Assembleia de Deus Hosanas nas Alturas 
EBD – Escola Bíblica Dominical 
A QUEDA DO IMPÉRIO 
BABILÔNICO 
Prof° Presbítero J...
LEITURA BÍBLICA EM 
CLASSE 
Daniel 5.1,2, 22 – 30 
1. O rei Belsazar deu um grande banquete a mil 
dos seus senhores, e be...
INTRODUÇÃO 
Contexto Histórico 
Nabudonosor ( 605 a.C – 562 a.C) 
Evil – Merodaque ( 562 a.C – 560 a.C) 
Assassinado por N...
INTRODUÇÃO 
Características de 
Belsazar 
Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o 
qual é id...
I – O FESTIM PROFANO DE 
BELSAZAR 
1- A zombaria de Belsazar 
UTENSÍLIOS DA CASA DO SENHOR Esdras 1 . 7 -11 
Profanação do...
I – O FESTIM PROFANO DE 
BELSAZAR 
2 – A insensatez e a 
crueldade do autocrata 
Belsazar 
Autossuficiência do monarca (Dn...
I – O FESTIM PROFANO DE 
BELSAZAR 
3 – Uma festa profana 
Festa de Belsazar 
Festa profana com uma forte 
Influência demon...
II – O IRREGOVÁVEL JUÍZO 
DE DEUS 
1 – O dedo de Deus 
escreve na parede 
O exemplo de Nabucodonossor não foi 
levado em c...
II – O IRREGOVÁVEL JUÍZO 
DE DEUS 
2 – A rainha lembrou-se do 
profeta Daniel 
O SERVO DE DEUS NUNCA É ESQUECIDO
II – O IRREGOVÁVEL JUÍZO 
DE DEUS 
3 – Daniel entre na 
presença de Belsazar 
Não negocie a sua unção 
O que temos não é n...
III – A SENTENÇA CONTRA 
BELSAZAR E A QUEDA DE 
BABILÔNIA 
1- Os sábios não decifram 
as palavras escritas na 
parede 
Ora...
III – A SENTENÇA CONTRA 
BELSAZAR E A QUEDA DE 
BABILÔNIA 
2 - As quatro palavras 
“misteriosas” 
MENE 
TEQUEL 
PERES 
Con...
III – A SENTENÇA CONTRA 
BELSAZAR E A QUEDA DE 
BABILÔNIA 
3 – O fim repentino do 
império babilônico
CONCLUSÃO 
Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o 
homem semear, isso também ceifará. Porque o que ...
A queda da babilônia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A queda da babilônia

218 visualizações

Publicada em

Daniel capítulo 6 - Slides (aula lição CPAD)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
218
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Esta passagem refere-se a ordenança de Deus para Moisés, no intuito de determinar o rito da consagração de Arão e seus filhos. O nosso Deus é um Deus organizado de tal modo que os atos da Antiga Aliança eram uma sobra da Nova Aliança, ou seja, hoje fomos consagrados por intermédio de Cristo para exercermos a função de sacerdotes!
    v.10 Quando os sacerdotes impunham as mãos na cabeça do novilho, isso simbolizava a sua identificação com o animal, como seu substituto e, talvez, a transferência dos pecados do povo para o animal. Assim, o novilho tornava-se um sacrifício vicário, que morria por causa dos pecados do povo. Essa cerimônia aponta para o sacrifício vicário de Cristo, que tornou-se a nossa oferta pelo pecado.
  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • Significado de Cruel
    adj.m. e adj.f. 1. Que manifesta ou denota crueldade; 2. Que se satisfaz, se deleita ou tem prazer em fazer o mal; 3. Que é desumano, feroz, bravio ou violento; 4. Diz-se de quem é implacável, intransigente, rígido ou severo; 5. Referente a algo ou alguém doloroso, lancinante ou pungente; 6. Que é horrível, perverso ou pavoroso. (Etm. do latim: crudēle)

  • A queda da babilônia

    1. 1. Assembleia de Deus Hosanas nas Alturas EBD – Escola Bíblica Dominical A QUEDA DO IMPÉRIO BABILÔNICO Prof° Presbítero Júnior Oliveira Auxilares: Erenildo e Luiza, Kaio Bruno
    2. 2. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Daniel 5.1,2, 22 – 30 1. O rei Belsazar deu um grande banquete a mil dos seus senhores, e bebeu vinho na presença dos mil. 2. Havendo Belsazar provado o vinho, mandou trazer os vasos de ouro e de prata, que Nabucodonosor, seu pai, tinha tirado do templo que estava em Jerusalém, para que bebessem neles o rei, os seus príncipes, as suas mulheres e concubinas. 22. E tu, Belsazar, que és seu filho, não humilhaste o teu coração, ainda que soubeste tudo isto. 23. E te levantaste contra o Senhor do céu, pois foram trazidos à tua presença os vasos da casa dele, e tu, os teus senhores, as tuas mulheres e as tuas concubinas, bebestes vinho neles; além disso, deste louvores aos deuses de prata, de ouro, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra, que não vêem, não ouvem, nem sabem; mas a Deus, em cuja mão está a tua vida, e de quem são todos os teus caminhos, a ele não glorificaste. 24. Então dele foi enviada aquela parte da mão, que escreveu este escrito. 25. Este, pois, é o escrito que se escreveu: MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM. 26. Esta é a interpretação daquilo: MENE: Contou Deus o teu reino, e o acabou. 27. TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta. 28. PERES: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos e aos persas. 29. Então mandou Belsazar que vestissem a Daniel de púrpura, e que lhe pusessem uma cadeia de ouro ao pescoço, e proclamassem a respeito dele que havia de ser o terceiro no governo do seu reino. 30. Naquela noite foi morto Belsazar, rei dos caldeus.
    3. 3. INTRODUÇÃO Contexto Histórico Nabudonosor ( 605 a.C – 562 a.C) Evil – Merodaque ( 562 a.C – 560 a.C) Assassinado por Neriglissar( reinou 4 anos) Labassi – Marduque ( reinou 9 meses) Nabonido e Belsazar (556 a.C – 539 a.C)
    4. 4. INTRODUÇÃO Características de Belsazar Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus( Ef 5.5). O Homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, de repente será destruído sem que haja remédio (Pv 28.1). Bem-aventurado o homem que continuamente teme; mas o que endurece o seu coração cairá no mal (Pv 28.14).
    5. 5. I – O FESTIM PROFANO DE BELSAZAR 1- A zombaria de Belsazar UTENSÍLIOS DA CASA DO SENHOR Esdras 1 . 7 -11 Profanação do sagrado Os filhos de Elias (Hofni e Finéias) O pecado desses jovens era muito grande à vista do Senhor, pois eles estavam tratando com desprezo a oferta do Senhor (1 Sm 2.17). Novo Testamento O Nosso corpo é o templo e morada do Senhor (1 Co 6. 12 – 20)
    6. 6. I – O FESTIM PROFANO DE BELSAZAR 2 – A insensatez e a crueldade do autocrata Belsazar Autossuficiência do monarca (Dn 5. 1) Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém do SENHOR vem a vitória (Pv 21.31). O HOMEM que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, de repente será destruído sem que haja remédio (Pv 29.1).
    7. 7. I – O FESTIM PROFANO DE BELSAZAR 3 – Uma festa profana Festa de Belsazar Festa profana com uma forte Influência demoníaca. Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios (1 Co 10.20). O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus ( 2 Co 4. 4).
    8. 8. II – O IRREGOVÁVEL JUÍZO DE DEUS 1 – O dedo de Deus escreve na parede O exemplo de Nabucodonossor não foi levado em consideração por Belsazar. E tu, Belsazar, que és seu filho, não humilhaste o teu coração, ainda que soubeste tudo isto (Dn 5. 22).
    9. 9. II – O IRREGOVÁVEL JUÍZO DE DEUS 2 – A rainha lembrou-se do profeta Daniel O SERVO DE DEUS NUNCA É ESQUECIDO
    10. 10. II – O IRREGOVÁVEL JUÍZO DE DEUS 3 – Daniel entre na presença de Belsazar Não negocie a sua unção O que temos não é nosso provém de Deus
    11. 11. III – A SENTENÇA CONTRA BELSAZAR E A QUEDA DE BABILÔNIA 1- Os sábios não decifram as palavras escritas na parede Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido (1Co 2. 14 -15).
    12. 12. III – A SENTENÇA CONTRA BELSAZAR E A QUEDA DE BABILÔNIA 2 - As quatro palavras “misteriosas” MENE TEQUEL PERES Contou Deus o teu reino e o acabou. Pesado Fostes na balança e foste achado em falta. Dividido foi teu reino e deu-se aos medos e aos persas. Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva(Ez 33 : 11).
    13. 13. III – A SENTENÇA CONTRA BELSAZAR E A QUEDA DE BABILÔNIA 3 – O fim repentino do império babilônico
    14. 14. CONCLUSÃO Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna ( Gl 6.7,8).

    ×