIO
  25. 25. ROCHA IGNEA OU MAGMÁTICA INTEMPERISMO, EROSÃO E DEPOSIÇÃO ROCHA SEDIMENTA R ROCHA METAMÓRFICA METAMORFISMO FUSÃO TOTAL E CRISTALIZAÇÃO
  26. 26. As grandesAs grandes estruturasestruturas
  27. 27. ESCALA GEOLÓGICA DO TEMPOESCALA GEOLÓGICA DO TEMPO
  28. 28. OS MACIÇOS ANTIGOSOS MACIÇOS ANTIGOS TAMBÉM CONHECIDOS COMO ESCUDOSTAMBÉM CONHECIDOS COMO ESCUDOS CRISTALINOS, SÃO GRANDES ESTRUTURAS FORMADASCRISTALINOS, SÃO GRANDES ESTRUTURAS FORMADAS POR ROCHAS MAGMÁTICAS E METAMÓRFICAS DEPOR ROCHAS MAGMÁTICAS E METAMÓRFICAS DE IDADES MUITO ANTIGAS (PROTEROZÓICO –IDADES MUITO ANTIGAS (PROTEROZÓICO – APROXIMADAMENTE 4,5 BILHÕES DE ANOS)APROXIMADAMENTE 4,5 BILHÕES DE ANOS) POSSUEM IMPORTANTES MINERALIZAÇÕES DEPOSSUEM IMPORTANTES MINERALIZAÇÕES DE METAIS, COMO FERRO, OURO, COBRE, NÍQUEL,METAIS, COMO FERRO, OURO, COBRE, NÍQUEL, PRATA, ETC.PRATA, ETC. ESTÃO ASSOCIADAS A ÁREAS DE PLANALTOS OUESTÃO ASSOCIADAS A ÁREAS DE PLANALTOS OU DEPRESSÕES.DEPRESSÕES.
  29. 29. AS BACIAS SEDIMENTARESAS BACIAS SEDIMENTARES SÃO DEPRESSÕES PREENCHIDAS PORSÃO DEPRESSÕES PREENCHIDAS POR DETRITOS OU SEDIMENTOS, FORMADOS ADETRITOS OU SEDIMENTOS, FORMADOS A PARTIR DA IDADE PALEOZÓICA (A CERCAPARTIR DA IDADE PALEOZÓICA (A CERCA DE 320 MILHÕES DE ANOS ATRÁS)DE 320 MILHÕES DE ANOS ATRÁS) POSSUEM DEPÓSITOS DE COMBUSTÍVEISPOSSUEM DEPÓSITOS DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS (HIDROCARBONETOS), COMOFÓSSEIS (HIDROCARBONETOS), COMO PETRÓLEO E CARVÃO MINERAL.PETRÓLEO E CARVÃO MINERAL. ESTÃO ASSOCIADAS AS PLANÍCIESESTÃO ASSOCIADAS AS PLANÍCIES LITORÂNEAS OU FLUVIAIS.LITORÂNEAS OU FLUVIAIS.
  30. 30. OS DOBRAMENTOS MODERNOSOS DOBRAMENTOS MODERNOS SÃO ÁREAS QUE SOFRERAM ALTERAÇÃOSÃO ÁREAS QUE SOFRERAM ALTERAÇÃO RECENTE (PERÍODO CENOZÓICO – CERCARECENTE (PERÍODO CENOZÓICO – CERCA DE 60 MILHÕES DE ANOS ATRÁS ) A PARTIRDE 60 MILHÕES DE ANOS ATRÁS ) A PARTIR DA TECTÔNICA DE PLACAS, APRESENTANDODA TECTÔNICA DE PLACAS, APRESENTANDO ÁREAS DOBRADAS E FALHADAS.ÁREAS DOBRADAS E FALHADAS. POSSUEM IMPORTANTES DEPÓSITOS DEPOSSUEM IMPORTANTES DEPÓSITOS DE MINERAIS METÁLICOS (CHUMBO, NÍQUEL,MINERAIS METÁLICOS (CHUMBO, NÍQUEL, COBRE, OURO, ETC)COBRE, OURO, ETC) ESTÃO ASSOCIADAS AS MAIORES ELEVAÇÕESESTÃO ASSOCIADAS AS MAIORES ELEVAÇÕES DO PLANETA, AS MONTANHAS OUDO PLANETA, AS MONTANHAS OU CORDILHEIRAS (ANDES, HIMALÁIA,CORDILHEIRAS (ANDES, HIMALÁIA, ROCHOSAS, ALPES, ETC)ROCHOSAS, ALPES, ETC)
  31. 31. As grandesAs grandes estruturas DEestruturas DE
  32. 32. ANÁLISE DO RELEVOANÁLISE DO RELEVO  ALTITUDEALTITUDE  FORMAFORMA  LITOLOGIA (TIPO DE ROCHA)LITOLOGIA (TIPO DE ROCHA)  PROCESSO DE FORMAÇÃOPROCESSO DE FORMAÇÃO (MORFOGÊNESE)(MORFOGÊNESE)
  33. 33. INTEMPERISMO EROSÃO SEDIMENTAÇÃO PLANALTO CRISTALINO PLANALTO SEDIMENTAR DEPRESSÃO PLANÍCIE EMBASAMENTO CRISTALINO SEDIMENTOS ANTIGOS SEDIMENTOS RECENTES EXEMPLO DE MORFOGÊNESE DO RELEVO
  34. 34. AS FORMAS DO RELEVO:AS FORMAS DO RELEVO: MONTANHASMONTANHAS GRANDES ELEVAÇÕES FORMADAS POR CHOQUEGRANDES ELEVAÇÕES FORMADAS POR CHOQUE DE PLACAS: DOBRAMENTOS, FALHAMENTOS EDE PLACAS: DOBRAMENTOS, FALHAMENTOS E VULCANISMO.VULCANISMO.
  35. 35. AS FORMAS DO RELEVO:AS FORMAS DO RELEVO: PLANALTOSPLANALTOS TERRENOS MAIS ELEVADOS DO QUE AS ÁREASTERRENOS MAIS ELEVADOS DO QUE AS ÁREAS CIRCUNVIZINHAS FORMADOS POR RESISTÊNCIACIRCUNVIZINHAS FORMADOS POR RESISTÊNCIA AO PROCESSO DE EROSÃO, OU PORAO PROCESSO DE EROSÃO, OU POR SOERGUIMENTO POR FALHAMENTO.SOERGUIMENTO POR FALHAMENTO.
  36. 36. AS FORMAS DO RELEVO:AS FORMAS DO RELEVO: DEPRESSÕESDEPRESSÕES TERRENOS LEVENTE INCLINADOS FORMADOS PORTERRENOS LEVENTE INCLINADOS FORMADOS POR LONGOS PROCESSOS EROSIVOS OU PORLONGOS PROCESSOS EROSIVOS OU POR REBAIXAMENTO POR FALHAMENTO.REBAIXAMENTO POR FALHAMENTO.
  37. 37. AS FORMAS DO RELEVO:AS FORMAS DO RELEVO: PLANÍCIESPLANÍCIES TERRENOS PLANOS E BAIXOS FORMADOS PELATERRENOS PLANOS E BAIXOS FORMADOS PELA DEPOSIÇÃO DE SEDIMENTOSDEPOSIÇÃO DE SEDIMENTOS

×