Caso dia e has

644 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
644
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caso dia e has

  1. 1. Diabetes (DIA) e Hipertensão (HA)
  2. 2. Tipo de Pesquisa - A pesquisa foi de caráter exploratório e investigativo, baseada em conteúdos aprendidos no primeiro e segundo módulo do curso de Enfermagem da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças, Universidade de Pernambuco, e por meio de levantamentos bibliográficos de diversas fontes.  Período de Execução - A pesquisa e o desenvolvimento do trabalho se deram no período entre 10/05 a 08/06 de 2012.
  3. 3. Doenças Crônicas Hipertensão Diabetes
  4. 4.  O que é;  Fatores de Risco;  Sintomas;  Tratamento.
  5. 5.  O que é;  Fatores de Risco;  Sintomas;  Tipos de Diabetes  Tratamento.
  6. 6. Obesidade Má alimentação Hereditariedade Sedentarismo Alcoolismo
  7. 7.  J.M.S., 70 anos, aposentado e analfabeto, residente no Brejo de Beberibe, na Rua Monte Líbano, mora com uma filha adolescente, um filho e a nora. É portador da Diabetes e Hipertensão, é obeso, ex-alcoolista e ex-fumante. Tem uma úlcera na perna esquerda, artrose, Mal de Parkinson e para sua locomoção depende da ajuda de outras pessoas.
  8. 8. J.M.S. reside na Rua Monte Líbano que não é pavimentada, dificultando o acesso do paciente ao serviços de saúde oferecidos pela comunidade. A mesma rua não possui saneamento básico adequado, o que serve de fator agravante para outras doenças.
  9. 9. Por meio da anamnese feita na visita domiciliar ao paciente, obteve-se informações relacionadas à situação de saúde do mesmo. Ao analisar o seu histórico de morbidade familiar, foi constatada a presença de casos de doenças crônicas como Hipertensão e Diabetes.
  10. 10.  Hipertensão;  Diabetes;  Ex- alcoolista e Ex- fumante;  Passou longo tratamento de um tumor benigno no rim, no qual foi necessária uma intervenção cirúrgica, pois o órgão estava 16% comprometido ;
  11. 11.  úlcera na perna;  Artrose no joelho;  Mal de Parkinson;  Obesidade.
  12. 12. A Hipertensão Arterial e Diabetes são controladas por meio do uso diário de medicamentos, sendo eles a insulina duas vezes ao dia (para diabetes) e Captopril cinco vezes ao dia (para a hipertensão). Dessa forma o paciente apresenta como queixas principais Mal de Parkinson, obesidade, artrose e uma úlcera na perna esquerda, que faz com que o mesmo fique impossibilitado de se locomover sozinho. Hipertensão e Diabetes Artrose Úlcera Mal de Parkinson Obesidade
  13. 13. Hipertensão  Hipertensão Arterial explica 40% das mortes por acidente vascular cerebral e 25% daquelas por doença coronariana;  Alta Prevalência ≈ 25% (18-74 anos);  18-24 a > 10% 65-74a > 60%;  Atinge 14% da população brasileira;  No Brasil, em 2003, 27,4% dos óbitos foram decorrentes de doenças cardiovasculares;  Associada a: obesidade, sedentarismo, dieta;  Negros, idosos .
  14. 14. Diabetes  Existem mais de 190 milhões de pessoas com diabetes no mundo ;  De acordo com o OMS, a projeção para 2025 é que esse número supere os 300 milhões;  Aproximadamente 50% das pessoas com DIA desconhecem sua condição.
  15. 15. Américas 2003: 37 milhões Europa 2003: 48 milhões África e Oriente 2003: 26 milhões África e Oriente 2003: 26 milhões Europa 2003: 48 milhões Ásia e Austrália 2003: 82 milhões <2% 2%–5% 5%–8% 8%–11% 11%–14% *DM2 representa ~90%–95% dos casos (Centers for Disease Control and Prevention. National Diabetes Fact Sheet, 2003. Rev ed. Atlanta, Ga: US Department of Health and Human Services; 2004.) Adaptado de International Diabetes Federation. Diabetes Atlas. 2nd ed. 2003.
  16. 16. Mundo 200 180 160 140 120 100 80 60 30 40 20 0 Nºestimadodepessoas comdiabetes(milhões) 2000 2030 20-44 45-64 +65 faixa etária Países desenvolvidos Nºestimadodepessoas comdiabetes(milhões) 60 50 40 30 20 10 0 faixa etária 20-44 2000 2030 45-64 +65 Países em desenvolvimento Nºestimadodepessoas comdiabetes(milhões) 160 140 120 100 80 60 40 20 0 2000 2030 20-44 45-64 +65Wild S. Diabetes Care 2004; 27: 1047
  17. 17. <2% 2%–5% 5%–8% 8%–11% 11%–14% PrevalênciadeDiabetesnasAméricas DM2 corresponde a ~90%–95% dos casos (Centers for Disease Control and Prevention. National Diabetes Fact Sheet, 2003. Rev ed. Atlanta, Ga: US Department of Health and Human Services; 2004.) Adaptado de International Diabetes Federation. Diabetes Atlas. 2nd ed. 2003. Milhões de pacientes 20-79 anos (% da pop) País Brasil 5.6 (5.2%)
  18. 18. Prevalência de DM Prevalência (%) 20–39 40-59 60 2.4 10.1 20.9 DM2 representa ~90%–95% dos casos Adaptado de Centers for Disease Control and Prevention. National diabetes fact sheet: general information and national estimates on diabetes in the United States, 2005. Atlanta, GA: US Department of Health and Human Services, Centers for Disease Control and Prevention, 2005.
  19. 19.  Pressão Arterial (PA) PA = DC x RVP Pressão Arterial Débito Cardíaco Resistência Vascular Periférica Frequência Cardíaca X Volume Ejetado modificação do diâmetro das arteríolas de acordo com as necessidades metabólicas dos tecidos.
  20. 20.  Pressão Arterial Diastólica (PAD);  Pressão Arterial Sistólica (PAS);  Pressão Arterial Média (PAM). PAM = (2PAD + PAS)/3
  21. 21.  3 Tipos : 1. A Curto Prazo ou de Resposta Rápida - Baroreceptores e os Quimioreceptores 2. A médio prazo − catecolaminas, endotelinas, prostaglandinas e outros 3. A longo prazo − O rim é o centro desse sistema de regulação
  22. 22. Glicose absorvida no intestino Veia-porta hepática Glicose é convertida em ATP e usada como fonte de energia Glicose se liga ao Glut e entra na célula Glicose liberada para o sangue Na célula a glicose participa das vias metabólicas para produzir Energia Insulina liga-se aos receptores presentes na membrana plasmática Insulina é ativada e liberada no sangue
  23. 23.  Estimula a captação de glicose pelas células;  Estimula o armazenamento de glicogênio hepático e muscular;  Estimula o síntese de proteínas e ácidos graxos.  Com isso há queda gradual da glicemia que estimula as células α-pancreáticas a liberarem o glucagon.
  24. 24.  Hormônio de ação antagônica à insulina;  Efeitos:  Estimular a mobilização dos depósitos de aminoácidos e ácidos graxos; o Estimular a glicogenólise e o Estimular a glicogênese
  25. 25. Perda de Peso Degradação triglicerídeos e gliconeogênes e Corpos Cetônicos Cetoacidose Não captação de glicose Hiperglicemia Glicosúria Poliúria Polidipsia Diurese osmótica Falta de energia a nível celular Polifagia Fadiga
  26. 26.  Transição demográfico/epidemiológica;  Hipertensão arterial e Diabetes – Doenças crônicas mais comuns, cujo tratamento e controle exigem alterações de comportamento e o estilo de vida;  Qualidade de vida: Conforto e bem-estar;
  27. 27.  Tratamentos exigem uma ação conjunta entre o paciente, a família e a equipe de saúde;  Ações de responsabilidade das esferas governamentais;  Políticas públicas, que envolvam tanto a melhoria da qualidade de vida dos indivíduos, quanto à valorização dos trabalhadores das ESF.
  28. 28.  Levar em consideração a história de vida do paciente - aspectos sociais, ambientais e psicológicos - para o desenvolvimento de habilidades que permitirão uma visão mais crítica sobre sua saúde;  Eliminar alguns fatores de risco relacionados com o estilo de vida: o sedentarismo, o tabagismo, a alimentação inadequada, o peso corporal elevado, a ingestão de bebidas alcoólicas e o estresse;  Controle indesejável de sua própria vida - tristeza, angústia, desespero, medo e preocupação;
  29. 29.  Pelo fato do DM1 e do DM2 possuírem etiologia e tratamento distintos, as influências psicológicas também podem ser diferentes. As avaliações e as medidas devem atender aspectos como a idade do início da doença, a etapa do desenvolvimento, o status social e intelectual e a forma de tratamento.
  30. 30.  Uso de novas técnicas que minimizem o impacto pessoal e econômico do Diabetes, por meio da prevenção, detecção e tratamento eficazes;  Investigação de fatores emocionais e comportamentais ao efetivo tratamento da doença e sua relação com o controle da glicemia;
  31. 31. Hipertensão
  32. 32.  Localização;  Função;  Composição;
  33. 33.  Artérias;  Veias;  Capilares;
  34. 34.  Veias cavas;  Tronco pulmonar;  Veias pulmonares;  Artéria Aorta;
  35. 35. Diabetes
  36. 36.  Órgão acessório do trato digestório;  Função;  Localização;  Glândula Mista; ◦ Porção Exócrina ◦ Porção Endócrina  Tipos de células ◦ Células α, Células β, Células δ
  37. 37.  Desenvolver atividades educativas de PROMOÇÃO e PREVENÇÃO da saúde ;  Identificar fatores de riscos associados e orientar mudanças no estilo de vida ;
  38. 38.  Estudo dedicado a análise do paciente J.M.S.  Obesidade um fator agravante  Infraestrutura da USF  HiperDia  Multidisciplinaridade do NASF
  39. 39. “Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida.” Sócrates

×