Melhoramento animal,caracteristicas exteriores do bovino de leite

15.852 visualizações

Publicada em

3 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.852
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
403
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
800
Comentários
3
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Melhoramento animal,caracteristicas exteriores do bovino de leite

  1. 1. Características exteriores do bovino de leite Rafael Mendonça de Carvalho Graduando zootecnia IFMG - Bambuí
  2. 2. Melhoramento AnimalO melhoramento genético para produção deleite procura aumentar o número de genes queirão maximizar a produção de leite dentro de umambiente (clima, alimentação, manejo, etc.) noqual a vaca vai expressar seu potencial.
  3. 3. Características de TipoO tipo ideal pode ser definido como uma normade perfeição que combina as característicasfísicas que contribuem para a utilização de umanimal para o propósito específico.
  4. 4. Aptidão Leiteira• Habilidade “natural” para produzir leite. – Potencial Genético – Alimentação
  5. 5. O que deve ser avaliado?• Aparência Geral – Harmonia e desenvolvimento do conjunto – Levar em consideração idade e raça do animal – Feminilidade ou masculinidade
  6. 6. O que deve ser avaliado?• Temperamento Leiteiro – Considerar estágio da lactação e idade do animal – Controle emocional e índole do animal – Forma do corpo (Forma de Cunha)
  7. 7. O que deve ser avaliado?• Capacidade Corporal – Capacidade e equilíbrio do tórax (peito e costelas) – Capacidade de ingerir alimentos – Formas angulosas – Membros fortes, qualidade dos ossos e aprumos – Garupa (comprimento, nivelamento e largura)
  8. 8. O que deve ser avaliado?• Sistema Mamário – Tamanho, comprimento e profundidade do úbere anterior e posterior. – Ligamentos e veias mamárias.
  9. 9. Por que utilizar classificação linear?• Esteves 1999 diz que: ” Entre as várias vantagens e benefícios da classificação linear estão : – A identificação de animais de alto potencial genético – Incremento da seleção a partir do uso de animais testados para tipo – Seleção de animais no rebanho em função do índice pré-estabelecido – Acasalamento dirigido – Auxílio nos processos de descarte e comercialização
  10. 10. O que avaliar?
  11. 11. Altura da Garupa
  12. 12. Perímetro Torácico
  13. 13. Comprimento do Corpo
  14. 14. Comprimento da Garupa
  15. 15. Largura entre os Ísquios e os Ílios
  16. 16. Ângulo da Garupa
  17. 17. Ângulo dos cascos
  18. 18. Posição das Pernas - Curvatura
  19. 19. Úbere Anterior ( ligamento – firmeza )
  20. 20. Úbere Posterior - Altura
  21. 21. Profundidade do Úbere
  22. 22. Comprimento e Diâmetro das Tetas
  23. 23. RAÇAS LEITEIRAS
  24. 24. RAÇA HOLANDESA
  25. 25. RAÇAS LEITEIRASRAÇA HOLANDESA– Origem taurina.– Considerada a raça que mais produz leite no mundo .– Alta produtividade , mas exige melhor manejo e nutrição .– Alto potencial de produção (>12.000 kg/lact).– Pontos fracos: aprumos e resistência
  26. 26. RAÇA JERSEY
  27. 27. RAÇAS LEITEIRASRAÇA JERSEY– Desenvolvida em meados do ano 1100, na região da Normandia, na ilha Jersey, no Canal da Mancha. Descendem das raças Bretona e Normanda.– Pequeno porte.– Alto potencial genético de produção.– Acentuada precocidade.– Excelente conformação de úbere.– Leite com alto teor de gordura e sólidos totais.
  28. 28. RAÇAS LEITEIRASRAÇA JERSEY– Características Importantes para Seleção e Cruzamentos– Precocidade (26 meses) e longevidade (10 -12)– Facilidade na parição e são animais mais dóceis– Adaptada à condições climáticas “variadas”. Pequeno porte permite sua introdução– Produz o leite mais eficiente para a indústria de laticínios – Proteína: + 20% – Cálcio : + 15%
  29. 29. GENÉTICA E TEOR DE SÓLIDOS NO LEITERAÇA GORDURA,% PROTEÍNA, % PTN:GORDHOLANDESA 3,5 3,1 0,9:1JERSEY 5,5 3,9 0,7:1P.SUIÇA 4,0 3,6 0,9:1ZEBU 4,9 3,9 0,8:1http://animsci.agrenv.mcgill.ca/courses/460/topics/2/text.pdf
  30. 30. RAÇA PARDO-SUÍÇO
  31. 31. RAÇAS LEITEIRASRAÇA PARDO-SUÍÇO– Pernas fortes e cascos resistentes (melhor aprumo)– Rusticidade– Adaptabilidade ao calor (nordeste e centro-oeste)– Fertilidade– Longevidade, bons ligamentos de úbere– Média nacional (ajustada para 305 dias): 6432 kg
  32. 32. RAÇA GIR
  33. 33. RAÇAS LEITEIRASRAÇA GIR– Origem zebuína (Raça originária da Índia)– Excelente adaptação às condições tropicais.– Dupla aptidão com seleção para aptidão leiteira na dec. de 50– médias de 3.198 kg de leite(305 dias), comuns acima de 4000 ou 5000
  34. 34. RAÇAS LEITEIRASRAÇA GIR– A raça gir é a preferida para cruzamentos leiteiros, principalmente com a raça holandesa.– As crias nascem com um pequeno peso, o que não provoca problemas de parto.– Boa habilidade materna
  35. 35. RAÇA GIROLANDO
  36. 36. RAÇAS LEITEIRASRAÇA GIROLANDO– Complementaridade (características desejáveis de duas raças em um único animal)– Heterose (superioridade média da progênie em relação aos pais): depende da distância genética
  37. 37. RAÇAS LEITEIRASRAÇA GIROLANDO– Cruzamento do holandês com o gir.– 1/2 sangue; 3/4 e 5/8 .– Médio potencial genético de produção leiteira.
  38. 38. CONSIDERAÇÕES FINAIS• É interessante que se tenha um conhecimento sobre as características lineares de cada raça para a escolha de um bom animal (boa produção e longevidade), para alcançar com sucesso o seu objetivo final ($).
  39. 39. DUVIDAS?!?http://gemaifmg.blogspot.com.br/

×