Ética da Alimentação - O mundo é o que você come

433 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada para o curso de Pedagogia da ULBRA/Torres em outubro de 2015.

Publicada em: Alimentos
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
433
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 190%, de acordo com dados divulgados pela Anvisa. http://brasil.elpais.com/brasil/2015/04/29/politica/1430321822_851653.html
  • http://brasil.elpais.com/brasil/2015/04/29/politica/1430321822_851653.html
  • Pólen percorre até 180km por dia
  • Intestino dos ruminantes. 40% carregam a bactéria. Pode-se contrair comendo carne mal cozida, água ou vegetais contaminados.
  • FAO, 2006.
  • 30X mais água para produzir carne
    Exploração da água do Brasil, exportação de água de graça
  • 3,4l leite de vaca – 2.800 litros de água
  • Escravidão: ONG repórter brasil
  • Ética da Alimentação - O mundo é o que você come

    1. 1. Ética da Alimentação O mundo é o que você come Nutricionista Juliana Nólibos (CRN2 12803) Outubro de 2015
    2. 2. Ética e Alimentação? • Hábito • Comportamento • Tradição • Identidade ALIMENTAÇÃO • Impactos • Consequências
    3. 3. Conjunto de conceitos e argumentos que valorizam e justificam eticamente os atos humanos que podem ter efeitos irreversíveis sobre os fenômenos vitais. Bioética
    4. 4. Um quadro pouco animador • Ditadura tecnocrática: nova ideologia que nega e oculta a complexidade do mundo, as relações e interdependências que o caracterizam • Tentação de analisar de modo linear – impossível • Valores como progresso, controle sobre a natureza e racionalidade quantificadora • Natureza tornou-se objeto de domínio • A fonte de alimento para a humanidade assume as características e as medidas do setor industrial clássico  Agroindústria
    5. 5. Produção de Vegetais
    6. 6. Produção “Convencional” “Adubos artificiais conduzem inevitavelmente a uma nutrição artificial, a comida artificial, a animais artificiais e, em última instância, a homens e mulheres artificiais” Albert Howard Brasil 98,2% Explosivos  Fertilizantes químicos (NPK) Fritz Haber, 1909
    7. 7. Fertilizantes químicos: Impacto no ambiente • Energia fóssil  1/5 produção e transporte de comida • Evaporação  chuva ácida • Óxido nítrico  efeito estufa • Contaminação de lençóis freáticos, rios, mares • Zonas hipóxicas = zonas mortas O número de zonas mortas dobra a cada década desde 1960 ONU, 2003
    8. 8. Farming Systems Trial, 2011 Em comparação ao sistema orgânico, o sistema industrial apresentou maior: • Erosão • Perda de carbono • Escoamento de água Fertilizantes químicos: Impacto no solo
    9. 9. Farming Systems Trial
    10. 10. Agrotóxicos • Gases de guerra (agente laranja)  Pesticidas • Brasil é o maior consumidor, com crescimento do mercado em 190% • Área cultivável: 50 milhões de hectares - 4% • Mais de 400 tipos diferentes de biocidas • Não se sabem os efeitos a longo prazo
    11. 11. Agrotóxicos: impactos no ambiente • Extinção de várias espécies de aves • Morte massiva de abelhas • Morte massiva de gado por intoxicação • Efeito na população de peixes • Atrazina: hermafroditismo em rãs (redução de testosterona e glândulas reprodutoras, queda na fertilidade) • Desequilíbrio da biodiversidade  novas pragas • Ciclo vicioso
    12. 12. Agrotóxicos: Efeitos na saúde humana HIPERATIVIDADE TRANSTORNOS DE COMPORTAMENTO DIFICULDADES DE APRENDIZADO DISFUNÇÕES MOTORAS RETARDO DE CRESCIMENTO DESREGULAÇÃO HORMONAL LAPSOS DE MEMÓRIA COMPLICAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO EMBRIOFETAL DANOS AO SNC COMPROMETIMENTO DO SISTEMA REPRODUTOR PERDA DE MOVIMENTOS PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS
    13. 13. No Brasil, agrotóxicos são a 2a maior causa de intoxicação São até 10 X mais tóxicos para crianças do que para adultos • Exames de sangue em crianças de 2 a 4 anos  resíduos de pesticidas 6 vezes mais altas nas que consumiam alimentos cultivados “convencionalmente” • 8 marcas de papinhas para bebês continham 16 tipos diferentes de pesticidas, incluindo 3 considerados carcinogênicos Agrotóxicos: Efeitos na saúde humana
    14. 14. https://youtu.be/oB6fUqmyKC8
    15. 15. Geneticamente Modificados • Brasil  2º maior produtor de alimentos transgênicos • RS  praticamente 100% soja transgênica • Mais de 75% dos alimentos processados possuem ingredientes GMs • 25,4 milhões de hectares  soja, milho, algodão • Soja: 75% da área • Milho: 55% da área
    16. 16. • Problemas: • Não existe conhecimento sobre seus efeitos a longo prazo • Patenteamento da vida • Difícil controle do código genético  vento, polinização Geneticamente Modificados
    17. 17. Estudos com ratos alimentados com milho e outros alimentos transgênicos desenvolveram tumores e morreram precocemente
    18. 18. Conselho Nacional de Biossegurança • 80% a 90% são da área da biotecnologia, financiados em suas pesquisas pelas empresas que fazem uso de transgênicos.
    19. 19. Produção de Animais
    20. 20. “Para a criação de animais para o consumo, quanto menos o consumidor souber sobre o que ocorre antes da carne chegar ao prato, melhor...Uma das melhores coisas da produção moderna de animais é que a maioria das pessoas nos países desenvolvidos adotaram uma vida urbana, longe do campo, há várias gerações e não fazem ideia de como os animais são criados e processados.” Peter Cheeke, professor de ciência animal
    21. 21. Produção industrial Alimentação do gado: • Transição: Pasto  Rações à base de milho e soja • Gases, inchaço, sufocamento • Acidificação do rúmen  azia bovina, pode causar diarreia, úlcera, inflamação no rúmen, problemas no fígado e supressão do sist. imunológico • Uso de antibióticos: a maior parte dos antibióticos vendidos no EUA são destinados à alimentação dos animais
    22. 22. Alimentação do gado: • Encefalopatia espongiforme bovina = doença da vaca louca  FDA 1997 permite uso de sangue e gordura bovinos • Carne e ossos bovinos  galinhas, porcos e peixes  gado Petróleo necessário até o abate: equivalente a 132 litros!!
    23. 23. Impacto na saúde humana • Gastos em saúde pública • Desenvolvimento de novas variedades de bactérias: Escherichia coli O157:H7 (1980) • Diarreia hemorrágica, falência renal • Morte: crianças e idosos • Resistência à antibióticos • Alteração na qualidade nutricional da carne: gordura saturada e ômega-3
    24. 24. Confinamento • Comportamento estereotipado, estresse, solidão, infecções, canibalismo “Se dessem a ele um monte de capim e de espaço, eu perderia meu emprego” Dr. Mel Metzin, veterinário
    25. 25. Resultados do confinamento
    26. 26. Indústria do Leite • Atualmente produzem 355% mais leite do que há 50 anos atrás • Uso de hormônios: somatotrofina bovina (BST) • BST aumenta os problemas de mastite • Vacas leiteiras são inseminadas artificialmente incessantemente • Suas vidas são reduzidas em 1/5
    27. 27. Impacto no ambiente • Aquecimento global  CO2, metano e óxido nitroso • Contaminação de água e solo • Alto consumo de água, energia elétrica e fóssil • Destruição de biomas (Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado), desertificação, erosão do solo • Chuva ácida • Brasil  Pastagens representam o dobro da área agrícola do país; Desmatamento de 3 milhões de hectares de floresta anualmente; 2/3 das emissões de carbono do país
    28. 28. Aquecimento Global • Maior contribuinte dos gases de efeito estufa • 18% das emissões de CO2 • 25% das emissões de metano Efeito do Metano é 20 X mais potente • 64% da amônia lançada na atmosfera  chuvas ácidas
    29. 29. Impacto no ambiente: Dejetos Todos os animais de pecuária dos EUA produzem 130 X mais excrementos que TODA A POPULAÇÃO DO MUNDO 39.000 toneladas por segundo!
    30. 30. 5 mil bovinos = 50 mil habitantes Impacto no ambiente: Dejetos Em Santa Catarina a suinocultura é responsável por mais de 65% das emissões de poluentes O poder poluente dos dejetos suínos é cerca de 50 X maior que o esgoto humano Em algumas regiões do RS, a contaminação de fontes naturais de água por coliformes fecais é de 85%
    31. 31. Mas Esterco não é Adubo?? • Poderia ser, MAS.... • Falta de interesse em função dos custos: armazenamento, transporte, tratamento e distribuição • Contaminação das fezes com hormônios, antibióticos, pesticidas e vetores de doenças (salmonela, hepatite)
    32. 32. Impacto no ambiente: Água • Água limpa usada diariamente para cada animal: • Importar ração e carne = economizar água do próprio país Galinha..................0,1 litro Porco.....................15 litros Boi.........................35 litros Vaca leiteira...........40 litros 1kg de soja ~ 500 litros 1kg de carne bovina 15mil litros
    33. 33. Segurança Alimentar A Segurança Alimentar e Nutricional significa garantir, a todos, condições de acesso a alimentos básicos de qualidade, em quantidade suficiente, de modo permanente e sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, com base em práticas alimentares saudáveis, contribuindo, assim, para uma existência digna, em um contexto de desenvolvimento integral da pessoa humana.
    34. 34. Segurança Alimentar • O planeta é capaz de alimentar 2 bilhões de pessoas com uma dieta à base de carne e laticínios População atual: 7 bilhões COMO ALIMENTAR TODOS?
    35. 35. 1 boi – 1 a 4 hectares de terra produz 210kg de carne em 4 a 5 anos 8 toneladas de feijão 23 toneladas de trigo 35 toneladas de cenoura 19 toneladas de arroz 32 toneladas de soja 44 toneladas de batata 22 toneladas de maçã 34 toneladas de milho 56 toneladas de tomate Ainda é possível obter duas ou até três safras por ano desses vegetais combinados!
    36. 36. • Das 465 milhões de toneladas de grãos utilizados para alimentar animais: – 0,3% salvariam da desnutrição os 6 milhões de crianças menores de 5 anos que morrem anualmente – 2,5% erradicariam a fome no Brasil – 50% acabariam com a fome no mundo
    37. 37. Impactos sociais • Agroindústria de exportação X fome e desnutrição nacional • 1 funcionário para 700 cabeças de gado X 100 empregados numa cooperativa de agricultura familiar • Concentração de terra e renda • Atividade pecuária emprega pelo menos 62% da mão-de-obra escrava no país
    38. 38. Pescados • 29% das espécies de peixes e frutos do mar entraram em colapso até 2006 • Overfishing  colapso total em menos de 40 anos • Métodos modernos de pesca: sonares, comunicação via satélite, redes de arrastão • A biomassa de peixes predatórios declinou 90% nos últimos 20 anos
    39. 39. Aqüicultura • Antibióticos, desinfetantes, pesticidas • Fugas: competição por recursos, disseminação de doenças, acasalamento com espécies nativas, alterando o código genético e reduzindo biodiversidade • Mais que o dobro de gordura saturada • Alimentação à base de ração: óleo de peixe, proteína de soja, trigo, vits e mins, restos de ossos, carne e sangue de gado, porcos e penas de aves • Salmão: corantes artificiais  astaxantina e cantaxantina
    40. 40. Peixes: Contaminação • Metilmercúrio  atravessa a barreira placentária e penetra no sistema nervoso e cérebro do feto • PCBs  Causam problemas de pele, reprodução, desenvolvimento e comportamento Minamata, Japão (1930-1968)
    41. 41. Industrialização da alimentação  Milhares de produtos processados de baixo valor nutricional em variadas embalagens  Produtos de marca possuem maior valor simbólico do que alimentos naturais e caseiros  Universo do consumo  o caseiro, natural e verdadeiramente saudável não são alvo de incentivo social  Comida ultraprocessada é considerada a representação da globalização, do desenvolvimento tecnológico e da ascensão econômica
    42. 42. Política, Mídia e Alimentação  A disparidade entre o valor investido pelo governo em divulgação de hábitos promotores da saúde em comparação com o investido pelo setor alimentício em propaganda é chocante  Estados Unidos: 51 milhões de dólares gastos pelo governo federal para a divulgação de hábitos alimentares saudáveis e exercício físico  1,6 bilhão é gasto pela indústria alimentícia em marketing de produtos hipercalóricos e pouco nutritivos  Mais de 3X o investimento em ações de promoção à saúde!  Lobbying
    43. 43. • Balanço final: – danos desmedidos ao ecossistema – aumento da quantidade de alimento produzido (que não solucionou os problemas de fome e subnutrição) – perdas sociais e culturais incalculáveis • Globalização  genocídio cultural sem precedentes Natureza, humanidade e alimento
    44. 44. O que fazer agora???????
    45. 45. NATUREZA, HUMANIDADE E ALIMENTO https://www.youtube.com/watch?v=lUtnas5ScSE
    46. 46. Comida que Alimenta https://youtu.be/z6xAkNPV3QI
    47. 47. O NOVO CONSUMIDOR, UMA NOVA AGRICULTURA • Os critérios que guiam nossas ações devem ser rediscutidos • O ponto crucial agora é a qualidade complexa: abrange questões de gosto e variedade, respeito pelo meio ambiente, pelos ecossistemas e pelos ritmos da natureza em geral, assim como o respeito pela dignidade humana e animal • Objetivo: melhorar a qualidade da vida de todos, não tolerar um modelo de desenvolvimento incompatível com o planeta
    48. 48. REVOLUÇÃO ALIMENTAR • Invista na qualidade e diminua a quantidade • Evite alimentos que contenham ingredientes que você não reconhece • Conheça a origem dos alimentos que consome • Dê preferência a alimentos locais • Compre alimentos em feiras de produtores • Busque consumir alimentos de produção agroecológica • Faça uma horta em casa • Coma mais frutas, legumes e verduras • Cozinhe mais • Compartilhe as refeições com quem você ama
    49. 49. Documentários: • O veneno está na mesa https://www.youtube.com/watch?v=8RVAgD44AGg • O veneno está na mesa II https://www.youtube.com/watch?v=fyvoKljtvG4 • Soja: em nome do progre$$o https://www.youtube.com/watch?v=kEJpEqcMILc • A carne é fraca https://www.youtube.com/watch?v=rrFsGTw5bCw • Comida SA https://www.youtube.com/watch?v=T2ttG8XjcQ4 • Cowspiracy – Disponível no Netflix www.netflix.com • O mundo segundo a Monsanto: https://www.youtube.com/watch?v=sWxTrKlCMnk • Uma verdade mais que inconveniente https://www.youtube.com/watch?v=u7LBPHtOBnk • Muito além do peso https://www.youtube.com/watch?v=Ko-hmTp594Y • Criança, a alma do negócio https://www.youtube.com/watch?v=KQQrHH4RrNc
    50. 50. Referências e sugestões de leitura: • POLLAN, Michael. O Dilema do Onívoro. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2007. • POLLAN, Michael. Em Defesa da Comida. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2008. • POLLAN, Michael. Regras da Comida. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2010. • SINGER, Peter; MASON, Jim. A Ética da Alimentação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. • PETRINI, Carlo. Slow Food. São Paulo: Senac, 2009. • KINGSOLVER, Barbara. O Mundo é o que Você Come. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008. • CARNEIRO, Fernando (Org.). Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. 2015. Disponível em: http://www.abrasco.org.br/dossieagrotoxicos/wp- content/uploads/2013/10/DossieAbrasco_2015_web.pdf • JOY, Melanie. Por que amamos cachorros, comemos porcos e vestimos vacas. São Paulo: Cultrix, 2014. • FOER, Jonathan. Comer animais. Rio de Janeiro: Rocco, 2012. • NÓLIBOS, Juliana. Food, Inc.: questões éticas da produção industrial de alimentos vegetais e o impacto na saúde de seres humanos, de animais e do planeta. In: FONSECA, Ana Carolina (Org.). Cinema, Ética e Saúde. Porto Alegre: Bestiário, 2014. Livro disponível em: http://www.bestiario.com.br/CINEMA_ETICA_SAUDE.pdf • NÓLIBOS, Juliana. Meat the Truth: questões éticas da produção industrial de animais para consumo e seu impacto na saúde dos seres humanos, dos animais e do planeta. In: FONSECA, Ana Carolina (Org.). Cinema, Ética e Saúde. Porto Alegre: Bestiário, 2014. Livro disponível em: http://www.bestiario.com.br/CINEMA_ETICA_SAUDE.pdf • NÓLIBOS, Juliana. Muito além do peso: o que estamos servindo às nossas crianças? In: FONSECA, Ana Carolina (Org.). Cinema, Ética e Saúde: Volume 2 – Direitos Humanos. Porto Alegre: Bestiário, 2014. Livro disponível em: http://www.bestiario.com.br/CINEMA_ETICA_SAUDE_2.pdf • SMITH, Jeffrey. Roleta Genética. São Paulo: João de Barro, 2009. • SVB. Comendo o planeta – impactos ambientais da criação e consumo de animais. Florianópolis: SVB, 2015. Disponível em: http://www.svb.org.br/livros/comendo_o_planeta.pdf
    51. 51. MUITO OBRIGADA! juliananolibos@gmail.com

    ×