Concordância nominal

674 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
674
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Concordância nominal

  1. 1. ConcordânciaNominalProf. Márcia Daniela
  2. 2. Concordância NominalRegra GeralO artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero enúmero com o substantivo ao qual se referem.Ex.: Os nossos dois brinquedos preferidos estão quebrados. pronome substantivo artigo (masc.pl.) (masc.pl.) numeral (masc.pl.) adjetivo (masc.pl.) (masc.pl.) Observe que o artigo os, o pronome nossos, o numeral dois e o adjetivo preferidos referem-se ao substantivo (masculino/plural) brinquedos. Por isso é que eles estão todos no masculino plural.
  3. 3. Casos especiais de Concordância NominalI. Adjetivo referente a vários substantivos:1. Quando o adjetivo vier depois de dois ou mais substantivos do mesmogênero, há duas possibilidades de concordância:  O adjetivo assume o gênero do substantivo e vai para o plural, ou concorda em gênero e número com o mais próximo. Ex.: O governador recebeu ministro e secretário espanhol. concordou apenas com o mais próximo Ex.: O governador recebeu ministro e secretário espanhóis. masculino/plural
  4. 4. 2. Quando o adjetivo vier posposto a dois ou mais substantivos de gênerosdiferentes, também há duas possibilidades de concordância:  O adjetivo vai para o masculino plural ou concorda em gênero e número com o substantivo mais próximo. Ex.: Ele apresentou argumento e razão justos. masculino/plural Ex.: Ele apresentou argumento e razão justa. concordou com o substantivo mais próximo Ex.: Ele apresentou razão e argumento justo. concordou com o substantivo mais próximo.
  5. 5. Casos particulares de Concordância Nominal1. As palavras menos e alerta são advérbios e ficam invariáveis. Ex.: Os soldados estavam alerta. Há menos pessoas do que prevíamos.2. As expressões é proibido, é necessário, é bom, é preciso quando se referema palavras desacompanhadas de determinantes, tomadas, portanto, em suageneralidade, ficam invariáveis.Ex.: É proibido entrada. Cerveja é bom. Coragem é necessário.Porém, se a palavra estiver acompanhada de determinante (artigo feminino )com ela devem concordar. Ex.: É proibida a entrada. A cerveja é boa. A coragem é necessária.
  6. 6. 2. As palavras bastante, meio, pouco, muito, caro, barato a) Quando têm valor de adjetivo/numeral, concordam com o substantivo. Ex.: Serviu-nos meia porção de arroz. Conversamos bastantes vezes a esse respeito. Os automóveis estão caros. As frutas estão baratas. Já é meio-dia e meia. b) Quando têm valor de advérbio ficam invariáveis. Ex.: Maria está meio aborrecida. Os alunos são bastante estudiosos. Esses automóveis custam caro. As laranjas custam barato. Estamos muito cansadas.
  7. 7. 3. Os adjetivos anexo, obrigado, incluso, mesmo, próprio, só, quite concordamcom o substantivo a que se referem.Ex.: Seguem anexos os documentos da partilha de bens. A carta segue anexa. Os documentos estão inclusos. Ela mesma redigiu a carta. Eles estão sós. Estou quite com você. Muito obrigada – disse ela.Observação: Os advérbios só (equivalente a somente), menos e alerta e as expressões em anexo e a sós são invariáveis. Ex.: Elas só esperam uma nova oportunidade. Leia a carta e veja as fotografias em anexo. As meninas ficaram a sós no quarto.
  8. 8. Dicas:1. Quando a palavra só equivaler a sozinho ela será adjetivo e, portanto,concordará com o substantivo.2. Quando a palavra só equivaler a somente ela será advérbio e ficará invariável.3. Quando a palavra bastante equivaler a muitos/ muitas ela será adjetivo e,portanto, concordará com o substantivo.4. A palavra meio equivalente a metade é adjetivo e concorda com o substantivo.5. A palavra meio equivalendo a um pouco é advérbio e não varia.
  9. 9. Referências bibliográficasSARMENTO, Leila L. Gramática em texto. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2000.p.470-475.CEREJA, William Roberto & MAGALHÃES, Tereza C. Gramática Reflexiva. SãoPaulo: Atual, 1999. p. 334-336.MAIA, João D. Português: Série Novo Ensino Médio. São Paulo: Editora Ática,2003.CIPRO NETO, Pasquale & INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa.São Paulo: Scipione, 1997.
  10. 10. Questões de Prova:17 Qual frase está correta, quanto à concordância, de acordo com a norma culta da língua?(A) Ele achava estranha as manias daquelas pessoas.(B) Existiam na casa varanda e cozinha espaçosa.(C) Mantinha o alpendre e a sala muito limpas.(D) Ornavam a parede bastante quadros.(E) Seu Tonho e Dona Dosolina às vezes sentiam- se só.

×