Aula1

1.421 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
792
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula1

  1. 1. ESP ANTROPOLOGIA UNIDADE 1 DERRUBANDO MITOSProfa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  2. 2. Leio letra por letraDe aorcdo com uma peqsiusa de uma uinrvesriddaeignlsea, não ipomtra em qaul odrem asLteras de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é quea piremria e útmlia Lteras etejasm no lgaur crteo. O rsetopdoe ser uma bçguana ttaol, que vcoêanida pdoe ler sem pobrlmea. Itso é poqrue nós não lmeoscdaa Ltera isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo. http://www.gengivadevaca.com.br/24/testes-sua-mente/ Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  3. 3. Leio palavra por palavraEste artigo é parte de pesquisa realizada para minha tese de doutoramento em AntropologiaSocial, concluída em 1997, na USP, cuja temática tratou de pesquisar e compreender os rituaiscatólicos da missa e do culto, nos modos como são vivenciados por um grupo de agentesreligiosos, de origem rural, em seus processos de incorporação na vida urbana. A pesquisaetnográfica junto a duas Comunidades Eclesiais de Base, no bairro Petrolândia- município deContagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, MG permitiu compreender os rituais damissa e do culto em sua dimensão institucional e, principalmente, vivencial, quando descrevi einterpretei sua realização e tradução pelos integrantes das Comunidades de Base e constatei queessa experiência religiosa se constituía em expressão material e simbólica de sociabilidade naintegração daqueles grupos no meio urbano. TOSTA. S.P. A missa e o culto vistos do lado de fora do altar: religião e sociabilidades contemporâneas. http://www.antropologia.com.br/a52-stosta.pdf. Acesso em 15/08/2011. Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  4. 4. Leio palavra por palavraEste artigo é parte de pesquisa realizada para minha tese de doutoramento em AntropologiaSocial, concluída em 1997, na USP, cuja temática tratou de pesquisar e compreender os rituaiscatólicos da missa e do culto, nos modos como são vivenciados por um grupo de agentesreligiosos, de origem rural, em seus processos de incorporação na vida urbana. A pesquisaetnográfica junto a duas Comunidades Eclesiais de Base, no bairro Petrolândia- município deContagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, MG permitiu compreender os rituais damissa e do culto em sua dimensão institucional e, principalmente, vivencial, quando descrevi einterpretei sua realização e tradução pelos integrantes das Comunidades de Base e constatei queessa experiência religiosa se constituía em expressão material e simbólica de sociabilidade naintegração daqueles grupos no meio urbano. TOSTA. S.P. A missa e o culto vistos do lado de fora do altar: religião e sociabilidades contemporâneas. http://www.antropologia.com.br/a52-stosta.pdf. Acesso em 15/08/2011. Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  5. 5. Preciso Entender cada Palavra para Compreender um TextoQuerido (nome),Não há sentimento mais belo que o amor, quando verdadeiro o amor consegue vencer todasas barreiras, todas as dificuldades. Ele permanece forte e inabalado diante das intempéries davida. Eu acredito que nosso amor é assim, forte demais para ser abalado por coisas, que emcomparação com este nosso sentimento, são pequenas demais.O amor é um sentimento que nos alimenta, ao contrário da paixão que nos consome pordentro e apesar de forte não dura muito.É verdade que já tivemos nossos momentos de fragilidade, nossas discussões, mas sempreconseguimos superar todos esses percalços que se apresentaram no nosso caminho, e no fim,acabamos saindo com um sentimento mais forte, mais sólido e com raízes mais profundas.O objetivo desta carta é reforçar os meus sentimentos por você, dizer que nada nem ninguémnos fará afastar um do outro.Te amo,(Assinatura)http://1001cartasdeamor.terra.com.br/cartas.asp?id_carta=12989 Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  6. 6. Preciso Entender cada Palavra para Compreender um TextoQuerido (nome),Não há sentimento mais belo que o amor, quando verdadeiro o amor consegue vencer todasas barreiras, todas as dificuldades. Ele permanece forte e inabalado diante das intempéries davida. Eu acredito que nosso amor é assim, forte demais para ser abalado por coisas, que emcomparação com este nosso sentimento, são pequenas demais.O amor é um sentimento que nos alimenta, ao contrário da paixão que nos consome pordentro e apesar de forte não dura muito.É verdade que já tivemos nossos momentos de fragilidade, nossas discussões, mas sempreconseguimos superar todos esses percalços que se apresentaram no nosso caminho, e no fim,acabamos saindo com um sentimento mais forte, mais sólido e com raízes mais profundas.O objetivo desta carta é reforçar os meus sentimentos por você, dizer que nada nem ninguémnos fará afastar um do outro.Te amo,(Assinatura)http://1001cartasdeamor.terra.com.br/cartas.asp?id_carta=12989 Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  7. 7. Preciso Entender cada Palavra para Compreender um TextoPROBLEMA NA CLAMBANaquele dia, depois de plomar, fui ver drão o Zé queria ou não ir Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFFcomigo lá na clamba. Pensei melhor grulhar-lhe. Mas na hora de 1.  Conseguiu entender a ideiagrulhar a ficha vi-o passando com a golipesta – então me dei conta de geral do texto?que ele já tinha outro programa. Então resolvi ir no tode. Até chegarna clamba tudo bem. Estacionei o zulpinho bem nacinho, pus a chave 2.  Que estratégicas usou parano bolso e desci correndo para aproveitar ao chinta aquele sol gostoso e descobrir o significado daso mar pli sulapente. Não parecia haver nem galpo na clamba. Tirei os palavras desconhecidas?grispes, pus a bangoula. Estava pli quieto ali que até me saltipou. Masesqueci logo das saltipações no prazer de nadar no tode, inclusive tirei 3.  Contexto? Conhecimentoa bagoula para ficar mais à vontade. Não sei quanto tempo fiquei prévio? Cognatos?nadando, siltando , corriscando, até estopando no mar. Foi no tode Cultura?depois, na hora de voltar da clamba, que vi que nem os grispes nem abangoula estavam mais onde eu tinha deixado. O que fazer? SCOTT, Michael, 1981. Working papers nº 1 Projeto Nacional
  8. 8. Não posso entender um texto em uma língua desconhecida !   De que assunto trata o texto? ! Que lugar ele descreve? ! Oricum data de que século? ! Que povo colonizou Oricum? ! Que outra civilização ocupou Oricum? ! Em que século isso se deu? ! Oricum é um sítio arqueológico? ! Quantas pessoas podia abrigar o teatro situado na antiga Oricum? !   De qual século datam as ruínas Bizantinas? ! Qual era o emperador Bizantino nesse período?http://www.albaniantourism.com Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  9. 9. Não posso entender um texto em uma língua desconhecida (2) !   De que assunto trata o vídeo? !   De que tipo de alimento ele trata? ! Qual o processo que ele descreve? ! Quais são os passos descritos no vídeo? ! Qual é o resultado? ! Qual é a explicação fornecida para o processo? ! Você acha o vídeo útil? http://www.youtube.com/watch?v=nWY_uzDu4X8 ! Pretende seguir os passos descritos pelo vídeo?Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF
  10. 10. Muito bem! Profa. Kátia Modesto Valério - Instituto de Letras - UFF

×