PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA ABRIL/2011 TEMA DO ENCONTRO : Cor da pele x Espécie humana Professora Márcia Guimarães
PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA <ul><li>O projeto, uma construção de 18 anos no sentido de valorizar a cultura africana em suas ...
<ul><li>FILES </li></ul><ul><li>                                                                                          ...
A cor da pele humana  <ul><li>A cor da pele é determinada pela quantidade e tipo de melanina, o pigmento que dá à pele sua...
<ul><li>Várias pesquisas auxiliam a derrubar velhas teorias sobre a existência de “RAÇA”. </li></ul><ul><li>A cor da pele ...
Trabalho feito pelos alunos das quintas séries (A, B, C). Março/2011 <ul><li>O que é preconceito? </li></ul><ul><li>Tentar...
<ul><li>Dê exemplos de preconceito que já viste ou ouviste falar na escola  e fora dela. </li></ul><ul><li>os apelidos com...
<ul><li>O que fazer para enfrentar e combater o preconceito na escola e fora dela? </li></ul><ul><li>Podemos fazer campanh...
<ul><li>O que fazer para enfrentar e combater o preconceito na escola e fora dela? </li></ul><ul><li>Na escola se formos a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho Consciência Negra abril/2011

7.962 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.962
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho Consciência Negra abril/2011

  1. 1. PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA ABRIL/2011 TEMA DO ENCONTRO : Cor da pele x Espécie humana Professora Márcia Guimarães
  2. 2. PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA <ul><li>O projeto, uma construção de 18 anos no sentido de valorizar a cultura africana em suas diferentes manifestações, em 2011 – partindo do pressuposto de que a função social da escola é marcada pela associação entre ética e conhecimento; inclusão social; superação das desigualdades sociais e valorização igualitária das várias culturas – trabalhará amparado na lei 10.639/2003, avançando no sentido de incluir estratégias inovadoras como teatro, declamação, pesquisas, filmes, entre outros, perseguindo o objetivo de trabalhar contra a injustiça, a opressão e contra as representações brancas, eurocêntricas e masculinas presentes em nossa sociedade e por conseqüência no contexto escolar. </li></ul><ul><li>Professora Márcia Guimarães </li></ul>
  3. 3. <ul><li>FILES </li></ul><ul><li>                                                                                             </li></ul>Genes e a cor da pele   A origem das diferenças de cor da pele nos humanos tem sido alvo de muitos estudos, gerando, porém, muitas incertezas. Essas pesquisas levam a crer, que quando o homem moderno (homo sapiens) surgiu, na África, há cerca de 150 mil anos, todas as pessoas tinham pele negra. Com a migração, para a Ásia e a Europa, foram surgindo as diferentes tonalidades.
  4. 4. A cor da pele humana <ul><li>A cor da pele é determinada pela quantidade e tipo de melanina, o pigmento que dá à pele sua cor. A variação da cor da pele ocorre em sua maior parte devido à genética . Em geral, pessoas com ancestrais provenientes de regiões tropicais e maiores altitudes (fatores que aumentam exposição aos raios ultravioleta) possuem pele de cores mais escuras do que pessoas cujos ancestrais provém de regiões subtropicais. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Várias pesquisas auxiliam a derrubar velhas teorias sobre a existência de “RAÇA”. </li></ul><ul><li>A cor da pele não define caráter, inteligência, amizade, solidariedade, beleza. Enfim apenas indica a riqueza da diversidade da “ESPÉCIE HUMANA”. </li></ul>
  6. 6. Trabalho feito pelos alunos das quintas séries (A, B, C). Março/2011 <ul><li>O que é preconceito? </li></ul><ul><li>Tentar diminuir as pessoas pela cor da pele; </li></ul><ul><li>Discriminar as pessoas pela cor; </li></ul><ul><li>Não aceitar as diferenças; </li></ul><ul><li>Colocar apelidos maltratando os outros; </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Dê exemplos de preconceito que já viste ou ouviste falar na escola e fora dela. </li></ul><ul><li>os apelidos como: </li></ul><ul><li>Negão macaco; nego sujo; nega tel; mico; filho do asfalto; cabelo duro; churrasquinho; beiço de pneu; pixaim; torrada; fumaça; carvão, etc. </li></ul><ul><li>Negar trabalho para uma pessoa por causa da cor; </li></ul><ul><li>Quando vou no super o segurança anda atrás de mim pensando que vou roubar; </li></ul><ul><li>Nas firmas e lojas os negros só trabalham na segurança; </li></ul><ul><li>Os negros só conseguem empregos em serviços pesados; </li></ul><ul><li>Na televisão tem poucos negros nos programas, novelas e jornais. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>O que fazer para enfrentar e combater o preconceito na escola e fora dela? </li></ul><ul><li>Podemos fazer campanhas. Ex: “preconceito nem pensar”; “Temos que nos respeitar! Quem não respeita não pode exigir respeito”; </li></ul><ul><li>Fazer passeatas nas ruas contra o preconceito; </li></ul><ul><li>Explicar que somos da mesma espécie, a diferença da cor é porque uns tem mais melanina que outros, só por isso; </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O que fazer para enfrentar e combater o preconceito na escola e fora dela? </li></ul><ul><li>Na escola se formos apelidados ou ofendidos devemos informar os professores; </li></ul><ul><li>Nas escolas fazer projetos, cartazes, danças que valorizem a origem africana; </li></ul><ul><li>Se formos agredidos, temos que informar os pais ou responsáveis; </li></ul><ul><li>Ter emprego para todas as pessoas; </li></ul><ul><li>Colocar também negros em destaque na televisão em toda programação. </li></ul>

×