Jornal Animalia Novembro de 2014 
1 
Jornal Animalia 
E.E.E.M. Visconde do Rio Branco, novembro de 2014 
Editoras: Francié...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
2 
Selfie Pet
Jornal Animalia Novembro de 2014 
3 
Info About Animals 
Vacinação Leonardo e Douglas É, sem dúvida, o cuidado mais import...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
4 
Apadrinhamento Leonardo e Douglas Outra possibilidade de apoio aos animais do Centro ...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
5 
Animal e Ciência 
Experiência Animal 
Matheus Lorenz e Vinicius Vaz 
É opcional o uso...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
6 
PESSOAS QUEREM MAIS PROTEÇÃO AOS ANIMAIS 
Lucas SiqueiraTestes em laboratórios causam...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
7 
sanções que variam de advertências a uma multa de R$ 20 mil e interdição definitiva. ...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
8 
esse “conforto” é a curto prazo porque, logo depois começam a surgir os problemas de ...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
9 
NATUREZA NO VISCONDE: 
Alunos presenciam morte de passarinho em aula de Ed. Física 
N...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
10 
Entretenimento 
CURIOSIDADES 
Arilson Antunes dos Santos 
Fernando Emanuel Soares 
P...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
11 
masculinos. 
CROCODILOS ENGOLEM PEDRAS PARA NADAR 
O estômago de um crocodilo é um t...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
12 
FILMES 
Bruno Dias da Silva 
Adilson Araujo Texeira 
SEMPRE AO SEU LADO 
Parker Wils...
Jornal Animalia Novembro de 2014 
13 
A SABEDORIA DOS CÃES 
Deepak e Gotham Chopra guiam os leitores em uma reflexão sobre...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal animalia

293 visualizações

Publicada em

Jornal Criado pelas Turmas de Segundo ano do Politécnico na Disciplina de Seminário Integrado. Sob orientação da Prof. Kamila dos Passos.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal animalia

  1. 1. Jornal Animalia Novembro de 2014 1 Jornal Animalia E.E.E.M. Visconde do Rio Branco, novembro de 2014 Editoras: Franciéli dos Reis Machado e Gabriela Lacerda Selfie Pet Conheça os pets dos alunos do Visconde. Pág. 2 Info About Animals Informações sobre serviços gratuitos disponibilizados pela Prefeitura e outros órgãos. Pág. 3 Sem animais não há pesquisa A batalha entre aqueles que defendem a experimentação em animais e aqueles que dizem ser possível fazer ciências sem a exploração animal. Pág. 4 Pág. 4 Animais X Urbanização Cada vez mais a população humana cresce e necessita de mais espaço, e assim, acabam tomando o espaço de outros seres. Pág. 7 Protetores Entrevista com a Veterinária Karine Mello. Pág. 9 Os animais são protegidos por lei, em caso de maus tratos Denuncie! Disque denúncia Mediante a maus-tratos com animais: 51 3495 – 9000 ou 0800 510 1234. Acesse o Jornal completo na página Jornal Animalia
  2. 2. Jornal Animalia Novembro de 2014 2 Selfie Pet
  3. 3. Jornal Animalia Novembro de 2014 3 Info About Animals Vacinação Leonardo e Douglas É, sem dúvida, o cuidado mais importante tanto para o filhote como para o cão adulto. Os animais devem ser imunizados antes de começarem a frequentar as ruas. Existem muitas doenças virais que podem acometer os cães e são causadoras de um grande número de mortes, principalmente nos filhotes. Para ser vacinado, o animal deve estar saudável, sem febre ou diarréia, e previamente vermifugado. Locais de vacinação Alisson Antunes dos Santos - Isayas Silva de Oliveira - Larisa Vargas de Souza - Ivanah Gomes dos Santos - Giovanna Machado da Silva Em nossa cidade a vacinação ocorre no centro do bem estar animal da prefeitura de Canoas entre outros locais particulares ou gratuitos, é importante a vacinação tanto para saúde do dono como do seu animal, prevenindo-os de várias doenças. Castração Alisson Antunes dos Santos - Isayas Silva de Oliveira - Larisa Vargas de Souza - Ivanah Gomes dos Santos - Giovanna Machado da Silva A castração é outra questão bem importante, principalmente para o controle da população de cães e gatos evitando o aumento de animais abandonados e para a saúde do animal, trazendo muitos benefícios tanto para os machos como para as fêmeas.  Os benefícios da castração em fêmeas: - Diminui os riscos de doenças uterinas. - Não entra no cio. - A cadela fica livre de piometra (infecção no útero) que atinge 60% delas. - Uma fêmea castrada deixa de atrair uma legião de machos e não tenta fugir para procriar. - Entre outros benefícios.  Os benefícios da castração em machos: - Evita a hiperplasia da próstata (aumento da próstata de forma diferenciada). - Evita a ocorrência de tumores nos testículos. - Poupa o animal de algumas reações instintivas ligadas ao aparelho reprodutor. - Ficam mais tranqüilos, pois deixam de produzir hormônios sexuais que os deixam tão irrequietos quando não podem cruzar. - Em gatos a castração diminui 90% os problemas de trato urinário; e em cães, deixam com menos necessidade de marcar território com urina. COMO FUNCIONA A ADOÇÃO DE ANIMAIS Débora da Costa Silva Muita gente pensa que adotar um animal é apenas recebê-lo em casa, dar comida, cuidar de suas necessidades básicas e pronto. Mas ao entrar em contato com ONGs e protetores de animais, descobrem que não é bem por aí, e acabam desistindo da adoção por achar o processo burocrático ou exagerado. Por esses, motivos que os centros de adoção explicam como tudo acontece e esclarecem dúvidas que o interessado possa ter, para que assim ele tenha certeza se quer ou não adotar um animal e também dão dicas de como cuidar de seu animalzinho corretamente. Bem estar Animal em Canoas Julia Farias Em Canoas há uma coordenadoria que possui a tarefa de construir políticas, para prevenir e proteger os animais domésticos.O bem estar animal disponibiliza um espaço de cuidados que os animais necessitam ser atendidos Feira de Adoção Leonardo e Douglas Junto a Prefeitura na Rua, todo o sábado a Feira de Adoção tem levado cães e gatos que chegaram ao canil, debilitados ou acidentados, e que foram ou estão em tratamento no Centro de Bem Estar Animal. Para a adoção, o interessado deve apresentar cópia de comprovante de endereço e documento de identidade e preencher um cadastro e assinar o termo adoção. Os animais disponíveis para adoção são castrados e vermifugados.
  4. 4. Jornal Animalia Novembro de 2014 4 Apadrinhamento Leonardo e Douglas Outra possibilidade de apoio aos animais do Centro de Bem Estar Animal é por meio do apadrinhamento afetivo. Apadrinhar um animal é contribuir diretamente para a sua proteção e bem- estar. Muitas vezes as pessoas tem vontade de adotar um amigo, mas moram em ambientes pequenos e/ou já possuem outros. Com o apadrinhamento é possível levar o animal para passear, dar um bom banho, presenteá-lo e ainda ficar responsável por arrumar um novo. lar para seu novo afilhado. Como é realizado um apadrinhamento? Veja neste site ou no Centro de Bem Estar Animal os animais para adoção e apadrinhamento e escolha aquele que quer apadrinhar. Uma vez feita a escolha você pode ir até o Centro, localizado na Avenida Boqueirão, 1985, preencher a ficha de apadrinhamento e pré-agendar as visitas e passeios com o novo afilhado. Quais os deveres do Padrinho / Madrinha? O apadrinhamento é um compromisso moral que a pessoa que apadrinha tem com o animal. É uma forma de ajudar a melhorar as condições desse animal, e até mesmo para que esse encontre um lar definitivo. O padrinho ou madrinha pode e deve visitar o seu afilhado no horário de funcionamento do Centro de Bem Estar Animal, assim como levá-lo a passear. Um dos objetivos do apadrinhamento é que os padrinhos divulguem o seu protegido, de modo a facilitar a adoção do mesmo. Adoções Unidade de Bem Estar Animal / Canil Municipal Av. Boqueirao, 1985 Fone: 51 3429-2924 Hospital Veterinário Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Julia Farias O Hospital Veterinário desenvolve aulas práticas para os alunos da graduação do curso de Medicina Veterinária e pós-graduação com a Residência em Medicina Veterinária e, ainda, realiza pesquisa e extensão, servindo à comunidade. Esse é um trabalho multidisciplinar feito por várias mãos e que atende o tripé ensino, pesquisa e extensão da universidade.Além de atuar, reconhecidamente, como Hospital Escola (dar apoio às aulas práticas) o HV realiza atendimento ao público disponibilizando serviços de clínica e cirurgia em animais de pequeno e grande portes. Oferece serviços de internação, odontologia, oncologia, fisioterapia, acupuntura. Para auxílio diagnóstico, o Hospital possui Laboratórios de Análises Clínicas, Microbiologia, Parasitologia, Biotecnologia, Histopatologia e um Centro de Diagnóstico por imagem com realização de RX, Mielografia, RX coxo femoral oficial, Ultrassonografia e Eletrocardiografia. Contato: Av. Farroupilha, 8001 · Bairro São José · Canoas/RS Prédio: 25 Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 21h30, e aos sábados e domingos, das 8h às 17h. Não há atendimento durante feriados. Telefone: (51) 3477.9212- Email: hospitalveterinario@ulbra.br Disque denúncia Mediante a maus-tratos com animais: 51 3495 – 9000 ou 0800 510 1234.
  5. 5. Jornal Animalia Novembro de 2014 5 Animal e Ciência Experiência Animal Matheus Lorenz e Vinicius Vaz É opcional o uso de animais em experimentos científicos. Mas na maioria das situações eles não podem ser substituídos, pois os cientistas fazem primeiro testes em animais para encontrar a cura de uma doença, e depois que essa experiência foi bem sucedida eles usam nas pessoas. Segundo a ciência, a decisão tomada em usar animais em suas pesquisas não é simples, nenhum pesquisador faz isso porque gosta ou acha legal. Tanto que esse procedimento é muito caro, porque o custo das cobaias eleva muito o preço dos experimentos. Durante uma pesquisa os animais que vão servir de cobaia, tem que estar saudável e receber todos os cuidados necessários, pois animais que são maltratados podem arruinar uma pesquisa. Sem animais não há pesquisa Lucas Siqueira “É O LEMA MAIS USADO PARA AQUELES PESQUISADORES QUE APOIAM O USO DE ANIMAIS.” Por que, apesar dos inúmeros avanços da tecnologia, a ciência ainda precisa usar animais de experimentação para a descoberta de novos medicamentos? A fim de esclarecer a população brasileira sobre a importância do uso de animais na pesquisa biomédica, entidades científicas uniram esforços para lançar a campanha “Sem animais, não há pesquisa”. Comercial de TV e história em quadrinhos foram as ferramentas escolhidas pelos cientistas para acabar com o mito de ser desnecessário pesquisas com animais quando se busca avanços na área da saúde. Mesmo a tecnologia mais sofisticada, nos dias de hoje, não consegue imitar a complexidade das interações entre as células, tecidos e órgãos que ocorrem nos seres humanos. Com objetivo de entender essas interações e facilitar o desenvolvimento de novos tratamentos, a metodologia científica elege os animais quase em sua maioria ratos e camundongos como modelo experimental do homem. “Em virtude da complexidade da célula biológica, a medicina humana e também a veterinária são extremamente dependentes do uso de animais de experimentação. A expectativa na comunidade cientifica é de que, no futuro, métodos alternativos sejam viáveis e os animais deixem de ser utilizados na atividade de pesquisa” declarou Marcelo Morales, professor da UFRJ e coordenador da campanha que pretende dar visibilidade à chamada Lei Arouca. Criada em outubro de 2008, a Lei 11.794 proíbe maus tratos e regulamenta a atividade de ensino e pesquisa com animais no país. O Brasil é o 13º colocado em pesquisas científicas no mundo e ainda não tinha uma lei que regulamentava o estudo com animais.
  6. 6. Jornal Animalia Novembro de 2014 6 PESSOAS QUEREM MAIS PROTEÇÃO AOS ANIMAIS Lucas SiqueiraTestes em laboratórios causam sofrimento, ferimentos e transtornos psicológicos nos animais. Há uma corrente de neurocientistas que sugere que animais não humanos, incluindo todos os mamíferos, aves, além dos polvos, possuem substratos neurológicos que geram a consciência e comportamentos intencionais. É justo os animais sofrerem com os testes para a obtenção de medicamentos e produtos que beneficiarão o homem? Isso não é uma forma de exploração? Nem sempre os resultados obtidos em animais são os mesmos obtidos posteriormente em humanos. Sendo assim, não seria melhor testar os produtos diretamente nos humanos? Testes como a aplicação de modelos matemáticos e computacionais, técnicas in-vitro com tecidos de seres humanos ou animais, isso é o que alegam algumas pessoas que não concordam com o uso de animais para pesquisas. Fonte:g1.globo.com O que diz a lei? Stefane Anzorena Severo Em outubro de 2003 foi sancionada uma lei que estabelece o uso humanitário de animais em pesquisas, segundo essa lei as pesquisas com animais devem ser substituídas quando houver técnicas alternativas. Essa lei foi aprovada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e regulamentou o artigo 225 da Constituição Federal, e é valida até hoje para o uso de animais em pesquisas cientificas substituindo a lei 6.638 de 1979. No Brasil o órgão responsável por formular e zelar pelo cumprimento das normas a utilização humanitária de animais com finalidade de ensino e pesquisas cientifica revendo periodicamente procedimentos do setor e monitorando e avaliando a introdução de técnicas alternativas que substituam a utilização de animais em ensino e pesquisas é o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. O CONCEA também credencia as instituições para a criação ou utilização desses animais em ensino ou em pesquisa. De acordo com a lei só instituições credenciadas pelo CONCEA podem criar ou utilizar animais em pesquisas. Para conseguirem registros essas instituições necessitam criar Comissões de Ética no Uso de Animais (CEUAs) que servem basicamente para que os procedimentos sejam examinados previamente e manter o cadastro dos pesquisadores que utilizavam esse tipo da pesquisa. As CEUAs devem notificar imediatamente a CONCEA ou as Autoridades Sanitárias sobre qualquer ocorrência de acidentes com os animais. De acordo com a lei os procedimentos devem ser filmados, fotografados ou gravados para que reproduções com outros animais sejam evitadas. O número de animais e o tempo de duração em cada experiência deve ser o mínimo indispensável para produzir o resultado conclusivo poupando ao máximo o animal de sofrimento. Se as pesquisas forem causar dor ou angústia nos animais devem ser feitas com sedação, analgesia ou anestesias adequadas. A lei estabelece também que se os animais já foram usados em experiências que alcançaram seus objetivos não podem ser reutilizados. Caso alguma instituição desrespeite as determinações de lei as entidades podem sofrer
  7. 7. Jornal Animalia Novembro de 2014 7 sanções que variam de advertências a uma multa de R$ 20 mil e interdição definitiva. Fonte:http://noticias.terra.com.br Conhecendo o veganismo Jean Luis Prado da Silva Veganismo é o modo de vida que busca eliminar toda e qualquer forma de exploração animal, não apenas na alimentação, mas também no vestuário, em testes científicos, na composição de produtos diversos, no trabalho, no entretenimento e no comércio. Veganos opõem-se, obviamente, à caça e à pesca, ao uso de animais em rituais religiosos, bem como a qualquer outro uso que se faça de animais. Veganos são, portanto, vegetarianos que excluem animais e derivados não apenas de sua dieta, mas também de outros aspectos de suas vidas. Esse modo de vida fundamenta-se ideologicamente no respeito aos direitos dos animais e pode ser praticado por pessoas de quaisquer credo, etnia, gênero ou preferência sexual. O veganismo não tem relação com crenças políticas nem com preferências musicais, nem deve ser associado a determinada cultura. Trata- se, portanto, de uma prática universal. De que forma o veganismo atua em defesa dos animais? Todo sistema produtivo está sujeito às leis de mercado, inclusive os sistemas que envolvem a exploração animal. A cadeia produtiva que envolve esta inclui o produtor ou criador, o transportador, o processador ou abatedor, o distribuidor, o comerciante e o consumidor. Todos esses são elos importantes da cadeia de exploração animal e a falta de quaisquer desses elos compromete todo o funcionamento do sistema. Os veganos consideram que uma pessoa que participe dessa cadeia apenas como consumidor é tão responsável pela morte do animal quanto, por exemplo, o abatedor, pois se trata de um sistema de exploração e dependente um do outro. Se ninguém comprasse carne, leite e ovos não haveria quem os vendesse. Não haveria interesse por sua produção, seu transporte e sua comercialização. A proposta principal do veganismo consiste em atuar como uma força de mercado. Veganos efetivamente impedem que mais animais continuem a ser explorados quando boicotam produtos de origem animal, que tenham sido testados em animais ou que de alguma forma derivem ou resultem de exploração animal. E maior será essa força de mercado quanto maior for o número de veganos efetivamente atuando nesse boicote. Fonte: veganismo.org.br Selvagem Animais selvagens X Urbanização Bruno Martins e Gabriela Matos Hoje em dia é muito mais comum ver animais que só se podia ver em zoológicos e florestas dando suas “escapadas” pelas cidades. Nos últimos tempos urbanização é sinônimo de concretar, cada vez mais a população humana cresce e necessita de mais espaço, e assim, acabam tomando o espaço de outros seres que chegaram primeiro. Por que isso acontece? Por que somos seres superiores e temos o direito de invadir o espaço alheio? Se somos seres tão evoluídos, inteligentes e racionais por que, não conseguimos gerenciar de um jeito sustentável o nosso espaço de vida. Na teoria, isso ocorre para mais conforto da população graças ao aumento de espaço porem,
  8. 8. Jornal Animalia Novembro de 2014 8 esse “conforto” é a curto prazo porque, logo depois começam a surgir os problemas de uma invasão apressada e desorganizada. E para ilustrar o que estamos dizendo, citamos um exemplo: DIETA FORÇADA Nas cidades do interior do Rio Grande do Sul os fazendeiros e avicultores, estão sofrendo por muitas perdas na sua criação, mas não é por causa dos ladrões de galinha como antigamente, agora o problema é causado por um vizinho também antigo, o bugio preto. Principalmente nas cidades de Alegrete, Bagé e Região da Campanha, por causa da pecuária mais desenvolvida nesses lugares e assim ocasionando a diminuição das matas onde habitavam essa espécie através do desmatamento para criações de pastos para gado, queimadas e o não reflorestamento. Então, esses vizinhos tem que dar o seu jeito para sobreviver, e o que eles foram obrigados a fazer foi roubar os ovos das galinhas para se alimentar, e até mesmo comer os pintinhos recem nascidos. E isso ocasiona perdas para a espécie, pela tentativa de defesa dos produtores caçando os mesmos e essa disputa já contabiliza 20% de mortes da espécie. Visita ao Zoológico de Sapucaia do Sul Igor de Souza Machado, Eryk Lima de Araújo e Kleisson Israel Pereira Ao visitar o zoológico de Sapucaia, nossa equipe reparou que a trilha que leva ao zôo estava mal conservada, mas nada que possa atrapalhar o passeio. A entrada do Zôo é R$45,00, tudo para ver as maravilhas de animais que ali habitam. Na entrada a nossa equipe avistou um rinoceronte,ele estava bem tratado e sua saúde aparentava estar muito boa; mais a frente chegamos à jaula dos ursos, que também aparentavam estar em boa aparência e com sua saúde em perfeito estado, assim como sua jaula estava em excelente, limpa e com bastante frutas para eles se alimentarem. Ao lado de suas jaulas haviam um casal de um leão e uma onça, o leão não parecia estar bem de saúde ,por que seu pelo estava mal cuidado e suas patas pareciam estar inchadas. Os tigres recentemente haviam chegado de outro estado do Brasil. O passeio foi bom e esperamos voltar lá para aprender mais sobre todo tipo de animal possível. Infelizmente não conseguimos muitas informações, pois o contato com a direção do zoológico foi difícil. No Zôo não se pode encontrar todos os animais selvagens que existe no mundo, pois não caberia lá, não só os animais citados acima são selvagens, mas temos também os Gorilas, Tubarões, Jacaré e entre outros. Hoje em dia ainda tentam fazer a cruza de espécies, algumas dão certo e outras não, infelizmente. Um exemplo de uma espécie encontrada no zoológico de Novosibirsk localizado na Rússia, o Ligre, e uma mistura de Tigre com Leão que chega ao comprimento entre 3,5 e a 4 metros, podendo pesar até meia tonelada.
  9. 9. Jornal Animalia Novembro de 2014 9 NATUREZA NO VISCONDE: Alunos presenciam morte de passarinho em aula de Ed. Física Na tarde do dia 5 de novembro, na escola Visconde do Rio Branco, em Canoas, enquanto os alunos da turma 202 jogavam futebol na quadra de esportes, foi presenciada a cena na qual um passarinho que em pleno voo bateu na grade que cerca a quadra e quebrou o pescoço. Com isso, ao verem o passarinho no chão, os alunos o pegaram com cuidado e lhe deram água para tentar reanimá-lo, porém com a grave fratura ele não resistiu e morreu. O aluno Arilson Antunes, da turma 202, enterrou o passarinho, para não ter de deixá-lo jogado no chão. Protetores Gabriela Lacerda Gabrielly Prado de Almeida Jeniffer Fontes Rodrigues PERGUNTAS E RESPOSTAS COM KARINE MELLO Entrevista com a Veterinária Karine Mello QUAL O PAPEL DE UM PROTETOR? R= o papel de um protetor é proteger animais abandonados e que para a sociedade não tem mais função, nem valor. QUAIS TIPOS DE MALS TRATOS SÃO COMUNS? QUAIS OS PIORES? R= abandono ,espancamento e envenenamento. COMO CHEGA OS MEDICAMENTOS PARAB ESSES ANIMAIS MALTRATADOS? R= através de doações QUANTOS ANIMAIS PODEM TER EM UM CANIL? R= isso depende do tamanho do canil COMO CHEGA O ALIMENTO PARA ESSES ANIMAIS? R= ajuda de voluntários e da prefeitura O QUE LEVA UMA PESSOA A MALTRATAR SEUS ANIMAIS? R= o que leva aos maus tratos é a crueldade ou as vezes até por diversão de fazer por maldade mesmo. ONDE OS ANIMAIS DORMEM? R= os animais dormem em casinhas de cachorro mesmo. QUAIS CONDOÇÕES TEM QUE TER PARA ADOTAR UM ANIMAL? R= tempo ,local e condições. COMO É FEITA A VACINÇÃO DESSES ANIMAIS? R= eles são disseminados e após recebem as vacinas de acordo com sua idade. Anualmente, os animais são vacinados contra as principais doenças que são: paravirose ,cimose ,giárdia e raiva. QUAL A MÉDIA DE ANIMAIS MALTRATADOSNO MÊS? R= não tem número exato. COMO AS PESSOAS PODEM AJUDAR COM A ALIMENTAÇÃO? R= é só querer ajudar uma instituição levando ração e produtos de limpezas. COMO DENUNCIAR MAUS TRATOS? R= ligar para: IBAMA- 080061-8080 POLICIA MILITAR- 190 BEM ESTAR ANIMAL DE CANOAS/RS- 0800510-1234 COMO É FEITA A HIGIENIZAÇÃO DO LOCAL ONDE OS ANIMAIS FICAM? R= a limpeza é realizada diariamente com: desinfetantes, antissépticos, produtos carrapaticidas e anti-pulgas. VOCÊ TEM ALGUMA PÁGINA NA INTERNET PARA SER CURTIDA? R= não
  10. 10. Jornal Animalia Novembro de 2014 10 Entretenimento CURIOSIDADES Arilson Antunes dos Santos Fernando Emanuel Soares PAPAGAIOS NÃO SÃO APENAS “GRAVADORES” A fala dos papagaios é geralmente lembrada como um gravador de penas. Mas estudos que vem sendo feitos há 30 anos continuam a mostrar que esses pássaros fazem muito mais do que apenas uma imitação. Nossos amigos conseguem resolver tarefas linguísticas para crianças de 4 a 6 anos. Os papagaios parecem compreender conceitos como “igual” e “diferente”, “maior” e “menor”, “nenhum” e números. E o mais interessante é que eles combinam falas e frases, como em uma novela. Um estudo de 2007 sugere o uso de padrões na fala dos papagaios para desenvolver a fala em robôs. O ELEFANTE DE BURRO NÃO TÊM NADA Os elefantes são os animais que têm o maior cérebro uma média de cinco quilogramas entre todos os mamíferos que já viveram na Terra. Mas eles usam a massa cinzenta ao máximo? A inteligência é difícil de ser quantificada tanto em humanos quanto em animais, mas o quociente de encefalização (QE), uma média entre o tamanho do cérebro de um animal e o esperado para esse tamanho dependendo da massa dele, têm uma boa relação com a habilidade de passar obstáculos e desafios. A média de QE do elefante é 1.88 (os humanos têm entre 7.33 e 7.69, os chimpanzés 2.45 e os porcos 0.27). Inteligência e memória geralmente caminham juntas, o que sugere que a memória do elefante, mesmo que não seja infalível, é muito boa. Quociente de encefalização (QE) é a razão entre o peso do cérebro e o do corpo: se for inferior a 1, a espécie tem um cérebro menor que a média das espécies com o mesmo peso corporal; se for superior a 1, a espécie tem um cérebro maior que outras de peso semelhante é sempre importante informar que o ser humano é o que tem (QE) entre todos os seres chegando aproximadamente a 8. GIRAFAS TEM CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA ÚNICA A gigante girafa, que tem a cabeça geralmente a uns cinco metros de altura, desenvolveu essa adaptação para conseguir alcançar os alimentos mais distantes. A vantagem é óbvia, mas algumas dificuldades surgem daí. O coração precisa bombear quase o dobro do que o de uma vaca para que o sangue não pare de subir antes de chegar à cabeça. MUITOS PEIXES MUDAM OS ORGÃOS SEXUAIS Com tantas criaturas andando por aí, é fácil esquecer que algumas das mais esquisitas estão no fundo do oceano. A estranha prática do hermafroditismo ( seres que possuem dois órgãos genitais tanto masculino quanto feminino) é mais comum entre peixes do que em qualquer grupo de vertebrados. Algumas dessas mudanças, nos peixes, são respostas para um ciclo hormonal ou mudanças ambientais. Outros possuem órgãos femininos e
  11. 11. Jornal Animalia Novembro de 2014 11 masculinos. CROCODILOS ENGOLEM PEDRAS PARA NADAR O estômago de um crocodilo é um tanto rochoso, por algumas razões. Para começar, fazem parte da cadeia alimentar do animal de tudo um pouco, incluindo tartarugas, peixes e pássaros, até girafas, búfalos, leões e crocodilos (quando acontece uma briga territorial). Em adição a esse ecossistema, existem pedras também. Eles engolem grandes pedras que ficam permanentemente em suas barrigas. Dizem que elas são úteis para mergulhar. FONTE;HTTP/WWW.MEGACURIOSO.COM CHARGES Vitor Rodrigues Denise Lorensi Aline Moraes
  12. 12. Jornal Animalia Novembro de 2014 12 FILMES Bruno Dias da Silva Adilson Araujo Texeira SEMPRE AO SEU LADO Parker Wilson (Richard Gere) é um professor universitário que, ao retornar do trabalho, encontra na estação de trem um filhote de cachorro da raça akita, conhecido por sua lealdade. Sem ter como deixá-lo na estação, Parker o leva para casa mesmo sabendo que Cate (Joan Allen), sua esposa, é contra a presença de um cachorro. Aos poucos Parker se afeiçoa ao filhote, que tem o nome Hachi escrito na coleira, em japonês. Cate cede e aceita sua permanência. Hachi cresce e passa a acompanhar Parker até a estação de trem, retornando ao local no horário em que o professor está de volta. Até que um acontecimento inesperado altera sua vida. MARLEY E EU John (Owen Wilson) e Jennifer Grogan (Jennifer Aniston) casaram-se recentemente e decidiram começar nova vida em West Palm Beach, na Flórida. Lá eles trabalham em jornais concorrentes, compram um imóvel e enfrentam os desafios de uma vida em conjunto. Indeciso sobre sua capacidade em ser pai, John busca o conselho de seu colega Sebastian (Eric Dane), que sugere que compre um cachorro para a esposa. John aceita a sugestão e adota Marley, um labrador de 5 kg que logo se transforma em um grande cachorro de 45 kg, o que torna a casa deles um caos. Livros Bruno Dias da Silva Adilson Araujo Texeira A CABEÇA DO CACHORRO Melhor amigo do homem há milhares de anos, o cão desenvolveu uma profunda compreensão sobre o seu dono e ambos construíram uma relação de mútuo companheirismo. Tratados, quase sempre, como um membro da família, eles ganham presentes, têm atitudes ligeiramente humanizadas e entendem facilmente as ordens do dono. Há quem diga que o seu cachorro de estimação vive sentimentos como ciúmes, tristeza e inveja, emoções atribuídas ao homem. Lançado originalmente nos Estados Unidos, "A Cabeça do Cachorro", da professora e pesquisadora do departamento de psicologia do Barnard College de Nova York, Alexandra Horowitz, tornou-se um grande sucesso de crítica e vendas. Horowitz, doutora em ciência cognitiva pela University of Califórnia, mostra como os cães percebem sons, cheiros e movimentos ao seu redor, e ensina por que certas atitudes não devem ser punidas ou estimuladas. A autora desvenda os segredos dos cachorros e explica cientificamente como eles evoluíram a compreensão e a comunicação na convivência com o homem.
  13. 13. Jornal Animalia Novembro de 2014 13 A SABEDORIA DOS CÃES Deepak e Gotham Chopra guiam os leitores em uma reflexão sobre a alma do melhor amigo do homem e apontam suas qualidades e capacidades espirituais mais poderosas. Eles discutem, em meio a risos e lambidas, as incríveis qualidades de se ter um animal de estimação e demonstram como os cães possuem valores e estabelecem um tipo exemplar de relação saudável. Com extrema sinceridade, A sabedoria dos cães oferece iluminação, conforto e um pouco de diversão na medida certa e se mostra como uma das mais perspicazes, espirituais e autênticas obras da família Chopra. A chegada do filhote de samoieda, Nicholas, nos anos 80, virou a família Chopra de cabeça para baixo, e recentemente com Cleo, uma vira-latas com problemas alimentares, eles perceberam como os cães ensinaram à família curiosidade e sabedoria, abertura mental e paixão, e também sobre lealdade e respeito da forma mais profunda. A sabedoria dos cães nasce assim, desse aprendizado com a chegada do primeiro cão à família Chopra décadas atrás, que foi recebido com certas reservas pelo pai até se tornar um membro familiar e motivo frequente de conversas e filosofias. Eles logo perceberam que as qualidades observadas e admiradas de seus animais de estimação eram valores que nós, humanos, deveríamos alimentar dentro de nós. E demonstram como esses amigos têm muito a ensinar. O ENCANTADOR DE CÃES Em "O Encantador de Cães", Cesar Millan --especialista em comportamento canino e apresentador do programa "Dog Whisperer", do National Geographic Channel-- o ajudará a compreender a psicologia canina, para que você possa ter uma relação mais rica e recompensadora com o seu cão, fortalecendo os laços entre vocês e eliminando definitivamente os problemas de comportamento dele. Com este livro, você aprenderá: que talvez você não esteja dando ao seu cão aquilo de que ele realmente precisa; como se relacionar com seu animal de modo canino; que não existem raças- problema, e sim donos-problema; por que todos os cães necessitam de uma função; como escolher um cachorro que seja adequado para você e para a sua família; as diferenças entre disciplina e punição; e muito mais! O encantador de cães o ajudará a estabelecer a conexão que você sempre sonhou em ter com seu companheiro de quatro patas, que é, sem dúvida, o melhor amigo do homem ADESTRAMENTO INTELIGENTE Alexandre Rossi é uma espécie de celebridade no universo ligado a animais: hoje, tem um quadro fixo no programa Domingo Espetacular, da Rede Record, o Dr. Pet. Adestramento Inteligente é um manual completo sobre como lidar com seu cão. As técnicas sugeridas permitem adestrar cães de qualquer raça, em qualquer idade, sempre com respeito e carinho. O livro possui linguagem coloquial, de fácil compreensão, leitura agradável e inúmeras ilustrações. Há dez anos no mercado, já vendeu mais de 45 mil exemplares, e agora a Arx-Saraiva detém os direitos de publicação. COMO FAZER SEU CÃO FELIZ O que fazer para que o melhor amigo do homem esteja sempre feliz? Para ter o cachorro mais alegre do bairro, a autora Andrea McHugh ensina a ler as expressões e a linguagem corporal do seu animal. Um guia com ótimas ideias dar mais estímulo ao animal de estimação todos os dias.

×