Vagens marítimas

224 visualizações

Publicada em

Aula de TTP I ou TGT do curso técnico em guia de turismo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vagens marítimas

  1. 1. LACUSTRES *, FLUVIAIS lacustre: Que está ou vive nas margens ou nas águas de um lago.
  2. 2. VIAGENS MARÍTIMAS Produto novo no mercado brasileiro, que possui grande margem de crescimento. Navios-transatlânticos – cruzeiros Voltagem 220v Diferença entre as cabines
  3. 3. Cabines - navios • Categorias : • Externas, internas • Com ou sem varanda • Luxo • Tamanho • Deck – andares do navio- quanto mais alto , melhores maiores as cabines. • Todo o sistema de navios é similar ao dos hotéis • Resorts móveis sobre as águas
  4. 4. Acompanhamento do guia Exceto quando o cruzeiro é curto e faz parte de uma programação maior . O guia auxilia o embarque dos passageiros, semelhante ao de viagens aéreas, a diferença é que o despacho de bagagens é direto para cabine.
  5. 5. Acompanhamento do guia • Se houver o acompanhamento é necessário conhecer previamente todos os equipamentos do navio para que se possa circular com maior facilidade e orientar os passageiros. • O guia deve apresentar o navio ao grupo pouco tempo após o embarque e solicitar que todos assistam a demonstração dos procedimentos de segurança e emergência da embarcação feita pela tripulação.
  6. 6. Acompanhamento do guia Não há tarefas a serem desempenhadas durante uma viagem marítima; Ao longo dela o guia deve ficar a disposição para qualquer eventualidade, oferecendo auxílio e orientação aos passageiros. Quando o navio realiza paradas e existem passeios opcionais em terra, estes são oferecidos a todos os passageiros.
  7. 7. Acompanhamento do guia • Em caso excepcionais o guia acompanhante poderá realizar passeios separadamente com seu grupo nas excursões em terra. • Para os guias receptivos locais, não existem diferenças de procedimentos em relação aos passageiros pelo fato de estes serem procedentes de navios , e segue o padrão das viagens rodoviárias. • Aos final da viagem, guia auxilia no desembarque dos turistas.
  8. 8. Viagem fluviais Normalmente não requerem a presença do guia Normalmente a duração do passeio não excede um dia. Quase não existem diferenças de procedimentos de embarque durante o trajeto.
  9. 9. cuidados Deve se atentar para capacidade de carga Coletes salva-vidas Orientação aos passageiros Embarcações autorizadas pelas autoridades marítimas
  10. 10. Aspectos legais sobre as embarcações que prestam serviço de turismo náutico • De acordo com a NORMAN-03/DCP as embarcações devem observar os seguintes procedimentos: • Inscrição na capitania dos portos, suas agências ou delegacias ( CP/DL/AG) • Registro no tribunal marítimo sempre que sua arqueação bruta exceder a 100 * • Contratação de seguro obrigatório de danos pessoais causados por embarcações ou por suas cargas ( DPEM) • * as embarcações de médio porte estão dispensadas de registro no tribunal marítimo
  11. 11. Segmento turístico: Turismo Náutico Dados Brasil 7.367 km de extensão de litoral 35.000 km de vias internas navegáveis 9.260 km de margens de reservatórios de água doce, como hidrelétricas, lagos e lagoas Aproveitamento???
  12. 12. Questões legais Emenda constitucional nº 7/95 autorização da EMBRATUR , foi liberada a navegação de cabotagem para embarcações de turismo no litoral brasileiro.
  13. 13. Turismo náutico: • Turismo fluvial • Turismo em represas • Turismo lacustre • Turismo marítimo • Pode, ainda , envolver atividades como cruzeiros( de longo curso e de cabotagem) e passeios, excursões e viagens via quaisquer tipo de embarcações náuticas para fins turísticos.
  14. 14. TURISMO NÁUTICO Requer políticas e ações integradas que possam incentivar a elaboração de produtos e roteiros turísticos e a estruturação de destinos tais como a construção de marinas públicas, e adequação dos portos, a implantação e a qualificação de serviços de receptivo e equipamentos turísticos nas regiões portuárias e outros locais onde acorram atividades pertinentes aos segmento.
  15. 15. Atividades regionais • Travessia Camamu –Barra Grande • Canavieiras- Hidroviária : Belmonte, lama negra, Campinhos etc • Comandatuba: HTIC, Ilha da Fantasia • Pedras de Una: Praia de Independência • Lagoa Encantada • Rio do Engenho • Valença- Morro de São Paulo
  16. 16. espaços Iate Clube de Ilhéus Marina Porto de ILHÉUS: Cruzeiro
  17. 17. * Foto internet
  18. 18. * Foto internet
  19. 19. USO DO COLETE- PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA - CRUZEIRO * Foto internet
  20. 20. PAPEL DO GUIA * Foto internet
  21. 21. HIDROVIÁRIA/PORTO CANAVIEIRAS
  22. 22. * Foto internet
  23. 23. * Foto internet
  24. 24. ORIENTAÇÕES SEGURANÇA : XINGÓ
  25. 25. SEGURANÇA : XINGÓ
  26. 26. BOTES – SALVA-VIDAS
  27. 27. RAFTING
  28. 28. * Foto internet
  29. 29. * Foto internet
  30. 30. SUP * Foto internet
  31. 31. ECOMOTION PRO 2013 * Foto internet
  32. 32. IATE CLUBE DE ILHÉUS * Foto internet
  33. 33. HIDRELÉTICA CHESF – ALAGOAS
  34. 34. RECEPTIVO
  35. 35. TERMO DE RESPONSABILIDADE VISITANTES
  36. 36. CREDENCIAMENTO
  37. 37. ORIENTAÇÕES DO GUIA ESPECIALIZADO
  38. 38. CORREIAS DE SEGURANÇA

×