Decretos de natal

260 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Decretos de natal

  1. 1. Fica decretado que,neste Natal, em vez dedar presentes, nosfaremos presentesjunto aos famintos,carentes e excluídos.
  2. 2. Papai Noel será malhado como Judas e, lacradas as chaminés, abriremos corações e portas à chegada salvífica do Menino Jesus.
  3. 3. Por trazer a muitos maisconstrangimentos quealegrias, fica decretadoque o Natal não mais nostravestirá no que nãosomos:
  4. 4. neste verão escaldante,arrancaremos da árvore de Natal todos os algodões de falsas neves;
  5. 5. trocaremos nozes ecastanhas por frutastropicais;
  6. 6. renas e trenós por carroças repletas de alimentos não perecíveis;
  7. 7. e se algum PapaiNoel sobrar por aí,que apareça debermuda e chinelas.
  8. 8. Fica decretado que as crianças, em vez de brinquedos e bolas, pedirão bênçãos e graças,
  9. 9. abrindo seuscorações paradestinar aospobres todo osupérfluo queentulhaarmários egavetas.
  10. 10. A sobra de um é anecessidade de outro, e quem reparte bens partilha Deus.
  11. 11. Fica decretado que, pelomenos um dia, desligaremostoda a parafernáliaeletrônica, inclusive otelefone e,recolhidos à solidão, faremosuma viagem ao interior denosso espírito,
  12. 12. lá onde habita Aquele que,distinto de nós, funda a nossa verdadeira identidade.
  13. 13. Entregues à meditação,fecharemos os olhospara ver melhor.
  14. 14. Fica decretado que,despidas de pudores, as famílias farão ao menosum momento de oração, lerão um texto bíblico,  agradecendo ao Pai de Amor o dom da vida,
  15. 15. as alegrias do anoque finda, e atédores queexacerbam aemoção sem que sepossa entender coma razão.
  16. 16. Finita, a vida é um rio quesabe ter o mar como destino, mas jamais quantas curvas, cachoeiras e pedras haverá de encontrar em seu percurso.
  17. 17. Fica decretado quearrancaremos aespada das mãos deHerodes e nenhumacriança será maiscondenada ao trabalhoprecoce, violentada,surrada ou humilhada.
  18. 18. Todas terãodireito à ternura eà alegria, à saúdee à escola, ao pão e à paz, ao sonho e à beleza.
  19. 19. Fica decretadoque, nos locais detrabalho, as festasde fim de ano terãoo dobro de seuscusto convertidoem cestas básicasa famílias carentes.
  20. 20. E será considerado grave pecadoabrir uma bebidade valor superior ao salário mensal do empregado que a serve.
  21. 21. Como Deus não temreligião, fica decretadoque nenhum fielconsiderará a sua maisperfeita que a do outro,
  22. 22. nem farárastejar a sua língua, qual serpente venenosa,nas trilhas da injúria e da perfídia.
  23. 23. O Menino do presépio veiopara todos,indistintamente, e não hácomo professar o "PaiNosso" se o pão tambémnão for nosso, masprivilégio da minoriaabastada.
  24. 24. Fica decretado quetoda dieta se reverterá em benefício do prato vazio de quem tem fome,
  25. 25. e que ninguém dará aooutro um presenteembrulhado embajulação ou escusasintenções.
  26. 26. O tempo gasto em fazer laços seja muito inferior ao dedicado a dar abraços.
  27. 27. Fica decretado que as mesasde Natal estarão cobertas deafeto e,
  28. 28. dispostos a renascer com o Menino, trataremos de sepultar iras e invejas, amarguras e ambições desmedidas,
  29. 29. para que o nosso coraçãoseja acolhedor como amanjedoura de Belém.
  30. 30. Fica decretado que, como os reis magos,todos daremos um voto de confiança à estrela, para que ela conduza este país a dias melhores.
  31. 31. Não buscaremos o nossopróprio interesse, mas o damaioria, sobretudo dos que,à semelhança de José eMaria,
  32. 32. foram excluídos da cidade e,como uma família sem-terra, obrigados a ocupar um pasto, onde brilhou a esperança.
  33. 33. ……....

×