Karlatotosa,tochettocadela,netocú

206 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Karlatotosa,tochettocadela,netocú

  1. 1. Karla Marina BlakaLauro Dobroschinskei NetoCaroline TochettoLucas de Oliveira Lemos Anos 30-40Vestuário e ModaEm 1940, a Segunda Guerra Mundial já havia começado na Europa. A cidade de Paris, ocupadapelos alemães em junho do mesmo ano, já não contava com todos os grandes nomes da alta-costura e suas maisons. Muitos estilistas se mudaram, fecharam suas casas ou mesmo aslevaram para outros países.A Alemanha ainda tentou destruir a indústria francesa de costura, levando as maisonsparisienses para Berlim e Viena, mas não teve êxito. O estilista francês Lucien Lelong, entãopresidente da câmara sindical, teve um papel importante nesse período ao preparar um relatóriodefendendo a permanência das maisons no país. Durante a guerra, 92 ateliês continuaramabertos em Paris.Apesar das regras de racionamento, impostas pelo governo, que também limitava a quantidadede tecidos que se podia comprar e utilizar na fabricação das roupas, a moda sobreviveu àguerra.A silhueta do final dos anos 30, em estilo militar, perdurou até o final dos conflitos. A mulherfrancesa era magra e as suas roupas e sapatos ficaram mais pesados e sérios.A escassez de tecidos fez com que as mulheres tivessem de reformar suas roupas e utilizarmateriais alternativos na época, como a viscose, o raiom e as fibras sintéticas. Mesmo depois daguerra, essas habilidades continuaram sendo muito importantes para a consumidora média quequeria estar na moda, mas não tinha recursos para isso.
  2. 2. A simplicidade a que a mulher estava submetida talvez tenha despertado seu interesse peloschapéus, que eram muito criativos. Nesse período surgiram muitos modelos e adornos. Algunseram grandes, com flores e véus; e outros, menores, de feltro, em estilo militar.Durante a guerra, a alta-costura ficou restrita às mulheres dos comandantes alemães, dosembaixadores em exercício e àquelas que de alguma forma podiam frequentar os salões dasgrandes maisons.Alguns estilistas abriram novos ateliês em Paris durante a guerra, como Jacques Fath (1912-1954) - que se tornaria muito popular nos Estados Unidos após a guerra -, Nina Ricci (1883-1970) e Marcel Rochas (1902-1955), um dos primeiros a colocar bolsos em saias. Alix Grès(1903-1993) chegou a ter seu ateliê fechado logo após a inauguração, em 1941, pelos alemães,por ter apresentado vestidos nas cores da bandeira francesa. Sua marca era a habilidade emdrapear o jérsei de seda, com acabamento primoroso.Outro estilista importante foi o inglês Charles James (1906-1978), que, no período de 1940 a1947, em Nova York, criou seus mais belos modelos. Chegou a antecipar, em alguns, o que viriaa ser o "New Look", de Christian Dior.
  3. 3. Meios de Comunicação Nas comunicações de curta e média distancia, o rádio era o mais utilizado. Pois dava acessoimediato a grande umero de ouvintes. Entretanto, não haviam satelites ainda e a necessidadede retransmissores que perfaziam a curva terrestre prejudicavam a abrangencia de longasdistancias. Assim, o telegrafo e telefone eram os meios mais utilizados nesses casos denecessidade de rapidez na informação. Quando não havia urgencia e , sobretudo nas comunicações pessoais, os correios eram a formamais utilizada através de cartas sociais.
  4. 4. Tecnologias

×