Analise de Credito

1.596 visualizações

Publicada em

Como realizar uma boa analise de credito e cadastro de clientes.

Publicada em: Negócios
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.596
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
160
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Analise de Credito

  1. 1. O QUE É CRÉDITO? A palavra “crédito” vem do latim CREDERE, que significa "acreditar" ou "confiar"; ou seja, quando você concede crédito para o seu cliente é porque confia que ele vai quitar o compromisso financeiro assumido com sua Empresa.
  2. 2. ANÁLISE DE CRÉDITO A análise de crédito consiste em atribuir valores à um conjunto de fatores que permitam a emissão de um parecer sobre determinada operação de crédito.
  3. 3. ANALISAR O CRÉDITO Ao analisar o CRÉDITO a ser concedido a pessoas físicas, o analista inicialmente deve ter como balizador de sua análise, a busca para a resposta das seguintes perguntas:
  4. 4. ANÁLISE DE CRÉDITO A PF • São dados concretos obtidos documentalmente através de dados comprovados. OBJETIVOS • São obtidos através de informações do mercado e da sensibilidade do analista de crédito. SUBJETIVOS
  5. 5. DADOS OBJETIVOS ANALISADOS DE FORMA CRITERIOSA
  6. 6. IDADE MÍNIMA E MÁXIMA O novo código civil estabelece a idade que atinge a maioridade em 18 anos.Entretanto, poderão surgir clientes com maioridade atingida em idade menor através de emancipação legal. Por outro lado, a idade máxima deverá ser estabelecida pela empresa, analisando-se o risco do negócio.
  7. 7. ESTADO CIVIL E DEPENDENTES Se for casado, qual é o regime de casamento? Qualquer um dos membros do casal poderá aumentar o valor do patrimônio familiar, porém, legalmente só poderá cobrar de quem assinou o contrato. É de bom alvitre colher a assinatura dos dois, marido e esposa, para efetivo legal. Se por acaso o cliente for separado ou divorciado e possuir dependentes, não esquecer que ele possui encargos familiares maiores.
  8. 8. TEMPO DE RESIDÊNCIA O cliente deverá residir pelo menos três anos ou mais ( há empresa que exigem menor ou maior tempo ) no endereço fornecido. Em menor tempo é arriscado, principalmente se o imóvel for alugado.
  9. 9. ATIVIDADE ATUAL Verificar em qual empresa o cliente trabalha, em especial o ramo de atividade, pois caso a empresa não esteja passando por boa situação, os salários poderão atrasar e conseqüentemente as prestações.
  10. 10. CARGO OCUPADO NA EMPRESA É um fator importante a ser analisado em função da estabilidade do cliente no seu emprego.
  11. 11. RENDA MENSAL Analisar o salário do cliente verificando sua função e se há correlação entre o salário informado com o mercado. Verificar se não esta elevado demais ou baixo demais de acordo com o mercado.
  12. 12. COMPROMETIMENTO DA RENDA Cada empresa possui o seu parâmetro para o nível de endividamento, dentre os mais usados são os 5 C´s do Crédito.
  13. 13. Caráter Fontes de Informações Pontualidade Restrições • Pode-se definir o caráter, em relação ao crédito, como a intenção do cliente em saldar a operação de tomada. Podemos dizer que é medido pelo conjunto de boas e más qualidades que definem a vontade de um indivíduo em honrar um compromisso de crédito.
  14. 14. • Não é fácil identificar se uma pessoa deixou de pagar suas dívidas realmente por vontade própria. Muitas vezes a pessoa que toma o empréstimo ou financiamento é de bom caráter, mas não tem a habilidade necessária para gerir seu negócio ou sua vida financeira, o que faz com ele se endivide em demasiado. Caráter
  15. 15. Capacidade Mensuração dos fatores internos ao cliente que permitem a análise da geração de renda suficiente para satisfazer a todas as suas obrigações. • Definição: Podemos chamar de capacidade, no que diz respeito a análise do crédito, a condição ou habilidade apresentada por um tomador de crédito para honrar seus compromissos. -Pessoa Física * Tradição * Tipo de atividade (renda) -Pessoa Jurídica * Capacidade Administrativa * Capacidade de Produção * Capacidade de Comercialização * Tradição (relacionamentos).
  16. 16. Capital Quando falamos de Capital em um análise estamos nos referindo a sua situação econômica, financeira e patrimonial.
  17. 17. Capital Neste caso estamos falando em avaliar a sua renda líquida através do seu contracheque, nuca devendo considerar o rendimento bruto, pois sempre há descontos relativos a compromissos assumidos ou outros eventuais débitos.
  18. 18. As "condições" na análise de crédito são os fatores externos e macroeconômicos. Estes fatores externos não são controláveis pela empresa. Mudanças na política econômica do governo podem afetar positivamente ou negativamente uma empresa. Podemos citar como exemplos, as conjunturas nacionais e internacionais, o governo, o meio ambiente, a concorrência e etc; Condições
  19. 19. Condições O ramo de atividade também é um fator que influi na existência da empresa. Alguns ramos de atividade funcionam em uma cadeia e só atendem a um outro ramo, se este ramo entra em crise, com certeza a crise irá lhe afetar. A sazonalidade é outro elemento de nosso estudo, existem empresas que produzem para comercializar somente durante determinada época do ano, podemos citar como exemplo as fábricas de ovos de Páscoa.
  20. 20. Colateral Chamamos de Colateral uma espécie de segurança adicional à uma operação de crédito. É uma ou mais garantias dadas pelo tomador para aumentar o grau de segurança da operação e muitas vezes para fortalecer algum dos outros fatores da análise. Contudo não devemos nunca utilizarmos garantias para fortalecer uma proposta de um tomador que apresente restrições em relação seu caráter.
  21. 21. Política de crédito São regras desenvolvidas para encontrar o equilíbrio entre as necessidades de vendas e uma carteira a receber de alta qualidade. Temas envolvidos: Cadastro Limite Pontuação Classificação Avaliação Títulos de Crédito Cobrança 1 2 3 4 5 6 7
  22. 22. 1 - Cadastro É um conjunto de informações que auxiliam no processo decisório da análise de crédito. Precisa ser confiável e objetivo. Deve proporcionar informações suficientes para iniciar o relacionamento com um novo cliente e estabelecer o limite de crédito. Os dados devem ser constantemente atualizados.
  23. 23. • Como conhecer o perfil do seu cliente. • Local de trabalho: empresa, tempo, benefícios, salários; • Bens: residência fixa, alugada ou financiada; • Veículos: financiado ou da empresa; • Uso do veículo: trabalho, lazer ou estudo; • Pessoal: estado civil, filhos; • Compromissos financeiros. Obs. A comunicação é fundamental! IMPORTÂNCIA DO CADASTRO
  24. 24. 2 - Limite É o valor mínimo e máximo de crédito ao qual um cliente poderá ter acesso. Limite Inferior: Valor aceitável para prestação Limite Superior: Relacionado ao valor total do crédito
  25. 25. 3 – Pontuação ( SCORE ) Sistema de concessão que envolve de alguma forma uma pontuação, de acordo com os itens do cadastro do cliente; Atribuição de pesos mais altos aos itens de maior importância; A pontuação total do cadastro deve, então, ser comparada com a tabela de classificação.
  26. 26. 4 - Classificação Classificação do cliente de acordo com a pontuação. Exemplo A – Expectativa de risco mínimo (De 201 a 230) B – Expectativa de risco reduzida (De 171 a 200) C – Risco médio (De 151 a 170) D – Risco elevado (De 000 a 150)
  27. 27. Exemplo 2 – Tabela de Pontuação Idade: Mais de 18 anos = 10 Menos de 18 anos = 00 Residência: Própria = 15 Financiada = 10 Alugada = 00 Tempo de Emprego: Menos de 1 ano = 00 de 2 a 10 = 10 acima de 10 = 20 Carro/Moto: Sim = 25 Não = 00 Nome SCPC: Sim = 00 Não = 35 Cheque CCF: Sim = 00 Não = 35 Protesto: Sim = 00 Não = 35 Ações: Sim = 00 Não = 35 Total Máximo: 230 pontos
  28. 28. Exemplo 2 de pontuação conforme ficha cadastral Cadastro Pontos Idade: 30 anos Residência: Própria Tempo de Emprego: 2 anos Veículo/Moto: Sim Nome SCPC : Não Cheque CCF: Não Protesto: Não Ações: Não A – Expectativa de risco mínimo (De 201 a 230) B – Expectativa de risco reduzida (De 171 a 200) C – Risco médio (De 151 a 170) D – Risco elevado (De 0 a 150) 10 15 10 25 35 35 35 35 200 Expectativa de risco reduzida
  29. 29. 5 - Avaliação Expectativa de risco mínimo: Realize a transação. Se necessário ofereça prazos ampliados. Expectativa de risco reduzida: Realize a transação. Observe o item que o deixou nesta classificação. Peça entrada. Risco médio: Observe o item que o deixou nesta classificação. Peça entrada. Solicite um avalista. Risco elevado: Obtenha as devidas garantias antes de realizar a transação.
  30. 30. O Sr. Carlos, 27 anos, tem uma renda mensal de R$ 1.000. É seu primeiro emprego, em que está a oito meses. Nunca comprou a prazo, somente a vista. Não há informações que desabonem seu crédito. Deseja fazer compras no valor de R$ 700,00 e financiá-lo em quatro vezes. Analise esse caso?
  31. 31. O Sr. André abriu uma linda loja de confecções há dois anos. Deseja comprar em nossa empresa cinco computadores de última geração, num total de R$ 15.000,00, parcelado em 5 vezes. Como de costume, consultamos sua empresa junto ao banco de dados de informações. Verificamos que nada consta em seu CNPJ, percebendo também que ele já pesquisou preços em outras empresas do ramo. Analise esse caso?
  32. 32. Sr. Chaves é pedreiro a 25 anos no ramo, quer comprar um computador no valor de R$ 1.500,00 e quer parcelar o valor em 12 vezes no crediário, consultamos o seu nome no banco de dados, ele não possue restrições nenhuma e nunca comprou a prazo. Analise esse caso?

×